Notícias em destaque

Lei de atendimento no SUS é “ato de respeito” às vítimas de violência sexual

 violência sexua: COISA ENDÊMICA NO BRASIL

Violência sexualA ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, avaliou como um ato de respeito às mulheres que sofrem violência sexual a sanção integral do projeto de lei que determina o atendimento a vítimas de violência sexual

no Sistema Único de Saúde (SUS).

A presidenta Dilma Rousseff sancionou hoje (1°) integralmente, sem vetos, a lei, que inclui o diagnóstico e tratamento de lesões, a realização de exames para detectar doenças sexualmente transmissíveis e gravidez nas vítimas de violência sexual. A lei também manteve o trecho que prevê a “profilaxia da gravidez”, que foi questionado por grupos religiosos. A profilaxia prevê o uso de contraceptivos de emergência – a chamada pílula do dia seguinte. O governo, no entanto, disse que vai encaminhar ao Congresso Nacional um projeto de lei alterando a forma como a prescrição está descrita na lei. De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o termo será substituído por “medicação com eficiência precoce para a gravidez decorrente de estupro’, que estava no projeto original.

Para a ministra, a sanção elimina maus entendidos com relação ao termo “profilaxia da gravidez”. ‘Este termo é sinônimo de prevenção, contracepção de emergência e redução da mortalidade materna com a realização do pré-natal’, avalia.

VIOLÊNCIA SEXUAL

A ministra reforça que o uso da pílula do dia seguinte é referendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como insumo essencial para se evitar a gravidez resultante de estupro, além de ser utilizada com o consentimento da vítima. “Dados mostram que quando a rede de saúde oferece o serviço de anticoncepção de emergência, até antes de se completarem 72 horas do estupro, cai o número de abortos legais”, defende, em nota.

A lei, na avaliação de Eleonora Menicucci, vai agilizar e dá maior sustentação jurídica às iniciativas e ações que o governo federal e vai fortalecer ainda as normas técnicas do Ministério da Saúde, que trazem orientações para os profissionais da rede púbica nos casos de violência sexual contra mulheres.

A ministra frisa que considera a violência sexual uma das formas mais graves e que o Brasil tem um dos piores índices de violência contra mulheres e meninas. ‘É alarmante o número de crianças e adolescentes abusadas e exploradas sexualmente. Estima-se que, a cada 12 segundos, uma mulher é estuprada no Brasil’, disse.

De 2009 a 2012, os estupros notificados cresceram 157%, e entre janeiro e junho do ano passado, 5.312 pessoas sofreram algum tipo de violência sexual. “Os dados demonstram, portanto, que a violência sexual no Brasil é uma questão de saúde pública. Os danos à saúde física e mental de quem sofre essa violência são imensuráveis e requerem uma ação efetiva e comprometida”, acrescentou.

Edição: Carolina Pimentel

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Aline Leal

Agência Brasil

Sem vetos, Dilma sanciona lei sobre vítimas de violência sexual

Após uma série de reuniões com ministros envolvidos no assunto, a presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quinta-feira a lei que obriga hospitais que fazem parte do Sistema Único de Saúde (SUS) a prestar atendimento emergencial a vítimas de 
Feliciano critica sanção de lei sobre violência sexual e pede boicote a Dilma …

BRASÍLIA – O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, reagiu no Twitter após a sanção à lei que define regras para tratamento de vítimas de violência sexual. Feliciano pediu, nesta quinta-feira, 
Feministas elogiam lei de atendimento a vítimas de violência sexual, religiosos …

Brasília – A aprovação integral da lei que obriga os hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) a prestar atendimento emergencial e multidisciplinar e oferecer a pílula do dia seguinte às vítimas de violência sexual é vista como um avanço pelas 
TAMANHO DA LETRA

As relatoras da matéria no Senado, Ana Rita (PT-ES) e Ângela Portela (PT-RR), também são contrárias aos vetos parciais. Elas alegam que o projeto protege todas as vítimas de violência sexual, incluindo crianças, homens, transexuais, travestis e idosos.
Rousseff sanciona ley de atención ante violencia sexual en Brasil

La presidenta de Brasil, Dilma Rousseff, sancionó este jueves sin vetos una ley que obliga a los hospitales del Sistema Único de Salud (SUS) a prestar atención de emergencia y multidisciplinar a las víctimas de violencia sexual, que había sido aprobado 

 

Sobre estes anúncios

E aí? Fez ou não fez? Conta ou não conta? A outra pessoa merce ficar no escuro?

Doações

ESte site é mantido com recursos pessoais de uma ó pessoa;

Esta pessoa é soropositiva e esta desempregada desde que recebeu o diagnóstico positivo para HIV.

Discriminado no trabalho, eu vivo de pequenos bicos e da venda de partes de computador, com marges de lucro estreitíssimas.

Se você pode ajudar, por favor ajude.

Telefone para 11 997-080-203 e vc rebeberá instruções sobre como creditar sua ajuda em uma conta bancária que não é exposta aqui porque já houve quem abrisse contas de consumo em assinaturas da revista abril.

uma só pessoa abriu, com débito em minha conta, assinaturas para sessenta (60) revistas da editora abril.

Você não me verá pessoalmente porque eu sofro ameaças de toda a ordem e não posso me arriscar

Por Favor, assista a este vídeo. É muito Importante

Assine esta petição para que este site receba apoio do governo

OLá!

Muitas vezes pedi socorro de forma inadequada.

Peço que me perdoem, pois isso só de sá por conta da minha angústia de ver a possibilidade real de ver um trabalho que já dura quinze anos, pode desaparecer.

Quando penso nisso, tenho vontade de morrer. Não importa se vc nao está pessoalmente envolvido com a doença (ainda).

Importa que eu trabalho para evitar novas infecções e servir de farol paa os navegantes em primeira jornada na complicada vida com HIV.

Não é o tratamento, que tem lá suas mazelas, mas funciona relativamente bem.

É pelo preconceito, pelo estigma, pela indiferença.

Não sejam indiferentes a mim... Um dia, quem sabe, vocês podem precisar, por Deus, que Ele não seja indiferente a voces.

Clique aqui para assinar a petição. É simples, de graça e seguro. a AVAAZ tem realizado muito em muitos países

No Passado eu Também Fui Radialista

Em 1982 eu me tornei assistente do sonoplasta da Boiate Louvre que, hoje, é um estacionamento na Major Sertório (Iazul).

Trabalhei alguns anos ali como assistente do Sonoplasta (esta coisa que hoje chama de DJ e eu tenho como tocadores de MP3) até 1986.

Em 1986 eu passei a trabalhar no Vagão Plaza e havia uma guerra la dentro entre mim, a gerente do time feminino, uma moça simpática chamada graça, que mais lembrava um caniço de pesca e que me odiava com todas as forças que seu mirrado intelecto podia emanar.

A causa disso é um assunto veaminoso, mas eu estou aqui para dizer tudo e o ódio dela devia-se ao fato de eu ter conhecido, no sentido Bíblico) uma de suas mulheres.

Mas havia a gerente do Salão,a Zezé, uma loura belíssima, casada com o chicão, que me dava todo o apoio, mesmo quando eu estava erdo, chegando as 23:00 quando o baile comoçava as 21:00. Nesta época a coisa era diferente e eu era cara qu tinha um assistente; um puta cara legal chamado Lico. Numca soube o nome dele.

Trabalhei ali até 1990, quando me cansei da Dona da Csa, um cangalho de 50 invernos que achava que ilarie era música para boate. À puta que pariu com ela.

Aí pasei a trabalhar no Le Masque, hoje um inferninho que nem Stephen King conseguiria imaginar e, lá, fui consagrado por três anos consecutivos o melhor DJ de São Paulo, segundo a Revista São Paulo à Noite.

Tudo política e não me é difícil imaginar que o Lemasque, na pessoa de sua gerente, dona Lucia, tenha comprado estes títulos.

Nesta época eu fazia, aos domingos, um progrma de rádio, na radio Emissora ABC Chamado Flashmania.

Por conta da minha inconstância acabei deixando o progrma pouco menos de um ano de ter participado dele.

Este vídeo, é a prova incontéstil disso.

Soropositivo.Org Apresentado pelo Taz, no Vitrine

Pessoas que perdemos para a AIDS

Responsabilidade pessoal

Olá.
Meu nome é Cláudio Souza e eu sou a pessoa que seleciona, escreve, edita ou republica textos e outros conteúdos neste site desde 1º de Agosto de 2000

Em 15 anos de trabalho eu coloque um valor em dinheiro neste site que daria para ter feito dois cursos universitários.


Não estou me queixando.

Apenas quero explicar que eu não viso lucros com isso e ainda pago uma importância de US$ 99,00 por ano para manter este Blog.

Já paguei mais, como você podera ver neste link

Caso você seja autor de algum material postado aqui, por favor, me desculpe. Eu busco apenas multiplicar conhecimento.

Se, contudo, você preferir que seu conteúdo seja removido daqui queira, por favor, enviar uma mensagem para soropositivowebsite@gmail.com

Obrigado

Soropositivo Web Site Top Blog Br 1º Lugar, Juri academico 2013/2014

Soropositivo Web Site Top Blog Br 1º Lugar, Juri academico 2013/2014

Soropositivo.Org é um site pessoal. Não recebo recursos de nenhuma instituição de qualquer natureza e mantenho isso de meus parcos, pífios e inconstantes rendimentos desde 1º de Agosto do ano 2000. Se você tem algum interesse em ajudar, procure-me no formulário d contato, no menu principal, na seção sobre o site. Obrigado - Nota Importante: Eu paguei uma tarifa para participar do concurso e, na hora da entrega, faltu toféu e eu não recebi o meu. Vou pensar muito em que espécie de atitude tomar com relação a isso se não receber o trofeu em um determinado período de tempo

Outra de minhas conquistas

Unifesp

O menino que fugiu de casa ainda no início da adolescência conseguiu chegar aqui. com 890 na nota da redação. Isso graças a Deus, a mim, aoENEM que eu nem preciso dizer quando e por quem foi criado

Cabeleireiros contra a AIDS dão relevância a Soropositivo Web Site

Cabeleireiros dã relevância e destaque a Soropositivo Web Site

Diploma de Cidadão Exemplar Expedido pelo Portal da Cidadania

Cláudio Santos de Souza - Cidadão Exemplar

Há uma dissonâcia no artigo, muito provavelemte por minha causa. Ali diz 1996 e, na verdade -e 1994

Diploma de Afiliado na Fellowship Ashoka Empreendedorers sociais

Diploma de Afiliado na Fellowship Ashoka Empreendedorers sociais

Foi, para mim, uma grande honra ser escolhido para estar em tão boa companhia. Foi uma das mais gratificantes de minha vida

Posts Recentes da RNP: RNP+BRASIL

Nós não podemos exibir dados de blog no momento.

Hours & Info

+55-11-997-080-203
About El Guapo (6682 Articles)
É, sim, eu sou este da foto, com esta cara de psicopata de fime do Hitchcock. A despeito da opinião de algumas pessoas, eu mostro meu rosto sim. Inicialmente porque sou portador de HIV e isso não está inscrito na constituição ou no Código Penal como crime. Não sou criminoso e não tenho porque me esconder. Esconder-se é mais ou menos a atitude do avestruz que, sem saber lidar com as coisas, enfia a cara num buraco no chão. E, infelizmente isso agrava o preconceito contra nós simplesmente porque não somos vistos como realmente somos. Somos pessoas. Produtivas, quando nos deixam trabalhar, e muito vivazes. Nós amamos, almoçamos, alguns de nós dançam; a dança, para mim, é um prazer dos olhos. Nós, pessoas soropositivas, não diferimos em nada de vocês, sorointerrogativos. Porque qualquer pessoa que tenha tido uma relação sexual desprotegida e não fez o teste é sorointerrogativa. Eu vivo com HIV desde 1994 e me lembro bem de ter ouvido o “profissional de saúde” que me deu o resultado, ter dito que eu teria seis meses de vida. Deus sabe como me senti. Tomei AZT numa dose de seis comprimidos a cada 4 horas e tinha de ter o sono interrompido para tomar esta coisa e vomitava muito por conta dele. Ai decidi que se era para morrer, que eu morresse sem vomitar e parei de tomar o AZT. Como não vivi uma vida normal, não tinha amigos verdadeiros e acabei indo morar numa casa de apoio. Lá, onde eu era só un dado estatístico, eu não tinha permissão para procurar emprego e, por um tempo, para não enlouquecer, servi como voluntário no CRTA quando ele ainda era na Rua Antônio Carlos. Ali, tive o privilégio e a honra de servir muitas pessoas e fiz alguns amigos. Infelizmente, por isso, carreguei muitos deles até o túmulo e, a cada pá de terra que caia, eu me perguntava quando seria a minha vez, numa bárbara e funesta expectativa. Os seis meses se passaram e eu, como esta visto, não morri. Ai comecei a lutar de verdade pela vida e, em 1996, surgiu o coquetel. Como naquela época pouco se sabia sobre tudo isso, eu tive de entrar com a medicação que, anos mais tarde, eu soube não ter indicação clínica para usá-los. Vivi um bom tempo sem precisar dos antirretrovirais. Mas tudo isso não foi um caminho suave. Tive duas embolias pulmonares, deixei de contar as pneumonias quando cheguei à oitava; tive um enfarto, duas meningites, tornei-me obeso mórbido, chegando aos espantosos, monstruosos e inacreditáveis 147 Kg. Por isso eu passei, três anos atras, uma cirurgia bariátrica e, desde então, eliminei cinquenta e sete quilos. Hoje, peso 89,5Kg. Mantenho este site há catorze anos e, de maneira diversa a de outras pessoas, eu nunca tive apoio financeiro ou logístico de ninguém ou de qualquer “mega-editora”, com exceção de um período de dois anos, nos quais eu fui membro da Ashoka Empreendedores Sociais. ashoka Mas o meu tempo lá acabou e se tem uma coisa que eu não espero, é receber ajuda de quem quer que seja, reconhecendo, todavia, que isso pode se relativamente possível e, se acontecer, terá sido mais um dos grandiosos milagres que Deus, que tem operado uma miríade deles (os milagres) comigo. Eu faço planos para vier até os noventa anos e quero que isso se dê ao lado da minha esposa, que eu amo com todas as fibras e células do meu corpo, com todo o meu entendimento e todo o meu coração. cidex Além disso, vivo, como já disse. mais dos milagres que Deus faz, do que dos resultados concretos de meus planos infalíveis para ganhar dinheiro; eu já tentei ganhar a vida hospedando sites, o que é uma briga de cachorro grande; depois, fazendo sites; contudo, as pessoas querem muito um site mas, infelizmente, elas querem sites por R$ 300,00 e eu prefiro a morte a trabalhar de graça para qualquer muquirana que tem “um sobrinho que faz até por menos”, mandei muita gente ao Diabo por conta disso e, hoje, tenho um pequeno e relativamente promissor de negócio de venda de equipamentos e peças para computadores no Mercado Livre, que você pode ver aqui, neste link . Para ser completamente honesto, não sei como pude manter soropositivo.org, às vezes pagando US$ 500,00 por mês num servidor dedicado, pois foram inúmeras as vezes em que fui convidado a retirar meu site da hospedagem compartilhada, pois meu site consumia muitos recursos; de um mês para cá eu reduzi as despesas para US$ 99,00 por ano; seria isso ou o site sairia do ar. De fato ele consumia; hoje, depois de uma média de visitaçã que girava em torno de 100.000 visitantes únicos; hoje, por conta de alguns atos de censura prévia de um determinado site de buscas, tenho uma média de 1.200 por diA. Este site está traduzido para 58 idiomas em esquema de tradução automática, pela gtranslate.net, que me cobra quinze euros mensais pelo serviço, que eu pago, pois, com isso, eu consigo ajudar mais gente. Neste mesmo âmbito cheguei a pagar por publicidade no Facebook para obter um número maior de pessoas, sempre com a mesma finalidade. Hoje, não posso fazer isso mais. Contudo, a página, que você pode encontrar aqui (este link abre em outra aba de seu navegador, tem um pouco mais de 1.200 inscritos e há uma média de cinco novas adesões por dia. o que me alegra imensamente. Fica entre eu e Deus (uma antiga namorada me corrigia e dizia que a forma correta seria “entre eu e Deus”; coo não consigo dirimir a dúvida, deixo pela forma que eu sinto, e posso estar equivocado, pensando que seja lá como for, Deus não se importaria, posto que Ele tem mais apego à ação do que à forma. Não importa. Até um ano atrás eu seria considerado pelos padrões elitistas desta sociedade ridícula (especialmente esta aqui de São Paulo) como um “semi-analfabeto”; tudo começou a mudar quando eu passei num processo seletivo para trabalhar na Dell e não tinha, porque saí de casa aos doze anos, no afã de escapar às pancadas distribuídas, a torto e a direito, sobre mim, por meu pai, o certificado do segundo grau; perdi a vaga, chorei, senti-me punido por algo que nem sabia o que era, pensei em falsificar um comprovante, ms minha esposa me disse que isso seria fraude e, felizmente, eu já não morava na rua e nem estava, como não estou mesmo, passando fome; contudo, resolvi me qualificar. tudo isso foi na ocasião em que Francisco, o papa, foi consagrado Bispo de Roma. Apesar de ter minhas reservas com a Igreja católica (eu vivi dentro de uma casa de apoia da Igreja e sei o que vi…) e qualquer outra, gosto da postura dele, que descontenta muita gene no “clero” do Vaticano (talvez seja por isso que eu gosto dele). Matriculei-me no ENCCEJA e no ENEM. Não estudei uma só linha e passei nos dois. A redação do Encceja levou uma nota de 710 de 1000 possíveis e a do Enem chegou a 890 de 1000 possíveis. Nos dois casos fui o primeiro a sair da escola. No caso do ENEM saí em pouco mais de três horas e meia. Aí me classifiquei e me matriculei na UNIFESP, no campus de Guarulhos para fazer letras/francês (isso porque sou auto-didata em inglês e nem penso em fazer isso que outras pessoas têm coragem de chamar de “cursinho de Inglês”. Infelizmente no primeiro ano do curso sofri um acidente com uma cadeira comprada na Tok Stok, cujo técnico confirmou que a cadeira veio “montada ao contrário” e, atualmente, estou preparando a papelada para eles me indenizarem. Tive de trancar a matricula na UNIFESP e a Tok Stok, num dia que pedi um carro para ir à faculdade, disse que não haveria adiantamentos (eu estava coma mão imobilizada, com pinos saindo dela e eles me recusaram isso; cavaram, assim, o esboço da própria sepultura). Eles ainda não sabem, mas se condenaram ao Inferno de Dante, porque eu o criarei para eles com requintes que nem Lúcifer usaria… Não é bem uma vingança. Digamos que, para eles, eu sou a Nêmesis. É só uma questão de justiça, afinal, ter de reconstruir o carpo e ouvir um médico respeitável me dizendo que minha mão não será, nunca mais, a mesma, é “soda”. Sou casado, e feliz, com uma mulher que Deus por em meu caminho pelo via mais improvável, provando a máxima que, para Deus, nada é impossível Sou o que sou. E, infelizmente (será?) isso incomoda muita gente e há, aqui e ali e alhures também, muita gente que me detesta e se incomoda comigo… Quer saber? Fodam-se eles todos. De preferência, com limalha de ferro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.612 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: