Últimas noticias

A nova formulação não refrigerada do ritonavir poderá ser aprovada no próximo ano

A nova formulação não refrigerada do ritonavir poderá ser aprovada no próximo ano

Edwin J. Bernard, Tuesday, August 26, 2008
Uma nova formulação do comprimido de 100mg do inibidor de protease ritonavir (Norvir) parece ser equivalente à formulação actual em cápsula de gel, no que diz respeito a efeitos secundários e na sua capacidade de funcionar como potenciador, segundo os dados apresentados na XVII Conferência Internacional de SIDA, na cidade do México. A nova formulação, que como a do Kaletra, não necessita de refrigeração, será submetida a registo nos EUA e na Europa até ao final do ano, de acordo com a empresa farmacêutica responsável, Abbott.

Desde 2005, quando a Abbott desenvolveu a nova formulação do Kaletra usando uma tecnologia denominada de Meltrex, que havia grandes expectativas que se seguisse a nova formulação do ritonavir, usado para potenciar todos os inibidores da protease (IPs) actualmente aprovados, bem como o antagonista de CCR5 experimental da Schering, o vicriviroc e ainda o inibidor da integrase da Gilead, elvitegravir, também em investigação.

Todavia, de acordo com o Dr. Barry Bernstein, o Líder Global de Projecto da Abbott, que apresentou os dados sobre a nova formulação de ritonavir, o seu desenvolvimento tem sido atrasado devido a problemas de formulação. A primeira formulação desenvolvia cristais a altas temperaturas, tornando-o inacessível para a maioria dos países em desenvolvimento e a segunda absorvia demasiada humidade da atmosfera à temperatura ambiente, pelo que inchava, ficando com o dobro do tamanho, aumentando também o riscos de desenvolvimento de cristais.

A terceira formulação parece não sofrer dos mesmos problemas que os seus antecessores e foi comparada com a cápsula de gel actual do ritonavir em 93 adultos voluntários saudáveis (53% homens e 47% mulheres) durante as 1ª fase do estudo M10-307. A maioria (90%) era de etnia branca, com uma média de idades de 29,2 anos (intervalo: 19,0-55,0) e com um peso médio de 74,8 kg (intervalo: 45,0-105,0).

Foram efectuadas análises sanguíneas durante as 36 horas posteriores a cada toma para determinar a concentração plasmática máxima (Cmax) da formulação e a área abaixo da curva (AUC – area under the curve). Foram recolhidos os dados e comparadas as duas formulações.

Os investigadores descobriram que, apesar da semelhança da AUC entre as duas formulações (a AUC do comprimido foi 10-13% mais alta que a da cápsulas de gel, o que não é relevante), a Cmax era 26% mais alta no comprimido quando comparado com as cápsulas de gel. Um aumento que o Dr. Bernestein considerou como “modesto”.

Um número semelhante de participantes em cada braço do estudo (21% nos comprimidos, 24% nas cápsulas de gel) teve pelo menos um efeito adverso, apesar de serem no geral semelhantes nos dois braços: dor de cabeça (8% vs 9%), náuseas (3% vs 4%), tonturas (2% vs 6%) e diarreia (2% vs 3%).

Bernstein apresentou ainda dados de estudos anteriores da formulação em comprimidos do Kaletra – que se traduziu num aumento de 20% da AUC do ritonavir e um aumento da Cmax de 35% quando comparado com o Kaletra cápsulas de gel – para demonstrar que a Abbott já previa que o ritonavir em comprimidos fosse seguro e não tivesse uma “diferença substancial” no efeito de potenciação de IPs em comparação com as cápsulas de gel.

O investigador informou a audiência que a Abbott está a acabar um estudo sobre o efeito da alimentação e um estudo sobre a estabilidade da formulação em relação a condições variadas de temperatura, afirmando ainda que “estava confiante que submeteriam o processo até ao fim do ano” à FDA e à EMEA.

Se esta formulação for aprovada em 2009, a Abbott tenciona registá-la amplamente, como fez com o Kaletra. Contudo, o atraso de 4 anos no desenvolvimento deste produto pode representar uma perda de oportunidade para a Abbott. O mês passado a Gilead anunciou que ia iniciar o estudo, em humanos, de um produto que poderia substituir o ritonavir e que poderia ser utilizado numa futura combinação de dose fixa para rivalizar com o Kaletra.

References


Klein C et al. A pivotal biostudy comparing ritonavir 100 mg film-coated tablet to a ritonavir 100 mg soft gelatin capsule in healthy adult subjects. Seventeenth International AIDS Conference, Mexico City, abstract THAB0405, 2008.

Abbott Press Release. Abbott prepares to submit heat-stable Norvir tablet for registration by end of year. July 29th 2008.

Tradução


Anúncios

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (509 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus... E pra quem não acredita em resiliência, eis meu histórico médico De acordo com o que preceitua o Código de Ética Médica, nos termos da legislação vigente e de conformidade com o pedido formulado pelo interessado, declaro que o Sr Cláudio Santos de Souza, matrícula no serviço sob registro RG3256664J, está em acompanhamento regular com seguintes diagnósticos/CID-10 até o presente momento: #HIV/Aids diagnóstico em 11/1996 (B24) #Candidíase oral 1996 (B20.4) #lnfecção latente tuberculosa tratada com Isoniazida em 1997 (Z20.1) #Arritmia cardíaca: bloqueio parcial ramo D/bradicardia sinusal por antidepressivos tricíclicos em 2006 (I49.9/R00.1) #Depressão (F32) Dislipidemia (E78.5) Diabetes (E14.) Obesidade (E66.) #PO tardio de gastroplastia redutora (técnica Capella 10/2011) #Embolia Pulmonar (126.) em 2011 + hipertensão pulmonar #HAS (110) controlada após cirurgia bariátrica Catarata (H26.9) #Sífilis (A51.0) gonorréia (A54.0), herpes genital (A60) Litíase vesicular (K80.5) #Trombose venosa profunda/tromboflebite MMII de repetição (182.9): 2008, 2009 e 2010 #lntervenção cirúrgica em 21/01/2013: de herniorrafia incisional abdominal, apendicectomia, colecistectomia #Herpes zoster ramo oftálmico 04/2015 (B02) 2 # Neuropatia periférica em membros superiores e inferiores (G62.9), acarretando fraqueza muscular, parestesias e dor, medicado e em seguimento pela equipe de dor #Angioma cavernoso cerebelar - em seguimento com neurologia Tratamento: TDF+3TC+ATVr, ezetimibe, alopurinol, AAS, atorvastatina, enoxaparina, clomipramina, risperidona, zolpidem, clorpromazina, flunitrazepam, gabapentina, amitriptilina, metadona Últimos exames: CD4=1070 (28%)/CD8=1597 rel=0,67 (08/03/2015) e Carga viral- HIV(PCR)

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: