AIDS AIDS depois Dos 50 beijo Beijo Na Boca Candidíase Carga Viral Casais Sorodiscordantes de 2000 a 2013 entre Fatos sobre a AIDS Jovens e a AIDS Sexo Sexo Oral E Os Fatos Sexo Oral Pode Transmitir HIV!? Sexo Oral Qual o Risco? Sexualidade VÍRUS PAPILLOMA HUMANO

Queda de Cabelos – Mal entre os sexos

Mal entre o sexos, a queda de cabelos é comum tanto em homens quanto em mulheres. Conheça a raiz do problema e confira dicas de tratamentos

 

 

Por Ligia Kogos

 

A queixa de queda de cabelo é uma das mais frequentes para os dermatologistas, tanto em homens quanto em mulheres. Sabe-se que oscilações do hormônio feminino e fatores como estresse, seborreia, dietas desequilibradas, cistos de ovário, menopausa, transtornos endócrinos, período pós-parto, pós-cirurgias, anorexia nervosa, uso de implantes hormonais, anabolizantes, entre outros, podem causar enfraquecimento dos fios e franca diminuição do volume de cabelos. Além disso, temos as causas traumáticas químicas e físicas, como alisamentos, reflexos, descolorações, permanentes e até mesmo os rabos de cavalo que tracionam demais o couro cabeludo! 

 

Nos homens, a temida calvície (ou Alopecia Androgênica) se inicia a partir da parte de cima da cabeça, especialmente na conhecida região das “entradas”, avançando progressivamente para trás e para os lados. Ela está intimamente ligada a fatores hormonais e genéticos, que resultam no afinamento progressivo dos fios, que enfraquecem até desaparecerem. Os hormônios masculinos, iniciando sua produção nos meninos, por volta dos 13 anos, se captado em grande quantidade pelos “receptores” (estruturas ávidas por hormônio, presentes no couro cabeludo e herdados geneticamente) vão enfraquecendo progressivamente os fios de cabelos. A gravidade da calvície dependerá desta carga genética, de mais ou menos receptores.

 

Outros fatores como estresse, doenças que afetam o estado geral como câncer, tuberculose, Aids, desnutrição, podem fazer com que homens e mulheres percam os cabelos, além do envelhecimento natural cronológico. Mas a causa mais corriqueira da clássica calvície é mesmo a associação entre a ação hormonal e genética. Espera-se que num futuro próximo a terapia genética resolva este problema definitivamente. É só esperarmos mais um pouco…

 

Tratamento

 

Os tratamentos visam devolver, ainda que parcialmente, o volume de cabelos perdidos e também prevenir futuras quedas.

 

O Finasteride oral é um dos mais usados, tanto para os homens quanto para as mulheres, onde a hereditariedade e os hormônios estão envolvidos. Usam-se também cápsulas de aminoácidos, proteínas, vitaminas de complexo B e ácido fólico.

 

Loções de uso local, com coquetéis vasodilatadores, anti-hormônios, hormônios femininos como os estrógenos, corticóides de ação anti-inflamatória também são muito úteis em devolver certa vitalidade aos cabelos e recuperar boa parte deles, dependendo do grau de acometimento.

 

Xampus de ação anticaspa e antioleosidade (contendo piroctone olamina, piritionato de zinco, enxofre, sulfacetamida) contribuem para um bom resultado. Outra opção são as injeções de medicamentos diretamente no couro cabeludo, que também são usadas em casos agudos e resistentes de queda de cabelo, especialmente nas mulheres. 

 

Soluções cirúrgicas também são muito procuradas, especialmente por homens com graus significativos de calvície. São os chamados transplantes e cirurgias de rotação de retalhos.

 

Medidas gerais que ajudam a poupar os cabelos:

 

Não fumar, ter alguma atividade física, manter-se dentro do peso razoável, ter verduras, frutas, legumes e proteínas na alimentação, moderar a quantidade de açúcares e gorduras, controlar o estresse. Outra dica é ter muito cuidado com tratamentos enganosos, caros, sem fundamento científico. Procure sempre um dermatologista para orientação. 

REVISTA GUIA DA SEMANA

Editoria:

Pág.

Dia / Mês/Ano:

 

 

23/OUTUBRO/09

Se você precisa conversar e não conseguiu encontrar a mim ou ao Beto Volpe, este é uma opção bem mais equilibrada, o Beto, você também pode enviar sua mensagem. Talvez eu possa Demorar um tempo. Eu verifico as mensagens ao meio dia, pouco depois na verdade e as 20:00.
Está cada vez mais difícil para mim, esta coisa toda, de digitar.
E eu acabo precisando de um intervalo entre um parágrafo e outro.

Mas tenha certeza de uma coisa que eu aprendi:

Tempo e paciência resolvem praticamente tudo!
———————————————————————————–



Privacidade Quando você envia esta mensagem fica implicado que você leu e aceitou nossas políticas de privacidade e manejo de dados [/acceptance]

Leitura Recomendada Neste Blog

 

 

Sugestões de leitura

Oi! Sua opinião sempre importa. tem algo a dizer? É aqui! Alguma dúvida? Podemos começar por aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Soropositivo.Org, e eu, fazemos tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Conhecer Nossa Política de Privacidade

Precisa Conversar? Eu procuro estar aqui no horário que mostrei. Se eu não responder, foi por não o poder fazer. De uma coisa você pode ter certeza. Eu SEMPRE acabo por responder
%d blogueiros gostam disto: