Amar também necessita de zelo

Inicial / AIDS / Amar também necessita de zelo
Image default
AIDS
Responsabilidade social é algo que pega bem para qualquer empreendimento Uma empresa com responsabilidade social fica "bonita na foto"!

, Amar também necessita de zeloDe mistério a doença crônica. Da morte à qualidade de vida. O médico infectologista Érico Arruda orienta a conviver – bem – com a doença

No campo de batalha desde o início da década de 1990, quando a AIDS era apenas guerra (e não convivência), o médico Érico Arruda alcançou o outro lado da fronteira. Atravessou a fase de “doença terminal”, viu a dor: “Nesse começo, minha experiência foi cuidar das pessoas que iam morrer”. A última década aperfeiçoou o conhecimento hoje e alicerçou um futuro. “Hoje, tenho o que oferecer, o discurso de perspectiva. É um grande desafio e isso nos obriga a ter uma visão mais ampla da vida humana. A AIDS me ensinou muito”. Nesta entrevista, o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia desmitifica a doença e ilumina caminhos. E, sim, é possível também sonhar não só com um novo amor, mas com uma família inteira. Plena. Apesar do HIV. (Ana Mary C.Cavalcante)

O POVO – Entre tantos tabus, é possível vivenciar o amor, plenamente, na AIDS?

Érico Arruda – Não tenho a menor dúvida. Há um fator a mais a ser controlado, superado. Mas não é um impedimento. Tenho vários exemplos de pessoas que construíram esse relacionamento e o com profundidade; não é na superficialidade de uma transa de momento.

OP – Qual a principal orientação que o senhor daria aos casais soropositivos e aos casais sorodiscordantes?

Érico – Do ponto de vista do controle da doença é fundamental que tenham sexo com segurança. Significa dizer o uso do PRESERVATIVO em todas as relações sexuais. Da perspectiva da reprodução, há técnicas que envolvem um nível de tecnologia e custo muito elevado. O mundo foi atrás de uma alternativa: a relação sexual desprotegida. Durante 30 anos, fomos acumulando conhecimento que é possível garantir uma reprodução entre casais soroconcordantes ou sorodiscordantes mesmo permitindo relações sexuais desprotegidas. Mas isso tratado no caráter da excepcionalidade e com conceito do direito da pessoa.

OP – E acompanhamento médico, responsabilidade…

Érico – Claro. Com todo um planejamento familiar. É preciso verificar qual a condição do infectado, a carga viral precisa estar negativa, precisa estar tomando ANTI-RETROVIRAIS há, pelo menos, seis meses… É preciso que se procure descobrir o ciclo ovulatório da parceira para que não haja muito tempo de relações desprotegidas. Enfim, uma série de detalhes para garantir que haja sucesso e segurança para o casal e a criança.

OP – E se a CAMISINHA rompe, qual o risco para o parceiro não infectado?

Érico – Tem muitos fatores envolvidos: se há outra doença sexualmente transmissível, ou sangramento (a mulher menstruada aumenta a chance de transmissão para o marido). Se o parceiro infectado não estiver em tratamento (tem altos níveis de vírus no sangue e, provavelmente, no sêmen ou nas secreções vaginais). E o ato sexual em si. Um coito anal é a forma de maior risco de transmissão do HIV. A de um sexo oral é a de menor chance de transmissão.

OP – E se os dois forem soropositivos, é necessário usar PRESERVATIVO?

Érico – Há uma possibilidade de as pessoas não terem a mesma quantidade de vírus. Isso poderia fazer com que houvesse uma tranferência de problemas de um para outro. O maior problema de uma relação sexual entre duas pessoas soropositivas é a possibilidade de transmitirem outra doença sexualmente transmissível que poderia acelerar o problema do HIV. Por isso, a gente sempre recomenda que use PRESERVATIVO.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=TXQIgYKsvgs?rel=0&w=645&h=363%5D

Responsabilidade social é algo que pega bem para qualquer empreendimento Uma empresa com responsabilidade social fica "bonita na foto"!

Publicações Relacionadas

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

DanishDutchEnglishFinnishFrenchGalicianGermanHebrewItalianJapaneseKoreanLatinPortugueseRussianSpanishYiddish
Olá! Sou o Beto Volpe! Quer Conversar? Diga olá! Mas tenha em mente que eu trabalho aqui entre 9:00 da manhã e 20 horas.