Anúncios
News Ticker

Portadores do HIV não são frequentemente submetidos a testagem para o HCV

Pessoal, manter o site nos traz custos, custos estes que estão difíceis para arcarmos sozinhos. Nós queremos continuar trazendo informações e ajudando as pessoas que chegam até aqui, mas para isso também precisamos de ajuda. Qualquer valor é bem vindo e nos ajudará a manter o site de pé, caso contrário não conseguiremos mais ter esse canal de informação e ajuda mútua. Segue a conta para depósito: Banco do Brasil, agência 1521-0, conta corrente 19957-5, em nome de Claudio Souza
HIV Representação Gráfica magnificada do Vírus da Inumodeficiência Adquida

Michael Carter

Hepatitis

Pessoas portadoras do HIV não são frequentemente submetidas a testagem para infecção do vírus da hepatite C (HCV), de acordo com pesquisa americana publicada na edição online do Clinical Infectious Diseases. O estudo retrospectivo examinou práticas de triagem em sete locais primários de atendimento entre 2000 e 2011. A freqüência de testes aumentou, mas a prática varia consideravelmente entre os sites, e em alguns casos indivíduos com comportamento de alto risco não eram frequentemente testados para o HCV.

“A testagem para incidência de HCV é variável entre os sites e a melhora na freqüência da triagem é também variável, ressaltando a necessidade de diretrizes baseadas nos EUA para informar práticas de HIV”, escrevem os autores.

Um editorial na mesma edição do jornal reforça a importância de pronto diagnóstico de HCV em pessoas portadoras de HIV.

Muitas pessoas portadoras de HIV têm um alto risco de infecção pelo vírus da hepatite C. O uso de drogas injetáveis é um reconhecido fator de risco para se adquirir o HCV e há também uma epidemia de HCV sexualmente transmissível entre homens gays portadores de HCV em algumas cidades da Europa e EUA.

Diretrizes americanas recomendam que pessoas portadoras do HIV com alto risco de HCV deveriam ser consideradas para triagens anuais de anticorpos contra o HCV. Entretanto, a definição de alto risco não está clara e as práticas de testes atuais são desconhecidas. Devido a esta incerteza, um grupo de investigadores desenvolveu um estudo retrospectivo envolvendo 70.000 pessoas portadoras de HIV que receberam os primeiros cuidados em sete sites nos EUA entre 2000 e 2011. Eles mediram índices de HCV triados usando anticorpos ou testes de RNA como requisitos para cuidados, e para as pessoas que não tinham HCV como padrão, níveis de testes subseqüentes. Os fatores associados com os testes também foram analisados, e os investigadores também examinaram se elevações nos níveis de enzimas do fígado (ALTs) – uma possível indicação de recente infecção por HCV – provocaram testes de diagnóstico adicionais.

Os índices de triagem em pessoas recentemente inscritas para cuidados foram bons, com 85% submetendo-se a testes com anticorpos HCV ou testes de RNA dentro de três meses após estabelecer conexão com um portador. Mas analises das 9000 pessoas que não tiveram HCV e que permaneceram sob cuidados por pelo menos um ano mostraram que somente 56% receberam qualquer triagem adicional de HCV durante o acompanhamento.

testagem para o HCV

Os índices de testes de acompanhamento variaram entre os sites desde uma baixa de 35% até uma alta de 79%.

Um número de fatores de risco e características clínicas foram associados com a testagem para o HCV durante o acompanhamento. Dentre eles incluem-se relatos de relações anais sem proteção (OR = 1.31; 95% CI, 1.08-1.59); uso de anfetaminas (OR = 1.86; 95% CI, 1.42-2.44); ter diagnóstico de AIDS (OR = 1.16; 95% CI, 1.04-1.31); e um histórico de doença de fígado não relacionada a HCV (OR = 3.41; 95% CI, 2.51-4.63). As pessoas que relataram injetarem drogas foram mais provavelmente submetidas a triagem do que homens gays ou grupos de risco de heterossexuais.

Fiscalização nas triagens aumentou com o tempo e entre 2008 e 2011 o índice de triagem variou entre 0.24 e 0.63 triagens por pessoas ano. O número médio de triagens por pessoa também aumentou na maioria dos sites, assim como a proporção de pessoas que se submeteram a testes de HCV em períodos fixos.

“Fiscalização nas triagens por ocorrência de infecção de HCV varia substancialmente entre sites clínicos – mesmo entre aqueles que relatam características de alto risco tais como uso atual de anfetaminas e sexo anal com uso variável de camisinha”, notam os autores.

A testagem para o HCV em pessoas com elevado ALTs foram infreqüentes: somente 27% das pessoas com níveis acima de 100 iu/l e um quinto daqueles com medidas acima de 400 iu/ml se submeteram a testes de anticorpos HCV ou RNA dentro de um período de doze meses. Os índices de triagem foram similares quando as analises foram restritas a gays ou outros homens que tenham sexo com homens.

“Parece que provedores nos EUA não rotineiramente usam ALT como um teste de triagem para ocorrência de HCV,” comentam os investigadores. Eles concluem que são necessárias diretrizes para triagem de HCV em âmbito nacional para pessoas portadoras de HIV, “informando quem deve participar desta triagem, com que freqüência e quais testes de triagem devem ser utilizados.”

Referencia

Freiman JM et al. Current practices of screening for incident hepatitis C virus infection among HIV-infected, HCV-uninfected individuals in primary care. Clin Infect Dis, edição online, 2014.

Reiberger T Acute hepatitis C virus infection in HIV+ MSM: should we change our screening practice? Clin Infect Dis, edição online, 2014.

Fonte AIDSMAP.com

Tradução SAMIRA J. Z.

Copyscape

Original em inglês: AIDSMAP  Tradução SAMIRA J. Z.

Copyscape has not detected any matches for the current post. (818 words checked)

 Digiprove certificate id: P552030 – Evidence of this text and HTML content has been created.

el guapoPenso que as pessoas deveriam ser submetidas à testagem para o HCV sempre que forem detectadas como soropositivas para HIV, assim como já são testadas para tuberculose em casos ssimilares

Anúncios

Olha só pessoal.

No início do post tem uma imagem com um texto falando sobre o trabalho e os custos que a gente tem. Você que está me lendo agora, pode e tem o direito de não acreditar.

No mês de mais, quando mais de quarenta mil visitas foram registradas, houve três cooperações.

Quando nós pedimos cooperação financeira, qualquer valor é bom.

Sabe, o beija-flor pode carregar uma diminuta gota d’água em seu bico, no afã de apagar o incêndio na floresta….

E nunca será insuficiente 😊

Está conta serve para transferências de qualquer banco ou depósitos na boca do caixa de qualquer agência do Santander

Esta conta não permite, senhores abusadores, que seja feito nada a título de débito nela.

Você não poderá, como já pôde, assinar 65 revistas de uma só editora e, muito menos abrir contas de acesso à Internet 🙂

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
%d blogueiros gostam disto: