Image default
Drogas e AIDS

HIV e envelhecimento

Old man and young boy face comparison closeup

Em todo o mundo, mais de 4 milhões de pessoas com 50 anos ou mais estão vivendo com HIV, um relatório da ONU mostra. O maior número de pessoas idosas com HIV estão vivendo em países africanos – 2,5 milhões de pessoas.

As pessoas mais velhas, portanto, tornam-se uma proporção crescente do total de 35 milhões de pessoas que vivem com HIV. A principal razão para o crescimento é o sucesso do tratamento do HIV em manter as pessoas vivas e saudáveis​​. Outra razão é que um número crescente de pessoas a adquirir o HIV quando são mais de 50, mostrando que os programas de prevenção do HIV não podem ignorar esta faixa etária.

A pesquisa também indica que os serviços médicos e sociais terão de se adaptar para atender às necessidades muitas vezes complexas de pessoas idosas que vivem com HIV. Isto é especialmente importante porque viver com HIV tem sido associado a um risco aumentado de doenças associadas com a idade avançada.

Mais evidências destas foram recentemente publicadas, de pesquisadores da Holanda. Eles compararam os resultados de saúde de cerca de 500 pessoas que vivem com o HIV com idade superior a 45, e os de 500 pessoas que não têm HIV. Aqueles no grupo HIV-negativos foram ‘combinados’ com aqueles que vivem com o HIV, o que significa que eles eram da mesma idade (média de 52 anos), sexo (a maioria homens), a sexualidade (a maioria era gay) e nacionalidade (a maioria eram holandeses ).

Muitas das pessoas que vivem com HIV tinham sido diagnosticadas há dez anos ou mais. Quase todos estavam fazendo tratamento do HIV e tinham uma carga viral indetectável.

As pessoas que vivem com HIV eram mais propensas a ter uma doença associada ao envelhecimento:

aids

  • 45% tinham pressão arterial elevada, em comparação com 31% daqueles sem HIV.
  • 4% tinham tido um ataque cardíaco, em comparação com 2%.
  • 3% tinham doença arterial periférica (acúmulo de depósitos de gordura nas artérias que restringem o fornecimento de sangue para os músculos da perna), em comparação com 1% das pessoas sem HIV.
  • 4% tiveram problemas renais, em comparação com 2%.

Este parece ser, em parte, devido a ter o HIV e para danificar o sistema imunitário. Pessoas que já tinham tido uma contagem de células CD4 abaixo de 200, por um período não eram mais propensos a ter essas doenças. Os cientistas acreditam que isso pode acelerar o processo de envelhecimento.

Mas também parece ser devida a diferenças no estilo de vida. Aqueles que vivem com HIV eram mais propensos a fumar, menos propensos a ser fisicamente ativos ou obter qualquer exercício, e mais propensos a ter excesso de gordura em torno de seu estômago (uma alta relação cintura-quadril).

Quando os membros da família de uma pessoa já tinham tido uma doença cardíaca ou diabetes, isso também aumenta o risco desses problemas ocorrerem. Mudanças de estilo de vida podem ser especialmente importantes quando existe uma história familiar de doença cardíaca.

el-guapoNota do Editor de Soropositivo.Org: O HIV é, também, um fator de envelhecimento precoce. Eu que quase não tenho (…) problemas de saúde tenho, de quebra, o envelhecimento precoce.

Isso me torna, mesmo, mais propenso à vida sedentária, é um fato.

Mas sou fumante não por causa do HIV e, sim, porque sou fumante desde os doze anos., quando saí de casa.

 

TRADUÇÃO : Karin Gobitta-Földes

Copyscape has not detected any matches for the current post. (573 words checked)

SE vc precisa do texto para um trabalho escolhar nos avise pelo formulário de contato e enviaremos um PDF para vc

Fonte: AIDSMAP.COM


Se Você pode, apoie








Nós temos muitos projetos a serem realizados, mas não temos recursos.

Por outro Lado, temos nossos custos operacionacionais, que não são poucos.

Se Você gosta deste trabalho, pode ajudar e assim o deseja, faça uma pelo Pay Pal

Se Você quer saber mais sobre nós e a quem e ao que está ajudando, este link mostra algo de tudo e abre em outra aba!

 

 

 

[bws_popular_posts]

Em nenhuma outra entrevista eu fui tão bem tratado e nunca estive em uma entrevista em que não tivesse ocorrido edições, com as exceções da Astrid e do Erotika da MTV

Você pode procurar algumas ONG ue eu conheço em São Paulo

 

Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV ou AIDS

Grupo De Incentivo à Vida

Pela Vidda

GAPA

CEFRAN

Anúncios

Related posts

Número de infecções por HIV se estabiliza, diz ONU

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

Início precoce da terapia antirretroviral melhora os desfechos para Indivíduos infectados pelo HIV

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

Droga para colesterol pode fornecer benefícios em pacientes com candidemia

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

Reduzir o número de visitas ao ambulatório pode melhorar a retenção dos pacientes à clínica de cuidados à infecção por HIV

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

HIV-AIDS: propagação do vírus ou partilha das responsabilidades?

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

O aconselhamento a casais pode ser vital na prevenção do HIV

Cláudio Souza 1/4 de Século Vivendo Com HIV

1 comment

O que são sífilis e neurossífilis? · Soropositivo.Org 9 09America/Sao_Paulo dezembro 09America/Sao_Paulo 2018 at 00:50

[…] os problemas de saúde causados pela sífilis em adultos e recém-nascidos são sérios por si só, as feridas genitais […]

Reply

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nós usamos Cookies Para Te Oferecer Uma Experiência On Line em .soropositivo.org e todos os seus subdomínios de acordo com nossa Política de Privacidade, neste link: Política de Privacidade ( Bellow Portuguese version there is a English version of these Privacy Policies)

%d blogueiros gostam disto: