Últimas

O aconselhamento a casais pode ser vital na prevenção do HIV

O aconselhamento a casais pode ser vital na prevenção do HIV na África

Um amplo estudo realizado em Zambia descobriu que, no contexto dos casais heterossexuais sorodiscordantes ao HIV, realizar intervenções de conselling e a realização da prova do HIV aos dois membros do casal resulta mais eficaz na hora de reduzir a transmissã, do HIV na África a uma pessoa que tem o vírus que proporcionar terapia anti-retroviral à pessoa com HIV sem ser acompanhados de nenhum elemento decounselling.

Em Zâmbia até a presente data, mais de 150.000 casais receberam uma intervenção de realização voluntária decounselling e prova e em 12% dos casos, um membro do casal vivia com HIV. Esse estudo revelou que os casais que receberam esta intervenção, a taxa anual de infecção entre os membros sem HIV dos casais reduziu para menos da quinta parte do 11% ao 2%. A realização voluntária decounselling e provas não implicou necessariamente no diagnóstico de um membro do casal: em muitos casos permitiu que pessoas que já sabiam que tinham o HIV e ocasionalmente faziam terapia anti-retroviral revelaram aos seus respectivos parceiros.

A equipe de pesquisadores comparou a incidência de HIV antes e depois que já sabiam que tinham o HIV na África e ocasionalmente faziam terapia anti-retroviral revelaram aos seus respectivos parceiros.

A equipe de pesquisadores comparou a incidência de HIV antes e depois da intervenção em casais cujo membro com HIV já fazia tratamento com a incidência antes e depois da intervenção nos casos de diagnóstico recentes mas que não tinham iniciado a terapia. Isto evidenciou de modo significativo que a incidência de HIV no casal diminuiu em 70% após a realização voluntária de counselling e provas, mas só um 30% nos casos em que a pessoa com HIV tinha iniciado a terapia anti-retroviral sem ter recebido a intervenção voluntária. Quando se deram as duas circunstancias, a redução na incidência chegou a 83%. Esta cifra é bastante diferente do 96% na redução de infecções por HIV, observada no estudo HPTN052 quando as pessoas com HIV iniciaram o tratamento. Parte da explicação a esta discrepância parece ser que níveis comunitários de adesão ao tratamento são muito ruins em Zâmbia e isto se deve em parte ao medo que as pessoas tem de que os seus parceiros descubram que tem HIV, portanto ajudar a revelar o estado serológico poderia contribuir na redução das transmissões.

Comentário: Um resultado significativo, e é um que tem que ser repetido, e confirmando-se deveria servir para incentivar uma reflexão sobre os protocolos de outros estudos sobre tratamento como prevenção que evitaram intencionalmente que se produzisse desenvolvimento do estado serológicos entre o casal por medo a rejeição ou mesmo a violência à pessoa com HIV. Que de modo geral, o conselling contribuiu para criar um ambiente de maior confiança e intimidade onde se vê refletida a incidência de HIV nos casais onde nenhuma das pessoas tinha HIV (ou seja, infecções procedentes de algum de fora da relação) também foram reduzidas em um 70% após a intervenção voluntária, passando de 1,4% a um 0,44% ao ano.

Moral da História: O HIV na África pode ser controlado com políticas simples e baratas.

Tradução Martha Prieto

http://br.linkedin.com/pub/martha-prieto/82/185/2a8/

 

Copyscape has not detected any matches for the current post. (574 words checked).

Anúncios
Sobre Claudio Souza do Soropositivo.Org (508 artigos)
😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA

2 comentários em O aconselhamento a casais pode ser vital na prevenção do HIV

  1. Ola Claudio quando um casal realiza os testes rapidos e os resultados forem negativos encerra-se o caso

    • Eu não posso, por mim mesmo, dizer que “o caso se encerra”. Eu já vi muita coisa na vida e, debalde eu não os conheça (e a verdade é que este é o ponto chave da minha tomada de posição) eu já vi muita, muita, mas muita coisa nesta vida!.

      Eu não sei como é a vida conjugal de vocês e, muito menos, da vida pessoal de cada um de vocês. Eu penso que ambos deveriam, antes de quaisquer exames, fazerem um pacto de fidelidade e irem se testando para o HIV de tempos em tempos até que vocês possam tomar esta decisão sem o peso de minha opinião. Seguro morreu de velho e um aconselhamento errado da minha parte aqui pode gerar uma fogueira bem alta, com um poste no topo e eu amarrado no poste. Não… Confiem um no outro, e façam como acharem melhor. Nada tenho a dizer sobre isso. E… A propósito, o aconselhamento de casal não é uma especialidade minha e, eu afirmo, esta é a melhor opção. 🙂

Os comentários estão desativados.

Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: