Herpes Zóster – uma maior incidência entre pacientes com HIV

Artigos, Traduções e Edições

Herpes Zoster- uma maior incidência entre pacientes com HIV

 

ZósterApesar da significativa diminuição na era da TARV – sigla usada no meio científico para “terapia padrão antirretroviral” (Terapia Antirretroviral), a incidência do herpes zoster entre pacientes com HIV era três vezes maior que o da população geral, de acordo com dados publicados pelo jornal de medicina Clinical Infectious Diseases, editado nos Estados Unidos.

 O risco do herpes zoster era associado ao grau de imunodeficiência e foi bastante reduzido pela ART. Pesquisadores do Instituto Pierre Louis de epidemiologia e da saúde pública em Paris, escreveram: “Além disso, entre pacientes ingênuos, inexperientes sob tratamento da ART, descobrimos que o risco de herpes cresceu moderadamente durante os primeiros meses, antes de diminuir acentuadamente a partir daí”.

Os pesquisadores avaliaram a incidência de herpes zoster e os fatores de risco entre pacientes com HIV com base no banco de dados do French Hospital (Hospital da França), no período de 1992 a 2011. Eles compararam a incidência nesta população com a ocorrência do herpes zoster na população geral de 2005 a 2008, através de uma rede de vigilância em saúde pública (formada por médicos clínicos gerais voluntários) conhecida como Réseu Sentinelles.

A pesquisa envolveu 91.044 pacientes com HIV por 583.125 pessoas/ano em risco. O herpes zoster foi diagnosticado em 7.167 pacientes de 1992 a 2011. O grau de incidência caiu significativamente de 2.955 por 100.000 pessoas/ano antes do período da terapia padrão antiretroviral (ART, em inglês), de 1992 a 1996, para 628 por 100.000 pessoas/ano no período mais recente da ART – 2009 a 2011. A diminuição foi explicada pelo funcionamento da ART (rr=0.6; 95% ci, 0.57-0.64). Fatores associados ao risco do herpes zoster incluíram baixo número de linfócitos (CD 4), altos níveis de RNA (ácido ribonucleico), baixos índices na proporção de CD4/CD8 (para avaliar a progressão da infecção por HIV) e um histórico da AIDS.

Em uma análise de pacientes inexperientes na ART, o risco de herpes zoster era significativamente maior dentro dos seis primeiros meses de ART. Em um modelo ajustado para contagem de CD4 atual e medição de plasma do RNA do HIV, o risco foi significativamente maior entre 3 meses e 6 meses de tratamento (rr = 1,39; 95% ci, 1,16-1,66).

ZósterO grau de incidência do herpes zoster na população em geral, de 2005 a 2008, desceu com a idade, ao contrário de pacientes com HIV. Depois de se regular a pesquisa por sexo e idade, o risco de herpes zoster era de 2.7 vezes maior que entre as pessoas com HIV. Os índices normais de incidência eram maiores entre pacientes na faixa etária de 15 a 44 anos.

“A diminuição global da incidência do herpes zoster entre pacientes infectados pelo HIV e tratados pela ART está provavelmente relacionado a restauração e melhora da imunidade, bem como pelo controle viral”, escreveram os pesquisadores. “Esta evolução poderá ter continuidade no futuro ao passo que a ART for iniciada mais cedo e com a contagem mais elevada de células CD4 (linfócitos), como recomendado pelas mais recentes orientações científicas. Contudo, clínicos e pacientes devem ter cuidado com o transitório crescimento do risco de herpes zoster nos seis primeiros meses de tratamento”.

Tradução: Márcio Catanho – Bacharel em Letras/ tradutor e revisor.

Contatos para traduções e revisões de textos: mrcatanho@hotmail.com. 085- 88797627.

Edição: Cláudio Souza soropositivowebsite@gmail.com

     
     
  1. Dõe R$ 10,00 com este link
  2. Dõe R$ 20,00 com este link
  3. E Dõe R$ 50,00 com este link!
  4. E com este link você pode ajudar com R$ 100,00
Zóster
A imagem é clicável e abre em outra aba

]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicações Relacionadas

54% dos portadores de HIV no planeta não sabem que são portadores, porém mais da metade têm consciência disso

Cláudio Souza

Mycobacterium Kansasi

Cláudio Souza

Entrevista de Cláudio Souza do Soropositivo.Org Para a ESPM

Cláudio Souza

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Olá! Sou o Beto Volpe! Quer Conversar? Diga olá! Mas tenha em mente que eu trabalho aqui entre 9:00 da manhã e 20 horas. Você pode deixar a mensagem, mas eu responderei nestes horários. Talvez eu demore, mnas em *SEMPRE RESPONDO*
Olá! Será que você me autorizaria a te avisar quando eu fizesse uma nova publicação ou atualização de um texto? Veja bem, eu não teria a menor ideia a respeito de quem você é! Seria algo anônimo, que me deixaria feliz por sua atenção e interesse. Quando eu fui DJ meu salário era a gritaria! Agora, é seu interesse! E, me perdõem por algum erro ortográfico. Eu sou disléxico e a neuropatia periférica complica ainda mais toda esta coisa. :-(
Dismiss
Allow