Preservativos: Uma questão de vida ou morte entre você e seus/sua pasceir@(s)

Você esta em Início => Destaques => Preservativos: Uma questão de vida ou morte entre você e seus/sua pasceir@(s)
Segurança e confiança
Não é tão simples assim. Não é uma questão de confiança. Quando você se relaciona com um/uma parceiro(a) sexual, você passa a fazer parte de todo um histórico de relações que você nem imagina como foi e, desta forma, você pode estar contraindo ou transmitindo uma doença sexualmente transmissível e isso não é uma bobagem! DST podem ser muito complicadas para se tratar e já há casos de pessoas que contraíram gonorreia hiper resistente à maioria dos antibióticos (...). E, de repente, você pode contrair HIV e, neste caso, querido(a) leitor(a), a coisa se complica mesmo. Eu vivo com HIV há quase vinte anos e digo que não se pode comprar a vida com HIV com um passeio à praça. Depois de tanto tempo convivendo com o HIV ele, apesar de não ter evoluído para a AIDS, já trouxe complicações para meu sistema nervoso e, neste momento, enquanto digito estas palavras, não sinto três dedos de minha mão esquerda. Hoje foi dia de consulta médica e eu tive um encontro pouco agradável com Maria Aparecida, minha ciosa e respeitável neurologista. Sabe o que ela pediu? Uma ressonância magnética de meu crânio e coluna cervical... Para ser bem honesto com vocês que me leem, estou não apenas preocupado e, sim, com medo...
Você pode curtir qualquer coisa, mas com preservativo!
Você pode curtir qualquer coisa, mas com preservativo!

Os preservativos são os únicos contraceptivos que ajudam a prevenir tanto a gravidez quanto doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) porque eles colocam uma barreira entre o pênis e a vagina, ânus ou boca. Existem diferentes tipos de homens e mulheres.

Você os coloca antes de transar e para aumentar a sua eficácia, você precisa usá-los com um espermicida (um creme ou espuma que mata o espermatozoide).

Procure na Internet o significado do conceito auto-amor e sua importância. Como você pode acredita que ama alguém sem amar  a si mesmos

Os preservativos são eficazes, mas não infalíveis. Para os homens, eles têm uma taxa de falha contraceptiva em torno de 15%. Preservativos para as mulheres têm uma taxa de falha contraceptiva na casa dos 20%. Se a camisinha se estourar numa transa, você deve considerar o uso de contraceptivos de emergência, e fazer o teste para DSTs, e procurar um centro hospitalar capacitado a realizar a PPE (se você está lendo este texto porque passou por uma experiência onde você acredita que pode ter sido contaminado, deve considerar clicar neste link, principalmente se faz menos de 72 horas da relação de risco de qualquer natureza). Autyo00Anor

O preservativo para homens é um tubo fino, feito de látex que é desenrolado sobre o pênis ereto. É mais confortável e menos provável que sua camisinha estoure se você também usar um lubrificante à base de água, porque ela reduz o atrito (lubrificantes à base de óleo podem enfraquecer o preservativo). Dependendo de onde você vive, os preservativos em geral estão disponíveis em farmácias, supermercados, máquinas de venda ou distribuição gratuita e em postos de saúde, onde são distribuídos gratuitamente (nota do tradutor: Não há pretexto para você não usar camisinha, nem motivo para sentir vergonha de retirá-lo na rede pública ou na rede comercial. Você está cuidando de sua vida e de sua saúde e ninguém tem qualquer coisa a ver com isso).

Preservativos projetados para as mulheres, os preservativos femininos, são como uma bolsa, aberta em uma extremidade, com um anel interno na extremidade fechada que é inserido na vagina e um anel aberto maior que fica do lado de fora da vagina. A camisinha feminina se adapta a qualquer mulher, de qualquer idade e é muito fácil inseri-lo e removê-lo sem qualquer sensação de dor.

Nunca abra mão do preservativo
Nunca abra mão do preservativo

Você pode colocá-lo horas antes da transa e usá-lo durante o seu período menstrual sem nenhum problema. Você não pode usá-lo duas vezes e não deve usá-lo quando o seu parceiro também está usando um preservativo. Os preservativos femininos estão, geralmente, disponíveis em farmácias e clínicas de saúde da rede pública ou em Organizações Não Governamentais que trabalham com a questão HIV/AIDS.

Às vezes as pessoas confundem o uso do preservativo com problemas de confiança usando-se de colocações como as que mostramos a seguir:

“Você sabe que eu não estou me encontrando com ninguém, então por que usar um preservativo?” Ou, então, “você não está vendo que estou bem? Eu confio em você, por que você não confia em mim?”

Tenha em mente que todos tem uma história de vida e um histórico de vida sexual e nem todas as doenças sexualmente transmissíveis apresentam sintomas imediatamente; a infecção por HIV

Curtir uma sexo mais quente, tudo bem. Mas nao abra mão do preservativo
Curtir uma transa de “sexo mais quente” é legal, tudo bem. Mas não abra mão do preservativo. As algemas das DST não são de seda nem tem dispositivo de segurança no caso de você perder a chave

ou a sífilis podem estar presentes numa pessoa sem que sequer ela saiba que está infectada e se você entrar no jogo da confiança, acabará contraído uma DST, como uma infecção por HPV, que causa, em fases sintomáticas as verrugas genitais e em fases assintomáticas também é transmissível e pode, se você for mulher, causar câncer do colo do útero, uma das doenças que mais matam mulheres no Brasil; ou, se você é homem, pode provocar câncer do pênis que, muitas vezes, infelizmente, leva a amputação do pênis antes que a doença se propague por todo o corpo…

E então, você acha que não usar camisinha é algo sem consequências graves?

Pense nisso! Transar com outra pessoa sem o uso do preservativo pode ter consequências muito sérias, pois até mesmo você pode contrair uma Doença Sexualmente Transmissível e não ter se apercebido disso – As DST nem sempre têm sintomas evidentes…– Algumas DSTs podem causar problemas sérios para sua saúde a longo prazo – Usar camisinhas numa transa com preservativo é, na verdade. uma questão de preservação de sua saúde e do(a) seu(sua) parceiro(a); bem como prevenir uma gravidez indesejada. Não é uma questão de “confiança”; é segurança.

Leia também: Preservativos, um breve perfil

 

Traduzido por Cláudio Souza

Advertisements

Publicações Relacionadas

2 Comentários

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

%d bloggers like this: