Mais pessoas no Reino Unido estão começando o tratamento do HIV mais cedo, a fim de reduzir o risco de transmissão

Você esta em Início => Março de 2015 => Mais pessoas no Reino Unido estão começando o tratamento do HIV mais cedo, a fim de reduzir o risco de transmissão
?>
tudo isso é muito bom! Mas só com camisinha
tudo isso é muito bom! Mas só com camisinha

Há evidências de crescente interesse no tratamento do HIV como prevenção entre as pessoas que vivem com HIV no Reino Unido; com o número de pessoas que iniciam o tratamento com altas contagens de CD4 que se duplicam ao longo de um período de cinco anos, de acordo com dados apresentados em uma reunião Saúde Pública Inglaterra esta semana. Em 2013, 49% das pessoas que iniciavam o tratamento tinham contagens de CD4 superiores a 350 células/mm3, incluindo 27% delas com mais de 500 células/mm3.

Considerando algumas diretrizes internacionais recomendam o tratamento começando HIV com uma contagem de células CD4 de 500 células / mm3 ou mais altas, os autores das diretrizes britânicas não acreditam que há evidências claras de que isso vai levar a melhores resultados de saúde individual. Em geral, as orientações do Reino Unido recomendam que o tratamento é iniciado com uma contagem de CD4 de cerca de 350 células / mm3.

No entanto, o tratamento com uma contagem de CD4 mais elevada é recomendado se um indivíduo tem uma co-morbilidade, tais como hepatite B, hepatite C, tuberculose, doenças renais relacionadas com o HIV ou a doença cognitiva relacionada com o HIV. As mulheres grávidas devem também iniciar o tratamento do HIV, independentemente da sua contagem de CD4 porque isso reduz em 97% as possibilidades do nascituro nascer soropositivo.

Além disso, desde 2012, as diretrizes do Reino Unido também recomendaram que os médicos devem discutir as evidências para a eficácia do tratamento antirretroviral como prevenção com todos os pacientes com HIV.  Sem levar em conta a quantificação de células CD4, qualquer indivíduo que deseje ter um tratamento, a fim de proteger os seus parceiros do risco de infecção pelo HIV deve ser capaz de fazer isso e tem o direito de fazer isso.

A absorção de tratamento precoce

Em 2008, 75% dos 57.752 adultos com diagnóstico de HIV estavam sob terapêutica. Em 2013, este tinha aumentado para 86% das 77.702 pessoas com diagnóstico de HIV.Sesso Sicuro

Olhando mais especificamente para aqueles em terapia inicial, a contagem de células CD4 média aumentou ao longo do período de cinco anos.

Considerando que 24% das pessoas que a terapia inicial tinha uma contagem de células CD4 mais de 350 células / mm3 em 2008, essa percentagem aumentou para 49% em 2013. Além disso, as proporções com uma contagem de células CD4 superior a 500 células / mm3 subiu de 8% para 27%.

Alguns dos que iniciaram o tratamento a partir de uma contagem de células CD4 superior terá feito isso devido a uma co-morbidade ou como parte de um ensaio clínico, mas o aumento significativo é provável que seja devido ao aumento da conscientização dos benefícios de prevenção de tratamento do HIV.

As pessoas com idade entre 25-34 anos, as pessoas brancas e homens que fazem sexo com homens eram mais propensas a ter um tratamento em uma maior contagem de células CD4 do que membros de outros grupos demográficos. As pessoas que tinham sido diagnosticadas em poucos meses de sua própria infecção eram quatro vezes mais propensas a iniciar o tratamento mais cedo do que as pessoas que tinham sido diagnosticadas em um estágio posterior. As pessoas que recebem tratamento em uma clínica maior HIV (com mais de 1000 doentes) eram mais propensos a fazê-lo do que as pessoas atendidas em uma clínica menor. Todas essas diferenças foram estatísticamente significativas após o ajuste destes fatores.

Olhando para os resultados um ano após o início do tratamento em uma alta contagem de células CD4, 91% ainda estavam em tratamento. No entanto, 5% parecia ter desistido dos cuidados ou teriam deixado o país (a proporção semelhante à de outros grupos de pacientes HIV-positivos no Reino Unido) e 2% ainda não se cuidavam e não faziam o tratamento do HIV.

Um ano depois, 90% deles tinham uma carga viral indetectável.

Mas enquanto os resultados foram geralmente bons, alguns grupos apresentaram maior risco de baixa adesão e de não conseguir indetectabilidade, especialmente os mais jovens. No geral, 23%

Mulher ardente sempre tem camisinha em mente
Mulher ardente sempre tem camisinha em mente

das pessoas com idade entre os 15-24 anos e 13% na faixa etária 25-34 anos não têm uma carga viral indetectável. Resultados um pouco piores foram observados também em homens heterossexuais, pessoas que vivem em áreas carentes e aqueles que iniciaram o tratamento com uma contagem de células CD4 acima de 500 células / mm3 (em vez de entre 350 e 500 células / mm3). Essas diferenças foram estatísticamente significantes após o ajuste destes fatores.

Os resultados mostram que, embora as diretrizes de tratamento do Reino Unido não considerem recomendável que todas as pessoas com uma contagem de células CD4 superiores devam iniciar o tratamento do HIV, muitas pessoas estão optando por fazê-lo. Além disso, os epidemiologistas apontam que a captação de tratamento já é muito elevada e que a mudança de diretrizes para uma recomendação mais firme para o tratamento precoce teria apenas um impacto limitado sobre o número total de pessoas que recebem terapia anti-retroviral.

Em 2012, 60.850 pessoas receberam tratamento. Se todos os pacientes com uma contagem de células CD4 abaixo de 500 células / mm3 aceitarem iniciar sues tratamentos, mais 6.100 pessoas seriam tratadas. O fornecimento de tratamento para cada pessoa diagnosticada no país acrescentaria mais 6.550 pessoas, elevando o total para 73.430.

Isto sugere que nem o impacto financeiro – nem o benefício para a saúde pública – das diretrizes de tratamento recomendando fortemente o tratamento precoce seriam esmagadores. O impacto na saúde pública do tratamento como prevenção é mais provável de ser realizado se mais pessoas tenham o diagnóstico precoce da infecção.

o criador do siteNota do editor de Soropositivo Web Site: Embora eu seja, pessoalmente, refratário ao uso do tratamento como prevenção (quero dizer com isso que embora minha carga viral esteja indetectável há anos e que eu venha a anos seguindo a mesma linha de tratamento, eu, se viesse a ter um caso extraconjugal [porto literalmente morto para mim] eu jamais deixaria de usar o preservativo, mesmo que a parceira pedisse isso de joelhos porque eu sei o que vi, quase que há vinte anos atrás e a ideia de por alguém em risco, mesmo que hipotético de passar por isso, eu não o faria); e, mesmo assim, devo dizer que o artigo, baseado em um estudo britânico, deve ser levado em consideração por pacientes, médicos, pesquisadores do Brasil e do mundo! Com isso, quer esclarecer que, embora eu não concorde com isso de mim para comigo, acho que outras pessoas  deveriam avaliar suas vidas sob esta ótica e, quem sabe, não consigamos chegar ao fim da AIDS, se não para 2030, pelo menos para 2040.

Duvido muito que eu esteja aqui para ver tudo isso, embora eu lute apaixonadamente pela vida.

Mas vivo há tanto tempo com HIV que custa-me crer que poderei viver mais 25 anos assim. Mas eu o faria, e feliz, se estiver a meu lado aquela a quem eu chamo, copiando descaradamente o Getúlio Vargas, A Bem Amada.

 

 

Reference

Brown A et al. Evidence for HIV treatment as prevention in England, Wales and Northern Ireland.HIV/AIDS Reporters’ Meeting, Public Health England, March 23 2015.

 

Roger Pebody

Publicado em: 25 de março, 2015

Traduzido para o Português do Brasil por Cláudio Santos de Souza em 27 de março de 2015 do Original m inglês: More people in the UK are starting HIV treatment early, in order to reduce their risk of transmission Revisado pela Bem Amada

Anúncios

Publicações Relacionadas

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Sorositivo.Org, fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade.E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Sua Opinião é Muito Importante!

Você gostaria de dar sua opinião sobre o Blog Soropositivo.Org?

Se você desejat, por favor forrneça seu e-mail, assim enviaremos a você uma resposta

Obrigado. Nós recebemos sua opinião e daremo o retorno em breve

Whatsapp WhatsApp Us
Precisa conversar? Há três pessoas aqui prestando serviços voluntários dentro de suas possibilidadades
error: Content is protected !!