A história de um gigante
Hércules foi, como bem descreve a Luna, um Gigante. Lutou pela criação de uma sala de bate papo no UOL que fosse voltada ao HIV. A sala não cresceu rapidamente, mas cresceu e, hoje, são cinco salas. Dezessete anos atrás eu entrei em ma das duas salas e encontrei, entre muitas pessoasm uma moça que se apresentava como Mariana. Eu não sabia, ainda, mas ela viria a ser a Mulher de Minha Vida, com a qual compartilho tudo, e de quem recebo mais do que mereço. Não sei quantas histórias como a minha e a de Mariana realmente aconteceram lá, mas eu sei, por intuição, que são muitas. Hércules, eu não o conheci em vida e, para mim, isso é uma lástima. Espero, sinceramente, que você, onde quer que esteja, possa ler este texto, ver meu depoimento e receber de nossos corações toda a gratidão e amor que temos por você. Quem quiser ir conhecer a sala número um do chata para soropositivos no UOL, basta clicar neste link.

Hércules

A história de um gigante
Hércules foi, como bem descreve a Luna, um Gigante. Lutou pela criação de uma sala de bate papo no UOL que fosse voltada ao HIV. A sala não cresceu rapidamente, mas cresceu e, hoje, são cinco salas. Dezessete anos atrás eu entrei em ma das duas salas e encontrei, entre muitas pessoasm uma moça que se apresentava como Mariana. Eu não sabia, ainda, mas ela viria a ser a Mulher de Minha Vida, com a qual compartilho tudo, e de quem recebo mais do que mereço. Não sei quantas histórias como a minha e a de Mariana realmente aconteceram lá, mas eu sei, por intuição, que são muitas. Hércules, eu não o conheci em vida e, para mim, isso é uma lástima. Espero, sinceramente, que você, onde quer que esteja, possa ler este texto, ver meu depoimento e receber de nossos corações toda a gratidão e amor que temos por você. Quem quiser ir conhecer a sala número um do chata para soropositivos no UOL, basta clicar neste link.

Ho­je, quero falar sobre uma pess­oa que mar­cou e me en­sin­ou muito..mesmo no seu pi­or mo­mento….

Já havia es­crito sobre ele aqui, mas não sei o que aconte­ceu que chegou em branco pro Claudi­us.

É sobre meu querido pres­id­ente….que talvez al­gu­mas pess­oas aqui que freqüen­tam ou freqüen­tavam a sala de hiv da uol, ten­ham con­hecido, o Hércules.

Te­clava de vez em quando com ele, não éramos pro­pri­a­mente ami­gos não, mas sempre senti por ele um enorme carinho, uma grat­idão por ele ter me dado aquela sa­linha..que mui­tos ho­je pensam que foi mera bondade da uol, coisa que que não foi; ele que a cri­ou em 1997 e pelo que me con­taram, ele vivia soz­inho la den­tro..tor­cendo para al­guém en­trar…

En­fim, me sen­tia grata ..porque aquela sa­linha me deu muito, muito mesmo, me fez deix­ar de ser uma “tragédia am­bu­lante”, poder de­saba­far, tro­car históri­as, ex­periências e fazer grandes ami­gos.

Fiquei um tempo sem aces­sar..um pou­co mais de uma se­m­ana..e quando voltei fui direto ao mur­al..pra ver se tinha novid­ade..e qd vejo..vári­os re­ca­dos falando sobre o Hércules, que ele es­tava in­ter­nado na UTI quase mor­rendo…fiquei em choque..deses­per­ada pra saber algo mais, o hos­pit­al que ele es­tava, horário de vis­itas etc…

Lig­ava to­do dia p/ lá pra saber como ele es­tava, mas como era UTI, não po­diam me falar nada…até que ele mel­hor­ou e foi p/ o quarto….dis­seram que era quase um mil­agre porque ele es­tava ruim mesmo..mas que bom..ele agora es­tava mel­hor, sem tubo, sem sonda…e eu respirei fundo, tomei cor­agem e fui lá vê-lo…tava com frio na bar­riga, não sabia se ele iria gostar de me re­ce­ber e nem se se lem­brar­ia de mim..ou mel­hor, do meu nick…

Porque até então éramos nicks… Mas respirei fundo e en­trei no quarto….lá vi..numa cama, um homem de traços for­tes, corpo de­bil­it­ado e muito emagre­cido….me ol­hando meio es­tranho..e eu ..toda sere­lepe, abri um sor­riso e o ab­racei…dizendo:

Hércules, eu sou a Lun­aluz…!!! acho que ele não se lem­brou…mas eu nem liguei..con­tin­uei com meu sor­riso no rosto e ten­tei fin­gir al­guma in­tim­id­ade pra coisa fluir mel­hor…

Come­cei a vis­itá-lo quase to­dos os di­as e como sou aux­il­i­ar de en­fer­magem, cui­dava dele no que po­dia..no começo ele não gostava não..tinha ver­gonha..mas aos pou­cos foi se acos­tumando com minha presença in­sist­ente e risonha…

Ele es­tava prat­ica­mente curado da terrível pneu­mo­nia..mas seu corpo es­tava fra­gil­iz­ado, pre­cis­ava ficar forte pra re­ce­ber alta… ..mas ele não co­mia..não con­seguia comer , não quer­ia in­clus­ive to­mar remédio….ele es­tava cansado de seus + de 13 anos de hiv…quer­ia sair dali…

Ele mesmo me pe­diu pra tirá-lo da­quilo tudo..mas..o que eu po­der­ia fazer?…

Para quem o con­heceu sabia bem como era seu gênio..turrão..teimoso…às vezes ele até me xingava,mas sei que es­tava apen­as ex­tra­vas­ando…era o jeito dele…e eu aprendi a amá-lo…daquele jeit­inho mesmo….e quando ele ab­ria um sor­riso pra mim naquela cama..ah…que fe­li­cid­ade….aos pou­cos acho que ele foi gostando de mim tb…

Deixei de ir vis­itá-lo por uma se­m­ana…..e qd en­trei no mur­al de re­ca­dos…bum….fiquei estática..lendo que ele havia acabado de fa­le­cer…isso acabou comigo, fiquei re­voltada..não me con­form­ava …e por um mo­mento senti até raiva dele..achava que ele dever­ia ter lutado mais…e pen­sei..”a AIDS venceu”….mas logo em seguida..fui ac­almando..e per­cebendo que ele não havia sido fraco..que ele foi forte..como o Hércules das históri­as…ele lutou, lutou…per­sis­tiu, cri­ou a sa­linha para que to­dos, in­clus­ive ele, con­seguisse con­viver mel­hor com o bichinho..mas …simples­mente não deu mais..seu corpo es­tava muito de­bil­it­ado, e já não po­der­ia mais acom­pan­har o seu es­pirito…e ele não agüentou…

A AIDS não venceu…ele foi imensamente mais forte do que ela…ele gan­hou a BATALHA…e ainda deix­ou uma grande arma pra gente…qd en­tra al­guém deses­per­ado, descon­sol­ado naquela sa­linha vir­tu­al..lem­bro-me dele, lem­bro-me de mim em out­ros tem­pos…e per­cebo o quanto o JORGE foi HÉRCULES!…

E sempre será Meu Querido PRES­ID­ENTE.

😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA

2 Comments

  1. […] HIV (eu procurei a sala agorinha mesmo lá e não encontrei e isso parece ter inutilizado a luta de um ativista que lutou muito para ter esta sala, onde, por exemplo, eu encontrei a mulher que amo, co…) e nós marcávamos festa! Sim, festas, em bares, casas noturnas onde íamos, às vezes, num grupo […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

As ùltimas desde:

We use cookies to give you the best online experience. By agreeing you accept the use of cookies in accordance with our cookie policy.

Fim da Linha por aqui. tente outra opção a partir do Início Volte Para Topo - Click
%d blogueiros gostam disto: