Últimas noticias

Hipertrofia: Definicão e Cuidados

Blood-red clouds and sunset. Abstract composition

Pode ser prevenida?

Não há recomendações claras sobre como prevenir a acumulação anômala de gordura.  Embora esteja associada de um modo geral ao uso de inibidores da protease, nem todos os fármacos deste tipo produziriam este efeito.  Por outro lado, também se observou hipertrofia em pessoas que tomavam remédios que não incluíam este tipo de antirretrovirais.

A maioria dos inibidores da protease são ingeridos com uma dose pequena de ritonavir, que serve para potenciar seu efeito. A concentração no sangue destes inibidores, assim como de ritonavir, pode variar muito entre cada pessoa.

Alguns médicos medem estes níveis sanguíneos com a finalidade de ajustar a dose, caso necessário. Deste modo, a quantidade de fármaco ingerida por algumas pessoas pode ser mais baixa, o que pode ajudar a reduzir sua toxicidade.

Alguns estudos também verificaram que, com a mesma técnica de medição dos níveis sanguíneos, pode ser reduzida de forma segura a dose de efavirenz (Sustiva®, coformulado em Atripla®), um fármaco relacionado com aumento de gordura, especialmente no peito, tanto em mulheres como em homens.

Praticar exercício físico de forma regular e seguir uma dieta equilibrada e baixa em teor de gorduras saturadas poderia ajudar a diminuir seu impacto.

Pode ser revertida?

Ao contrário do que ocorre com a lipoatrofia, os resultados dos estudos sobre mudanças de tratamento para frear ou reverter a hipertrofia não são muito claros. Quando foi testada a substituição de um inibidor da protease por um não-análogo de nucleosídeo, não foram modificados os outros dois fármacos, ou seja, os análogos de nucleosídeo, algo que talvez poderia ter ajudado.

Em algumas pessoas foram observadas melhorias após modificar um dos antirretrovirais por T-20 (Fuzeon®), um inibidor da fusão que se injeta por via subcutânea duas vezes ao dia.

Também houve casos em que a mudança a atazanavir (Reyataz®) melhorou a gordura visceral, embora seu impacto a longo prazo em outros sintomas da lipodistrofia ainda esteja sendo estudado. Atazanavir é um inibidor da protease que, quando ingerido sem ritonavir, tem um impacto muito baixo nos lipídios, embora o mais habitual seja ingeri-lo com uma pequena dose deste.

O novo inibidor da integrase, raltegravir (Isentress®), parece não afetar também aos lipídios da mesma maneira, mas ainda não se sabe qual é o seu impacto real na lipodistrofia.

Há pessoas com hipertrofia abdominal grave —quando a gordura comprime os órgãos internos e compromete funções vitais como a respiração ou a ingestão de alimentos — que podem ter sido beneficiadas pelo fator de liberação do hormônio de crescimento (tesamorelin), um fármaco em fase de testes que ainda não foi aprovado. De todos os modos, se não for realizada outro tipo de intervenção, a gordura volta a aparecer quando se termina o tratamento com tesamorelin.

O uso tópico de gel de testosterona foi útil em alguns casos, principalmente para reduzir o aumento do peito em homens, efeito chamado de ginecomastia.

Está sendo testado também o beneficio que pode ter a utilização de fármacos para reduzir as gorduras no sangue (colesterol e triglicerídeos), ou para tratar a resistência à insulina (com metformina).

Alguns testes utilizados para obter outro tipo de diagnósticos podem servir também para detectar o desenvolvimento precoce da hipertrofia, como a técnica de imagem por ressonância magnética (MRI, em inglês). Permite obter uma imagem digital de um corte transversal do corpo. É muito útil para ver a gordura visceral que se acumula ao redor dos órgãos no interior do abdômen.

Reparar a hipertrofia

Em caso de acúmulo de gordura, podem ser feitas lipoaspirações de forma segura nas seguintes zonas:

  • Parte posterior do pescoço, ombros e costas (giba de búfalo).
  • Peito, tanto em homens como em mulheres.
  • Púbis.
  • Outras acumulações localizadas.

Alguns hospitais públicos oferecem esta técnica. Você pode se informar sobre como ter acesso a ela na sua Comunidade Autônoma, dirigindo-se às organizações incluídas na lista ao final deste documento ou página 21 do PDF.

Em muitos casos, a gordura reaparece. Modificar alguns fármacos da combinação após a lipoaspiração poderia ajudar a evitar ou minimizar este efeito. Você pode falar sobre isto com o seu médico.

A gordura acumulada no interior do abdômen não pode ser extraída mediante lipoaspiração, pois está localizada entre os órgãos, e utilizar tal técnica nesta região seria muito perigoso.

 

 

Lipoatrofia: Definição e Cuidados               Indice       Resistência Periférica à Insulina

 

Edição Original de:

Grupo de Trabalho sobre Tratamentos do HIV (gTt)
Entidade declarada de Utilidade Pública
Calle Sardenya, 259 3º 1ª
08013 Barcelona (Espanha)
www.gtt-vih.org

 

Tradução para o Português do Brasil por:

Raquel Cirne
¡Traducciones con arte!
www.eltesorodepalabras.com
Skype: cirnetrad

raquel@eltesorodepalabras.com

Edição e Montagem:

Claudius el guapissimoCláudio Souza:

SKYPE: tannwander@hotmail.com

Whats App: +5511997080203 (todos os contatos são registrados e permanecem arquivados por três anos)

 

Anúncios

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (508 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus... E pra quem não acredita em resiliência, eis meu histórico médico De acordo com o que preceitua o Código de Ética Médica, nos termos da legislação vigente e de conformidade com o pedido formulado pelo interessado, declaro que o Sr Cláudio Santos de Souza, matrícula no serviço sob registro RG3256664J, está em acompanhamento regular com seguintes diagnósticos/CID-10 até o presente momento: #HIV/Aids diagnóstico em 11/1996 (B24) #Candidíase oral 1996 (B20.4) #lnfecção latente tuberculosa tratada com Isoniazida em 1997 (Z20.1) #Arritmia cardíaca: bloqueio parcial ramo D/bradicardia sinusal por antidepressivos tricíclicos em 2006 (I49.9/R00.1) #Depressão (F32) Dislipidemia (E78.5) Diabetes (E14.) Obesidade (E66.) #PO tardio de gastroplastia redutora (técnica Capella 10/2011) #Embolia Pulmonar (126.) em 2011 + hipertensão pulmonar #HAS (110) controlada após cirurgia bariátrica Catarata (H26.9) #Sífilis (A51.0) gonorréia (A54.0), herpes genital (A60) Litíase vesicular (K80.5) #Trombose venosa profunda/tromboflebite MMII de repetição (182.9): 2008, 2009 e 2010 #lntervenção cirúrgica em 21/01/2013: de herniorrafia incisional abdominal, apendicectomia, colecistectomia #Herpes zoster ramo oftálmico 04/2015 (B02) 2 # Neuropatia periférica em membros superiores e inferiores (G62.9), acarretando fraqueza muscular, parestesias e dor, medicado e em seguimento pela equipe de dor #Angioma cavernoso cerebelar - em seguimento com neurologia Tratamento: TDF+3TC+ATVr, ezetimibe, alopurinol, AAS, atorvastatina, enoxaparina, clomipramina, risperidona, zolpidem, clorpromazina, flunitrazepam, gabapentina, amitriptilina, metadona Últimos exames: CD4=1070 (28%)/CD8=1597 rel=0,67 (08/03/2015) e Carga viral- HIV(PCR)

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: