Últimas Notícias! Você não deve perder

Alto índice de infecção pelo HCV na África subsaariana, com prevalência especialmente elevada em pacientes com HIV

“Há uma clara necessidade não atendida para a prevenção e o tratamento para HCV, o acesso ao tratamento precisa ser melhorado para ambos os grupos, tanto o monoinfectadp e coinfectado,” concluem os autores.

Referência

Rao VBR et al. Hepatite C a soroprevalência, co-infecção com HIV na África sub-Saariana: uma revisão sistemática e meta-análise.The Lancet infectar Dis, on-line: dx.doi.org/10.1016/S1473-3099(15)00006-7 (2015).

Michael Carter
Traduzido por Claudio Santos de Souza do original em High HCV infection rate in sub-Saharan Africa, with prevalence especially high in patients with HIV em Domingo, 14 de Junho de 2015.

Anúncios

Africa designAlto índice de infecção pelo HCV na África subsaariana, com prevalência especialmente elevada em pacientes com HIV

A prevalência do vírus da hepatite C (HCV) é alta na África sub-Saariana, de acordo com um relatório na revista Lancet de Doenças Infecciosas. REINO UNIDO. Os pesquisadores realizaram uma meta-análise de 213 estudos envolvendo cerca de 1,2 milhões de pacientes em 33 países. A prevalência global do HCV foi de 3 %, mas foi diferente entre regiões e grupos de risco. Aproximadamente 6% dos pacientes HIV-positivos foram coinfectados com HCV.

“Temos registrado uma alta soro prevalência do vírus da hepatite C entre as populações da África sub-Saariana, inclusive em pacientes HIV-positivos adultos”, comentam os autores. “Nós identificamos uma variação regional”.

Globalmente até 150 milhões de indivíduos estão infectados com HCV. A infecção, portanto, representa um importante desafio para a saúde global, especialmente para os países mais pobres. OS dados sobre a epidemiologia do vírus da hepatite C na África sub-Sahariana ainda são subinformados. Em uma revisão publicada em 2002 foi encontrada uma prevalência de 3 %, mas com significativas variações regionais. Poucos estudos examinaram as taxas de coinfecção HIV/HCV, mas há algumas evidências de que o HIV está associado a um maior risco de infecção pelo HCV.

Os pesquisadores queriam para atualizar conhecimento da epidemia de HCV na região. Assim, realizou uma revisão sistemática e uma meta-análise de estudos publicados entre 2002 e 2014 que relatou sobre uma prevalência de HCV na África sub-saariana e as taxas elevadas de coinfecção HIV/HCV.

Os estudos foram divididos de acordo com a questão de se saber se a população foi considerada de baixo risco para o VHC (os participantes; doadores de sangue, pacientes recrutados na população em geral), ou de alto risco (pacientes com doença hepática; pacientes que tinham recebido os produtos derivados do sangue ou sofrido cirurgia e usuários de drogas injetáveis).  Os pacientes com infecção pelo HIV foram considerados separadamente.

Um total de 287 colaboradores foram incluídos na análise, e o HCV taxa de prevalência foi de cerca de 3 %.  No entanto, este índice variou entre de região para região, variando de 7% na África central para 4% na África ocidental e 1% no sudeste africano.

Baixa prevalência global de grupos de risco foi avaliada em 2,65 %.  Mas mais uma vez houve algumas variações regionais com as taxas de infecção mais elevadas na África central e menor no sudeste africano.

Pouco mais de 3% dos participantes em clínica pré-natal eram HCV positivos, uma taxa de infecção semelhante ao que se observa em toda o população de baixo risco. Os pesquisadores, portanto, sugerem que as pacientes em pré-natal seriam uma boa população para acompanhar as tendências do HVC na população em geral.

Cerca de 12% dos indivíduos de alto risco estavam infectados com HCV. Prevalência variou entre 46% em uma coorte de usuários de drogas injetáveis no Quénia a 10% entre os pacientes com doença hepática.

Aproximadamente 6% dos pacientes com HIV estavam coinfectados com HCV, com taxas variando de cerca de 7% na África ocidental a 4,5% no sudeste africano.

“Há uma clara necessidade não atendida para a prevenção e o tratamento para HCV, o acesso ao tratamento precisa ser melhorado para ambos os grupos, tanto o monoinfectado e co-infectado,” concluem os autores.

Referência

Rao VBR et al. Hepatite C a soroprevalência, co-infecção com HIV na África sub-Saariana: uma revisão sistemática e meta-análise.The Lancet infectar Dis, on-line: dx.doi.org/10.1016/S1473-3099(15)00006-7 (2015).

Michael Carter

Publicado em: 10 Junho de 2015

Traduzido por Cláudio Santos de Souza do original em High HCV infection rate in sub-Saharan Africa, with prevalence especially high in patients with HIV em Domingo, 14 de Junho de 2015.

Anúncios
Sobre Claudio Souza do Soropositivo.Org (507 artigos)
😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA
Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: