Como os “controladores de elite podem revelar a chave genética do HIV e estabelecer a cura!

Células dentríticas
É apenas a reprodução gráfica de células humanas. Desde os primórdios de minha infecçãopor HIV ouço falar nestes controadores de elite e vejo suas céluulas dentríticas como um garimpeiro sonha com o "El Dorado". Será, meu Deus, que mesmo eu, que, na maior parte das vezes não pensa em cura (eu temo que a cura me leve a um processo de perda da identidade) terei, um dia, a grata felicidade de anunciar, em "primeira mão", a Cura da AIDS? Eu espro que sim. E temo que não. A neuropatia periférica tm feito estragos, e tem sido muito eficiente em fazê-los, que chego a temer pelo pior, que não é a morte mas, a literal incapacitação até mesmo a este trabalho que eu faço basicamente por amor... Será que terei condições? Será? Será? Será....

quebracabeçasË uma questão envolvida em muito mistério e esperança: Por que algumas pessoas com HIV nunca se tornam doentes?

Pesquisa publicada na quinta-feira na revista médica PLOS patógenos oferece mais pistas para juntarem-se ao quebra-cabeça que, um dia poderá  levar a uma resposta – e até mesmo uma cura ou  uma vacina para a AIDS.

Cientistas do Hospital Geral de Massachusetts e do  Instituto Ragon analisaram o que acontece quando o HIV infecta  as células dendríticas de pessoas  portadoras do HIV e que cujas infecções nunca progridem e nunca se tornam doentes. Essas pessoas são conhecidas como “controladores de elite.”

A pesquisa mostra  que as células dendríticas, em particular, desempenham um papel fundamental  na montagem da  bem-sucedida resposta imune ao HIV.

Acho que das células dendríticas, como hardware de computador para o corpo – eles vêm como padrão em toda as pessoas. Da mesma forma, imagine células T como software instalado em cada um de nós, fazendo o trabalho de matar os vírus. Sem o hardware (células dendríticas) estar funcionando corretamente, o software (células T) não é pode carregar e funcionar adequadamente .

As células dendríticas “correm” para  a cena  das infecções . Eles patrulham o nosso corpo como uma polícia contra a infecção . Quando há problemas no local, eles se intrometem e passam as informações sobre a infecção para as células T (CD4), que muitas vezes, pensamos são as células que fazem a tarefa mais difícil: debelar a doença.

O que eles descobriram foi que para a maioria das pessoas , as células dendríticas tem o poder debloquear de imediato infecção pelo HIV e mantê-lo sem que possa se reproduzir. Isto pode soar como uma boa notícia, mas, na realidade, as células dendríticas, realmente têm feito seu trabalho quando isso acontece. Ao fazê-lo, as células dendríticas expressam proteínas necessárias para que, em última análise, brilhe uma luz para as células T , ou CD 8 “killer” e o CD4 “helper”, as células que, depois, vem no encalço do vírus . As células dendríticas não matam o vírus completamente, por isso, continua a divulgar e replicar em todo o corpo a informação necessária para dbelar a infecção ou, ao menso, para mantê-la sob controle, o que em grande parte das vezes não é realizado pelo sistema imune .

virus  fond blancMas, as células dendríticas controladores de elite, são capazes de realmente deter o vírus porque lhes falta uma certa proteína chamada SAMDH1 que teria, inicialmente, a função debloquear replicação viral. Ao fazê-lo, as células dendríticas podem, então, fazer soar o alerme de invasão, expressando-se através de uma proteína chamada cGAS, alertando as células T de forma que possam reconhecer o HIV como um invasor presente e para montar uma resposta imunológica poderosa .

“Agora estamos concentrando-nos em entender completamente todos os componentes necessários para desencadear a ativação das células dendríticas durante a infecção pelo HIV, o que pode ajudar a induzir a uma resposta pelos controladores de elite independentemente de drogas – a remissão do HIV em uma população de pacientes mais amplo”, explicou Dr. Xu Yu. Yu é um professor associado de medicina na Escola de Medicina de Harvard .

O Ragon Institute é composto de cientistas formados no Hospital Geral de Massachusetts, MIT e Harvard.

Para ler o comunicado de imprensa  do Hospital Geral de Massachusetts sobre a pesquisa,  click here. Para examinar o papel científico real, click here.

david heltsPor: David Heitz

Junho 11th, 2015

claudiusTraduzido por Cláudio Santos de Souza do original em :

 HOW “ELITE CONTROLLERS” MAY HOLD THE GENETIC KEY TO AN HIV CURE em 14 de Julho de 2015

Advertisements

Publicações Relacionadas

1 comentário

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

%d bloggers like this: