Epidemia de HIV recrudescerá dramaticamente sem mais fundos, alertam especialistas da UNAIDS

Você esta em Início => Fatos sobre a AIDS => Epidemia de HIV recrudescerá dramaticamente sem mais fundos, alertam especialistas da UNAIDS
Pobreza e AIDS
Crainças com AIDS deambularão, sem pais ou adultos que se encarreguem deles, pelas ruas desertas da África

Análise feita pela Comissão  da UNAIDS e  do The Lancet destaca “frágil janela de oportunidade” para manter os progressos na repressão mortes e infecções

Quinta-feira, 25 Junho de 2015 12,47 BSTLast modificado na próxima quinta-feira, 25 de Junho COM BST 201516.55

O mundo pode ver a epidemia do HIV recuperar-se, dramaticamente, se os países não aumentarem o financiamento e ampliarem o acesso universal aos medicamentos nos próximos cinco anos, de acordo com um relatório importante.

A análise, feita pela UNAIDS and Lancet Commission, destaca a “frágil janela de oportunidade” para que se mantenham os progressos na redução de mortes e na prevenção de novas infecções, sugere que os progressos realizados durante a última década podem ser facilmente revertidos e perdidos.

“Nós temos que enfrentar duras verdades – se a atual taxa de novas infecções pelo HIV continuarem crescendo, e se apenas sustentarem-se os já grandes esforços que fazemos não será o suficiente para deter as mortes por AIDS para que não possam ir aumentando no prazo exíguo  de cinco anos, em muitos países”, afirmou Prof. Peter Piot, diretor da London School of Hygiene and Tropical Medicine e autor do relatório.

Embora a mortalidade infantil tenha diminuído drasticamente desde que a ONU definiu uma meta de redução nas mortes de crianças menores de cinco anos em todo o mundo por dois terços, e a disseminação da infecção pelo HIV ter caído 44% na última década, no entanto, o relatório destaca os casos de complacência e até mesmo a inversão dos progressos em alguns países.

Na , Indonesia a incidência do HIV aumentou 50% entre 2005 e 2013, enquanto no norte de Uganda, as novas infecções aumentou de 90.000 em 1999 para 170.000 em 2011, um retorno aos níveis vistos duas décadas antes.

Estudos recentes também encontraram evidências claras de ressurgimento epidemias de HIV entre homens que têm sexo com homens na Europa ocidental, América do Norte e Ásia, causada por comportamento sexual de risco.

“Expandir o acesso sustentável ao tratamento é essencial, mas não vamos tratar a epidemia de AIDS apenas de fora,” disse Piot. “Também devemos revigorar os esforços de prevenção ao HIV, especialmente entre as populações em maior risco, enquanto, paralelamente, fazemos a remoção legal de discriminações sociais”.

Noutros países, a taxa de novas infecções pelo HIV não está caindo rápido o bastante e isso, combinado com um rápido crescimento populacional em alguns dos países mais afetados, está aumentando o número de pessoas que vivem com o HIV que necessitam de tratamento antirretroviral para que possam permanecer vivos.

pobreza-na-africa“Temos que agir agora. Os próximos cinco anos proporcionam uma frágil janela de oportunidade de fast-track para a resposta e o fim da epidemia de AIDS até 2030,” disse Michel Sidibé, diretor executivo do UNAIDS. “Se a gente não fizer isso, a crise humanitária será dantesca e as consequências financeiras serão cataclísmicas.”

A atual sustentação do tratamento do HIV e dos esforços de prevenção que exigiriam investimentos de até 2% do Produto Interno Bruto (PIB) e, pelo menos, um terço do total das despesas com a saúde pelos governos, a maioria dos países africanos afetados pelo HIV, para financiar programas até o ano 2030. O relatório apela para que o financiamento internacional seja urgentemente elevado até ajudas e apoio e aos esforços em países de baixa renda com altas taxas de INFECÇÃO PELO HIV.

“Até o presente momento, o alto nível dos esforços custa US$19 mil milhões por ano, considerando que terá $ 36bn anualmente, de modo a atingir a meta DAS NAÇÕES UNIDAS para dar um fim à AIDS como uma ameaça à saúde pública até o ano 2030,” conclui o relatório, publicado no Lancet.

Dr. Eric Goosby, enviado especial sobre a malária e ex-coordenador global de AIDS, disse: “Se a gente não continuar a investir, três décadas de um notável progresso na luta contra a AIDS estarão em perigo. E terá um retumbante efeito em toda o espectro da saúde global.”

Hannah Devlin Ciência correspondente

@Hannahdev
Traduzido do Original HIV epidemic will rebound dramatically without more funding, warn experts Por Cláudio Souza

claudio souza
Nota do Editor. Não é de hoje que me sinto um tanto quanto cético com esta meta de zero casos de AIDS em 2030. Pode até ser possívlel, mas depende de vontade política e todos nos sabemos pelo que vontade politica se interessa…
Advertisements

Publicações Relacionadas

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

%d bloggers like this: