Anúncios

Consenso da Declaração de Vancouver exige acesso antecipado ao tratamento e à PrEP no mundo.

Você esta em Início => AIDS Map em Português => Consenso da Declaração de Vancouver exige acesso antecipado ao tratamento e à PrEP no mundo.
AIDS Map em Português
julio_montaner_1000x707
Co-presidente da Conferência, Julio Montaner, na sessão de abertura do IAS ATÉ 2015, com um cobertor nativo que recebeu como um presente. Foto ©Steve Forrest/trabalhadores” Fotos/IAS

Figuras proeminentes da resposta à epidemia HIV/AIDS aprovaram uma chamada para acesso imediato à terapia antirretroviral para todas as pessoas no momento do diagnóstico soropositivo para HIV, no dia de abertura da Oitava Conferencia International de Patogênese, Tratamento e Prevencão ao HIV e à AIDS (IAS 2015) em Vancouver no domingo.

A proposta da Declaração Consensual de Vancouver foi aprovada pelos dirigentes das grandes agências incluindo o Fundo Mundial para a luta contra a AIDS, a Tuberculose e a Malária, o Presidente dos EUA e o Plano de Emergência para o Alívio da AIDS (O PEPFAR) e A UNAIDS, e destina-se a colocar pressão sobre os doadores e os governos a fim de alargar prevenção e tratamento da AIDS.

a long rural path on a cloudy day with a rainbowA declaração apela para acesso imediato aos antirretrovirais  e ao acesso à profilaxia pré-exposição (PrEP) para aqueles com alto risco de exposição ao HIV, e pede um rápido progresso no sentido da implementação de novas evidências científicas.

“Que esta seja a conferência, na qual a questão sobre quando iniciar o tratamento deixe de ser uma questão científica e comece a ser uma questão de finanças e vontade política”, disse o Professor Chris Beyrer da Johns Hopkins University à plenária de abertura da conferência.

“Esta conferência será uma linha divisória na marcação da enfrentamento e resposta à epidemis HIV/AIDS.”

“Não há mais o que se discutir, a ciência já demonstrou […] A IAS 2015 irá finalmente concluir um conjunto de provas irrefutáveis que tornam o tratamento bem como a prevenção no padrão global de cuidados,” disse o Professor Julio Montaner da Universidade de British Columbia Centro de Excelência em HIV, congratulando-se com os delegados de Vancouver.

Vancouver acomodou a um importante ponto de virada na resposta à epidemia do HIV em 1996, quando a Conferência Internacional sobre AIDS na cidade ouviu os resultados dos principais estudos mostrando que três drogas antirretrovirais, ou terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) (Coquetel no Brasil), eram, desde o primeiro momento, realmente eficazes no tratamento para o HIV.

O Professor Montaner lembrou aos delegados o muito que já foi alcançado desde 1996, e a não menos importante ampliação do acesso ao tratamento para 15 milhões de pessoas em todo o mundo no ano 2015.

“Diremos aos ‘líderes políticos do mundo’, ou você está conosco ou está contra nós”, disse o Prof. Montaner.

Michel Modibo SidibeMichel Modibo Sidibe, Diretor Executivo do UNAIDS, manifestou a sua preocupação quanto ao compromisso dos doadores com o financiamento ampliado da resposta ao HIV.

A UNAIDS estima que um adicional de US$8 a US$12 bilhões será necessário, a cada ano, até o ano 2030, para reduzir novas infecções através da expansão do tratamento antirretroviral e a combinação prevenção do HIV/AIDS.

Modibo Sidibe advertiu que ” Se não tivermos os recursos, creio que vamos ter dificuldade em sustentar a nossos ganhos, vitórias e conquistas.”

Traduzido do original em Vancouver Consensus Statement calls for early access to treatment and PrEP worldwide por Cláudio Santos de Souza.

claudio felizNota do editor de Soropositivo Web Site: Esta luta não é apenas deles. É, principalmente, nossa.

Precisamos nos organizar, pressionarmos o sistema, os legisladores, o executivo para que façam parte desta resposta que é a garantia de que nossas vidas continuarão sendo protegidas e que se está trabalhando para por um fim à epidemia de HIV/AIDS no planeta

Assine Nossa Newsletter – Ela É Mensal, Com O Melhor Do Melhor






E Você? O Que Acha

Muitas Pessoas, os “sorointerrogativos” olham com desdém para as pessoas com HIV.

Um amigo meu (ex-amigo que levou uma chave…), no passado, ciente de minha condição, referiu-se a outra pessoa, supostamente infectada por HIV da seguinte maneira:

-“Este é outro que está bichado”.

Até hoje eu não entendo os porquês de eu não tê-lo socado até fazer dele um pastel de burro, sei lá.

Como o assuto é sério e esclarecimentos cabem, eu coloco, antes, este vídeo:

Durante Décadas Foi Tabú! Pessoalmente sofri por isso. E Você, teria um relacionamento sorodivergente

Você é portador(a) de HIV? Se sim, conseguiu a aposentadoria ou o auxilio doença como manda a ei ou teve de lutar como um cão?







 

Anúncios

Publicações Relacionadas

1 comentário

mario intetepe 20 20America/Sao_Paulo junho 20America/Sao_Paulo 2016 at 22:27

De facto este tema sobre hiv/sida é algo que mexe com totas sociedades do mundo inteiro. Dai que me faz congratulo com todas opiniões de tudo se fazer para que em defitivo se acabe com esta mortífera pandemia. Força cientistas.

Os Comentários estão suspensos

Este Site usa Cookies e você pode recusra este uso. Mas pode saber bem o que está sendo registrado em, conssonãncia com nossa política de privacidade

%d blogueiros gostam disto: