Anúncios
News Ticker

Enzima APOBEC pode fazer o HIV Co-habitar com o Organismo Humano pacificamente, informa o Jornal Ciência do R7

Pessoal, manter o site nos traz custos, custos estes que estão difíceis para arcarmos sozinhos. Nós queremos continuar trazendo informações e ajudando as pessoas que chegam até aqui, mas para isso também precisamos de ajuda. Qualquer valor é bem vindo e nos ajudará a manter o site de pé, caso contrário não conseguiremos mais ter esse canal de informação e ajuda mútua. Segue a conta para depósito: Banco do Brasil, agência 1521-0, conta corrente 19957-5, em nome de Claudio Souza
o quebra-cabeças do HIV-AIDS Faltaria muito para deslindar o quebra-cabeças do HIV-AIDS

Os cientistas descobriram o mecanismo de adaptação fenomênica que aparentemente levou dois homens infectados pelo HIV a passarem por uma “cura espontânea”.

Eles afirmam que o achado poderá levar a novos tratamentos para a doença causada pelo HIV, a AIDS.

Os dois pacientes infectados pelo HIV, e um destes indivíduos carrega o vírus da AIDS há pelo menos trinta anos sem que nunca desenvolvessem qualquer sinal de avanço da infecção por HIV para um caso de AIDS.

O vírus ainda existe nas células CD4 (as mais importantes do Sistema Imune e que são o alvo principal do vírus da AIDS) e, contudo, foi inativado porque seu genoma havia se alterado, conforme dizem os pesquisadores.

A mudança parece estar relacionada a um incremento na atividade de determinada enzima, conhecida como APOBEC, e, consonância com as teorias esposadas pelos pesquisadores.

A “cura espontânea” tem provocado “grande alvoroço” estre os estudiosos em farmacodinâmica que trabalham com o desenvolvimento de novos fármacos; um deles diz o seguinte

O trabalho abre caminhos terapêuticos para a cura, utilizando ou estimulando esta enzima entre pacientes recém-infectados que têm uma chance de cura espontânea”, afirmou um comunicado.

O trabalho, publicado na revista Clinical Microbiology and Infection, foi realizado por cientistas do France’s Institute of Health and Medical Research (Inserm).

O HIV se replica após invadir as células do Sistema Imune humano CD4 e, depois de inserir seu genoma nos genes da célula CD4 por um processo chamado Transcriptase Reversa, que, sem se aperceber, começa a criar novas cópias do HIV até que a célula acabe morrendo, o que provoca um derrame de novas cópias do HIV na corrente sanguínea. E estes vírus saem em busca de novas células hospedeiras para repetirem o processo. Durante algum tempo o organismo consegue repor as células perdidas e, depois, ele começa a perder estas batalhas e a contagem de CD4 começa a cair e a pessoa, sem tratamento adequado, pode desenvolver AIDS (leia o artigo Compreendendo Melhor a Doença – Este link abre em outra aba de seu navegador)

Um grupo muito pequeno de pessoas – menos de 1% das pessoas soropositivas – são naturalmente capazes de controlar a replicação viral e manter o vírus em níveis indetectáveis, clinicamente falando.

Eles são conhecidos como “controladores de elite” (clique aqui para saber mais sobre a vida destas pessoas, os “Controladores de Elite – Este link também abre em outra aba de seu navegador). Mas o mecanismo pelo qual eles mantêm o vírus sob controle permanece, ainda, um mistério insondável.

O grupo francês observou os dois portadores do HIV, um homem de 57 anos diagnosticado HIV positivo em meados da década de 80 do século passado, e um com 23 anos de vida, que recebeu seu diagnostico em 2011, e foi feito o sequenciamento do genoma viral de ambos.

Embora eles tenham permanecido infectados, suas cargas virais continuam, embora sem estar em TARV (terapia antirretroviral) indetectáveis.

A equipe verificou que em ambos os casos, o vírus era incapaz de se replicar em células do sistema imune devido a mutações no seu código genético.

Foi sugerida uma hipótese em que, sempre uma hipótese, exista um mecanismo de evolução espontânea entre humanos e o vírus, em um processo chamado “endogeneização”, onde se acredita que o DNA humano tenha neutralizado o HIV em nossos antepassados.

Um processo semelhante foi observado em uma população de coalas que tem integrado um vírus semelhante à AIDS em seus genes, mas eles conseguiram resistir e passar essa resistência aos seus descendentes.

Propomos que a cura do HIV pode ocorrer através de endogeneização em seres humanos“, declarou oficialmente a equipe.

Estes resultados sugerem que, sem estratégias terapêuticas e profiláticas, após várias décadas de interação entre o HIV e milhões de mortes, é provável que algumas pessoas possam neutralizar e transmitir esse poder neutralizador para seus filhos”, acrescentaram.

Os pesquisadores esta interação genômica seja exatamente a chave para inativá-lo e encontrar a cura para a infecção por HIV decretando, assim, o fim da AIDS mesmo em pessoas com quadros de AIDS, a partir doo estudo do genoma viral enquanto interage com o genoma humano.

Apesar dos dois pacientes apresentados na pesquisa terem os níveis controlados de HIV no sangue, outros pacientes já foram considerados curados.

Timothy Ray Brown, é considerado o primeiro a ter sido curado, após receber um transplante de medula óssea, em um tratamento contra leucemia. Acredita-se que o doador da medula transmitiu sua resistência ao HIV.

Em uma outra pesquisa, um bebê de Mississípi que nascera com HIV recebeu medicamentos antirretrovirais durante 18 meses após o nascimento e foi declarado curado e, entretanto, por infelicidade o HIV retornou a reaparecer no organismo da menina algum tempo depois.

Notas do editor de soropositivo.org: Embora a fonte que eu usei não esclareça alguns pontos, eu deixei, de entremeio ao texto, alguns links que eu sugeriria que vocês clicasse. Eu me recordo que a até bem pouco tempo eu invejava (inveja branca) os controladores de elite; não invejo mais. Isso se deu porque eu encontrei uma matéria, que já está neste site e o link está logo acima, que mostra o quão difícil é a vida de um controlador de elite e eu custo a crer que os dois pacientes usados como exemplo neste estudo possam ser considerados controladores de elite, dado o volume de sofrimento, o número mais de internações hospitalares, o status de controlador de elite é o de uma pessoa que vive muito mais tempo em estado de resposta imune (um estado de resposta humoral que sempre é composto por respostas inflamatórias, tais como febrícula, dor constante e tudo o que envolve a resposta imune em si que você vê no vídeo a seguir ( O texto Prossegue apos o vídeo e você é inteiramente livre para ignorar-lo, mas deixará de aprender coisas bem interessantes sobre como seu corpo funciona e o quanto pode ser sofrida a vida de um Controlador de Elite…(…)…

Não chego a descrer na possibilidade de adapatação do organismo humano à presença do HIV e nem mesmo de uma “iniciativa viral” que busque uma relação de equilíbrio com o organismo hospedeiro. Assim o é nos casos de AIDS Felina, causada pelo VIF (vírus da imunodeficiência Felina que, em Inglês seria FIV); entretanto, pelo menos no caso dos felinos, este foi um processo, pelo menos, secular e eu não consigo, daqui do meu modesto ponto de vista, enxergar como fazer, globalmente, uma “evolução forçada”  no genoma humano sem quebrar algumas taças (vidas humanas)… Isso é aceitável do ponto de vista ético/moral? De que forma?

Eu não sei. Entretanto sei que alguém dirá que, se for necessário salvar a humanidade, é lícito selecionar alguns milhões (!!!) [ @: ]para dar continuidade à espécie humana.

E eu volto a perguntar: E quem seriam estes”eleitos”? Os que podem pagar?  Ou haveria também uma seleção para os serviçais eventuais? Eu não sei.

O que sei é que esta é uma questão prenhe de outras questões. Embora eu queira sentir meu coração cheio de esperanças, sempre me lembro de Leviatã e da velha máxima que reza ser o Homem o verdadeiro lobo do Homem

Visite o Jornal Ciência

Anúncios

Precisa de algo? Ou quer ajudar?






Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar! Clique na imagem

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

1 Trackback / Pingback

  1. Pessoas HIV Positivas estão envelhecendo mais rapidamente que as HIV Negativas? | Soropositivo.Org -Há Vida com HIV
%d blogueiros gostam disto: