Últimas noticias

Metabolismo alterado do colesterol pode proteger células imunes contra o HIV

colesterol obstruindo artéria parcialmente Placa de colesterol em artéria

Metabolismo do colesterol alterado parece proteger células do sistema imunológico de indivíduos portadores de HIV “não progressores de longo termo”

Teste de colesterlMetabolismo do colesterol melhorado em determinadas células do sistema imunológico podem ajudar a explicar por que algumas pessoas com HIV podem controlar naturalmente o vírus com pouca ou nenhuma progressão de doença, de acordo com a pesquisa apresentada na 8ª Conferência Internacional de Sociedade da AIDS na patogênese tratamento e prevenção do HIV em busca por uma Cura, no mês passado, em Vancouver. Os resultados sugerem que a regulação do metabolismo do colesterol celular pode oferecer uma nova abordagem para controlar o HIV e potencialmente alcançar uma cura funcional, ou remissão a longo prazo.

Giovanna Rappocciolo da Universidade de Pittsburgh e colegas realizaram uma análise de laboratório apresentadoras comparando células – células dendríticas e células B que capturar o vírus invasores e exibi-lo para o reconhecimento pelas células T de pessoas HIV-positivas com a progressão da doença típica e de não-progressores, ou pessoas cuja doença não progride por anos, mesmo sem terapia anti-retroviral.

Os pesquisadores anteriormente relataram que células apresentadoras de indivíduos não progressores são ineficientes na transinfecção ou são transferidoras ineficientes do vírus intacto às células T. Células apresentadoras dos indivíduos não progressores mostraram transinfection prejudicada, antes e após a infecção primária do HIV, enquanto células de progressores  comuns mostraram trans infecção  normal. Eles a hipótese de que a diferença provavelmente tinha uma base genética.

Nota do Tradutor. A ferro e fogo o verbete transifection é definido assim na WikitionaryTransinfection ‎ (plural transinfections) (biologia) a infecção ) de um hospedeiro ( o ato de infectar um) com uma bactéria ou vírus de outro tipo, muitas vezes com microinjeção, a fim de estudar os diferentes papéis de hospedeiros  e espécies infectadas muitas vezes usado para descrever importação de DNA viral mediada por transferência, que é o que ocorre dentro de um dos processos de “invasão” do HIV nas células CD4 clique aqui para ver o ciclo de vida do HIV

Em um poster apresentado na IAS, Rappocciolo e colegas relataram que uma análise genética mostrou que a transinfecção está afetada e que parece ser devido ao avançado metabolismo do colesterol dentro das células apresentadoras de indivíduos não-progressores, que deixa os com os níveis de colesterol extremamente baixos.

Especificamente, realizaram uma análise de transcrição do genoma inteiro em células dendríticas, células B e células T CD4 de 8 não-progressorsand 8 progressores típicos no Study(MACS) de coorte multicêntrico AIDS..–um estudo a longo prazo da história natural da doença por HIV ou AIDS tratada e não tratada em homens que fazem sexo com homens à procura de diferenças na expressão de genes relacionados ao metabolismo do colesterol.

Eles percebram que que as “células apresentadoras”  de indivíduos não-progressores expressam vários genes relacionados com vias de metabolismo de colesterol em relação ao progressores típicos.

Nós verificamos que as células apresentadoras dos indivíduos não progressores uma falta completa da capacidade de de transinfectar células-T, concluíram os pesquisadores. Isto foi associado com o metabolismo do colesterol profundamente melhorado que parece ser hereditário, e identificamos os genes envolvidos na captação, tráfico e metabolismo do colesterol que estão associados com o fenótipo da falta da trans infecção.

Estes resultados, acrescentaram, fornecem uma base para intervenções terapêuticas para controle da infecção de HIV-1 através de modulação do metabolismo do colesterol.

Escrito por Liz Highleyman

Traduzido por Cláudio Souza Revisado por Mara Macedo do original em IAS 2015: Altered Cholesterol Metabolism May Protect Immune Cells of Non-Progressors

Observação do Editor de Soropositivo.Org: Tudo isso é muito promissor e, como diz um amigo, ainda é prematuro comemorar-se uma cura. Há a possibilidade e eu acredito que este possa ser uma meio de se encontrar, por exemplo, um tratamento de longo prazo, com, por exemplo, uma píçula contra o HIV a cada mes, talvez a cada um ano, não sei.

Mas, como dia Beatriz Pacheco, todo mundo ligado na adesão para chegar forme e forte ao dia desta cura funcional, remissiva ou completa!

Reference

G Rappocciolo, J Martinson, P Piazza, et al. Profound alterations in cholesterol metabolism restrict HIV-1 trans infection of CD4 T cells in nonprogressors. 8th International AIDS Society Conference on HIV Pathogenesis, Treatment, and Prevention. Vancouver, July 19-22, 2015. Abstract MOPEA013.

Other Source

National Institute of Allergy and Infectious Diseases. Cholesterol Metabolism in Immune Cells Linked to HIV Progression. Press release. July 17, 2015.

Anúncios

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (509 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus... E pra quem não acredita em resiliência, eis meu histórico médico De acordo com o que preceitua o Código de Ética Médica, nos termos da legislação vigente e de conformidade com o pedido formulado pelo interessado, declaro que o Sr Cláudio Santos de Souza, matrícula no serviço sob registro RG3256664J, está em acompanhamento regular com seguintes diagnósticos/CID-10 até o presente momento: #HIV/Aids diagnóstico em 11/1996 (B24) #Candidíase oral 1996 (B20.4) #lnfecção latente tuberculosa tratada com Isoniazida em 1997 (Z20.1) #Arritmia cardíaca: bloqueio parcial ramo D/bradicardia sinusal por antidepressivos tricíclicos em 2006 (I49.9/R00.1) #Depressão (F32) Dislipidemia (E78.5) Diabetes (E14.) Obesidade (E66.) #PO tardio de gastroplastia redutora (técnica Capella 10/2011) #Embolia Pulmonar (126.) em 2011 + hipertensão pulmonar #HAS (110) controlada após cirurgia bariátrica Catarata (H26.9) #Sífilis (A51.0) gonorréia (A54.0), herpes genital (A60) Litíase vesicular (K80.5) #Trombose venosa profunda/tromboflebite MMII de repetição (182.9): 2008, 2009 e 2010 #lntervenção cirúrgica em 21/01/2013: de herniorrafia incisional abdominal, apendicectomia, colecistectomia #Herpes zoster ramo oftálmico 04/2015 (B02) 2 # Neuropatia periférica em membros superiores e inferiores (G62.9), acarretando fraqueza muscular, parestesias e dor, medicado e em seguimento pela equipe de dor #Angioma cavernoso cerebelar - em seguimento com neurologia Tratamento: TDF+3TC+ATVr, ezetimibe, alopurinol, AAS, atorvastatina, enoxaparina, clomipramina, risperidona, zolpidem, clorpromazina, flunitrazepam, gabapentina, amitriptilina, metadona Últimos exames: CD4=1070 (28%)/CD8=1597 rel=0,67 (08/03/2015) e Carga viral- HIV(PCR)

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: