Pessoas HIV Positivas estão envelhecendo mais rapidamente que as HIV Negativas?

The Functions of the KidneyComo foi mencionado no texto anterior, qualquer número de fatores pode tornar as pessoas mais susceptíveis de terem doenças e condições relacionadas com a idade em taxas mais elevadas em pessoas jovens. As pessoas com HIV têm maior probabilidade de apresentar alguns desses fatores de risco que pessoas HIV-negativas – por exemplo, se são fumantes, são mais susceptíveis de serem infectados com outros vírus prejudiciais e, com isso, levando-os a terem piores condições de saúde à medida que envelhecem. Os pesquisadores também se perguntaram como ou se o HIV, por si só, é um fator de risco para doenças e condições relacionadas com a idade.

Não há dúvidas de que muitas das doenças associadas com o envelhecimento ocorrem em taxas mais elevadas em pessoas com HIV e em pessoas muito mais jovens do que em pessoas não infectadas com o HIV. Aqui estão apenas algumas das condições:

O que alguns especialistas argumentam, no entanto, é que uma série de fatores para além do HIV, podem contribuir de forma significativa para estes problemas.

Considere o seguinte:

  • As pessoas com HIV tomam drogas antirretrovirais (ARV) e algumas delas(truvada por exemplo – Abre em outra aba do navegador), podem contribuir para a perda de massa óssea  dano renal, redistribuição de gordura e colesterol e triglicérides elevados (dislipidemia).

Liver - Female Organs - Human Anatomy

As pessoas que vivem com HIV são muito mais propensas que a população em geral a serem co-infectadas com Hepatite B ou C e, às vezes todos as três, que aumentam o risco de câncer do fígado, insuficiência hepática, doença renal e diabetes.

  • As pessoas que vivem com HIV são muitas vezes mais propensas a serem cronicamente infectadas com vírus papiloma humano (HPV), que provoca câncer cervical e anal, bem como dos cânceres da cabeça, do pescoço e da garganta.
  • As pessoas que vivem com HIV são até três vezes mais susceptíveis de fumar o tabaco (cigarro – esta coisa mata-), que é uma das principais causas de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, câncer de pulmão e enfisema.
  • As pessoas com HIV têm taxas de doença mental e abuso de substâncias que são muitas vezes mais elevadas do que as pessoas que não têm o HIV, e essas doenças aumentam o risco de inúmeras outras doenças.
  • O HIV pode infectar diretamente nos tecidos essenciais nos ossos, cérebro, sistema circulatório e em outros lugares, e isso pode causar inflamação e danos relacionados ao coração, sistema nervoso, fígado e rins.

Human mind. Concept imageEsses fatores, bem provavelmente, desempenham papéis importantes no aumento das taxas de doenças relacionadas com o envelhecimento e as condições observadas em pessoas com HIV. O ponto em que os peritos ainda não chegaram a um denominador comum é como a própria infecção pelo HIV pode agravar ainda mais fatores de risco subjacentes por meio inflamação e possui imunossenescência relacionada à idade conhecida para contribuir com o processo de envelhecimento e problemas relacionados.

Os pesquisadores estão trabalhando, arduamente, para tentar compreender a rapidez com que a inflamação age e conduz à imunossenescência relacionada à idade em pessoas com HIV, depois de se tornarem infectados. Não há provas que possam permitir a conclusão de que isso vai acontecer brevemente, ou logo após uma pessoa contrair o HIV, e também não há provas que um bom controle do vírus (seja porque porque uma pessoa naturalmente controla o HIV bem [Controladores de Elite] ou porque ele ou ela iniciou a terapia antirretroviral – TARV) possa este processo um pouco mais lento ou não.

collage - portraits of young happy women

Os especialistas ainda não eliminaram as dúvidas referentes à melhor maneira de avaliar a inflamação crônica por HIV e/ou avaliar se o paciente possui imunossenescência relacionada à idade. E nós ainda não sabemos o quanto estas condições contribuem, independentemente, para o envelhecimento e para o desenvolvimento de doenças relacionadas ao envelhecimento, quer em pacientes HIV-negativos quer em pessoas com HIV. Estão em curso trabalhos de investigação, no entanto, buscando meios para responder a essas perguntas. Entretanto, existem muitas intervenções que podem permitir que a pessoa vivendo com HIV possa reduzir o risco de muitas doenças e condições relacionadas com a idade. E é isso que se verá no próximo post, a ser publicado na próxima segunda-feira, dia dezesseis de novembro de 2015.

Tradução: Cláudio Santos de Souza

Ainda a ser revisado

A fonte do texto será publicada quando todos os artigos estiverem traduzidos.

Anúncios