Anúncios
Últimas noticias

Sem novas infecções por HIV entre usuários em PrEP com uso consistente de Truvada

Eu sou gay, Eu sou hetero, eu sou lésbica, eu sou bisexual, eu sou transexual, eu sou Humana@

A incidência de infecções por HIV foi “extremamente baixa” em um projeto de profilaxia pré-exposição (PrEP) de demonstração em clínicas de base comunitária em Miami, San Francisco e Washington, DC; e não houve novas infecções observadas entre os homens homossexuais bissexuais e homens que fazem sexo com outros homens que tomaram Truvada (tenofovir/emtricitabina) pelo menos duas vezes por semana, de acordo com um relatório na January 26 edition of JAMA Internal Medicine.

A adesão à PrEP foi maior entre as pessoas com maior risco para o HIV.

Depois de PrEP usando Truvada mostrou alta eficácia diariamente para homens que fazem sexo com homens e transexuais mulheres no estudo international iPrExl, Alfred Liu, começando no Departamento de Saúde Pública San Francisco  e colegas, que conceberam o projeto de demonstração de PrEP para explorar a sua eficácia na prática clínica do mundo real. Os resultados do estudo foram anunciado anteriormente em parte na Conferência International da AIDS Society sobre a patogênese do HIV de 2015 em Vancouver, tratamento e prevenção em Julho passado.

O projeto de demonstração de PrEP foi realizado entre outubro de 2012 e Fevereiro de 2015 em 3 lugares: o condado de Miami-Dade Downtown STD Clinic, San Francisco City Clinic, e Whitman Walker Saúde em Washington, DC. Juntos os sites inscritos aglutinaram 557 participantes em risco para a infecção pelo HIV. Pouco mais de metade chegou à procura de clínicas PrEP enquanto o outros foram referidos pelos prestadores. Antes de preparar a taxa de soroconversão HIV entre anual em homens gay nestas clínicas foi excedido em 2%.

A maioria dos participantes (550) eram homens gays ou bissexuais e 7 foram mulheres transexuais. A média de idade foi de 35 anos, com um quinto do grupo numa faixa etária abaixo de 25. Quase metade (48%) eram brancos, 35% eram latinos, 7% eram negros e 10% foram mestiços (…) ou outra raça/etnia. Cerca de três quartos relataram uso de drogas recreativas. Fatores de risco incluídos sexo anal desprotegidos com dois ou mais parceiros, sexo anal com parceiros HIV positivos (incluindo cerca de um quarto com um parceiro primário positivo), ou portando infecções sexualmente transmissíveis (STIs). Cerca de um quarto tinha gonorreia, sífilis ou clamídia na triagem inicial. Os participantes tinham a função renal normal no momento basal, uma vez que o tenofovir pode causar comprometimento renal.

Todos os participantes receberam Truvada diária gratuita de pílulas em uma base de código aberto (não randomizado) para 48 semanas. Eles tinham visitas de seguimento em 1, 3, 6, 9, e doze meses para testagem de sorologia para detecção do HIV e teste de STI, monitorização clínica, aconselhamento, e fracionamento de PrEP.

Resultados

  • 3 pessoas foram diagnosticadas como soropositivos para o HIV em no momento da inscrição.
  • 2 participantes foram infectadas com o HIV durante o seguimento, com uma taxa de incidência de 0,43 por 100 pessoas-ano; ambos tiveram  níveis de droga no sangue, sugerindo tomaram PrEP menos de duas vezes por semana.
  • 79% dos inscritos ainda estavam mantendo a PrEP no final do período de doze meses de estudo.
  • Cerca de 15% dos participantes interromperam a PrEP — em muitos casos temporariamente — principalmente devido aos efeitos colaterais (por exemplo, náuseas, cefaleia) ou por perceber-se em baixo risco.
  • Aderência, conforme determinado pelo nível da droga tenofovir em manchas de sangue seco, foi cerca de 85% , globalmente, baseada em estudos anteriores, indicando que 4 doses por semana oferecem bons níveis de proteção.
  • Enquanto a adesão atingiu 90% em San Francisco e 88% em Washington, DC, foi apenas 65% em Miami.
  • Os participantes chegaram a aderência de 91% das pessoas brancas, comparado com 77% para latinos e 57% para participantes negros.
  • Pessoas desalojadas ou em alojamento instável proveram níveis de aderência mais pobres. Mas idade, escolaridade, uso de drogas e álcool ou não o fizeram.
  • Os participantes que relataram sexo anal sem preservativo com mais parceiros tiveram uma melhor aderência (89% se 2 ou mais parceiros vs 75% se 0-1 parceiros durante os últimos 3 meses).
  • A média do número de parceiros de sexo anal diminuiu durante o seguimento de 10,9 a 9,3.
  • A proporção de pessoas que tinham mantido sexo anal receptivo permaneceu estável em cerca de 66%, mas os participantes foram menos tendentes à relações sexuais com preservativos com sua duração do tempo no PrEP aumentado.
  • A Presença de DSTs teve grande incidência global (90 por 100 pessoas-ano) mas não aumentou ao longo do tempo; Liu relatou anteriormente que o número de participantes com DSTs diminuiu durante os primeiros 6 meses em PrEP mas subiu novamente para o nível de linha de base.
  • A segurança e a tolerabilidade da PrEP foi geralmente bom, sem eventos adversos sérios relacionados à presença do Truvada.
  • Menos de 5% dos participantes experimentaram leves ou moderadas elevações de creatinina (um potencial sinal de comprometimento da função renal), mas estes problemas foram resolvidos sem parar Truvada.

“A incidência do HIV aquisição foi extremamente baixa apesar de uma alta incidência de STIs num grande projeto de demonstração de PrEP dos EUA  “, os autores do estudo concluiu. “A aderência foi maior entre os participantes que referiram maiores comportamentos de risco. Intervenções que a origem racial e disparidades geográficas bem como instabilidade do alojamento pode aumentar o impacto negativo da PrEP.”

Traduzido por Cláudio Souza do original em Inglês em No New HIV Infections Among Consistent Truvada Users in PrEP Demo Project em 21/1/16 (o link abre em outra aba do seu navegador

Referência

AY Liu, SE Cohen, Vittinghoff e, et al . A profilaxia para a infecção pelo HIV Preexposure integrado com a Prefeitura Municipal e a serviços de saúde sexual participantes. A JAMA Medicina Interna 176(1):75-84. De janeiro de 2016.

Anúncios

Olha só pessoal.

No início do post tem uma imagem com um texto falando sobre o trabalho e os custos que a gente tem. Você que está me lendo agora, pode e tem o direito de não acreditar.

No mês de mais, quando mais de quarenta mil visitas foram registradas, houve três cooperações.

Quando nós pedimos cooperação financeira, qualquer valor é bom.

Sabe, o beija-flor pode carregar uma diminuta gota d’água em seu bico, no afã de apagar o incêndio na floresta….

E nunca será insuficiente 😊

Está conta serve para transferências de qualquer banco ou depósitos na boca do caixa de qualquer agência do Santander

Esta conta não permite, senhores abusadores, que seja feito nada a título de débito nela.

Você não poderá, como já pôde, assinar 65 revistas de uma só editora e, muito menos abrir contas de acesso à Internet :-)

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (524 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois ou tres, quase quatro anos, fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus...

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: