Anúncios
News Ticker

Anticoncepconal injetável parece aumentar o risco de contágio por HIV segundo estudo

Pessoal, manter o site nos traz custos, custos estes que estão difíceis para arcarmos sozinhos. Nós queremos continuar trazendo informações e ajudando as pessoas que chegam até aqui, mas para isso também precisamos de ajuda. Qualquer valor é bem vindo e nos ajudará a manter o site de pé, caso contrário não conseguiremos mais ter esse canal de informação e ajuda mútua. Segue a conta para depósito: Banco do Brasil, agência 1521-0, conta corrente 19957-5, em nome de Claudio Souza

depoproveraAs mulheres que usam o contraceptivo injetável de longa ação Depo-Provera tinham um modesto mas significativo aumento do risco de contrair a infecção pelo HIV, de acordo com um estudo baseado na coleta de dados de 12 estudos publicado no 8 de JaneiroLancet Doenças Infecciosas. No entanto, não houve aumento de risco para mulheres usando pílulas de controle de natalidade.

Uma série de estudos ao longo dos anos têm analisado a possibilidade do uso de contracepção hormonal aumentar os riscos de infecção por HIV, mas os resultados têm sido inconsistentes, com alguns vendo um risco acrescido e outros não vendo a diferença. A razão para esta associação permanece obscura, mas hormônios contraceptivos podem alterar o ambiente intra-vaginal ou tecidos cervicais ou afetar a resposta imunológica na região vaginal.

Lauren Ralph, Nancy Padian e colegas da Universidade da Califórnia em Berkeley, a Escola de Saúde Pública e colegas, realizaram uma análise de estudos já existentes, coletando dados sobre vários métodos contraceptivos hormonais, incluindo métodos de controle de natalidade administrados em comprimidos e o depósito de produtos injetáveis como o Depo-Provera e o enantato norethisterone NET-PT).

Construção de uma revisão sistemática anterior, eles procuraram na literatura de banco de dados médicos para artigos publicados entre dezembro de 2011 e junho de 2014, bem como resumos apresentados em conferências da Internacional AIDS Society e a conferência anual sobre retrovírus e infecções oportunistas (CROI). Os pesquisadores identificaram um total de 26 estudos relevantes, 12 dos quais atenderam os seus critérios de inclusão, a maioria dos quais foram conduzidos na África Subsaariana.

Resultados

  • Os dez estudos de Depo-Provera — que incluiu um total de mais de 39 500 mulheres — mostraram evidências de um aumento global de risco para a infecção pelo HIV entre as mulheresbaby-1315724 usando este método em comparação com os outros métodos de contracepção ou um risco aumentado de 40%.
  • Olhando para os 8 estudos de mulheres usando Depo-Provera na população geral, o elevado risco de HIV foi um pouco menor, revelando um aumento de 31% do que era quando foram incluídos os estudos de mulheres com alto risco de infecção como trabalhadoras do sexo e mulheres com parceiros HIV positivos (a variabilidade entre estes 2 estudos — HR 1,73 e 3,93 — era demasiado grande para calcular um pool de estimativa).
  • Não houve evidência de aumento do risco de infecção pelo HIV em dez estudos de terapias combinadas ou com uso apenas de pílulas anticoncepcionais orais (pool de HR 1,00).
  • Também não houve aumento significativo no risco visto em 5 estudos de enantato norethisterone .

“Nossos achados mostram um moderado aumento no risco de aquisição de HIV para todas as mulheres usando depot de acetato de medroxiprogesterona, com um menor aumento no risco de mulheres na população em geral”, os autores do estudo concluíram. “Se os riscos de contrair HIV observado em nossos estudos seria adequada a retirada  de depot de acetato de medroxiprogesterona que precisa ser equilibrado em relação aos conhecidos benefícios de um contraceptivo altamente eficaz”.

“A elevação moderada do risco observado em nosso estudo não é suficiente para justificar uma retirada completa do Depo-Provera para as mulheres na população geral”, autor Ralph declarou em The Lancet na liberação de mídia. “A proibição do Depo-Provera deixaria muitas mulheres sem acesso imediato a opções de alternativa contraceptiva eficaz. Este é susceptível de conduzir a mais gestações indesejadas, e porque o parto continua a ser uma ameaça para a vida em muitos  países em desenvolvimento, poderiam aumentar o nível geral de mortes entre as mulheres”.

Em um Comentário de acompanhamento Christopher Colvin da Universidade de Cape Town e Abigail Harrison da Universidade Brown Escola de Saúde Pública debateu a controvérsia decorrente de investigação conflitantes.

“Atualmente, os acessos cada vez mais estreitos para debates sobre o HIV e a ligação entre o acetato de medroxiprogesterona têm incidido sobre a necessidade de se fazer um grande estudo controlado que deve ser feito para compreender melhor este vínculo”, eles escreveram. “Como muitas controvérsias científicas, as visões tem se tornadas endurecidas, pessoais, financeiras ou ligadas a agendas políticas sugeridas, e houve até intriga sob a forma de fuga de cópias de artigos de revisão por pares. Ambos os lados têm levantado importantes argumentos convincentes, mas o seu carácter apartidário pode enfraquecer a qualidade dos debates e restringir a exibição da complexa relação entre prova, a política e a prática.”

“O mais importante, é que as próximas etapas sejam feitas visando o benefício de mulheres de todo o mundo de forma a analisar as formas de ampliar as opções de contraceptivos de mulheres e aumentar a captação de outros métodos anticoncepcionais seguros e eficazes e para intensificar as pesquisas sobre novos métodos anticoncepcionais, especialmente aqueles que protegem contra o HIV e gravidez”, autor sênior Padian disse ao Centro de Notícias da UC Berkeley.

Traduzido por Cláudio Souza do original em Meta-Analysis Shows Injectable Hormonal Contraception Linked to HIV Infection Risk em 11/05/2016

Revisado por Mara Macedo

claudio souzaNota do Editor: Eu tenho uma teoria que não seria difícil de se provar verdadeira ou falsa:

Acho que as moças fazendo uso do referido anticoncepcional sentem-se “seguras” com relação à gravidez e acabam esquecendo

Referências

LJ Ralph, tão McCoy, K Shiu, et al .  Uso de anticoncepcional hormonal e mulheres o risco de aquisição de HIV: UM Meta-Analysis de estudos observacionais. The Lancet de doenças infecciosas 3099(14):71052-71057.  8 de Janeiro de 2015.

CJ Colvin e B Harrison. Para alargar o debate sobre o VIH e a contracepção hormonal (Comentário). The Lancet de doenças infecciosas 3099(14):71076.  8 de Janeiro de 2015.

Outras Fontes

Estudo suporta ligação entre contraceptivos hormonais injetáveis e o HIV risco. The LancetMedia advisory.  8 de Janeiro de 2014.

S Yang. Links de estudo do  Controle da Natalidade Shot para moderadamente aumentado risco de infecção pelo HIV. UC Berkeley News Center.  8 de Janeiro de 2014.

Anúncios

Olha só pessoal.

No início do post tem uma imagem com um texto falando sobre o trabalho e os custos que a gente tem. Você que está me lendo agora, pode e tem o direito de não acreditar.

No mês de mais, quando mais de quarenta mil visitas foram registradas, houve três cooperações.

Quando nós pedimos cooperação financeira, qualquer valor é bom.

Sabe, o beija-flor pode carregar uma diminuta gota d’água em seu bico, no afã de apagar o incêndio na floresta….

E nunca será insuficiente 😊

Está conta serve para transferências de qualquer banco ou depósitos na boca do caixa de qualquer agência do Santander

Esta conta não permite, senhores abusadores, que seja feito nada a título de débito nela.

Você não poderá, como já pôde, assinar 65 revistas de uma só editora e, muito menos abrir contas de acesso à Internet 🙂

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
%d blogueiros gostam disto: