Anúncios
Últimas noticias

Religiosidade pode ajudar a pacientes com HIV a sobreviver por mais tempo

Nota do Editor: Refleti um certo tempo antes de publicar este texto, dadas as temíveis possibilidades de uso e abuso que tal conteúdo pode ensejar. Quando se fala em religiosidade e espiritualidade neste texto, como fatores de melhoria de prognóstico de sobrevivência, ou de melhoria na qualidade de vida, o texto é claro e não dá margem a interpretações que possam levar ao abandono do tratamento com antirretrovirais e outros medicamentos, muitas vezes necessários para lidar com outras doenças e condições ligadas ou não à infecção por HIV ou à AIDS, bem como qualquer outra condição de saúde. E, quero acrescentar, falamos, aqui, de religiosidade e não de fanatismo ou cegueira espiritual que vejo ao meu derredor, em todos os níveis de relacionamento, que tanto me entristecem, fazendo me pensar em "À flor da pele, do Zeca Baleiro" ... Cláudio Souza

Uma atitude positiva em face à AIDS e à Adversidade podem ajudar à uma maior sobrevivência diante  da AIDS e outras condições de Saúde

Muitas vezes, ao longo dos últimos dois anos e meio, tempo em que tenho vivido em dor, com dor, sentindo dor... eu pensei em dar cabo de minha vida e, entretanto, como uma grande amiga minha diz, isso seria uma forma de incrementar um sofrimento que, aparentemente, não pode ser maior. Mas este é um ledo engano e, se eu coloco aqui a imagem de uma pessoa pensando em suicídio, é justamente para atingir você, que me lê, pelas mesmas razões que eu, que neste momento digito apenas com dois dedos pois não sinto os outros (...). A verdade é que o suicídio corresponde à fuga do curso ou trancamento da matricula e, desta forma, você terá de enfrentar o problema (reencarnando) da mesma forma, com os agravantes do suicídio, palavra que ouvi pela primeira vez da boca de minha mãe, que conversava com outra pessoa e disse (único trecho da conversa da qual me lembro) que o suicídio era um Crime contra todas as Leis de Deus. E, note, eu atentei contra minha vida umas oito vezes, e, em nenhuma das vezes, felizmente, eu logrei meu intento e, hoje, portanto, eu posso dar meu próprio testemunho da dor em si, que é lancinante em algumas circunstâncias (neste momento eu sinto a palma da minha mão esquerda queimando e o braço como se estivesse mergulhado num balde de água gelada... consegue imaginar? Pois é....

Muitas vezes, ao longo dos últimos dois anos e meio, tempo em que tenho vivido em dor, com dor, sentindo dor… eu pensei em dar cabo de minha vida e, entretanto, como uma grande amiga minha diz, isso seria uma forma de incrementar um sofrimento que, aparentemente, não pode ser maior. Mas este é um ledo engano e, se eu coloco aqui a imagem de uma pessoa pensando em suicídio, é justamente para atingir você, que me lê, pelas mesmas razões que eu, que neste momento digito apenas com dois dedos pois não sinto os outros (…). A verdade é que o suicídio corresponde à fuga do curso ou trancamento da matricula e, desta forma, você terá de enfrentar o problema (reencarnando) da mesma forma, com os agravantes do suicídio, palavra que ouvi pela primeira vez da boca de minha mãe, que conversava com outra pessoa e disse (único trecho da conversa da qual me lembro) que o suicídio era um Crime contra todas as Leis de Deus. E, note, eu atentei contra minha vida umas oito vezes, e, em nenhuma das vezes, felizmente, eu logrei meu intento e, hoje, portanto, eu posso dar meu próprio testemunho da dor em si, que é lancinante em algumas circunstâncias (neste momento eu sinto a palma da minha mão esquerda queimando e o braço como se estivesse mergulhado num balde de água gelada… consegue imaginar? Pois é…. (está é uma opinião do editor do site que sim, tem uma opinião à respeito disso tudo!)

Um novo estudo sugere determinadas técnicas de enfrentamento estão associados com maior expectativa de vida em pacientes doentes.

Cristo

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve. Mateus 11:29,30

Seicho no ie

Cada pensamento nosso emite uma sutil vibração própria. Quando você mentalmente profere a palavra Deus emana uma vibração da sua presença.

A religião é saudável. Ou pelo menos é isso que um número de estudos sugeriram:Frequentar a igreja com assiduidade e outras práticas religiosas estão associadas a menores taxas de mortalidade, juntamente com outro comportamentos saudáveis como não fumar ou não beber.

Um artigo, publicado esta semana na revista de medicina interna geral, leva essas conclusões um passo adiante: pesquisadores acompanharam por mais de dezessete anos pacientes HIV positivos de ambos os sexos, que já estavam em fases particularmente avançadas na doença por HIV desde o início do estudo.

Eles descobriram que as pessoas envolvidas em práticas espirituais e meditativas tiveram uma taxa maior de sobrevivência do que pessoas que não o fizeram –  em proporções de duas a quatro vezes mais, na verdade! Entre outras coisas, os pesquisadores perguntam aos participantes se eles oravam, meditavam, ou se tinham participado de serviços religiosos; se eram gratos a Deus pelo que tinham; ou tinham de superar “sentimentos de culpas espirituais”, ou se acreditavam que Deus os perdoariam desta “culpa”. O estudo deixa em aberto uma série de questões, mas os achados são provocantes.

judaismo

“Distinguem-se quatro tipos de temperamento: o de quem é fácil de provocar e fácil de pacificar – esse ganha o que perde; o de quem é difícil de provocar e difícil de pacificar – esse perde o que ganha; o de quem é difícil de provocar e fácil de pacificar – esse é um santo; o de quem é fácil de provocar e difícil de pacificar – esse é um perverso.” Frases – http://kdfrases.com

Eles sugerem que a forma como as pessoas pensam sobre o sentido da sua vida e do seu relacionamento com Deus pode ter um efeito positivo sobre a sua saúde, mesmo quando eles estão a viver com uma doença crônica, progressiva. No final da década de 90, os medicamentos utilizados para o tratamento de pacientes HIV positivos melhoraram significativamente com a introdução de um novo “coquetel” de drogas utilizadas para retardar o desenvolvimento da doença. Isso abriu caminho para novas pesquisas: logo após este novo tipo de tratamento antiretroviral ficou disponível, Gail Ironson, professor de psicologia da Universidade de Miami, recrutou pacientes para um estudo longitudinal sobre o ao qual Heidemarie Kremer, um antigo ativista do movimento de luta contra a AIDS e pesquisador da Universidade Internacional da Florida e Universidade de Miami também se cadastrou.

setimo dia

A cada seis meses durante a primeira metade do estudo, os participantes a responder a perguntas, escrever ensaios e participar de entrevistas. A maioria delas iniciou o tratamento quando o estudo começou, e esse número subiu com o estudo. Ironson disse que ela e a sua equipe mantinham dados rigorosamente registrados para monitorar este tipo de variação, juntamente com outros fatores como a demografia e abuso de substâncias.

Os pesquisadores olharam para sinais de que os participantes alcançavam padrões de melhora qualitativa durante o tratamento pensavam de forma religiosa ou espiritual – se mencionavam Deus ou orações, por exemplo. Um paciente “falou sobre voltar à igreja para ajudar outras pessoas que tinham o HIV que estavam basicamente ao abandono”, disse Ironson.

“Ela se sentiu escolhida por Deus e encontrado significado na condição de pessoa vivendo com HIV, sensação de que ela tivesse contraído o HIV a fim de ajudar os outros.”

Lutero foi certamente um homem profundamente religioso, dotado de firme confiança em Deus, diligente no trabalho e desinteressado de si. A estes dons, porém, associava-se um temperamento apaixonado, que podia chegar as raias do doentio; uma convicção cega de que tinha recebido de Deus a missão de um profeta; uma propensão à discussão, ao exagero trágico e ao cinismo. Deixava-se guiar pelas emoções mais do que pela razão, principalmente em matéria teológica – o que decorre do princípio luterano de que a fé é alheia à razão. Ele mesmo dizia que “nenhuma obra boa se faz por sabedoria, mas que tudo se realiza como que por uma espécie de vertigem ou torpor”. Infelizmente as boas intenções de Lutero não levaram ao objetivo almejado, pois dividiram os cristãos e geraram um princípio de divisão até hoje fecundo; o protestantismo se esfacela em novas e novas comunidades, segundo o princípio subjetivo estabelecido por Lutero: cada crente é livre para interpretar a Bíblia como lhe pareça, sem dar atenção a instâncias extrínsecas. Um dos traços que muito exaltam Lutero aos olhos dos protestantes alemães, é a sua posição na história nacional alemã. Tem-se dito que Lutero era alemão até a medula dos ossos; o seu ódio antipapal correspondia ao ódio anti-romano e ao nacionalismo alemão da época: era alemão também pelo uso magistral da língua pátria, da qual a tradução luterana da Bíblia é um monumento.

Lutero foi certamente um homem profundamente religioso, dotado de firme confiança em Deus, diligente no trabalho e desinteressado de si. A estes dons, porém, associava-se um temperamento apaixonado, que podia chegar as raias do doentio; uma convicção cega de que tinha recebido de Deus a missão de um profeta; uma propensão à discussão, ao exagero trágico e ao cinismo. Deixava-se guiar pelas emoções mais do que pela razão, principalmente em matéria teológica – o que decorre do princípio luterano de que a fé é alheia à razão. Ele mesmo dizia que “nenhuma obra boa se faz por sabedoria, mas que tudo se realiza como que por uma espécie de vertigem ou torpor”.
Infelizmente as boas intenções de Lutero não levaram ao objetivo almejado, pois dividiram os cristãos e geraram um princípio de divisão até hoje fecundo; o protestantismo se esfacela em novas e novas comunidades, segundo o princípio subjetivo estabelecido por Lutero: cada crente é livre para interpretar a Bíblia como lhe pareça, sem dar atenção a instâncias extrínsecas. Um dos traços que muito exaltam Lutero aos olhos dos protestantes alemães, é a sua posição na história nacional alemã. Tem-se dito que Lutero era alemão até a medula dos ossos; o seu ódio antipapal correspondia ao ódio anti-romano e ao nacionalismo alemão da época: era alemão também pelo uso magistral da língua pátria, da qual a tradução luterana da Bíblia é um monumento. – http://cleofas.com.br/historia-da-igreja-a-reforma-protestante-parte-2/

Outro disse que ele se sente “havia adquirido o HIV para que Deus pudesse fazê-lo prestar atenção e mudar o seu estilo de vida.” Estes são exemplos do que Ironson chamado “pessoas positivas” – que se “recolocaram espiritualmente”, encontrando uma maneira de pensar sobre a sua situação mais positivamente utilizando a linguagem da espiritualidade.

Cerca de um quinto das pessoas no estudo parecia “utilizar esta técnica” (nota do tradutor: Estas aspas na expressão anterior são minhas) e a taxa de sobrevida entre estas pessoas foi de cerca quatro vezes maior do que a de outros participantes. Esta foi apenas uma das 17 diferentes formas de espiritualidade e de religiosidade que os pesquisadores pesquisaram.

Porque este é um estudo qualitativo, um lote de interpretação foi envolvido em obter os resultados, como ouvir certas frases e codifica-las de uma determinada forma. Para ser percebida como um realinhamento espiritual, por exemplo, os participantes tinham de encontrar razões que envolvam a Deus ou à Divindade; eles não podiam simplesmente ser genericamente positivos. Essa é uma grande limitação do estudo: não é claro se a reflexão não espiritual ou não deístas, mas de mentalidades igualmente positivas conduziriam à mesma taxa de sobrevida.

“a verdadeira natureza de Deus está claramente fora do âmbito de aplicação do presente artigo.”.

islam-simbolo

E disse Allah no Alcorão: “E lembra-lhes de quando Allah dirá:”Ó Jesus, filho de Maria! Disseste tu aos homens: ‘Tomai-me e a minha mãe por dois deuses, além de Allah?'” Ele dirá:”Glorificado sejas! Não me é admissível dizer o que me não é de direito. Se o houvesse dito, com efeito, Tu o haverias sabido. Tu sabes o que há em mim, e não sei o que há em Ti. Por certo, Tu, Tu és O Profundo Sabedor das cousas invisíveis. ” (Suratu Al-Mai’dah, Versículo 116) “Não lhes disse senão o que me ordenaste:’Adorai a Allah, meu Senhor e vosso Senhor’. E fui testemunha deles, enquanto permaneci entre eles. Então, quando findaste meus dias na terra, Tu foste, sobne eles, O Observante. E Tu, de todas as cousas, és Testemunha.” (Suratu Al-Mai’dah, Versículo 117). (http://www.centroislamico.com.br/infusions/guest_book/guest_book.php)

Também é difícil afirmar que determinados pontos de vista e práticas espirituais levam pessoas a viver mais tempo. Em um estudo anterior, Ironson e seus colegas observaram como pacientes HIV positivos visualizavam Deus como pai benevolente, amoroso e misericordioso, ou como como um juiz punitivo, cruel e sem leniência ou misericórdia.

Apesar de os pesquisadores descobrirem que as pessoas com uma visão positiva de Deus tinham uma progressão da doença significativamente mais lenta a, “a verdadeira natureza de Deus está claramente fora do âmbito da aplicação do presente artigo”, Ironson escreveu.

“Enquanto o achado deste ponto de vista a respeito de Deus prediz a progressão da doença é notável, isso não implica que a visualização negativa de Deus faz com que a progressão da doença cresça.”

O mesmo é verdade aqui. Esses achados são fascinantes, mas não está claro como é que eles poderiam ser efetivamente incorporados ao tratamento. “É incerto o que aconteceria se pedíssemos às pessoas que alterassem suas convicções espirituais, sugerir maior religiosidade, espiritual ou participar de práticas espirituais”, disse Ironson. “Nós não sabemos realmente se, a partir deste estudo, haveria um aumento de sua sobrevivência”.

Hinduísmo

1. Hinduísmo
2. Introdução O hinduísmo é uma tradição religiosa originária da península indiana, em que os seus crentes são politeístas. Professa três deuses principais: Brahma Vixnu Shiva
3. Origem da religião O hinduísmo não tem um só fundador, na verdade é uma religião composta por uma intersecção de valores, filosofias e crenças originárias de diferentes povos e culturas. Acredita-se que esta religião nasceu no ano 1500 a.C. e foi estabelecida pelos invasores arianos da Índia. Segundo ensina o Hinduísmo, os Vedas contêm as verdades eternas. Os seres e as coisas estão organizados em castas e a posição do Homem em cada casta é definida pelo seu karma.
http://pt.slideshare.net/ThalesMorais/hinduismo-38227992

Além disso, médicos não prescrevem religião juntamente com um coquetel triplo de antirretrovirais. As pessoas podem se sentir desconfortáveis ao falar sobre a religião e a espiritualidade com seus médicos, ou podem ter preocupações sobre discriminação religiosa.

Ironson sugeriu os médicos poderiam iniciar conversas com seus pacientes sobre o enfrentamento e observar se eles mostram sinais de interesse pela espiritualidade. Mas o tema tem de ser abordado com precaução.

“É uma área de controvérsias”, disse ela. “Eu acho que é importante obter esta informação de modo a que as pessoas tenham conhecimento disso. Se acontece ou não acontece, esta é uma configuração médica para a qual está aberta ao debate.”

Enquanto este estudo pode inspirar a futura investigação e oferecer forragens para conversas sobre a melhor forma de combinar a espiritualidade e a saúde, é também indiretamente relevante para a história do HIV e da AIDS. Oblíquos e arrepiaantes, os achados podem ser lidos como uma acusação a politicos, a órgãos de saúde, ou cidadãos privados que condenaram ou ignoraram àqueles com a doença nos primeiros anos da epidemia.

 'Ainda hoje estarás comigo no Paraíso' – Um estudo sobre Lucas 23,43

Ainda hoje estarás comigo no Paraíso’ . ‘Ainda hoje estarás comigo no Paraíso’ – Um estudo sobre Lucas 23,43

Se “Vencer a Culpa Espiritual” é um fator que pode ajudar as pessoas HIV positivas a permanecerem saudáveis e a superarem o estigma generalizado e a condenação, que pode ter conduzido aquelas pessoas mais rapidamente em direção à morte.

Navesh Chitrakar / Reuters

Emma Green

Traduzido do original em Spirituality May Help HIV Patients Survive Longer por Cláudio Souza, que também o “revisou”

Uma nota a respeito das ilustrações: Sei que não foram todas as religiões que eu pude expor neste texto. Entretanto, este fato se deve mais à falta de espaço do que à “relativa má-vontade” perante estas religiões e, nada obstante, a minha crença religiosa não está representada neste texto justamente por não haver mais espaço que permita outras ilustrações sem prejudicar a legibilidade e a formatação do texto.

Convém recolocar

Nota do Editor: Refleti um certo tempo antes de publicar este texto, dadas as temíveis possibilidades de uso e abuso que tal conteúdo pode ensejar. Quando se fala em religiosidade e espiritualidade neste texto, como fatores de melhoria de prognóstico de sobrevivência, ou de melhoria na qualidade de vida, o texto é claro e não dá margem a interpretações que possam levar ao abandono do tratamento com antirretrovirais e outros medicamentos, muitas vezes necessários para lidar com outras doenças e condições ligadas ou não à infecção por HIV ou à AIDS, bem como qualquer outra condição de saúde. E, quero acrescentar, falamos, aqui, de religiosidade e não de fanatismo ou cegueira espiritual que vejo ao meu derredor, em todos os níveis de relacionamento, que tanto me entristecem, fazendo me pensar em “À flor da pele”, do Zeca Baleiro …

Cláudio Souza

Eu ofereço isso a tantos quanto possam lê-los, especialmente àqueles que leem com os “olhos do coração”. No passado este texto foi um grande suporte espiritual em momentos em que eu titubeava entre prosseguir ou não prosseguir, ainda quando eu vivia em Piracicaba. Felizmente, eu prossegui.

Tensão emocional
Não raro, encontramos, aqui e ali, os irmãos doentes por desajustes emocionais. Quase sempre, não caminham. Arrastam-se. Não dialogam. Cultuam a queixa e a lamentação.

E provado está que, na Terra, a tensão emocional da criatura encarnada se dilata com o tempo.

Insegurança, conflito íntimo, frustração, tristeza, desânimo, cólera, inconformidade e apreensão, com outros estados negativos da alma, espancam sutilmente o corpo físico, abrindo campo a moléstia de etiologia obscura, à força de se repetirem constantemente, dilapidando o cosmo orgânico.

*

Se conseguires aceitar a existência de Deus e a prática salutar dessa ou daquela religião em que mais te reconfortes, preserva-te contra semelhantes desequilíbrios.

*

Começa, aceitando a própria vida, tal qual é, procurando melhorá-la com paciência.

Aprende a estimar os outros, como se te apresentem, sem exigir-lhes mudanças imediatas.

Dedica-te ao trabalho em que te sustentes, sem desprezar a pausa de repouso ou o entretenimento em que se te restaurem as energias.

Serve ao próximo, tanto quanto puderes.

Detém-te no lado melhor das situações e das pessoas, esquecendo o que te pareça inconveniente ou desagradável.

Não carregues ressentimentos.

Cultiva a simplicidade, evitando a carga de complicações e de assuntos improdutivos que te furtem a paz.

Admite o fracasso por lição proveitosa, quando o fracasso possa surgir.

Tempera a conversão com o fermento da esperança e da alegria.

Tanto quanto possível, não te faças problema para ninguém, empenhando-te a zelar por ti mesmo.

Quando a lembrança do passado não contenha valores reais, olvida o que já se foi, usando o presente na edificação do futuro melhor.

Se o inevitável acontece, aceita corajosamente as provas em vista, na certeza de que todas as criaturas atravessam ocasiões de amarguras e lágrimas.

Oferece um sorriso de simpatia e bondade, seja a quem for.

Quanto à morte do corpo, não penses nisso, guardando a convicção de que ninguém existiu no mundo sem a necessidade de enfrentá-la.

E, trabalhando e servindo sempre, sem esperar outra recompensa que não seja a bênção da paz na consciência própria, nenhuma tensão emocional te criará desencanto ou doença, de vez que se cumpres o teu dever com sinceridade, quando te falte força Deus te sustentará e onde não possas fazer todo o bem que desejas realizar Deus fará sempre a parte mais importante.

Do livro Companheiro, de Emmanuel, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.

Anúncios

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: