Anúncios
News Ticker

AIDS 2016: Dolutegravir Mais Lamivudina funcionam bem como tratamento de 1ª linha do HIV

Não faça isso em casa ou você enfrentará a Ira de Cahn

Pessoal, manter o site nos traz custos, custos estes que estão difíceis para arcarmos sozinhos. Nós queremos continuar trazendo informações e ajudando as pessoas que chegam até aqui, mas para isso também precisamos de ajuda. Qualquer valor é bem vindo e nos ajudará a manter o site de pé, caso contrário não conseguiremos mais ter esse canal de informação e ajuda mútua. Segue a conta para depósito: Banco do Brasil, agência 1521-0, conta corrente 19957-5, em nome de Claudio Souza
Peter Cahn em AIDS 2016 (Foto: Liz Highleyman)

Peter Cahn em AIDS 2016 (Foto: Liz Highleyman)

Regime de duas drogas do dolutegravir e a bem tolerada Inibidora da Transcriptase Reversa Análoga  Nucleosídea, lamivudina levou à sustentada supressão viral para a maioria das pessoas na primeira intervenção de terapia anti-retroviral (TARV) em um pequeno estudo piloto, de acordo com um palestrante de apresentação tardia na XXI Conferência Internacional sobre a SIDA (AIDS 2016) na semana passada em Durban.

Como as pessoas com HIV vivem um tratamento ao longo da vida, pesquisadores continuam a buscar por terapias que são melhor toleradas, mais fáceis de tomar e mais acessíveis.

ViiV Healthcare dolutegravir (Tivicay, também no esquema único Triumeq tablet) é um potente inibidor de integrase com uma alta barreira para a resistência. Lamivudina (3TC; Epivir) é uma forma barata e bem tolerada transcriptase reversa análogos de nucleosídeos (ITRN) com mínimos efeitos colaterais conhecidos de interações medicamentosas e amplamente disponíveis versões de genéricos de baixo custo.

O Estudo GARDEL l anteriormente mostrou resultados promissores utilizando uma combinação dupla de lopinavir/ritonavir (Kaletra) mais  lamivudina. Mas dolutegravir é uma opção mais atraente, como a TI, tem menos toxicidades e interações droga-a-droga do que os inibidores de protease.

Pedro Cahn da Fundação HUESPED demonstrou os achados relatados em Buenos Aires a partir do estudo PADDLE, uma prova de “ estudo-conceito” avaliando dolutegravir mais lamivudina para tratamento inicial do HIV.

Esta fase 4 do estudo piloto tem vinte participantes anteriormente não tratados, adultos com baixa carga viral basal (critério de <100.000 cópias/ml, embora 4 foram realmente acima deste limiar) e mutações de resistência aos ITRN não conhecidas. Todos mas um eram homens e a  idade mediana foi de 34 anos. A mediana da carga viral basal foi de cerca de 24.000 cópias/ml e contagem de CD4 foi de aproximadamente 500 células/mm3. Pessoas com hepatite B foram excluídos (lamivudina também é ativa contra o vírus da hepatite B).

Os participantes no presente estudo aberto foram tratados com 50 mg dolutegravir mais 300 mg lamivudina uma vez ao dia por 48 semanas. Para garantir a segurança a carga viral foi inicialmente medido a cada poucos dias e, depois, a cada duas semanas até o terceiro mês. Os dez primeiros participantes foram avaliados em 8 semanas antes do próximo grupo de dez ter iniciado a terapia. O tratamento foi descontinuado se pacientes não

É necessário levar o dolutegravir à toda África imediatamente

É necessário levar o dolutegravir à toda África imediatamente

alcançassem pelo menos uma diminuição de 1 log na carga viral na oitava semana, e se a carga viral permaneceu acima de 1000 cópias/ml na semana 12 ou acima de 400 cópias/ml na semana 24, ou se a carga viral voltou a surgir depois de se tornar indetectável.

Andrew Cahn apresentou um relatório preliminar do estudo após 24 semanas no Parlamento da Conferência sobre a SIDA em Outubro passado e os  resultados após 48 semana em AIDS 2016. O estudo em curso tem prazo de 96 semanas.

Resultados

  • A carga viral baixou rapidamente após o início da terapia, semelhante ao declínio visto com padrão de 3 a drogas da TARV.
  • A maioria das participantes tinham RNA do HIV abaixo de 50 cópias/ml na terceira semana e todos — incluindo o 4 que iniciaram com a carga viral acima de 10.000 cópias/ml — assim o fizeram a partir da oitava semana em diante.
  • Enquanto todos tinham carga viral indetectável em 24 semanas, em 48 semanas 1 pessoa com experimentou, no protocolo, a linha de definição de falha terapêutica e 1 cometeu suicídio, resultando em uma taxa de resposta de 90%.
  • O tratamento foi geralmente seguro e bem tolerado, com poucos efeitos colaterais ou anormalidades laboratoriais.

Andrew Cahn explicou que o paciente com   falha terapêutica teve o estudo descontinuado, mas o seu médico manteve o mesmo esquema e ele alcançou a supressão viral sem alterar a terapia. Finalmente os pesquisadores convenceram-no a inserir um esquema padrão.

O único evento adverso grave foi um suicídio depois de um evento de vida traumática por um indivíduo que se descobriu, mais tarde, ter tido um histórico antes não divulgado de tentativas de suicídio; isso foi considerado não relacionado com o estudo de drogas.

“Neste piloto, prova de conceito estudo, terapia dupla com Dolutegravir mais lamivudina obteve rápida supressão viral induzida com uma segurança favorável/ perfil de tolerabilidade no tratamento da infecção pelo HIV-1 -indivíduos virgens de TARV”, os investigadores concluíram:

ViralReservoir

 “Se confirmou em um bem alimentado ensaio clínico randomizado, que este regime de duas drogas pode ser considerado como uma simples, potente, bem tolerada e potencialmente barata estratégia para o início do tratamento da infecção por HIV.”

Andrew Cahn disse que mais dados de ensaios maiores são necessários para determinar se a terapia dupla é uma estratégia segura e eficaz. A fase 3 do estudo GEMINI  (NCT02831673), que rastreou seu primeiro participante na semana passada, irá comparar dolutegravir mais  lamivudina versus o esquema padrão do dolutegravir mais tenofovir/emtricitabina ( drogas em Truvada).

“Temos  de esperar e ver”, Cahn advertiu. “Não faça isso em casa até dispormos  dos resultados”.

Conteúdo extra:

Antirretroviral dolutegravir é incorporado ao SUS

Medicamento entrará em 2016 na terceira linha de tratamento da infecção pelo HIV

O antirretroviral dolutegravir foi incorporado ao SUS a partir de decisão da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec), como medicamento de terceira linha no tratamento da infecção pelo HIV.

A terceira linha de tratamento é conhecida como linha de resgate. Ou seja, aquela indicada caso falhe o cuidado do paciente com a primeira e a segunda linhas. .. leia mais

Assessoria de Comunicação
Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Conheça também a página do DDAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/DSTAidsHV

Traduzido por Cláudio Souza do original em AIDSMAPAIDS 2016: Dolutegravir Plus Lamivudine Works Well as First-Line HIV Treatment

Cláudio Souza - Soropositivo desde 1994

Cláudio Souza

Revisado por Mara Macedo

mara

Anúncios

Olha só pessoal.

No início do post tem uma imagem com um texto falando sobre o trabalho e os custos que a gente tem. Você que está me lendo agora, pode e tem o direito de não acreditar.

No mês de mais, quando mais de quarenta mil visitas foram registradas, houve três cooperações.

Quando nós pedimos cooperação financeira, qualquer valor é bom.

Sabe, o beija-flor pode carregar uma diminuta gota d’água em seu bico, no afã de apagar o incêndio na floresta….

E nunca será insuficiente 😊

Está conta serve para transferências de qualquer banco ou depósitos na boca do caixa de qualquer agência do Santander

Esta conta não permite, senhores abusadores, que seja feito nada a título de débito nela.

Você não poderá, como já pôde, assinar 65 revistas de uma só editora e, muito menos abrir contas de acesso à Internet 🙂

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

1 Trackback / Pingback

  1. Dolutegravir passa a fazer parte do grupo de antirretrovirais usados no tratamento da Infecção por HIV/AIDS no Brasil Soropositivo.Org - Há vida com HIV
%d blogueiros gostam disto: