Novas terapias de combate à Hepatite C existem, mas com preços inacessíveis para os sistemas de saúde e indivíduos.

Os preços dos novos tratamentos para o vírus da hepatite C (HCV) os tornam inacessíveis para muitos sistemas de saúde mesmo nos países mais ricos, de acordo com uma análise publicada na PLoS Medicine.

 

euro-163475_1280A pesquisa calculou o custo potencial de fornecer acesso a sofosbuvir e ledipasvir/sofosbuvir em 30 dos países membros da organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)  e também quatro países de baixos e médios rendimentos. Nos países da OCDE, o custo médio de um curso de uma única terapia de sofosbuvir foi de US$42.000. O financiamento de novas terapias para todas as pessoas com o HCV, conta para pelo menos 10% do total do orçamento de produtos farmacêuticos em cada um dos 30 países da OCDE. Também foi demostrado ser incomportável para o orçamento de indivíduos, pois o custo do tratamento superaria os rendimentos anuais de mais de um ano de trabalho em muitos dos 21 países da OCDE.

“Nossa análise sugere que sofosbuvir e ledipasvir/sofosbuvir são “inacessíveis” para a maioria dos países da OCDE…com os países da Europa Central e Oriental a serem os mais afetados”, comentam os autores. “Onde os pacientes não têm acesso a tratamento de subvenções, os indivíduos ficam propensos a pagar os medicamentos com o ‘dinheiro do próprio bolso’”.

Uma estimativa avalia que 80 milhões de pessoas no mundo inteiro tem infecção crônica por HCV. O desenvolvimento de agentes de ação direta (DAAs) revolucionou o tratamento e os cuidados a essas pessoas e tem alcançado taxas de cura (SVR) em 99% em ambientes de ensaios clínicos, resultados que têm sido replicados em configurações do “mundo real“.

 As autoridades americanas aprovaram o sofosbuvir e a combinação de ledipasvir/sofosbuvir; e outras terapias estão em desenvolvimento. O custo dessas terapias é altíssimo. O preço de lista de custos iniciais com 12 semanas de terapia com sofosbuvir e ledipasvir/sofosbuvir foram de US$ 84.000 e US$ 94.500 UBE, respectivamente. Economistas de Saúde calcularam que mesmo a esses preços as terapias são eficazes em termos de custos. No entanto, o custo estimado da produção de um único de tratamento tem sido estimado entre US$68,00 e US$136,00.

tablets-1001224_1920

Isso tem levantado questões sobre a equidade dos preços desses medicamentos.

O alto custo das novas terapias contra a Hepatite C já levou ao seu racionamento, mesmo em países ricos como os EUA. Vários países têm também conseguido sucesso em negociar descontos com os fabricantes.

Aproximadamente três quartos das pessoas com doenças crônicas por HCV vivem em países de baixos e médios rendimentos, e alguns têm sido capazes de garantir um mecanismo de preços diferenciados de tratamento (Mongólia, a Índia e o Paquistão têm preços publicados em uma base de US$ 900,00 por doze semanas de curso da sofosbuvir) considerando que outros países têm garantido a concessão voluntária de licenças acordos.

Uma equipe de investigadores austríacos destinada a comparar preços de sofosbuvir sistematicamente e ledipasvir/sofosbuvir em 30 países da OCDE e quatro países de baixos e médios rendimentos (Brasil, Egito, Índia, Mongólia). Eles avaliaram a acessibilidade e o impacto do orçamento desses tratamentos, tanto para os sistemas de saúde quanto para os indivíduos que pagam por seus tratamentos.

Os autores enfatizam que seus cálculos não incluem o custo da vigilância da saúde, terapias complementares ou o desembolso adicional associado com as consequências da cirrose ou o tratamento de reinfecção.

Os examinadores conseguiram ver os preços do ano de 2015 e assumiu um índice de 23% de desconto em todos os países. Eles estimaram quantas pessoas em cada país porta HCV.

Os preços de terapias foram analisados e comparados entre países, ajustando as diferenças cambiais e o índice de riqueza de cada país. O custo provável para tratar as pessoas com infecção crônica por HCV foi calculado para cada país e foi comparada ao total das despesas anuais em matéria de outros produtos farmacêuticos. Os pesquisadores também calcularam por quanto tempo uma pessoa, em cada país, teria necessidade de trabalhar para pagar pelo tratamento do seu próprio bolso, com base no salário médio de cada país.

Nos países da OCDE, o preço médio do curso de um tratamento por doze semanas de sofosbuvir foi de US$ 42,017. No entanto, houve uma grande variação de preços entre países, oscilando entre $37,729 no Japão e $64,680 nos EUA. Nos países de rendimentos baixos e médios, o curso da terapia custa entre US$6875 no Brasil e US$ 539 na Índia.

Ajustando as diferenças de câmbio que os países mais ricos, tais como a Noruega, estavam a pagar significativamente menos pelo tratamento (preço ajustado, $28,092), considerando que os países da OCDE mais pobres pagaram mais em termos reais. Por exemplo: na Polônia, o custo ajustado de um curso completo da terapia foi de mais de US$ 100.000. Ajustados os custos, também foram observados em outros países, incluindo a Turquia, Eslováquia e Portugal. Preços cambialmente ajustados também foram significativamente mais elevados nos países de rendas per capta mais baixas ($9708-$1861).

O preço nominal de ledipasvir/sofosbuvir foi maior nos EUA ($72,765) e o menor no Reino Unido ($43,215). Após o ajuste para o poder de compra da moeda, a terapia foi, novamente, mais barata na Noruega ($31,255) e o custo mais elevado na Polônia ($118,754).

 O orçamento total do tratamento individual, ajustado ao impacto associado com o tratamento de todas as pessoas em cada país, variou de US$ 100,9 milhões no Luxemburgo para US$ 166,6 bilhões nos EUA. Enquanto entre a Polônia, a Turquia, a Espanha e a Itália o orçamento total causou um impacto foi em torno de US$ 20 bilhões a US$ 35 bilhões.

Na Polônia, o tratamento de todas as pessoas portadoras de HCV implicaria despesas 1,6 vezes (160%) o atual orçamento anual da totalidade de produtos todos os outros produtos farmacêuticos. O tratamento de apenas 10% das pessoas significaria que a Polônia, Nova Zelândia, Portugal, a Itália e a Espanha estariam a gastar entre 16% e 10% do total do orçamento anual de medicamentos em terapias contra o HCV. A disparidade foi ainda maior se a terapia com ledipasvir/sofosbuvir fosse fornecida.

O custeamento da terapia do próprio bolso dos indivíduos não foi uma opção viável em muitos países. Em 12 países, o curso de doze semanas de tratamento foi igual a pelo menos um ano do salário médio de cada país. Na Polónia, o custo do tratamento foi equivalente a 5,55 anos de rendimentos anuais. Em 21 países, o rendimento médio de uma pessoa precisaria de pelo menos um ano de seus rendimentos para pagar o curso de 12 semanas de ledipasvir/sofosbuvir.

“Preços acessíveis não poderiam ser alcançados em muitos países da OCDE, mesmo se eles tiverem sistemas de controle de preços, o que sugere a necessidade de sistemas de preços atualizados, concluem os autores. “para que os países possam aumentar o investimento e a minimizar o ônus da hepatite C, os governos e as partes interessadas do setor terão de desenvolver conjuntamente e implementar uma tarifação mais justa e enquadramentos que propiciem preços menores e mais acessíveis.”

Michael Carter

Traduzido por Cláudio Souza do Original em :

Com tudo isso, aqui no Brasil, estamos, pelo menos por enquanto, três de setembro de dois mil e dezesseis, assim:

Resta-nos saber quais serão as “medidas impopulares de austeridade

Ordem e Progresso (…)

Referencia

Iyengar S et al. Prices, costs and affordability of new medicines for hepatitis C in 30 countries: an economic analysis. PLoS Medicine, DOI: 10.1371/journal.pmed.1002032, 2016.

Advertisements

Publicações Relacionadas

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

%d bloggers like this: