HIV : Tabú- Um documentário de 45 minutos de duração

Há muitas pessoas, e eu não sei de ouvir dier mas, sim, de ouvir a pessoa falar, que é melhor morrer de AIDS do que de VontAIDS.

A minha vontade é de pegar a pessoa e fazer dela um “papa-socos” porque só quem não conhece  realidade da vida com HIV, ou a conhece festivamente, como mostra a fala de um cidadão que diz que “está tudo normal, que muito provavelmente sua saúde vai estar melhor agora do que antes, que é só tomar um comprimidinho e que esta tudo bem” (…). Ele perdeu uma grande opotunidde de permanecer quietopoderia dizer uma coisa estúpida como está. O documentário mostra o alto índice de pessoas que são acometidas pelo citomegalovírus e que podem perder a visão em semanas, já deveria ser um sinal para diminuir o ritmo. Durante o tempo em que eu passei “reconstruindo o meu sistema imunológico, qualquer coisa que eu visse ou percebesse de anormal, lá estava eu no oftalmo para saber se não havia nada de errado…

…e houve! Felimente não foi uma infcção por CMV mas, sim, uma catarata, que é uma manifestação do envelhecimento precoce que pode acometer algumas pessoas que vivem com HIV.

Bem, são muitas as facetas desta “coisa chamada infecção por HIV” e um outro “tanto de coisas que podem acontecer no estágio da doença conhecido como AIDS”.

Este documentário é muito bom e eu aconselho que se assista-o por completo.

E… se você acha que é morrer de vontAIDS é bem pior,m pode se preparar para mudar sua “filosofia de vida”.

Cláudio Souza