Últimas noticias

O carnaval por trás da máscara

marcara-de-carnavalEstamos em época de Carnaval, festa e curtição. Nada mais justo do que tirar uns diazinhos de folga, tirar a fantasia do armário, dançar nos blocos ou fazer aquela viagem tão esperada. Nada mais justo também é não esquecer de levar dentro da mala um item mais do que essencial: a proteção.

Ah, mas de novo com esse assunto? Claro, de novo, uma vez, duas vezes, um milhão, quantas vezes forem necessárias para que esse item seja o primeiro a ser colocado na mala. Estamos em meio à uma epidemia de doenças sexualmente transmissíveis em nosso país, gonorreia e sífilis figuram entre as “campeãs” diagnosticadas diariamente nos laboratórios, hospitais,UPA’s e UBS’  Brasil afora, sem contar os casos (também crescentes, diga-se de passagem), de infecção por HIV e hepatites. Para se ter uma dimensão dessa epidemia, entre 2007 e 2013 no estado de São Paulo houve um aumento de 603% nos casos de sífilis, e segundo especialistas isso se dá pela falta de importância com o uso da camisinha, ou seja: a proteção é dispensada. O mesmo se aplica à gonorreia, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), em 2013 ocorriam em torno de 1.541.800 novos casos a cada ano.

O Carnaval tem como sinônimo a liberdade de sair, beijar muito, conhecer aquela pessoa legal e quem sabe rolar alguma coisa a mais. Mas é neste “algo a mais” que a proteção (aquela que você deve levar na mala, bolsa, pochete ou qualquer item fashion que prefira) deve entrar. Infelizmente DST não está escrito na testa da pessoa com quem ficamos e não podemos arriscar alguns minutos de prazer por uma vida carregando uma doença indesejada. Pode soar piegas para alguns, aqueles que gostam do risco, ou que acreditam ser imunes a qualquer doença pois tem “faro” para ver quem tem alguma coisa ou não. Mas, voltemos ao ponto principal: não é mais fácil levar na sua malinha uma camisinha? “Ah mas eu brocho na hora de colocar a camisinha” querido leitor, pense nesses segundos “brochantes” como a prevenção de dias, meses ou uma vida inteira de tratamento, uma forma de evitar uma gravidez indesejada e o melhor: um ato de amor consigo mesmo. Meus queridos leitores, o que posso desejar é que a diversão seja intensa, que beijem muito, que pulem, dancem, soltem as feras, mas por favor, não pulem, de jeito e maneira, a coisa mais importante: proteção. E que a camisinha seja usada com tanto fervor quanto as máscaras e fantasias.

Para saber mais sobre as estatísticas aqui colocadas acesse:

http://gonorreia-tratamento.blogspot.com.br/2012/04/dados-mundiais-e-do-brasil-relativos.html

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/07/sifilis-aumenta-em-13-de-14-estados-com-dados-disponiveis-sobre-doenca.html

Anúncios

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

1 Trackback / Pingback

  1. O carnaval por trás da máscara Teste-se para o HIV!Soropositivo. Org – Há Vida com HIV!!! | METAMORFASE

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: