Anúncios
News Ticker

Cláudio Souza na campanha e se fosse você, das Nações Unidas Brasil

Pessoal, manter o site nos traz custos, custos estes que estão difíceis para arcarmos sozinhos. Nós queremos continuar trazendo informações e ajudando as pessoas que chegam até aqui, mas para isso também precisamos de ajuda. Qualquer valor é bem vindo e nos ajudará a manter o site de pé, caso contrário não conseguiremos mais ter esse canal de informação e ajuda mútua. Segue a conta para depósito: Banco do Brasil, agência 1521-0, conta corrente 19957-5, em nome de Claudio Souza

Pessoas de diferentes grupos sociais enfrentam em seu dia a dia situações de discriminação. São maltratadas ou estigmatizadas por serem mulheres, negras, soropositivas, gays, nordestinas, viverem com uma deficiência, entre outras características.

Para combater o problema, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) lançou este mês a campanha #EseFosseComVocê?, em parceria com a Rede Globo. E o Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) ouviu relatos de como é viver sob a violência do preconceito.

Da esquerda para a direita, de cima para baixo: Carlos Magno, Lecir Magalhães, Claudio Souza, Claudia Luna e Carlos Botelho. Arte: UNIC Rio

Pessoas de diferentes grupos sociais enfrentam em seu dia a dia situações de preconceito. São maltratadas ou estigmatizadas por serem negras, soropositivas, gays, nordestinas, viverem com uma deficiência, entre outras características alvo de discriminação no país.

Para combater o problema, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) lançou este mês a campanha #EseFosseComVocê?, em parceria com a Rede Globo. Estrelada pelos Embaixadores de Boa Vontade do UNAIDS, Mateus Solano e Wanessa Camargo, a iniciativa busca provocar uma reflexão sobre como cada pessoa reagiria se fosse confrontada com uma situação de discriminação.

Quem são as pessoas que sofrem preconceito? O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) colheu depoimentos de pessoas que sofrem com preconceitos por sua cor, orientação sexual, estado de origem, sorologia ou deficiência física. Todos disseram que suas experiências os motivaram a lutar por um mundo livre de discriminação.

Leia abaixo os depoimentos:

Claudio Souza, fundador do site Soropositivo.org

Anúncios

Olha só pessoal.

No início do post tem uma imagem com um texto falando sobre o trabalho e os custos que a gente tem. Você que está me lendo agora, pode e tem o direito de não acreditar.

No mês de mais, quando mais de quarenta mil visitas foram registradas, houve três cooperações.

Quando nós pedimos cooperação financeira, qualquer valor é bom.

Sabe, o beija-flor pode carregar uma diminuta gota d’água em seu bico, no afã de apagar o incêndio na floresta….

E nunca será insuficiente 😊

Está conta serve para transferências de qualquer banco ou depósitos na boca do caixa de qualquer agência do Santander

Esta conta não permite, senhores abusadores, que seja feito nada a título de débito nela.

Você não poderá, como já pôde, assinar 65 revistas de uma só editora e, muito menos abrir contas de acesso à Internet 🙂

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Cláudio Souza tem entrevista publicada no site das Organizações das Nações Unidas-Brasil na campanha “e se fosse você?” Teste-se para o HIV!Soropositivo. Org – Há Vida com HIV!!! | METAMORFASE
  2. Dez lições que Nick Domitrovich aprendeu durante seu primeiro ano vivendo com HIV contrapostas com as lições que eu, Cláudio, venho aprendendo ao longo de mais de duas décadas com HIV e, depois, com AIDS… Reagente não é sentença de mor
%d blogueiros gostam disto: