Últimas

AIDS na Amazônia, um triste flagelo, uma triste realidade

VIVER COM AIDS NA AMAZÔNIA

AIDS na amazônia é um  grande flagelo. Eu conversava com ela todos os dias e ala chegou a me dizer  que onde ela dirigia um só se chega de barco por seis meses, um hospital de “Doenças tropicais”. Eu nunca tive coragem de perguntar como se faz se chega um paciente novo e o barco já pariu, sem o remédio extra para aquele paciente…

Enfim, nada disso é uma uma grane novidade para mim. Conheço um rapaz, no Amapá  e diz viver um frama terrível pois todos os dias ele tem medo de não haver remédio no dia de ir buscá-lo; Eu só não tinha uma base sólida para mostrar coisas como está.

E nenhuma pessoa, que possa procurar auxílio.   Eu sei que muitas pessoas não o podem, especialmente mulheres, pela dificuldade dificuldade de obter acesso à informações, que vocês vetão aqui e,portanto, são corroborada. por um instituição importantíssimo:

A UNAIDS

Primeiro um fato sobre o contingente de pessoas que procurar este blog, que me faz pensar E ainda por cima, uma destas!!! Pois é. Viver com HIV ou AIDS em uma cidade como São Paulo ou mesmo o Rio de Janeiro, onde todos os serviços estão na UTI.

Por fim, uma previsão maligna.

Bolsonaro é candidato a presidente…. Se ele vence, qual seria a política dele para combater a AIDS? A verdade é que com tudo o que fizeram para achincalhar o nome do Lula, ele ainda é o primeiro colocado na intenção de votos.

Se isso é uma aplicação da teoria de Malufistas no passado de “rouba mas faz”, eu não sei. O que sei é que Bolsonaro não pode chegar à presidência da republica. pois isso seria o caos.

Pensem no que seria do tratamento dispensado a pessoas com identidade de gênero diferentes, por um homem que mencionou “Ulstra” quando declarou seu voto favorável ao golpe.

Tremei mortos, pois sereis desalojados!!!

 

 

 

 

 

Anúncios
Sobre Claudio Souza do Soropositivo.Org (508 artigos)
😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA
Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: