Soropositivo.Org

A Camisinha e a Informação, juntas, são melhores do que a PrEP, apesar de Haver Vida com HIV

Prevenção do HIV e tratamentos a Verdade Sobre Preservativos e Segurança.

A Verdade Sobre Preservativos é Que Eles Funcionam!!!
tudo isso é muito bom! Mas só com camisinha

A título de introdução eu justifico a redundância nesta coisa:

A Verdade Sobre Preservativos.

O que me causa náuseas é quem têm-se começado a incutir na cabeça das pessoas que o preservativo não seguro. Isso, a minha experiência diz, é coisa para inglês ver e servir como ponto de apoio para a alavanca que tentará facilitar, ou estimular, o uso contínuo de PrEP por “todos”. A verdade é que os preservativos tem sido o único recurso eficiente para evitar uma catástrove de proporções dantescas com um spread de infecções por HIV que eu chego a temer (com o perdão da má palavra).

De uns tempos para cá, uns dez anos, os casos de infecção por HIV entre jovens, e até mesmo crianças, pois uma pessoa que contrai HIV com treze anos é, em síntese, uma criança violentada.

Ninguém, eu me refiro aos “grandões”, faz qualquer coisa para prevenir, evitar ou minimizar o caos que vai se instalando de maneira paulatina e gradativa no seio de “nossa sociedade”, muito eficiente em bater panelas mas completamente inerme e apalermada no que tange a educar seus filhos e filhas com relação à sexualidade saudável e é rigorosamente necessário incutir nestes espíritos ainda juvenis ou púberes, que a AIDS existe e que a verdade sobre preservativos é que eles são, sim, cem por cento eficiêntes e que a PrEP deveria ser adotada como recurso de segurança a, por exemplo, profissionais de saúde que correm, sim, muitos riscos com relação a acidentes com “pérfuro cortantes”.

 
Eu me lembro que, ainda púbere, quando os primeiros “pelinhos começaram a nascer” eu fiquei eufórico e, alguém muito malvado me disse que “passar merda de galinha fazia crescer mais e mais rápido”. Felizmente não havia galinhas em meu quintal… (…) …
 
O que eu quero desenhar aqui é que se você Pai (com letra capital) e você Mãe (Ipsis Literis), não ensinarem com amor, boa vontade e carinho, as ruas ensinarão à sua maneira. Bem, eu cresci nas ruas, coisas. O resultado é este: Um delinquente sexual sem estribeiras que só foi parado quando, literalmente, bateu de cara com um muro onde esta escrito: “Dead End” (Fim da linha).
É isso que quereis para vossos filhos?

Cada um que fale, aja e responda por si…

Várias pessoas dizem que os preservativos são inseguros e a educação sexual e o uso de camisinha são ineficientes para prevenir doenças e gravidez indesejada. Eles estão errados, e está na hora clarear as coisas diretamente.

É importante saber de onde vem as  afirmações, de forma que você possa verificar e possa julgar a probidade da fonte. Assim, para informação sobre a confiabilidade do preservativo, vejamos o que o CDC (Centro para Controle Prevenção de Doenças  –um departamento do governo de EUA) realmente tem a dizer.

Abaixo as citações de panfletos de CDC:

Houve recentes relatórios de ocorrência de furos no látex dos preservativos e que estes furos seriam grandes o bastante para o HIV atravessar. Por que o CDC recomenda ainda preservativos para prevenir infecção de HIV?

hivOs relatórios sobre furos em látex parecem ter se originado de um artigo em uma Revista Científica sobre luvas de látex, não preservativos. Buracos tão grande quanto 5 mícrons de diâmetro foram identificados evidentemente em látex usado em luvas. Porém, as luvas só são imergidas uma vez no  látex quando elas são feitas, enquanto os preservativos são imergidos duas vezes no látex. É aceitável que as luvas de látex falhem em testes de vazamento de água a uma taxa de 40 por mil, enquanto são permitidos apenas 4 fracassos no teste de vazamento de água por mil preservativos  antes que o grupo inteiro seja rejeitado. Enquanto foram encontrados furos e que permitem a passagem do HIV em preservativos de membrana naturais, os preservativos de látex não permitem ao HIV a passagem, a menos que o preservativo esteja estragado ou rasgado. Usado corretamente, preservativos de látex são efetivos na redução do risco de infecção por HIV.

(Verdade Sobre Preservativos pelo CDC Boletim, 1 de julho de 1992.)

1.Pode o  HIV “escoar” por furos microscópicos em preservativos de látex?

O FDA publicou um estudo feito entre  julho e agosto 1992 sobre  DSTs determinou que o HIV podeira passar pelos furos do preservativo em condições laboratoriais, de intenso stress. Estas condições incluíram concentrações mais altas do ” vírus ” (carga viral) do que normalmente se encontra no sêmen humano,  e forças que simularam 10 minutos de pressão DEPOIS DA ejaculação. A maioria dos preservativos de látex não permitiram o vazamento de absolutamente nada. O pior preservativo achado ainda reduziria o risco de exposição cerca de 10,000 vezes, só 1 vírus  HIV poderia escoar em 1 de todos os 90 preservativos. Em outros testes executados debaixo de ” condições normais “, o HIV não atravessa um preservativo de látex que não esteja rasgado ou quebrado.

2.Quão freqüentemente preservativos estouram?

Used condoms on a street.

Os estudos não concordam em uma taxa exata de estouro. Muitos estudos sobre a efetividade do preservativo contaram com que freqüência mulheres cujos os parceiros usaram preservativos para controle de natalidade e engravidaram. Esta ” taxa ” de falha inclui casos onde o casal não usou um preservativo toda vez que eles tiveram relações ou tenham usado os preservativos incorretamente. Alguns estudos incluíram as vezes em que o preservativo era acidentalmente rasgado pelas pessoas que os usaram. Estudos em outros países, sobre estouro causado por defeitos no próprio preservativo mostram uma taxa de estouro que varia de 0% a 7%. Nos Estados Unidos, mostram a maioria dos estudos que a taxa de estouro é de menos de 2 para cada 100 preservativos, provavelmente menos que 1 para 100.

(CDC Boletim, 28 de janeiro de 1993, também falando sobre a Verdade Sobre Preservativos.)

Estudos mostraram que preservativos são 98% efetivos quando usados corretamente. (J. Trussel;  Fracasso  anticoncepcional nos Estados Unidos: Uma Atualização,  Estudo de controle de natalidade, 21(1), 1990.) (Outros estudos mostram efetividade até melhor) Assim se você está tendo relações sexuais, use camisinha, e aprenda a usa – la corretamente.

FESTINHA E CAMISINHAAgora, sobre educação sexual: nenhum estudo científico comprovou a efetividade da abstinência sexual. Na realidade, três estudos mostraram que aquela abstinência fundamentada na educação não está surtindo nenhum efeito; os adolescentes continuam mantendo relações sexuais. (S. Christopher e M. Roosa, ” Uma Avaliação de um Programa de Prevenção de Gravidez Adolescente,: E ‘ Só Diga Bastante  para No’? Relações Familiares, 39 (1990): 68-72; M. Roosa e S. Christopher, ” Avaliação de um Programa de Prevenção de Gravidez Adolescente Abstinência-único,: Um Replication, Relações ” Familiares, 39 (1990); 363-367; e S. R. Jorgensen, V. Potts, e B. Acampamento,  Seguimento de seis meses de um Programa de Prevenção de Gravidez para Adolescentes , Relações ” Familiares, 42 (1993): 401-06.)

Por outro lado, há evidência convincente que ” educação inclusiva ” ou ” baseada em realidade ” (o tipo que nós defendemos ) é efetiva. Países como a Inglaterra, Gales, França, e o Países Baixos que se adaptaram à educação sexual baseada na realidade dos fatos tiveram as taxas de gravidez adolescente reduzidas de duas a sete vezes embora as taxas de atividade sexual continuem aproximadamente as mesmas (50-60%), ! (E. F. o Jones al de et., gravidez ” Adolescente em países desenvolvidos: fatores determinantes e implicações ” de política. PERSPECTIVAS de controle de natalidade, 17(2), 1985, 53-63.)

Assim por que as pessoas  estão reivindicando que o oposto exato é verdade? É duro dizer; mas eu sei que há um grupo muito conservador e fanaticamente religioso que estão espalhando mentiras sobre sexo seguro e educação sexual num esforço para impor seu sistema moral em todo o mundo sem consideração para as conseqüências catastróficas para as nossas ” vidas, liberdade, e a perseguição de felicidade “. Lute atrás com os fatos.

Nota do Editor: A verdade sobre os preservativos é que nunca se pode comprovar que o incentivo à abstinência sexual seria eficiente contra o HIV e a AIDS. Depois de minha soroconversão nunca mais me relacionei com quem quer que fosse sem o uso do preservativo e, graças a isso, nunca transferi o vírus para “outro hospedeiro!

Você pode adquirir mais informações sobre estes tópicos em sua biblioteca ou na rede. Aqui estão alguns lugares bons para olhar:

 
  1. http://www.safersex.org/
  2. http://www.siecus.org/
  3. http://www.ppfa.org/ppfa
  4. http://www.cdc.gov/

2 thoughts on “Prevenção do HIV e tratamentos a Verdade Sobre Preservativos e Segurança.

  1. Pingback: Desmistificando a camisinha feminina Teste-se para o HIV!Soropositivo. Org - Há Vida com HIV!!!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Whatsapp WhatsApp Us
Olá. Você clica aqui e fala comigo, Cláudio Souza. No blog tem tudo o que você precisa sabere. Eu já tentei fazer isso contando com a boa vontade de cada um. Isso é um trabalho, e eu passarei a vivenciá-lo assim: Você precisa por a mão na consciencia e me ajudar, pois de ma forma ou e outra, estando aqui, eu ajudo vocês