Últimas

Inibidores de protease mantém a supressão viral

O primeiro regime único comprimido uma vez por dia, contendo um inibidor de protease manteve supressão viral em quase todos os que comutaram a terapia depois de acançarem níves de indetectável RNA de HIV em um regime multi-comprimidos, de acordo com um relatório no 9 Conferência da Sociedade Internacional de SIDA, em Ciência HIV (IAS 2017 ) na semana passada em Paris, França.

A terapia antirretroviral recomendada (TARV) para o tratamento de primeira linha do HIV geralmente envolve regimes de um só comprimido, que são tomados uma vez por dia.

Tomar menos pílulas pode melhorar a aderência, mas há menos opções de uma única pílula para a terapia de segunda linha. Muitas pessoas experientes em tratamento que desenvolveram resistência a medicamentos podem exigir um inibidor de protease, uma classe de drogas com atividade antiviral potente e duradoura e uma grande barreira à resistência.

Jean-Michel Molina, da Universidade de Paris relatou resultados do estudo EMERALD, um ensaio clínico de fase 3 para avaliar um regime de um comprimido – apelidado D / C / F / TAF – contendo o inibidor de protease darunavir (Prezista®), cobicistat como um amplificador, E emtricitabina e tenofovir alafenamida (TAF) como um esqueleto de Inibidor de Transcriptase Reversa Não-nucleosídeo NRTI.

O regime de único comprimido foi recomendado para aprovação pelo comitê científico da Agência Europeia de Medicamentos e será comercializado como Symtuza na União Europeia após a aprovação de comercialização formal pela Comissão Europeia no final deste ano.

O Estudo EMERALD matriculou 1141 participantes no Reino Unido, Europa e EUA. Mais de 80% eram homens, 75% eram brancos e a idade média era de 46 anos. Tiveram de HIV por uma média de 9 anos e a contagem de células CD4 media foi de aproximadamente 630 células / mm3. Eles tinham função renal normal na linha de base, com uma taxa estimada de filtração glomerular (eGFR) com uma média de cerca de 107.

Os participantes deveriam ter mantido uma carga viral abaixo de 50 cópias / ml durante pelo menos dois meses usando um inibidor de protease reforçado mais emtricitabina e o tenofovir disoproxil fumarato mais antigo (TDF). Para um pouco mais de 40%, este foi o seu primeiro esquema terapêutico (TARV). 

A maior parte (cerca de 70%) foram tratados com o Darunavir impulsionado, 22% estavam na retapiar que usa o atazanavir como potenciador (Reyataz) e 8% estava na lopinavir / ritonavir (Kaletra). Cerca de 15% já utilizavam cobicistat, em vez de ritonavir, como seu reforço. Cerca de 15% tinham antecedentes de falha virológica prévia, mas não podiam ter uma falha prévia de darunavir ou evidências de mutações de resistência a darunavir.

Os participantes neste estudo aberto foram distribuídos aleatoriamente para receber o novo regime de darunavir com um único comprimido ou permanecer em seu regime atual durante 48 semanas (Nota do editor: ISSO eu considero sensato. Eu considero repugnante o uso de placebos em estudos com seres humanos, não importa, de nenhuma maneira os argumentos a favor do Placebo). 

Molina apresentou resultados intercalares de 24 semanas:

Após o desfecho primário de 48 semanas, todos os participantes continuarão com a combinação de comprimidos até 96 semanas (nota do editor: Isso também é sensato).

D / C / F / TAF foi altamente efetivo: 96% dos participantes que trocaram mantiveram carga viral indetectável, combinando à proporção do que fez em seu regime existente. 

A recuperação virológica (reativação da infecção) foi rara em ambos os braços do estudo (1,8 vs 2,1%, respectivamente). A maioria dos rebotes recuperou a supressão viral sem alterar a terapia e não houve ressaltos confirmados acima de 200 cópias / ml ou descontinuações do tratamento por falha virológica. Entre as quatro pessoas submetidas a testes genotípicos (duas em cada braço), nenhuma evidência de inibidor de protease primário ou mutações de resistência a NRTI.

O tratamento geralmente era seguro e bem tolerado. Houve poucos eventos adversos de grau 3 a 4 relacionados à droga (1,2% no braço D / C / FF / TAF e 0,5% no braço de continuidade) ou descontinuações antecipadas por eventos adversos (1,3 vs 1,1%, respectivamente). Os eventos adversos mais comuns em ambos os grupos foram nasofaringite (inflamação do nariz e da garganta), infecções do trato respiratório superior e deficiência de vitamina D.

Os pesquisadores se concentraram nos efeitos colaterais dos rins e ossos, pois o TAF é menos danoso para os rins e nos ossos do que o TDF. A GFR estimada caiu um pouco mais no grupo D / C / F / TAF do que no grupo de terapia continuada. 

No entanto, Molina explicou que o cobicistat tem um efeito inibidor conhecido sobre a secreção de cretilina do túbulo renal, o que leva a uma diminuição da TFG estimada, mas não tem efeito sobre “GFR real”. Quando o GFR foi medida usando um método diferente, ela aumentou ligeiramente no braço D / C / F / TAF enquanto declina em cerca de 1% no braço terapêutico continuado.

A densidade mineral óssea no quadril e coluna aumentou ligeiramente no braço D / C / F / TAF (0,6 e 1,2%, respectivamente), enquanto caiu por uma quantidade ainda menor no braço de continuação (-0,3% em ambos os locais).

Com base nessas descobertas, os pesquisadores concluíram: “D / C / F / TAF combina as vantagens de segurança do TAF e darunavir, com a eficácia conhecida e alta barreira genética à resistência do darunavir, em um regime de um único comprimido”.

 

Traduzido por Cláudio Souza do original escrito por Liz Highleyma Produzido em colaboração com hivandhepatitis.com em AIDSMAP.com em agosto de 2017.  Revisado por Mara T. de Macedo.

Anúncios
Sobre Claudio Souza do Soropositivo.Org (508 artigos)
😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA
Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: