Pessoas HIV+ tabagistas em maior risco de câncer

Pessoas HIV+ e fumantes como esta ai!!!!!

Pessoas HIV+ e fumantes em boa adesão de TARV em maior risco de morte por câncer do pulmão do que por doenças relacionadas à AIDS

 

 

As pessoas que vivem com HIV, em tratamento anti-retroviral com a carga viral totalmente suprimida, que fumam, são muito mais propensos a morrer de câncer do pulmão do que causas relacionadas com o HIV, de acordo com os resultados de um  estudo de modelagem publicada hoje no JAMA  Medicin intern.

O estudo sugere que as pessoas bem sucedidas no tratamento anti-retroviral tem entre seis e treze vezes mais probabilidade de morrer de câncer do pulmão do que os de qualquer doença associada à SIDA e 10% de todas as pessoas com HIV que estão ligados aos cuidados acabará por morrer de câncer de pulmão.

O  estudo de modelagem empresta maior peso à opinião de que fumar constitui uma ameaça maior para a saúde das pessoas com  HIV, doentes bem controlados do que o próprio vírus.

Cerca de 40% das Pessoas HIV+ e fumantes nos Estados Unidos são estimados em risco de morte por doenças relacionadas ao fumo em comparação com cerca de 15% da população em geral em 2015.

Pessoas HIV+ e fumantes tem a expectativa de vida reduzida de riscos de doença cardiovascular (AVC e ataque cardíaco), câncer e doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema). 

Um estudo de modelagem pelo mesmo grupo de pesquisa estimou que em pessoas com HIV com carga viral suprimida no tratamento, fumar diminui a expectativa de vida em seis anos.

 Mas as Pessoas HIV+ e fumantes podem melhorar seus prognósticos
Pessoas HIV+ e fumantes podem desenvolver cãncer do pulmão e outras condições pulmonares

film chest x-ray PA upright : show interstitial infiltration at right lung due to mycobacterium tuberculosis infection (Pulmonary tuberculosis)

Utilizando dados de estudos recentemente publicados no início de tratamento anti-retroviral nos Estados Unidos, pesquisadores projectaram a mortalidade por câncer de pulmão até a idade de 80 de acordo com o comportamento de fumar e a idade no início do tratamento do HIV. Eles também calcularam os efeitos de parar de fumar em diferentes idades na mortalidade.

O modelo do princípio de que as pessoas que vivem com HIV entram em cuidado com uma contagem de células CD4 de 360 células/mm3, e que 87% das pessoas que iniciaram o tratamento permitiria atingir supressão viral. Os pesquisadores aplicaram riscos para o desenvolvimento do câncer de pulmão, derivada da população geral nos dados atuais e ex-fumantes. Fumantes foram estratificados de acordo com o pesado (28 a 35 por dia), moderada (14 a 18 por dia) e o uso leve (2 por dia) com a idade de 40. A intensidade do tabagismo foi assumida para permanecer inalterado ao longo do tempo.  Foram calculados os riscos de mortalidade por sexo, idade e tabagismo exposição.

Entre os homens, cumulativos a mortalidade por câncer de pulmão pela idade de 80 para pesados, moderada e leve de tabagistas que entrou em cuidado do HIV com a idade de quarenta e continuou a fumar foi 28,9%, 23% e 18,8%, respectivamente.

Parar de fumar tinha muitos benefícios substanciais para pessoas HIV + e fumantes . Para categoria pesados, moderada e leve de tabagistas na idade de 40 a mortalidade cumulativa de câncer de pulmão foi 7,9%, 6,1% e 4,3%; e para as pessoas que nunca fumaram foi  1,6%. Os homens que entraram em cuidados em cinquenta anos de idade e pararam de fumar também teve uma redução substancial na mortalidade (13,5% para fumantes pesados, 10.6% para moderada fumantes e 7,7% para leves tabagistas quando comparados a 1,6% com aqueles que nunca fumaram).

Entre as mulheres, cumulativos a mortalidade por câncer de pulmão pela idade de 80 para categoria pesados, moderada e leve de tabagistas que entrou em cuidado de HIV com a idade de quarenta e continuou a fumaR foi 27,8%, 20,9% e 16,6%, respectivamente; para categoria pesados, moderada e leve de tabagistas na idade de 40 foi 7,5%, 5,2% e 3,7%; e para as mulheres que nunca fumaram foi  1,2%.

O modelo mostrou que homens fumantes que iniciaram o tratamento do HIV na idade de quarenta e respeitaram de forma consistente ao tratamento houve dez vezes mais probabilidade de morrer de câncer de pulmão do que uma doença associada à SIDA pela idade de 80 (23 vs 2,3%). Quando todas as causas de mortalidade foram consideradas, homens com idades compreendidas entre os 40 que fumaram tinham 35 vezes mais probabilidade de morrer de câncer de pulmão ou de outro relacionado à AIDS e mulheres 27 vezes mais provável.

Apenas sob 60.000 pessoas que vivem com o HIV são susceptíveis de morrer de câncer de pulmão aos 80 anos de idade (9,3% de todas as pessoas com HIV atualmente em cuidado nos Estados Unidos). O impacto do tabagismo como uma causa de morte se tornará cada vez mais evidente na população de pessoas vivendo com HIV, dizem os autores do estudo. O câncer de pulmão já é a principal causa de morte entre as pessoas com HIV na França, onde os níveis de tabagismo são semelhantes aos dos Estados Unidos.

O estudo foi realizado por Krishna P. Reddy, da Massachusetts General Hospital Boston e colegas.

 Os autores do estudo recomendam a intensificação de esforços para ajudar as pessoas com HIV parar de fumar e para a cessação do tabagismo intervenções para se tornar um componente chave do pacote de cuidados para as pessoas com HIV, incluindo tratamentos farmacológicos.

“Comparado com supressor da replicação do HIV, pode ser realmente para além das nossas capacidades para prender o harms de tabaco?” pergunta Dr Mitchell Katz de Los Angeles County Departamento de Saúde em um comentário que acompanha o artigo no JAMA  Medicina Interna. Ele ressalta que os médicos ainda prescrevem terapias de substituição da nicotina como varenicline e bupropiona.

Traduzido por Cláudio Souza em 22 de Setembro de 2017 do Original escrito por keith Alcorn em Smokers with HIV doing well on treatment now at greater risk of lung cancer than AIDS  Publicado em 19 September 2017.

Revisado por Mara T. Macedo em 17 de setembro de 2017

References

Reddy KP. Lung cancer mortality associated with smoking and smoking cessation among people living with HIV in the United States. JAMA Internal Medicine, advance online publication, 18 September 2017.

Katz M. If we are smart enough to stop HIV from replicating, why can’t we help people to stop smoking? JAMA Internal Medicine, advance online publication, 18 September 2017.

Digiprove hereby certifies that user suportemaximo2@gmail.com (CLAUDIO DE SOUZA) was in possession of the content detailed below at 24 September 2017 15:50:19 UTC:

 

Certificate Number:  P914607
Digital Fingerprint:  86C38E74A8D50F685EAE8D48F40272D5
64028A6D1423BC62B086E710C1B79206
Notes:  This certificate was issued by Digiprove Ltd., registered in Ireland number 414284. The digital fingerprint was calculated by applying the ‘SHA256’ algorithm to the content. Digiprove keeps a secure provable audit trail of all certificates issued. The attached ‘.p7s’ file contains this certificate in digitally signed form, for you to store safely and/or copy as required.
The certificate has also been included in our secure, provable, audit trail.  Details of this certificate are published at https://www.digiprove.com/show_certificate.aspx?id=914607&guid=AYsgy767ZU2ghdnA

 

Anúncios