Relacionados
Relacionados
News Ticker

Jovens soropositivos: Por que “morrem tão cedo”?

Jovens Soropositivos
Relacionados

 

Nota do editor a respeito de Jovens soropositivos

Cláudio Souza - Soropositivo desde 1994

Traduzido por Cláudio Souza

 

Esta pergunta, que tange muito à vida de pessoas jovens soropositivas, formulada de outra maneira em “minha” comunidade no Facebook, me fez pensar a respeito deste assunto e o fez deveras… Eu comecei escrevendo há uns seis dias atrás, eu quero crer, e eu me coloquei na posição de quem deseja responder e à medida em que eu avançava na escrita, mas se suscitavam-me (…) a fazer da resposta um post no blog ao invés de uma resposta em uma pequena comunidade soropositiva no facebook.

Assim resolvi escrever a resposta e não estou muito confiante sobre o fato de ela estar completa ou “cem por cento correta” e é mais ou menos por isso que eu joguei algumas garrafas ao mar, no afã de obter apoio no mister de apoiar 🙂


Santos, boa tarde. O que ocorre, que leva pessoas a “falecerem prematuramente” não é a infecção por HIV ou a AIDS. São as “complicações paralelas”, em linhas gerais, são as infecções ou doenças oportunistas e alguns cânceres conhecidos como “definidores de AIDS”.

Jovens soropositivos contraem e morrem de AIDS porque deixam de lado a camisinha depois do primeiro encontro…

Vale dizer, na tentativa quase que vã de desmistificar, que a pessoa vivendo com HIV não vai falecer por causa de uma “gripinha”…

Jovens soropositivas: Por que tantas pessoas  "morrem tão cedo"?Mas também vale dizer que, em larga escala, a grande causa destes óbitos é a eterna falha em não fazer o teste, quer seja por medo, quer seja por impossibilidade… eu tenho conversado com pessoas que vivem em cidades que sub existem, pois para se chegar a um posto de saúde e se fazer um teste de HIV há uma viagem de duas, três e até seis horas de barco e obter um resultado reagente ou não; quando vem o reagente  ainda vem a triste complicação de só haver um lugar para retirar a medicação e permanece, perene, a maldita questão:

“Se eu for lá, todos saberão o que eu tenho?… Minha vida acabará assim?

E boa parte destas pessoas optam por não se testar ou não se tratar e isso, com certeza é morte certa, embora todas as mortes sejam certas!!! Mas há outros e outras, em cidades grandes.

Enquanto houver burguesia…

E é desta forma, uma pequena imagem em um caleidoscópio, que muitos optam, inconscientemente, pela morte prematura; na verdade eles são empurrados para a morte por parte da sociedade, hipócrita e malcheirosa (Cazuza tem toda a razão em dizer: …:” Enquanto houver burguesia não vai haver poesia” …)…

Pessoas me procuravam pelo zap até ontem, e a partir de hoje, vinte e dois de outubro de dois mil e dezessete, não mais, com medo de fazer o exame e descobrir o pior.

Este é um grande erro porque eu não conheço um só caso de qualquer coisa em que ignorar uma situação problemática em que a _fuga_ tenha podido levar a um desfecho melhor ou menos trágico; o problema, penso eu, deve ser encarado de frente e, de preferência, em seu território.

“Sun-Tzu”

Jovens soropositivas: Por que tantas pessoas  "morrem tão cedo"?

T-55

Trazendo um ensinamento de “Sun Tzu”, a arte da guerra, se você não quiser ter problemas com um oponente, trace uma linha da qual ele não deva passar e defenda-a de tal forma que ele não passe dela e não haverá guerra. Isso é só para fazer pensar, é claro. Mas, digamos, se uma pessoa é diagnosticada com Tuberculose e testada para HIV, recebendo um diagnóstico reagente, esta não é uma situação invejável e, sim, algo do que deveríamos fugir a todo o custo pois, em tese, o desfecho pode ser um dos piores….

Se a doença “infecção por HIV” é deixada a correr solta ela vai, dia após dia, diminuindo a nossa contagem de células CD4 e se esta contagem cai abaixo de determinado valor estará estabelecido um caso de AIDS. Eu não quero, com isso, gerar alarme ou depressão porque para tudo há jeito, menos para a morte e, portanto, tudo o que a pessoa precisa e deve OBRIGATORIAMENTE É ADERIR A SEU TRATAMENTO COM DISCIPLINA DRACONIANA E ESPARTANA, se quiser viver.

Não se Testar

 

Eu digo a vocês que o grande pecado (força de expressão) das pessoas é não se testar,  apesar de fazer sexo desprotegido (NA VERDADE O GRANDE E MAJESTOSO PECADO É RELACIONAR-SE SEXUALMENTE SEM PRESERVATIVO). Assim a “coisa” anda e vai se complicando e, conforme você mesmo disse, as pessoas jovens e soropositivas morrem com trinta anos, talvez menos, o que é uma lástima ☹

 

Jovens soropositivas: Por que tantas pessoas  "morrem tão cedo" e não compartilham responsabilidades...

Jovens soropositivas: Por que tantas pessoas “morrem tão cedo” e não compartilham responsabilidades?… É importantíssimo que ambos tenham um preservativo ao ancance rapidamente. Com duas camisinhas, dois orgasmos né 😉 – Por que não dez preservativos?  🙂  🙂  🙂

Comportamento ou Relação de Risco?

Veja só, a pessoa poderia, por exemplo, depois de um comportamento de risco, eu prefiro dizer comportamento de risco à relação de risco, deveria esperar pelo tempo da janela imunológica, que o Ministério da Saúde preconiza de trinta dias para 99% dos casos e sessenta dias para este 1% “restante”, e fazer o exame!

É uma boa ideia procurar, antes de se completarem 72 horas após o comportamento ou situação de risco, em qualquer posto de saúde, UPA, AMA, desmama e tudo mais, qualquer pronto socorro público e buscar pela PEP, que é, em síntese, uma expressão que em bom Português, Profilaxia Pós Exposição ou, PPE.

PEP

Esta PEP pode evitar que, mesmo após ter havido contato com o HIV, IMPEDIR que INFECÇÃO POR HIV SE ESTABELEÇA DE UMA VEZ POR TODAS EM SEU ORGANISMO!

Teste de HIV

O teste de HIV do sus é tão confiável, ou mais, do que o de qualquer laboratório

Se este prazo já passou, o bom senso insiste para que você faça o exame para certificar-se a respeito de sua atual sorologia e, se ela já for reagente, você terá te encontrar um meio de avisar seu/sua(s) contactante de risco para que eles possam também se testarem, se tratarem, tomarem juízo, passarem a usar preservativos em suas relações sexuais e quebrar a cadeia de contágio que sempre se abre em leque, progredindo geometricamente. Sim, é verdade que ser indetectável dificulta, e muito, a transmissão do HIV e, mormente haver sífilis, gonorreia, HPV e outras Doenças Sexualmente transmissíveis – pediculose pubiana não é infecção e, sim, infestação -, também há possibilidade de um blipe viral, que eu já vi ser banalizado como uma intercorrência sem significado maior (…), que, sim, poderia levar a um contágio e a camisinha, quisera eu saber disso há pouco mais de vinte anos, não é como chupar bala com papel e também evita uma gravidez não desejada, não planejada, uma adolescente grávida que, geralmente, arca sozinha com as “consequências destes atos de amor” e é, com toda a certeza, uma autêntica prova de amor, o uso da camisinha.

DOENÇAS OPORTUNISTAS – Clique aqui para econtrar o índice deste compêndio (abre em outra aba)

Enfim, amigo, as pessoas real e infelizmente, podem morrer com trina anos de idade, ou menos, apesar de podermos, conforme

Jovens soropositivos

O amor…. “Ahhhh… o amor”

preconizou minha infecto, viver até os noventa anos, simplesmente porque descobriram a infecção por HIV em um estágio já avançado da história, mais conhecido como AIDS ou SIDA, que é a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e, com ela já exposta ao risco de doenças oportunistas como a Pneumocistose ou PCP, Sarcoma de Kaposi, Linfoma de Hodgkin e outras doenças oportunistas que, com uma contagem de células CD4 já excessivamente baixa torna tudo muito mais difícil de ser encarado, já que raramente conseguimos enfrentar esta situação de frente e, o que é ainda pior, ter de enfrenta-la em seu próprio território pessoal. Nem todo mundo é Beto Volpe, nem todo mundo é Bia Pacheco, nem todo mundo é Silvinha Almeida, nem todo mundo é Paulo Giacomini, que são mestres da resiliência que eu respeito e, de minha maneira tola e atabalhoada, eu amo incondicionalmente e eu peço perdão aos não citados, mas é que minha memória não tem sido um dos melhores predicados de minha personalidade.

Há vida com HIV 🙂

Sim, sim, é verdade… Há vida com HIV!!! Mas é muito mais simples viver sem HIV e tudo o que nos é pedido é que nos relacionemos com camisinhas, uma por vez, pois esta é, como me ensinou uma Grande Mentora, uma grande prova de auto amor!

Há alguns links aqui que poderão ser úteis a você e quem mais encontrar este texto!

PS: Amigos que eu citei aqui e que preferirem não ser citados, basta me comunicar 🙂





  1. https://soropositivo.org/2017/07/06/AIDS-quadro-de-avaliacao-de-riscos-para-o-contagio-do-virus-hiv/
  2. https://soropositivo.org/2017/06/15/pep-e-um-direito-de-todos-e-deve-ser-tratada-como-urgencia-medica/
  3. https://soropositivo.org/2015/08/18/janela-imunologica-os-fatos-em-agosto-de-2015/
  4. https://soropositivo.org/2015/08/22/vulnerabilidade-social-aumenta-AIDS-entre-mulheres-e-gays-jovens/
  5. https://soropositivo.org/2015/05/16/quanto-tempo-uma-pessoa-infectada-pelo-hiv-leva-para-transmitir-o-virus-para-outra-pessoa/
  6. https://soropositivo.org/2016/10/30/depoimento-de-um-soropositivo/
  7. https://soropositivo.org/2016/01/06/recem-diagnosticado-chegue-mais-perto-por-favor/
  8. https://soropositivo.org/2016/05/08/o-que-e-carga-viral-qual-e-a-carga-viral-pra-que-servem-os-testes-de-carga-viral/
  9. https://soropositivo.org/2017/07/03/sexo-oral-tem-risco-de-contrair-AIDS/
  10. https://soropositivo.org/2016/10/30/depoimento-de-um-soropositivo/
  11. https://soropositivo.org/2016/04/06/o-que-e-cd4-e-pra-que-servem-os-testes-de-celulas-cd4/
  12. https://soropositivo.org/2014/10/16/alexandra-viver-com-hiv-momentos-de-mudanca/
  13. https://soropositivo.org/2017/08/08/raios-que-caem-de-como-espm-me-descobriu-e-descobriu-soropositivo-org/

[1] Existe um surto já mais que emergente de gonorreia resistente praticamente à totalidade dos antibióticos e isso, para quem já teve gonorreia e sabe o que é, passa a ser um grande flagelo na vida daquela pessoa…

Whats app de Cláudio Souza no Soropositivo.Org

4 comentários em Você sabe o que é PEP (Profilaxia Pós-Exposição)?

  1. Fez 74h após exposição, fiz teste de Elisa ,e deu negativo. Comecei a tomar o coquetel. É possível q eu esteja com HIV?

    • Eu não tenho como responder isso. Eu não sou médico. Mas… Tenha e mente, e eu temo pelo dia que tiver de dizer isso a mim mesmo… “Tudo é como Deus deseja”. Força e por piores que possam vir a ser os efeitos colaterais, não pare de toma-los, pois isso, agora, pode vir a ser a garantia de que vc não sofrerá com estes efeitos colaterais por tora uma vida e, creia que, a despeito de tudo, há vida com HIV. Eu vivo com ele desde 1994. Abraços

  2. Estou fazendo a profilaxia pós exposição, estou no 5 dia, e estou com um dente infeccionado posso tomar antibiótico sem problema junto a peo

    • Olá. boa tarde. eu não posso dar este tipo de aconselhamento. Eu não sou médico e, mesmo que seja difícil para você ou outras pessoas acreditarem, este é um blog pessoal de uma pessoa vivendo com HIV e nada mais

1 Trackback / Pingback

  1. O Carnaval Acabou Teste-se para o HIV!Soropositivo. Org - Há Vida com HIV!!!

Comente e socializa-se. A vida é melhor com amigos!