News Ticker

O que é HIV? HIV significa: VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA

Relacionados

 O que é HIV?

HIV - A resposta está aqui, não tenha medo

HIV significa – VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA.

Este vírus foi identificado na década de 1980 e pertence a um grupo de vírus chamado ‘retrovírus’.

<hr/ >

HIV ataca o sistema imunológico, e provoca danos a ele gradativamente. Este processo implica que, sem tratamento e cuidado uma pessoa com HIV está em risco de desenvolver imunodeficiência grave e ficar seriamente doente.

Aprender sobre o HIV, seus efeitos e tratamentos pode ajudar você a entender as experiências de alguém com HIV, e  ser capaz de auxiliar e orientar sem medos e desconfianças.

Atualmente o tratamento para o HIV atua reduzindo a quantidade de VÍRUS no sangue (já está provado que pode haver HIV no sêmen, embora a carga viral seja indetectável) de modo que o sistema imunitário pode trabalhar normalmente.

Isso não livra o paciente completamente do HIV, mas com o tratamento correto e cuidados, alguém com HIV pode ter uma expectatica de vida longa e saudável. “Minha infecto” já me relatou pacientes se aproximando dos noventa anos e eu, sinceramente, nem queria viver tanto… (…) …

O HIV está presente no sangue, fluidos genitais (sêmen, fluidos vaginais e umidade do reto) e no leite materno.

As formas que o HIV pode ser transmitido para alguém:

  • Durante sexo anal desprotegido, vaginal e oral.
  • Através da partilha de seringas e agulhas contaminadas
  • Da mãe para o bebê durante a gravidez, parto ou através da amamentação.

Mas existem formas de prevenção da infecção pelo HIV em todas estas situações e a mais eficiente e importante delas é o sexo seguro, com preservativo, porque a PrEp pode falhar!

Um teste pode dizer se você tem o HIV. Se você fizer, o diagnóstico será “SOROPOSITIVO”. No início do século XXI o diagnóstico começou a ser definido como “REAGENTE”, para as pessoas que reagem positivamente contra o teste de detecção do HIV após a janela imunológica e “NÃO REAGENTE” para pessoas que não respondem positivamente a esta testagem depois da mesma janela imunológica que, no Brasil é de 30 dias para 99% das pessoas e de 60 dias para o 1%. Convém ler o artigo sobre a janela imunológica para não gerar um inferno autogerador em seu espírito.

Qual é a ligação entre o HIV e AIDS?

AIDS é um acrônimo em Inglês que, em bom português significa – (SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA ).

Célula CD4 defendendo o organismo de agressores

 

AIDS é o nome usado para descrever uma combinação potencialmente ameaçadora da vida, de infecções e cânceres, que podem se desenvolver quando o sistema imunológico de alguém foi danificado severamente pela ação do HIV, depois de anos, anos e anos de infecção silenciosa pelo HIV, quando a contagem de CD4 cai abaixo de uma certa quantidade de células CD4 no sangue. Convém eu reforçar, baseado na experiência que tive durante um tempo em que procurei dar algum amparo emocional as pessoas que, de alguma forma, e eram inúmeras estas formas, se sentiam ou realmente estavam enredadas nas “teias da vida com HIV”, que fazer o hemograma e ver a contagem de leucócitos baixa nem na mais remota ilação pode ser indicativo de presença do HIV no sangue da pessoa e, indo além, está no domicílio do delírio paranoide auto-diagnosticar AIDS com base numa baixa contagem de leucócitos.

  • Eu, o editor deste site quero falar para os meus amados leitores que entre o momento em que se contrai o HIV e da infecção aguda por HIV, muitas vezes invisível e em outras vezes similar a quaisquer viroses como por influenza (gripe) ou sarampo, e que é tão inespecífica que a coisa mais sábia a ser feita, em caso de dúvidas é AGUARDAR O PRAZO DE JANELA IMUNOLÓGICA, FAZER OS TESTES E ACEITAR O RESULTADO, MESMO QUANDO TUDO PAREÇA INDICAR QUE VOCÊ PORTA HIV E O EXAME VEM COMO NÃO REAGENTE. CONFIE EM DEUS E NA CIÊNCIA, DIABOS!
  • Você não pode pegar AIDS e não há nenhum teste AIDS. O HIV provoca a AIDS e é o HIV que pode estar em seus resultados se tiver sido feito exame específico e não a AIDS.
  • Não adianta você ler sobre infecções oportunistas (O Yahoo respostas é o pior lugar da face da terra para se obter respostas), somatiza-las e acreditar que, de ontem para hoje, ou mesmo do início deste semestre para o final dele você estará imunodeficiente desenvolvendo infecções oportunistas
  • Também não entre na paranoia de se crer um “controlador de elite“, uma condição rara, mas que não enganaria um exame depois de passada a janela imunológica ou um “imunosilencioso’ uma condição tão rara que não ha um só artigo para a mesma na wikipedia.
  • Além disso, o(a) médico(a) que pede seu exame saberia detectar e suspeitar de sua eventual condição de portador de doenças auto imunes e pediria exames complementares se considerasse isso necessário.

 

exames para hiv, hepatite B, Hepatite C e sífilis

Fazer exames e ter uma vida disciplinada é fundamental.

Ser diagnosticado com HIV ou AIDS, quando a doença já se desenvolveu, depois de anos e anos ( e é por isso que é absolutamente necessário que você faça um teste de detecção do HIV após uma relação/situação de risco, para determinar se você já é ou não reagente para HIV e exames complementares, respeitando-se a janela imunológica) e pode se apresentar de diferente formas em diferentes pessoas. Dizer que alguém vai simplesmente morrer porque tem AIDS é uma grande bobagem no Século XXI ,e você, eu suplico, pense mais e raciocine mais profundamente antes de vir a acreditar que você não saberia viver com HIV que você não é *tão forte*.

 

Há vida com HIV, e isso está escrito no topo do meu site, em todas as páginas do mesmo para que vocês VEJAM ISSO E CREIAM NISSO – mas é importante ter cuidados e tratamentos médicos adequados e uma vida mais disciplinada.

Compass with needle pointing the word new life, concept image to illustrate change motivation concept.

O tratamento com combinações de fármacos anti-HIV podem interromper o ciclo de vida do HIV, interrompendo a replicação do vírus e a queda na contagem de células CD4/CD8, mantendo o sistema imunológico saudável, e por isso mesmo, o número de pessoas que são diagnosticadas com AIDS tem caído e as mortes por decorrência de Infecções oportunistas são cada vez menos constantes (exceto na África, eu diria), graças ao tratamento eficaz contra o HIV e muitas pessoas que já tiveram a AIDS desenvolvida vivem, agora, muito bem e podem olhar para o futuro com a expectativa de uma vida longa e saudável e, naturalmente, mais disciplinada.

 

Quais são os sintomas da infecção por HIV?

 

Sintomas variam de pessoa para pessoa. A única maneira de ter certeza que você é portador de HIV (soropositivo) é fazer um teste de HIV. Você não pode dizer-se ou definir-se, ou a outra pessoa como portador de HIV a partir de sintomas isoladamente e/ou em conjunto.

Se você tem HIV, é muito importante que seja diagnosticado/a, para melhorar as chance de conseguir tratamento e cuidados, e de ficar bem sem ser colhido, de chofre, por uma doença oportunista.

Nota do editor: Eu vivi o drama de ter podido contaminar  alguém inconscientemente e Deus sabe o quanto eu sofri com isso! E Deus também sabe o quanto eu chorei de alívio quando soube que ela era não reagente. Deus e o Diabo olharam para o outro lado quando ela, a pretexto de solidariedade, inferiu a possibilidade de enviar uma cesta básica todo mês para a casa de apoio onde eu fui viver (depoimento de um soropositivo). E Deus e o Diabo me fizeram a gentileza de permitir ver o que ela se tornou depois de mais de vinte anos para eu ser grato a ambos por ela não ter voltado para mim. (Deo Gratias)

Muitas pessoas podem ter uma curta doença, semelhante à gripe, muitas vezes chamada de doença da ‘soroconversão’, bem depois de serem infectados com o HIV. Típicos sintomas desta doença incluem febre, dor de garganta, glândulas inchadas, dores, e uma erupção cutânea manchada conhecida como rash (outra janela, outro site)e tudo isso também pode acontecer se você tiver sarampo, gripe, catapora, de forma que tudo isso é muito generalizado e inespecífico e é muito mais fácil você somatizar sintomas do que os expressar realmente.

Rash cutâneo – poderia ser sarampo rubéola e “N” outras problemáticas. mas as pessoas tem de achar que é HIV!!! $%¨&%#$#%&

Em algumas pessoas esta fase é tão sutil que passa desapercebida. Algumas pessoas têm o hábito, eu aprendi isso atendendo pessoas no meu WhatsApp, a acreditar que outras viroses, uma gripe, sarampo, rubéola, às vezes algumas erupções cutâneas (espinhas ou meras respostas orgânicas a agentes hostis insignificantes sejam manifestações desta possível infecção por HIV que, muitas vezes não passam de somatizações e é de bom tom observar a janela imunológica (30 a 60 dias), fazer seus exames e ACEITAR SEUS RESULTADOS, e considerar que os testes rápidos do SUS são completamente confiáveis e que, debalde a nossa deplorável condição política, “temos uma quadrilha no comando do país”, os profissionais de saúde são pessoas sérias, honestas que denunciariam a baixa qualidade do serviço se isso existisse e, infelizmente, em determinados rincões, às vezes nem tão afastados assim dos grandes centros, que estão mal-informados ou completamente nas trevas; por outro lado, apenas como exemplo, estive, eu, ontem, vinte de outubro de 2017 numa Clínica na Lapa, o Lapacor, onde fui atendido por um neurologista tão distante, um caso óbvio de ‘Síndrome da Deidade” que sequer fez um exame clínico numa consulta que durou, se durou tanto, menos de quinze minutos onde ele sequer me ouviu (isso porque é uma clínica particular que eu posso frequentar -sic- graças a um convênio médico).

No entanto, porque os sintomas são semelhantes aos sintomas de muitas outras condições virais, a infecção por HIV pode não ser diagnosticada no momento do contágio se o exame tiver sido feito antes de se completar o tempo da janela imunológica e você deve esperar que este prazo se cumpra; não obstante, se você que me lê neste momento crê que pode ter entrado em contato com o HIV nas últimas setenta e duas horas, três dias, pare esta leitura AGORA e clique aqui saber algo sobre PEP.

 

Se você pensa que poderia ter estado em risco de contato com HIV (se você, por exemplo, teve relações sexuais desprotegidas) e já perdeu o prazo para a PEP ☹ estes sintomas podem aparecer, cerca de duas semanas mais tarde, você poderia considerar fazer um teste de HIV imediatamente, para certificar-se que não é soropositivo e outro depois do período de janela imunológica.

Depois dessa doença inicial, é não incomum que as pessoas vivam com o HIV e não tenham quaisquer sintomas. Mas o vírus ainda estará causando danos no sistema imunológico, e sem tratamento a maioria das pessoas com HIV vão eventualmente tornar-se doente de AIDS.

HIV- doenças relacionadas  podem causar uma grande variedade de sintomas. Estes podem incluir febre e suores noturnos, altas temperaturas, uma tosse que não vai embora, perda de peso sem explicações aparentes, diarreia grave , dores de cabeça, ou problemas persistentes na boca e pele. Naturalmente, estes todos podem ter outras causas.

Como eu sei se eu tenho HIV?

Fazendo um teste de HIV, essa é a única maneira de saber com certeza se você têm o HIV.

Se você têm HIV, é muito importante ter o diagnóstico em mãos. Este vai dar -lhe a melhor chance de conseguir o tratamento e cuidados com antirretrovirais que você precisa para ficar bem.

Normalmente, quando você vai para um teste de HIV, você vai ter a oportunidade de falar com alguém em primeiro lugar, para que possa tirar qualquer dúvida que você possa ter, a pessoa que realizar o teste vai explicar como o teste funciona e como você vai obter os resultados.

Então, dependendo do tipo de teste, você têm uma pequena amostra de sangue tirada de seu braço, ou uma gota de sangue tirada de seu dedo. Alguns testes são realizados usando os fluidos em torno de suas gengivas.

Se o teste diz você é HIV Reagente, este significa que você têm o HIV. Se o teste diz você é não reagente, este significa que você não têm o HIV. Com alguns testes, você vai precisar ter um teste de comprovação se você, claro, obter um resultado positivo.

Em muitos países, incluindo o Brasil, o teste de HIV é gratuito e confidencial.

Quantas pessoas tem HIV?

+ de 35.000.000 de pessoas vivem com HIV e outros 30.000.000 já morreram

As Nações Unidas/UNAIDS Programa HIV/ AIDS publicou relatórios sobre HIV mundial antes do Dia Mundial da AIDS em 1 de Dezembro. Ele disse que, em 2016, havia uma estimativa de 36,7 milhões pessoas que vivem com HIV em todo o mundo. Havia uma estimativa de 1,8 milhões de novas infecções pelo HIV, em 2016.

Está difícil dizer com certeza quantas pessoas têm  HIV, pois frequentemente pessoas não percebem que têm HIV e podem viver com ele por algum tempo antes de serem diagnosticados.

UNAIDS da Organização Mundial da Saúde (OMS) produziu números para a epidemia global e também para países individuais, com base em números coletados pelo serviço de saúde em cada país.

Saúde Pública Inglaterra estimou que em 2015 o número total de pessoas vivendo com HIV no Brasil era de aproximadamente foi 70.000.

Qual a expectativa de  vida de alguém com HIV?

Com o tratamento moderno para HIV, muitas pessoas  estão tendo uma vida longa e saudável . Na verdade, os médicos estão esperançosos de que muitas pessoas com HIV possam  viver tanto tempo quanto os seus pares HIV-negativos.

Um grande esforço tem sido feito para tornar o tratamento eficaz contra o VÍRUS, com medicamento disponível para todos que precisam dele. No entanto, isso não é sempre possível em algumas partes do mundo. Sem o tratamento, as pessoas com HIV vão eventualmente tornando-se doentes, e sua vida pode ser encurtada dramaticamente.

Sua melhores chances de ficar bem é iniciar o tratamento antes do HIV ter feito muitos danos ao seu sistema imunológico. Para fazer isso você precisa saber que você têm o HIV. Muitas das pessoas que morrem de HIV vitimadas de doenças oportunistas em países onde o tratamento é facilmente disponível foram diagnosticados muito tarde, muitas vezes descobrem quando já estão muito doentes. Isso faz com que seja muito importante manter-se no âmbito de relações sexuais seguras e, por que não, testar-se regularmente contra o HIV.

Como posso apoiar alguém que eu sei que tem HIV?

 

HIV

Amigas que ouvem e apoiam, sem julgamento e cobranças.

Isto  vai depender muito da necessidade do outro e de sua relação de respeito e caráter em relação ao soropositivo.

Mas deixar claro que você está lá para oferecer apoio, e não julgar, e ouvir muitas vezes fortalece e motiva a pessoa a recomeçar.

Aprender sobre o HIV, seus efeitos e tratamentos pode ajudar você a entender as experiências de alguém com HIV, e  ser capaz de auxiliar e orientar sem medos e desconfianças.

Informar-se sobre outra fontes de apoio – tanto para a pessoa com HIV quanto  para si mesmo – é também provavelmente uma boa ideia .Existem muitas organizações que fornecem informação, aconselhamento e apoio em todo o mundo.

Como que o HIV afetou o mundo

A infecção por HIV não tratada conduz eventualmente a AIDS. O primeiro conjunto de casos de AIDS foram relatados nos EUA em 1981 (eu deixei de viver nas ruas de São Paulo no final deste ano). Os médicos notando que os homens homossexuais estavam se tornando doentes com uma rara forma de pneumonia (PCP) e um cancro chamado Sarcoma de Kaposi.

Mais casos de AIDS foram logo relatados em homens homossexuais em outros países, incluindo o Reino Unido. Mas rapidamente passou a ser aparente que a AIDS foi afetando outros grupos também .

Pesquisadores trabalharam e descobriram que estes homens tinham uma infecção subjacente, e que era susceptível de ser transmitida sexualmente e pelo sangue.

Em meados dos anos 1980, o vírus que é agora conhecido como o HIV estava identificado.

Mesmo antes do HIV ser descoberto, sexo e uso de drogas seguro tornaram-se formas estabelecidas de redução do risco da doença.

Como o vírus se espalhou pelo mundo e muitos casos de mortes foram ocorrendo, iniciaram pesquisas para encontrar uma cura ou vacina. Drogas foram desenvolvidas, mas tornou-se claro que o tratamento com uma droga sozinho não fez efeitos esperados  no médio e longo prazo. O tratamento com duas drogas anti-HIV mostrou ter mais benefícios, mas o verdadeiro avanço veio com o desenvolvimento de novas drogas anti-HIV que trabalharam contra o vírus em um número de maneiras diferentes, o que incluía os Inibidores de Protease.

Em 1996, a terapia tripla para tratamento de HIV (frequentemente chamada terapia ‘combinada’ ou altamente terapia anti-retroviral altamente ativa, ou HAART) foi introduzida. Este tratamento era capaz de reduzir a quantidade de vírus no sangue e permitir que o sistema imunológico se fortalecesse. Graças a este tratamento, o número de mortes por AIDS caiu drasticamente em países onde o tratamento estava amplamente disponível.

No entanto, o HIV estava espalhando rapidamente em alguns lugares do mundo em países mais pobres, especialmente no sul da  África, onde era largo o acesso ao tratamento do HIV, nesses países apenas agora  está começando a se tornar uma realidade o acesso ao medicamento.

O tratamento  contra o VIRUS  eram combinações difíceis de tomar e muitos causavam desagradáveis efeitos colaterais a longo prazo. Eu tomei DDI, tambem conhecido como “videx” (a pqp) e na longa lista de efeitos colaterais estava um quase insignificante chamado “pancreatite fulminante  que dispensa maiores explicações…

Mais poderoso, mais fácil e mais seguro de se tomar, outras drogas foram gradualmente sendo disponíbilizadas. Graças a estas e outras melhorias no tratamento do HIV, os médicos estão cada vez mais esperançosos de que muitas pessoas com HIV serão capaz de viver uma vida normal.

No entanto, o HIV continua a  se espalhar e  agora firmemente estabelecida como uma importante questão de saúde que em pleno século XXI é uma das causas de doença e morte mais significativas na história humana.

Quais são as co-infecções?

A tuberculose (TB) e hepatite são comuns em pessoas que têm o HIV. Estas são doenças que podem ter um efeito latente sobre o HIV. Além de estar infectado pelo HIV elas são referidas como co-infecções.

Hepatite B e C são mais contagiosos do que o HIV, mas são transmitidos de forma semelhante: por contato com outro infectado fluidos, (sêmen e fluido vaginal, e de mãe para o bebê ) durante gravidez ou amamentação.

Ambos os tipos de hepatite podem causar graves danos ao fígado, essas doenças são umas das principais causas de doenças graves e morte em pessoas com co-infecção entre hepatite e HIV.

Existe uma vacina contra hepatite B. Ela funciona bem em pessoas com HIV, e recomenda-se que as pessoas quem tenham HIV a tomem.

Não existe vacina contra hepatite C. A hepatite C pode ser curada e novos tratamentos estão se tornando acessíveis e com menos efeitos colaterais, e não precisam ser tomados por um período tão longo quanto as velhas drogas. No entanto, esses novos tratamentos são caros. Devido a seus altos preços, as novas drogas não são disponível a todos com hepatite C no Brasil e em muitos outros países.

TB, ou tuberculose, é uma das doenças mais comuns que define a doença da AIDS.

As bactérias que causam a tuberculose podem passar de uma pessoa para outra através do ar, quando alguém que está doente com tuberculose nos pulmões ou garganta tosse ou espirra, bactérias da TB são libertadas para o ar.

TB nem  sempre causa a doença , mas se o sistema imunológico estiver enfraquecido é bem mais provável (eu morei numa casa de apoio que era um “foco de tuberculose” e tive de fazer um tratamento químio-profiláxico por dezoito meses). Os sintomas de tuberculose ativa incluem uma tosse que dura mais de três semanas, febre, perda de apetite, suores noturnos, fadiga e perda de peso. E afeta principalmente  os pulmões mas pode afetar outras  partes do corpo.

 

TB é tratado com uma combinação de antibióticos, normalmente tomados por seis meses. Em alguns casos, pode ser necessário o tratamento  durar mais tempo.

Traduzido por Cláudio Souza do original em Untreated HIV eventually leads to AIDS.





 

 

Whats app de Cláudio Souza no Soropositivo.Org

17 comentários em Uma visão geral de Sustiva (Efavirenz, Stocrin)

  1. Claudio, parabéns pelo site e pela sua vida que é inspiradora. Nunca me preocupei com sexo oral em relação ao HIV. Mas depois desses alarmes todos na internet passei a ficar neurótico. Sou casado e saí com uma garota de programa dessas mais caras, fiz sexo protegido, mas alguns segundos de oral nela. Me senti péssimo depois, primeiro pela culpa (apesar de ter sido algo unico na minha vida e que quis experimentar), depois fiquei inculcado como iria esconder da minha esposa, já que fazemos sexo sem camisinha. Fiz exame de gonorréia e não deu nada. Alguns amigos e um médico clinico geral disseram para não me preocupar, e acabei fazendo sexo com a minha esposa no vigésimo nono dia depois da exposição. Me sentindo culpado (pq poderia fazer o teste em 30 dias, apenas 1 dia depois), decidir ir ao CTA. Consegui uma brecha no dia seguinte, por sorte (com a neurose extrema de que se eu tivesse contaminado ela poderia ainda tentar a PEP pra ela). Deu não-reagente e a aconselhadora disse que no meu caso não precisaria retornar se eu não quisesse. Liguei no disk aids e me falaram que é definitiva a janela de 30 dias. Fico pirando de repente ter alguma doença que dê falso negativo ou mesmo de contar logo pra minha esposa e poder fazer outros exames sem esconder dela (porque trabalhamos juntos e é dificil estar longe dela). Claudio, o que vc pensa disso? Devo esperar pra completar os 60 dias e tentar não expor minha esposa mais a riscos, devo fazer um teste de quarta geração em 45 dias (faz na sexta agora), caso consiga uma brecha. Ou desencano? Na verdade, nem estou preocupado mais comigo. Se eu tivesse solteiro, estaria tranquilo. Sei que as condições de transmissão são minimas, mas o fato de não ter um 100% de segurança assegurado deixa a gente mal. Pra piorar a gente vê sites de médicos na primeira página do google falando para aguardar 90 dias (exames de quarta geração) ou 180 (terceira)!

  2. existe uma maneira de acontecer uma janela imunológica de tipo vários anos? tipo 2 ou 3 anos?

  3. Os teste rápido dos CTA é seguro e confiável uma janela de 108 dias?

  4. Tenho uma dúvida. Fazendo uso do PEP, a janela de 30 dias, seria possível ser mascarada pelo uso da medicação ? Exemplo, fiz o uso do PEP, após 30 dias da exposição meu exame dar um falso positivo ?

    Por que o ministério da saúde pede acompanhamento até 90 dias para quem faz uso do PEP ?

    • Eu não sei como responder isso e gostaria de ter o link onde o Ministério da Saúde preceitua isso. O texto Janela Imunológica, os fatos, teve a parte técnica escrita por profissionais de saúde do CRT-A em São Paulo e é o que posso lhe oferecer neste link: https://soropositivo.org/2015/08/18/janela-imunol

    • Eu não teria como responder a este questionamento. Eu não sou médico 🙂 e seria temerário (com o perdão da má palavra, dizer qualquer coisa a respeito. Eu sugiro que você procure um médico “fisicamente falando” e buscasse melhores recomendações. 🙂

  5. lembrei cardoso // 2017-11-07 às 16:48 // Responder

    Eu quero saber quem foram os autores desta lei e pedir p eles entrarem de sola na PMMG e no Juiz q indeferiu minha liminar.

  6. lembrei cardoso // 2017-11-07 às 16:45 // Responder

    pode um juiz dar um parecer para um concurso da PMMG alegando que o portador de HIV é incapaz de entrar na PM? esse juiz deveria ser preso?

    • Tandrinium // 2017-11-08 às 07:02 // Responder

      Olá, bom dia! Difícil eu saber responder à sua pergunta, porque vc fez o cometário em Uma visão geral de Sustiva (Efavirenz, Stocrin). Vc poderia fazer a gentileza de cometar na página correte ou dar o link da mesma? É literalmente impossível conhecer todo o conteúdo do meu blog com base no que vc escreveu. Mas uma coisa eu posso dizer, vc tem de passar no exame médico da PM

  7. Olá!
    Passando só pra agradecer pelo texto explicativo, tirou monstros da minha cabeça. Têm uns 65 dias que tive uma relação desprotegida, fiz o uso da PEP e mesmo assim ainda reproduzir todos os sintomas da fase aguda do HIV. Após 60 dias fui a um CTA e fiz os testes, que deram não reagente. Mas eu não queria aceitar o não reagente porque li em oitros sites sobre 90 e 120 dias conversão. Tô bem mais calma e grta.

    • Tandrinium // 2017-10-19 às 19:12 // Responder

      Oi Emanuela, boa tarde. fique, sim, mais tranquila, mas menos descuidada. Use sempre camisinha e talvez isso seja melhor e, sem falsa modéstia, eu tenho excelente suporte clínico quando se trata de produzir informações que buscam melhorar as condições de vi** de seres humanos. Eu mantenho este site há quase 20 anos, e sou soropositivo há quase 23. Não é assim tão simples.

      Fat: Há, sim, vi** com HIV. Mas é bem melhor viver sem ele

    • Tandrinium // 2017-10-30 às 20:11 // Responder

      Olá Emanuela. Boa noite. Fico feliz por saber que o blog soropositivo.org tenha sido útil para ti e que tenha removido dúvidas e sofrimento. Eu me coloco à disposição para quaisquer dúvidas!

  8. Liz. Eu acabei de ver sua mensagem. Eu entendo sua situação e quero tentar ajudar. Meu zap está no final de cada texto, mas eu passo ele para vc por aqui. +
    Estou saindo para ir ao suermercado e evito exibir o celular em péublico. De mais a mais eu não tenho condições neurológias de digitar no teclado do smarth phone e não sei se te seria conveniente o áudio
    Seja como for, se quiser, me adicione. Eu devo estar desocupado entreb90 e 120 minutos
    [wpedon id="134109" align="center"]

  9. Olá Boa noite! Descobri recentemente que sou reagente positivo, não sei dizer oque aconteceu, iniciei o tratamento com o dolutrgravir, e é um dia do nada, me deu vontade de tomar todos os remédios. Tentei um suicídio.
    Eu era uma pessoa super tranquila, agora estou tendo crises horríveis de ansiedade, medo… aperto no coração e sensações que não sei explicar. Se puderem me ajudar à entender pq está acontecendo cmg por favor! To com medo de tentar outro suicídio.

  10. Ola por favor tenho uma duvida! É o seguinte tive relação desprotegida com uma menina, e tive febre, mal estar, corrimento no penis e minha urina ficou muito amarelada com mau cheiro, tive dores na articulação, vermelhão na pele. Com tanto medo fiz o exame e o medico disse que estou com gonorria, depois do tratamento fiz teste de VIH com 60 dias e deu negativo. Por favor posso ficas tranquilo com este resultado do hiv..

1 Trackback / Pingback

  1. Uma visão geral de Sustiva (Efavirenz, Stocrin) Teste-se para o HIV!Soropositivo. Org – Há Vida com HIV!!! | METAMORFASE

Comente e socializa-se. A vida é melhor com amigos!