18.3 C
São Paulo
22, janeiro,2020

Quanto tempo uma pessoa infectada pelo HIV leva para começar a transmitir o vírus?

Image default
Quanto tempo para transmitir o HIV? Carga Viral Janela Imunológica PEP - Profilaxia Pós Exposição - É Emergência Médica! Reagente? Sexo Oral Qual o Risco?

As pessoas me procuramtempo uma pessoa infectada pelo HIV leva para começar a transmitir O VÍRUS. Eu creio que elas têm a vã esperança de continuar enganando seus e suas parceiros e parceiras. Em palavras nuas e cruas, bem como eu sou de escrever, não há mais tempo ou possibilidade de mentira. Sabe aquela música da Annie Lennox “Why”? Pois é bem a hora de você começar algo assim, uma conversa como esta, ir até a margem do lago e conversar sabendo, desde já o seguinte, e se lembrr que você pode ter sido viciously unkind e aceitar que this boa is sinking e o uqe te trouxe até aqui:

Quanto Tempo A Pessoa Com HIV Demora Até Começas a Passar o HIV?

Quanto Tempo (tic-tac tic-tac – Uni Du ni…) Peter Castle

Um número de pessoas que me procura pelo Whats App (+55 11 994 649 941 – Não me façam me arrepender disso) o faz com esta dúvida na cabeça: Posso transmitir o vírus para meu marido/esposa namorado/namorada etc/etc…

O grande medo de muitos, “transmitir o vírus“… Eu aconselho a não contrair o vírus pois, agora eu sei, esta é uma situação a ser evitada, soroconverter para o HIV…

O que eles querem, na verdade é saber até quando poderão se relacionar sexualmente com seus pares até se tornarem capazes de transmitir o vírus… Isso porque não se consegue explicar o porquê de terem, sem mais aquela, que passar a transar com camisinha (è muito mais uma maneira de não ser pego do que…)!


A maior parte das pessoas que me procuram com este questionamento são homens héterossexuais, homens que fazem sexo com outros homens e mesmo assim tem uma vida conjugal “!normal!” e assim por diante! Há também mulheres que demonstram este Padrão por aqui.

Mas isso não está circunscrito a este determinado grupo, mulheres também aparecem aqui, bem como adolescentes e jovens entre 21 e 30 anos, todos com toda uma vasta gama de medos e dúvidas sobre este assunto e eu encontrei este texto em Inglês mais ou menos na mesma época em que as pessoas passaram a me questionar sobre isso. É evidente que eu fui atrás de respostas e as encontrei e as pus aqui, ao alcance de todos os que procuram por solução, ou ao menos uma resposta para issoao alcance de todos os que procuram por solução, ou ao menos uma resposta para isso.

Eu procurei facilitar a busca para esta dúvida, não porque não queira responder “pessoalmente”, mas para dar uma resposta rápida, pois ninguém me encontra acordado depois das 23:00 de uns tempos para cá e eu sei que uma madrugada de angústias é algo que eu mesmo consideraria insuportável!

HIV e anticorpos em 3D
HIV e anticorpos, uma luta ainda desigual

Logo após a pessoa ser infectada pelo HIV ele, o maldito vírus, começa a multiplicar-se e aquilo que chamamos de carga viral eleva-se enormemente. Eu não estou exagerando ao dizer que duas ou três horas depois a pessoa pode ser capaz de transmitir o HIVduas ou três horas depois a pessoa pode ser capaz de transmitir o HIV!e, assim, não dá para você arriscar “aquela última transa sem camisinha. O ideal é tentar a PEP, ser leal, eu tenho cá para mim que a grande lealdade teria sido não pular a cerca; mas ninguém é perfeito, desda forma, seria melhor pular A MALDITA CERCA USANDO CAMISINHA, e gora, ambiguidade entre as ambiguidades, como, assim como para mim, lhe faltou auto-amor, como pude eu vrer que amava alguém (???) e o mesmo vale por você. Assim, em nome da fraternidade que você deve acariciar pela pessoa com a qual voc~convive, é abrir o jogo com esta pessoa e esperar para ver, na roleta, onde para a bolinha! Se ela parar no 13 Preto, lembre-se, você pôs a roleta para girar, assim como eu. No meu caso, naqueles dias, havia apenas uma pessoa que eu acreditava amar, e que eu ousei acreditar que em amava. Quanto a você eu não sei pois foram preciso anos, anos, anos e anos de terapia até que eu, depois de derramar um vale de lágrimas ainda maior do que eu derramei, de outras pessoas, para entender que nunca havia sido amor. Nem mesmo sexo.

 

 

CARÂNCIA ISSO ME LEVOU A CONTRAIR E, Deus, PERDÕE-ME, TRANSMITIR “AGA Í VÊ” A INCONTÁVEIS PESSOAS

 

Isso é o que se tem como sensato: Se você imagina que entrou em contato com HIV e, mesmo assim, tiver vontade de transar (…), eu recomendo o uso de preservativo.

Entretanto, com o que se aprendeu até hoje sobre o HIV, e sabe-se muito a respeito dele na atualidade, a infecção por HIV pode ser erradicada, ou impedida de se estabelecer no corpo humano se a pessoa encarar os fatos com seriedade e buscar socorro médico, em qualquer pronto socorro digno de menção a este nome. La poderá passar por uma coisa que chamamos PEP, do Inglês “Post Exposition Profilaxy”, que significa “Profilaxia Pós exposição”.

Este é um procedimento de urgência e quanto mais rapidamente você buscar socorro, maiores serão as suas chances de conseguir evitar a soro conversão; a janela de tempo que é de duas horas até três dias para evitar que a pessoa se torne definitivamente infectada pelo HIV.

Suicídio moral é isso!

Evite as relações sexuais desprotegidas e você não correrá tantos riscos de se tornar uma pessoa infectada pelo HIV

[/vc_column_text]

Que isso não sirva de sustentação para relações sexuais desprotegidas, uma vez que você tem de passar por um tratamento de 30 dias,

Esta é uma maneira para que a pessoa não seja infectada pelo HIV

religiosamente, tomando remédios que, para mim, que já vivo há vinte anos com isso e tomei o que houve de pior em matéria de antirretrovirais, por conta de uma transa sem camisinha, mesmo porque as camisinhas de hoje são coisas quase indefiníveis e em nada atrapalham, se é que algum dia atrapalhouse é que algum dia atrapalhou – e eu que o diga – a transmissão de prazer.

Você tem 72 horas para a PrEp e quanto tempo até ser contagioso ? Bem pouco
Imagem Internet: yahoo.com.br

É importante anotar que, na atualidade, em vários países do mundo se adota, e eu não estou certo se isso se aplica ao Brasil (vou procurar me informar) existe um outro procedimento, para pessoas em situação de vulnerabilidade ao HIV como, por exemplo, casais soro discordantes.

Casais uma pessoa infectada pelo HIV e a outra não.

Ou, ainda como um simples exemplo, uma profissional de saúde que trabalha numa clínica para pessoas soropositivas ou doentes de AIDS , chamada PrEP, também do Inglês: “Pre Exposition Profilaxis”; Profilaxia Pré exposição, que tem salvo milhares de vidas ao redor do mundo (isso deve estar acontecendo aqui, eu estou muito alienado).

Especialmente em pessoas com personalidade definida como HSH, Homens que fazem Sexo com Homens e, entretanto, não se entendem como gays e acabam impermeáveis a campanhas de prevenção (raríssimas no Brasil…) voltadas a pessoas que se enquadram, psicologicamente falando, como Gays ou pertencentes ao grupo definido vagamente como LGBT e, vez por outra, um deles se torna mais uma pessoa infectada pelo HIV. Portanto, há meios e meios de se evitar o HIV, mesmo depois de ter entrado em contato com ele em menos de 72 horas.

Se você, que fez esta pergunta, tem alguma suspeição de ter contraído ou, infelizmente, de ter transmitido, talvez  ainda haja tempo de se evitar algo que, apesar de tudo, ainda é um modo difícil de se viver(e é por isso que eu estou escrevendo tanto). Há um lema em meu site, criado pela equipe de Paula S., em seu Trabalho de Finalização de curso, que gerou um livro com o mesmo lema:

“Há Vida depois do HIV”, que uma antiga amiga revisou para “Há Vida com HIV”.

Portando, você que, casuisticamente me lê, se estiver em uma situação igual ou mesmo vagamente similar às que eu descrevi aqui, corra! Porque pode ser que ainda haja tempo de evitar que mais uma pessoa seja infectada pelo HIV, mesmo com todas as melhorasmesmo com todas as melhoras, viver sem HIV é ainda melhor.

E se não der mais tempo ou você acabou de descobrir que é portador ou portadora de HIV clique aqui mesmo!

Estou colocando alguns links deste site que levam à informações que podem esclarecer melhor o que eu palidamente descrevi aqui.

PrEP

PEP

O Hospital Emílio Ribas, no centro da Cidade de São Paulo tem um pronto socorro que funciona 24 horas por dia, em todos os dias na semana e é o local mais adequado que posso fornecer em São Paulo. Peço para profissionais de saúde que trabalhem em outras cidades me informem ao menos um ponto de atendimento em sua cidade e eu irei inserindo mapa por mapa aqui, enquanto for sensato o fazer

Artigos Relacionados que você pode gostar de ler

29 Parece que está começando a acontecer um debate por aqui! Participe

Rosani Ramos da silva 09/08/2017 at 10:51:47

Oi claudio, gostaria de saber se uma pessoa a acabou de ser infectada pelo vírus hiv, transar cm outra q não tem o vírus no msm dia q foi infectada e essa pessoa no msm dia transa cm outra, a segunda pessoa transmite a doença pra terceira pessoa ?

E aqui temos esta resposta
Claudio Santos 10/08/2017 at 00:24:54

A pessoa recém contaminada tem uma elevadíssima carga viral e pode certamente infectar outra pessoa e este “efeito em cascata” que vc esmiuçou é perfeitamente tangível

E aqui temos esta resposta
Claudio Santos 18/08/2017 at 01:56:40

Então. Qualquer pessoa recém infectada por HIV passará a transmitir HIV praticamente em seguida. Não é, sequer, uma questão de horas. É uma questão de minutos.

E aqui temos esta resposta
Claudio Santos 21/08/2017 at 20:57:49

Olha só Rosani. O HIV não é um vírus que “se encuba”. Ele passa a agir e a atacar as células CD4, bem como outras células imediatamente após o contato. Neste momento, trava-se uma guerra que geralmente é perdida pelo nosso corpo. Com exceções. Depois da descoberta da PEP, um acrônimo para uma expressão em Inglês que, em tradução livre seria:
Prevenção pós Exposição. Do momento em que se entra em contato com o vírus é como se uma ampulheta, com areia para 72 horas, começa a derramar a areia para a parte de baixo e cada grão de areia que cai, diminuem as suas possibilidades de evitar que a infecção por HIV se estabeleça em definitivo.

Eu não sei como chegaram a este número, mas, creio, que como tudo em ciência diante do desconhecido, foi na base do empirismo, da experimentação. E, embora se posa impedir a infecção de se estabelecer por completo (um processo que eu também não sei explicar) já é possível, e eu não sei o porquê, se transmitir o HIV para outra pessoa.
O cenário que você me pintou parece uma coisa parecida com muitas outras coisas no Inferno de Dante.
Mas em tais circunstâncias há muito o que se levar em conta.
Vejam só. Depende muito da quantidade e do tempo de exposição ao vírus e, mulheres, vocês são dez vezes mais vulneráveis ao HIV do que os homens e a uma prática deplorável por parte de alguns “hOmEnS” que é remover o preservativo (por Deus, eu queria entender o porquê disso) de se retirar o preservativo num momento em que vocês não podem ver o que se passa.
Bem, o tema é delicado e este é, divagando um pouco, um comportamento ancestral, muito remoto e a transa, de quatro, é muito prazerosa para a maioria das mulheres e eu sou testemunha ocular disso.
Evitem esta e toda e qualquer posição em que vc não tem o controle visual do preservativo.
Uma dica (a todas, com ele encostado na parede ou na cabeceira da cama, sente-se sobre ele. Vc se surpreenderá com o prazer que isso dá a ambos, sem que ele possa te sacanear.
Ou então, diga a ele que vc não quer camisinha e esteja pronta, com a sua camisinha feminina.
É possível contrair HIV da maneira que você narrou? É. Mas dá para evitar

E aqui temos esta resposta
1 4 5 6

Oi! Sua opinião sempre importa. tem algo a dizer? É aqui! Alguma dúvida? Podemos começar por aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Soropositivo.Org, e eu, fazemos tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Conhecer Nossa Política de Privacidade

Sua Opinião é Muito Importante!

Você gostaria de dar sua opinião sobre o Blog Soropositivo.Org?

Se você desejat, por favor forrneça seu e-mail, assim enviaremos a você uma resposta

Se você desejat, por favor forrneça seu e-mail, assim enviaremos a você uma resposta

Obrigado. Nós recebemos sua opinião e daremo o retorno em breve

%d blogueiros gostam disto: