Últimas

Quanto tempo uma pessoa infectada pelo HIV leva para começar a transmitir o vírus?

Um pedido de desculpas. Depois de Publicar o Artigo eu tive um problema com uma imagem, que precisei trocar pela questão de direitos sobre a foro. Ei-lo de volta!

Woman with huge clock recoiling from frightening hand

Quanto tempo até eu passar a transmitir o Vírus 

Quanto Tempo (tic-tac tic-tac – Uni Du ni…) Peter Castle

Um grande número de pessoas que me procura pelo Whats App o faz com esta dúvida na cabeça: Posso transmitir o vírus para meu marido/esposa namorado/namorada etc/etc…

O grande medo de muitos, “transmitir o vírus”… Eu aconselho a não contrair o vírus pois, agora eu sei, esta é uma situação a ser evitada, soroconverter para o HIV…

O que eles querem, na verdade é saber até quando poderão se relacionar sexualmente com seus pares até se tornarem capazes de transmitir o vírus… Isso porque não se consegue explicar o porquê de terem, sem mais aquela, que passar a transar com camisinha. A maior parte das pessoas que me procuram com este questionamento são homens héteros, homens que fazem sexo com outros homens e mesmo assim tem uma vida conjugal “!normal!” e assim por diante! Há também mulheres que demonstram este Padrão por aqui.

Mas isso não está circunscrito a este determinado grupo, mulheres também aparecem aqui, bem como adolescentes e jovens entre 21 e 30 anos, todos com toda uma vasta gama de medos e dúvidas sobre este assunto e eu encontrei este texto em Inglês mais ou menos na mesma época em que as pessoas passaram a me questionar sobre isso. É evidente que eu fui atrás de respostas e as encontrei e as pús aqui, ao alcance de todos os que procuram por solução, ou ao menos uma resposta para isso.

Eu procurei facilitar a busca para esta dúvida, não porque não queira responder “pessoalmente”, mas para dar uma resposta rápida, pois ninguém me encontra acordado depois das 23:00 de uns tempos para cá e eu sei que uma madrugada de angústias é algo que eu mesmo consideraria insuportável!

HIV e anticorpos em 3D

HIV e anticorpos, uma luta ainda desigual

Logo após a pessoa ser infectada pelo HIV ele começa a multiplicar-se e aquilo que chamamos de carga viral eleva-se enormemente. Eu não estou exagerando ao dizer que duas ou três horas depois a pessoa pode ser capaz de transmitir o HIV!

Isso é o que se tem como sensato: Se você imagina que entrou em contato com HIV e, mesmo assim, tiver vontade de transar (…), eu recomendo o uso de preservativo.

Entretanto, com o que se aprendeu até hoje sobre o HIV, e sabe-se muito a respeito dele na atualidade, a infecção por HIV pode ser erradicada, ou impedida de se estabelecer no corpo humano se a pessoa encarar os fatos com seriedade e buscar socorro médico, em qualquer pronto socorro digno de menção a este nome. La poderá passar por uma coisa que chamamos PEP, do Inglês “Post Exposition Profilaxy”, que significa “Profilaxia Pós exposição”.

Este é um procedimento de urgência e quanto mais rapidamente você buscar socorro, maiores serão as suas chances de conseguir evitar a soro conversão; a janela de tempo que é de duas horas até três dias para evitar que a pessoa se torne definitivamente infectada pelo HIV.

Evite as relações sexuais desprotegidas e você não correrá tantos riscos de se tornar uma pessoa infectada pelo HIV

[/vc_column_text]

Que isso não sirva de sustentação para relações sexuais desprotegidas, uma vez que você tem de passar por um tratamento de 30 dias,Esta é uma maneira para que a pessoa não seja infectada pelo HIVreligiosamente, tomando remédiosque, para mim, que já vivo há vinte anos com isso e tomei o que houve de pior em matéria de antirretrovirais, por conta de uma transa sem camisinha, mesmo porque as camisinhas de hoje são coisas quase indefiníveis e em nada atrapalham, se é que algum dia atrapalhou – e eu que o diga – a transmissão de prazer.

Você tem 72 horas para a PrEp e quanto tempo até ser contagioso ? Bem pouco

Imagem Internet: yahoo.com.br

É importante anotar que, na atualidade, em vários países do mundo se adota, e eu não estou certo se isso se aplica ao Brasil (vou procurar me informar) existe um outro procedimento, para pessoas em situação de vulnerabilidade ao HIV como, por exemplo, casais soro discordantes.

Casais uma pessoa infectada pelo HIV e a outra não.

Ou, ainda como um simples exemplo, uma profissional de saúde que trabalha numa clínica para pessoas soropositivas ou doentes de AIDS , chamada PrEP, também do Inglês: “Pre Exposition Profilaxis”; Profilaxia Pré exposição, que tem salvo milhares de vidas ao redor do mundo (isso deve estar acontecendo aqui, eu estou muito alienado).

Especialmente em pessoas com personalidade definida como HSH, Homens que fazem Sexo com Homens e, entretanto, não se entendem como gays e acabam impermeáveis a campanhas de prevenção (raríssimas no Brasil…) voltadas a pessoas que se enquadram, psicologicamente falando, como Gays ou pertencentes ao grupo definido vagamente como LGBT e, vez por outra, um deles se torna mais uma pessoa infectada pelo HIV. Portanto, há meios e meios de se evitar o HIV, mesmo depois de ter entrado em contato com ele em menos de 72 horas.

Se você, que fez esta pergunta, tem alguma suspeição de ter contraído ou, infelizmente, de ter transmitido, talvez (e é por isso que eu estou escrevendo tanto) ainda haja tempo de se evitar algo que, apesar de tudo, ainda é um modo difícil de se viver. Há um lema em meu site, criado pela equipe de Paula S., em seu Trabalho de Finalização de curso, que gerou um livro com o mesmo lema:

“Há Vida depois do HIV”, que uma antiga amiga revisou para “Há Vida com HIV”.

Portando, você que, casuisticamente me lê, se estiver em uma situação igual ou mesmo vagamente similar às que eu descrevi aqui, corra! Porque pode ser que ainda haja tempo de evitar que mais uma pessoa seja infectada pelo HIV.

E se não der mais tempo ou você acabou de descobrir que é portador ou portadora de HIV clique aqui mesmo!

Estou colocando alguns links deste site que levam à informações que podem esclarecer melhor o que eu palidamente descrevi aqui.

PrEP

PEP

<

p style=”text-align: justify;”>O Hospital Emílio Ribas, no centro da Cidade de São Paulo tem um pronto socorro que funciona 24 horas por dia, em todos os dias na semana e é o local mais adequado que posso fornecer em São Paulo. Peço para profissionais de saúde que trabalhem em outras cidades me informem ao menos um ponto de atendimento em sua cidade e eu irei inserindo mapa por mapa aqui, enquanto for sensato o fazer

Anúncios
Sobre Claudio Souza do Soropositivo.Org (508 artigos)
😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA

27 comentários em Quanto tempo uma pessoa infectada pelo HIV leva para começar a transmitir o vírus?

  1. Sou portadora do hiv nao sei como fui infectada tou tomado 3e1 descobri no inicio mas meu marido fez o teste rapido e deu negativo ele e camioneiro senpre foi mulherengo e nunca usou camisinha mas eu que nunca o trai apareci com a doença e não pudi explicar pra ele como peguei agora ele me deixou desde que descubriu que eu tava com o virus nunca mais me tocou e nem fez sexo comigo ficou frio e me abandonou sofro sen saber como peguei a doença eu si quwro saber se ele me trasmitiu se ele pode ter a doença e não. Apareceu acho estranho ele senpre teve feridas na boca dor de garganta edor de cabeça intenças .eu nunca tuve nafa disso tomo o remedio e nunca me deu reação. Alguma. Tou preocupada com ele gostaria de saber uma resposta !!

    • Que resposta vc quer? Eu acredito em v e acho que vc contraiu dele, sim. Vá com ele e faça o exame. Se der negativo, não sei o que pensar. Acho que você tem de retomar as rédeas de sua vida e, de saída, pedir separação de corpos (ele na rua) e providenciar um divorcio com com todos os seus direitos…

  2. Marivanda lacerda dias torres // 21 de agosto de 2016 às 18:55 //

    Eu conheci um homem e me apaixonei por ele,convivemos durante um ano,ele me dizia que era doente da coluna eu amava tanto ele que nunca desconfiei dele .Ele me deixou quando observou meus primeiros sintomas perdi 4 kl,depois veio veio febrfebre dor na garganta e ainda minha lingua ficou toda Branca .Depois desses sintomas fiz o teste e deu negativo.Mas vou fazer novamente pq sinto muitas dores na minha testa e hj do nada desinteria.

    • E? Fez o exame e deu negativo. Eu porto HIV ha 22 anos e acho que vc esta somatizando. Leia, por favor, este link

      • Oi claudio, gostaria de saber se uma pessoa a acabou de ser infectada pelo vírus hiv, transar cm outra q não tem o vírus no msm dia q foi infectada e essa pessoa no msm dia transa cm outra, a segunda pessoa transmite a doença pra terceira pessoa ?

        • A pessoa recém contaminada tem uma elevadíssima carga viral e pode certamente infectar outra pessoa e este “efeito em cascata” que vc esmiuçou é perfeitamente tangível

        • Então. Qualquer pessoa recém infectada por HIV passará a transmitir HIV praticamente em seguida. Não é, sequer, uma questão de horas. É uma questão de minutos.

        • Olha só Rosani. O HIV não é um vírus que “se encuba”. Ele passa a agir e a atacar as células CD4, bem como outras células imediatamente após o contato. Neste momento, trava-se uma guerra que geralmente é perdida pelo nosso corpo. Com exceções. Depois da descoberta da PEP, um acrônimo para uma expressão em Inglês que, em tradução livre seria:
          Prevenção pós Exposição. Do momento em que se entra em contato com o vírus é como se uma ampulheta, com areia para 72 horas, começa a derramar a areia para a parte de baixo e cada grão de areia que cai, diminuem as suas possibilidades de evitar que a infecção por HIV se estabeleça em definitivo.

          Eu não sei como chegaram a este número, mas, creio, que como tudo em ciência diante do desconhecido, foi na base do empirismo, da experimentação. E, embora se posa impedir a infecção de se estabelecer por completo (um processo que eu também não sei explicar) já é possível, e eu não sei o porquê, se transmitir o HIV para outra pessoa.
          O cenário que você me pintou parece uma coisa parecida com muitas outras coisas no Inferno de Dante.
          Mas em tais circunstâncias há muito o que se levar em conta.
          Vejam só. Depende muito da quantidade e do tempo de exposição ao vírus e, mulheres, vocês são dez vezes mais vulneráveis ao HIV do que os homens e a uma prática deplorável por parte de alguns “hOmEnS” que é remover o preservativo (por Deus, eu queria entender o porquê disso) de se retirar o preservativo num momento em que vocês não podem ver o que se passa.
          Bem, o tema é delicado e este é, divagando um pouco, um comportamento ancestral, muito remoto e a transa, de quatro, é muito prazerosa para a maioria das mulheres e eu sou testemunha ocular disso.
          Evitem esta e toda e qualquer posição em que vc não tem o controle visual do preservativo.
          Uma dica (a todas, com ele encostado na parede ou na cabeceira da cama, sente-se sobre ele. Vc se surpreenderá com o prazer que isso dá a ambos, sem que ele possa te sacanear.
          Ou então, diga a ele que vc não quer camisinha e esteja pronta, com a sua camisinha feminina.
          É possível contrair HIV da maneira que você narrou? É. Mas dá para evitar

  3. Descobri a exatos dois meses que sou soro positivo. Estou fazendo todo tratamento já, por sinal horrível na primeira semana. Mais minha dúvida é quanto contaminação; antes de receber o resultado do meu exame, tive relação sexual duas vezes sem camisinha com meu parceiro, ele já fez dois testes e deu resultado negativo. É o possível que eu não tenha contaminado ele?

  4. Descobri no início deste mês q sou soropositivo não tenho forças pois meu marido fez o teste e deu negativo daí ele me abandonou, grávida e potadora, quando no momento perdi meu bebê e me sinto jogada 😭

    • Maria, eu lamento muito esta situação e peço que vc tente convencer seu marido que esta infecção pode ter sido anterior ao seu casamento com ele. Eu tive de arrancar o que ainda havia na minha conta para comprar um novo e ele deve ser entrege em dois ou tres dias úteis.
      Então ele deve chegar aqui entre quinta e sexta feira e eu aviso vc, ou já começo a conversa com vc assim que ele chegar e eu configurá-lo
      Janelas, sempre uma alternativa

  5. Ola boa noite. Conheci um rapaz e comecei a ficar com ele, alguns dias se passaram, tive relaçao com ele sem camisinha, ficamos umas 4 vezes. E fui descobrir que ele é soropositivo. Fiz o primeiro exame e o resultando deu “nao reagente”. Gostaria de saber, se em alguma mulher que ja teve relação com homem soropositvo, nao pego a doença?? E eu ultimamente ando tendo muitas dor de cabeça intensa, nao estou me alimemtamdo bem. So pensando nisso. E esperando o resultado de 60 dias. E um de 30 dias. O pior que ninguem da minha familia sabe. Eu sou nova ainda e nao sei o que fazer. Pode me ajudar ?

    • Bem, eu não sei bem o que lhe dizer, pq não sei se houve penetração, e se, neste caso, houve ejaculação dentro de vc -eu espero que este ficar tenha sido só uma troca de carícias, pois se houve uma relação sexual sem preservativo a coisa pode se tornar preocupante. Eu não quero por pilha em vc e peço que vc defina melhor o que foi este ficar (…) e, em determinados casos, eu espero muito que vocês tenham usado um preservativo

      • Ola boa noite Claudio. Sim tivemos relação, chego penetrar. Nao ouve ejaculação dentro de mim. Foi na barriga. Nao usamos preservativo. Em nenhuma das 4 vezes. E nao sei se devo ou nao conversar com ele. E tem mais tenho medo dele mentir pra mim que não tem nenhuma doença.

        • Se já faz pelo menos trinta dias desde a última relação desprotegida, vc já pode fazer o teste, sempre lembrando que a janela imunológica é de trinta dias para 99% dos casos e 60 dias para o 1% restante e, portanto, se tem mais de quarenta dias que você teve a última relação, eu a aconselharia a procurar manter a calma, eu tenho motivos para poer tentar acreditar que você não está contaminada, e matar dois coelhos, fazendo só um exame, aos 60 dias, assim, você resolveria isso de uma vez por todas. Seja como for, tire destes dias de angústia, eu sei o que você está passando, e faça uma pequena reforma íntima no que tange à maneira como você expressa sua sexualidade e estabeleça um padrão de segurança onde, pelo menos na penetração, isso seja feito apenas de maneira segura e, destarte o fato de eu não te conhecer saber sua posição com relação às pessoas vivendo com HIV ou AIDS e, portanto, não poder ser incisivo ou assertivo contigo,eu sugiro que se, alguma vez, de alguma maneira, você sentiu ou teve algum pensamento ou reação negativa ao ouvir falar ou conhecer, ou mesmo ouvir falar, de alguém que vive com HIV ou AIDS, tente entender a nossa luta por vida com qualidade e nao apenas “sobreviv|ência e, na medida em que você não querer ou não poder fazer algo para minimizar isso, simplesmente se afaste, e não agrave a situação desta pessoa nem mesmo pela sua simples presença. Às vezes um “pequeno susto” é um severo tiro de advertência dado por Deus, para que paremos e pensemos melhor a respeito deste ou daquele assunto e, ainda mais, sobre certas maneiras de pensar ou de acreditar em tudo o que se diz por aí e eu aproveito para dizer que, durante esta última madrugada eu fiz alguma pesquisa e não encontrei, em nenhuma das minhas fontes que eu reputo sérias, alguma menção pelos acontecimentos que tem sido decantados aqui e ali sobre uma “eventualmente possível cura do HIV. Certas notícias tem de ser filtrada “n” vezes antes de serem tomadas como verdades e crer nestas coisas ou não e agir em consonância com estes sentimentos ou sensações (de segurança por exemplo) pode se tornar algo verdadeira e terminantemente inesquecível para você ou qualquer outra pessoa que venha a ler o que está escrito aqui, sempre lembrando que eu gostaria muito de poder anunciar esta cura, mas o Bebê de Mississípi, por exemplo, foi um destes casos de cura que terminou em grande decepção e o paciente de Berlin foi um caso único que tentou-se replicar várias vezes, todas sem sucesso, uma vez que é uma medida extremíssima da qual em cada cinco procedimentos como este, levados à frente terminaram em óbito ainda na mesa de cirurgia ou no pós operatório e, os que sobreviveram, não viveram o bastante para poderem determinar se o tratamento foi, ou não, bem sucedido e eu perguntaria a você se eu a convidasse a ir a um “parque de diversões” onde sua possibilidade de sobreviver à aventura em cada um dos brinquedos fosse de 2o%, se você iria. Não precisa, se não quiser, responder a isso. Mas eu convido você e outros que vierem a ler isso, que pensem seriamente no assunto e em pacientes que participam de pesquisas

        • É um medo sensato. Bem, se entendi bem, vocês se relacionavam no velho sistema do “coito interrompido”. Deixa eu te contar uma coisa. Eu tenho um amigo que tinha verdadeira devoção pela mulher que vou narrar aqui, mas ela não terá seu bom nome registrado aqui (creia em mim, quando eu gosto de uma pessoa, ela passa a ser alguém que eu protejo a qq preço). Ela, e meu amigo, usavam um esquema parecido, mas o lance era “nas coxas”. E não é Tata, que um espermatozoide obstinadíssimo conseguiu encontrar o caminho para a entrada na vagina e prosseguiu seu caminho, louca e cegamente, até encontrar um óvulo! Ao qual ele se uniu e ajudou a trazer à luz uma menina.
          Eu não tenho certeza sobre a idade dela.
          Se um espermatozoide pode fazer isso, a ideia do conto interrompido é a pior possívelem todas as circunbstâncias pois há um sem número de fatores que podem levar ao contágio

  6. Presiso de ajoda n sei ser to ou n com hiv eu passei uma noite com um mulher e um dia depois eu tava passando mal parece quer ela tinha tem como uma mulher passa pra um humen ? Min ajuda meu numero e esse pvf n sei mais quem recore

  7. Cláudio, fiz sexo anal receptivo sem penetração e sem ejaculação (apenas aquela encostada leve no ânus, sem forçar), por um curto período de tempo, mas pelo que entendi até nestes casos há risco de hiv? Acho que somos muito mal informados sobre o risco do sexo, porque mesmo esta encostada sem penetração pelo visto é perigosa. Estou fazendo o PEP.

    • Quanto tempo depois você descobriu que poderia estar em risco?

      Bem, eu tenho certeza que não demorou mais de 72 horas, ou vc não estaria em PEP. Não estou te julgando (eu conheço muito bem a minha história para julgar alguém). Mas não me parece que vc estivesse mal-informado, pois disparou em direção para entrar com a PEP. Seu caso, para mim, é emblemático e eu te lanço uma pergunta, que eu espero que você responda com sinceridade pois eu lhe garanto que não vou omiti-la, se vc não sabia que o sexo, em especial o anal, é um fator importante de risco na cadeia de transmissão de HIV e se você tem noção (eu sei que não) como todos os outros indivíduos (que também não sabem) tem a responsabilidade de usar preservativo para quebrar a cadeia de contágio e que este é um fator de imensa importância para que “sonhemos” com um mundo sem AIDS? Eu não sabia disso, confesso, e não o condeno por não sabê-lo. Mas agora vc sabe e eu usei seu caso apenas e tão somente para estabelecer este parâmetro: “EStá mais em nossas mãos do que na dos cientistas, acabar com a AIDS e, para isso, basta não fazer sexo sem camisinha. Depois de 22 anos pagando altos preços (e vc nem tem idéia (note que são quase duas da manhã e eu ainda estou acordado) eu tenho certeza disso e, tudo o que eu posso dizer de mim é que, depois de sabedor d minha condição, eu nunca mais me relacionei com ninguém sem preservativo e, depois dos três meses de coma em que eu vegetei e, por quase dez meses, eu vivi sem a coragem de abraçar ninguém e ninguém teve coragem de me dar um abraço…. É mole?

      Pois é

      Abraços
      [wpvideo Haj3oTH1]

1 Trackback / Pingback

  1. Janela Imunológica. Os fatos. · Soropositivo.Org

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: