Home / Crianças e AIDS / A maioria das crianças com HIV Apresenta uma recuperação de seu sistema imunológico depois de iniciar o tratamento
Crianças e AIDS

A maioria das crianças com HIV Apresenta uma recuperação de seu sistema imunológico depois de iniciar o tratamento

Escritos pelos NIH

As células T © Russell Kightley

Crianças com infecção pelo HIV perinatal que começam a terapia anti-retroviral (TARV) experimentam uma tipicamente boa recuperação de células T CD4, mas a probabilidade de chegar a 500 células/mmou mais é maior para aqueles com menor supressão imunológica antes do início do tratamento, de acordo com um estudo publicado no March 27 edition of AIDS.

Paulo Krogstad a partir da Escola de Medicina David Geffen na UCLA e colegas avaliaram a persistência de baixas contagens de CD4 apesar da supressão viral sobre a TARV em mais de 900 crianças nos EUA, o Caribe e a América Latina que iniciaram o tratamento com a idade de 5 anos ou mais.

Os pesquisadores descobriram que após 1 ano da supressão viral  sob TARV, 99% das crianças atingiram uma contagem de células CD4 de pelo menos 200 células/mm3 — o limiar para muitas doenças oportunistas. No entanto, 14% das crianças ainda tinha uma contagem de CD4 abaixo de 500 células/mmapós 1 ano da supressão viral e 8% permaneceram abaixo deste nível mesmo após 2 anos.

O tempo que levou a chegar a 500 células/mmou maior, com pré-tratamento da contagem de CD4 diminuiu de cerca de metade de um ano para as crianças que iniciaram a terapia com 350-499 células/mma 1,3 anos para aqueles que iniciaram com menos de 200 células/mm3. Apenas 9 crianças (1%) apresentaram eventos definidores de AIDS, incluindo quatro delas durante os primeiros 6 meses com supressão virológica completa (Carga Viral abaixo de 40 cópias de RNA por mililitros de sangue).

“TARV melhora a contagem de células CD4+ na maioria das crianças, mas o tempo necessário para a contagem de células CD4+ alcançar pelo menos 500 células foi altamente dependente da linha de status imunológico”, os pesquisadores concluíram. “Algumas crianças não chegam a um número de linfócitos T CD4+ de 500 células/[células/mm3] apesar de terem se mantido por  2 anos com completa supressão virológica. Eventos definidores de AIDS ocorreu em 1% da população, incluindo as crianças nas quais a supressão virológica e a melhor contagem de células T CD4+ foram alcançados.”

O texto Abaixo é um excerto de uma declaração à imprensa. Descrevendo a investigação em mais detalhadamente.

Para a maioria das crianças com HIV e baixa contagem de células imunológicas, apresentaram um crescimento após o tratamento

 Estudo financiado pela NIH encontra o nível de células T retorna ao normal com o tempo

23 de Março de 2015 — a maioria das crianças com HIV que apresentam baixos níveis de uma contagem de células imunológicas, eventualmente recuperam-se, demonstrando bons níveis de células T CD4 após o início do tratamento, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores financiados pelos Institutos Nacionais de Saúde.

Falha de células T CD4+, um dos principais alvos do HIV, rebote depois de o vírus ter sido suprimido com medicação ocorre em cerca de quinze por cento dos pacientes adultos e está associada com graves, doenças fatais. Os pesquisadores realizaram o estudo atual para saber em que medida as crianças que foram infectadas com o HIV em todo o momento do nascimento pode estar em risco para esta condição e se estas falhas realizadas com um grande risco para infecção grave.

“A boa notícia é que esta condição ocorre raramente em crianças ou jovens com HIV”, disse estudo autor Rohan Hazra, chefe da gestante e Infectologia Pediátrica no ramo do NIH Eunice Kennedy Shriver Instituto Nacional da Saúde infantil e do desenvolvimento humano, desde o financiamento para o estudo. ” comparativamente poucas crianças cujas células CD4+ não retomaram a não parecem estar em maior risco para infecção grave do que as crianças com maiores contagens de CD4+”.

Ele acrescentou que as conclusões não aparecem para alterar as recomendações de tratamento para crianças com HIV, que incluem medicamentos antirretrovirais para suprimir o vírus e acompanhamento periódico dos exames para detectar os primeiros sinais de qualquer infecção grave.

Os resultados foram publicados online em AIDS (um sie americano que trata do tema, e o estudo foi realizado por uma equipe de pesquisadores em várias instituições no  Brasil e nos Estados Unidos. O primeiro autor do estudo foi Paul Krogstad da Escola de Medicina David Geffen da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Para realizar a sua análise, os pesquisadores revisaram os dados de três redes de pesquisa cuidando de mais de 3.700 crianças nos EUA, América Central e do Sul e do Caribe que foram infectadas com o HIV antes ou durante o nascimento.

Os pesquisadores acompanharam a contagem de células CD4+ de 933 crianças por pelo menos 5 anos a partir de quando eles começaram a rreceber tratamento anti-HIV. Contagens saudáveis de CD4+ de outras células variam entre 500-1 800-1200 células por amostra de sangue. Menos de 500 células por amostra é considerada baixa e 200 ou menos por amostra é considerado muito baixo. Após um ano de tratamento anti-HIV, 86 por cento das crianças no estudo obteve contagens de CD4+ de 500 ou mais. Após dois anos de tratamento anti-HIV, 92% superou este limiar.

Os pesquisadores também revisaram o histórico clínico destas crianças, através de seus registros para sinais de doença grave durante o curso do seu tratamento. Conhecida como a CDC Eventos de Categoria C, estas doenças são um sinal de 0 sistema imunológico gravemente debilitado, visto em pessoas com AIDS. Um total de nove crianças experimentaram esses eventos. A ocorrência desses eventos não diferiu estatisticamente entre as contagens de células CD4+ abaixo de 500 no momento do evento (quatro crianças) e aqueles com contagens acima de 500 (cinco crianças).

O estudo os autores observaram que em relação aos adultos com baixas contagens de CD4+ no início do tratamento, contagens de CD4+ em crianças aumentar para 500 ou mais com a passagem do tempo após o tratamento ter sido iniciado. Mas apesar de tais aumentos, algumas crianças tinham condições de categoria C ou outras doenças importantes durante os três primeiros anos de tratamento do HIV. Os pesquisadores foram chamados para estudos adicionais com a finalidade compreender este maior risco de doença.

Sobre a Eunice Kennedy Shriver Instituto Nacional de  Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano (NICHD): NICHD patrocinadores da investigação sobre o desenvolvimento, antes e após o nascimento; maternal, criança, e saúde da família; biologia reprodutiva e questões de população; e reabilitação médica. Para obter mais informações, visite o  site do Instituto em http://www.nichd.nih.gov.

Sobre o Instituto Nacional de Saúde (NIH): NIH, as nações de investigação médica da agência, inclui 27 Institutos e Centros e é um componente do Departamento de Saúde e Serviços Humanos. NIH é a principal agência federal conduzir e apoiar básica e clinicamente, bem como a investigação translacional sobre pesquisa médica e está a investigar as causas, os tratamentos e curas para doenças comuns e doenças raras. Para obter mais informações sobre o NIH e seus programas, visite www.nih.gov.

 

Traduzido por Cláudio Souza do original em A maioria das crianças com HIV apresenta uma recuperação de seu sistema imunológico depois de iniciar o tratamento

Revisado por Mara Macedo

 

Referência

P Krogstad, K Patel, B Karalius, et al (em nome do  Estudo de coorte HIVAIDS pediátrica, IMPAACT 219C, e NICHD  Site Internacional a iniciativa de desenvolvimento de investigadores). Incompleto reconstituição imune apesar de supressão virológica em crianças infectadas pelo HIV-1 e adolescentes. A AIDS 29(6):683-693. 27 de Março de 2015.

Outra fonte

Institutos Nacionais de Saúde. Para a maioria das crianças com VIH e baixa contagem de células imunológicas, células rebound após o tratamento. Press release. 23 de Março de 2015.

, Blog Soropositivo. Org
A imagem é clicável e abre em outra aba

Publicações Relacionadas

Carga Viral É Fator Crítico No contágio Por HIV

Cláudio Souza

Debate sobre doenças ligadas ao sexo entra na pauta das empresas, informa jornal ‘Valor Econômico’

Cláudio Souza

Relatório Global Vigésima Segunda Avalição Externa da Qualidade Testes de Carga Viral do HIV

Cláudio Souza

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Política de cookies e privacidades
Whatsapp WhatsApp Us
Olá! Sou o Beto Volpe! Quer Conversar? Diga olá! Mas tenha em mente que eu trabalho aqui entre 9:00 da manhã e 20 horas. Você pode deixar a mensagem, mas eu responderei nestes horários. Talvez eu demore, mnas em *SEMPRE RESPONDO*

Este Site usa Cookies e você pode recusra este uso. Mas pode saber bem o que está sendo registrado em, conssonãncia com nossa política de privacidade