20.5 C
São Paulo
6, dezembro,2019

Lipodistrofia associada ao HIV | Lipohipertrofia, Lipoatrofia e Lipoxigtrofia

Image default
CD4

Bem, a lipodistrofia associada ao HIV é uma síndrome bem conhecida na medicina que ocorre em pacientes infectados pelo HIV que recebem terapia anti-retroviral.

E, infelizmente, este problema começou a aparecer em 1997, logo depois da implantação da terapia tríplice, em especial, conectada aos IP (Inibidores de Protease)

Lipodistrofia associada ao HIV

Introdução

Lipodistrofia
Toda esta problemática e…

Observem que há “diversidade” no assunto, pois as características da síndrome de lipodistrofia associada ao HIV incluem lipoatrofia, lipohipertrofia ou uma combinação de ambas.

Assim, para essa condição, a lipoatrofia se refere à perda de tecido adiposo subcutâneo periférico, tipicamente na face (áreas malar e temporal), membros e nádegas.

Por outro lado, a lipohipertrofia refere-se ao acúmulo de tecido adiposo visceral, uma camada de gordura dorsocervical conhecida como “corcova de búfalo ou giba”, bem como a hipertrofia de mama em homens e mulheres, com o aumento do pescoço e, em alguns casos, lipomas.

E assim, a síndrome da lipodistrofia, associada ao HIV, também ocorre com a hiperlipidemia, resistência à insulina, hiperglicemia e disfunção endotelial, que aumentam o risco de doença cardiovascular.

Nos dias de hoje, em pleno século XXI, na década de XX, a lipohipertrofia e a lipoatrofia são consideradas entidades distintas envolvidas em uma única síndrome.

Uma vez que não há alterações morfológicas uniformes, e os fatores de risco e alterações metabólicas são diferentes para lipoatrofia e lipohipertrofia e como a lipoatrofia e a lipohipertrofia são difíceis de tratar e o tratamento é caro, a prevenção é o objetivo.

Quando a prevenção não é possível, o objetivo é reduzir o risco de doença cardiovascular do paciente e reduzir o estresse psicológico causado por mudanças indesejáveis na forma do corpo.

Lipodistrofia associada HIV Etiologia

Um virus
Um herpes virus sob ataque de anticorpos

A etiologia exata da lipodistrofia associada ao HIV ainda não está clara. É influenciado pelo tipo de terapia antirretroviral e pela duração do tratamento.

Os regimes de tratamento contendo inibidores da protease (IP) e inibidores da transcriptase reversa nucleosídeos análogos da timidina (NRTI – Inibidor da transcriptase reversa) são mais comumente associados à síndrome.

E embora os IPs comumente estão associados à lipohipertrofia e seus efeitos no metabolismo lipídico e na resistência à insulina. Os NRTIs, estavudina e zidovudina, foram diretamente implicados na lipoatrofia.

Os efeitos dos NRTIs parecem ser aumentados ou acelerados quando combinados com PIs.

No entanto, as manifestações da lipodistrofia associada ao HIV são diferentes daquelas em pacientes recebendo apenas NRTIs. Quando NRTIs são combinados com IPs, há um aumento maior no tecido adiposo visceral, hiperinsulinemia, resistência à insulina e dislipidemia.

HIV-associada lipodistrofia

Além disso, é possível que a síndrome mista resulte do tratamento com ambas as classes de agentes anti-retrovirais. Fatores de risco para lipoatrofia são terapia prévia com NRTIs, idade avançada, IMC baixo antes do início da terapia antirretroviral, raça branca e uso de IPs há mais de dois anos[1]. Os fatores de risco para a lipoxigtrofia do HIV são idade superior a 40 anos, sexo feminino, IMC> 25, baixo nível de CD4, uso de análogos de timidina e inibidores de protease. A combinação de uma maior duração da infecção pelo HIV, uma diminuição na contagem de células CD4 e uma alta carga viral pode ser um fator de risco independente da terapia anti-retroviral.

Epidemiologia

É grande a prevalência da lipodistrofia associada ao HIV tem sido difícil de estabelecer porque existe uma falta de uma definição de caso.

A partir de 2014, a prevalência variou de 10% a 80% entre todas as pessoas que vivem com o HIV em todo o mundo. As mulheres apresentam um risco maior de lipodistrofia do que os homens.

As fêmeas (entre símios) também são mais propensas a relatar o acúmulo de gordura abdominal e mamária e a hipertrigliceridemia. Os machos são mais propensos do que as fêmeas a relatar depleção de gordura da face e dos membros, hipertensão e hipercolesterolemia.

A prevalência varia de 13% a 67% para lipoatrofia e de 6% a 93% para lipohipertrofia. A prevalência de indivíduos com uma combinação de lipoatrofia e lipohipertrofia varia de 20% a 29%.

Lipodistrofia associada HIV Fisiopatologia

Os mecanismos subjacentes associados à lipodistrofia associada ao HIV são citocinas pró-inflamatórias de experiência aumentada que induzem uma ressonância de estresse nos adipócitos levando a danos físicos nas células. A toxicidade mitocondrial, resistência à insulina, genética também são pensados para ser alguns dos mecanismos fisiopatológicos relacionados ao desenvolvimento de lipodistrofia associada ao HIV. A lipoatrofia tem sido associada a disfunção mitocondrial grave e inflamação. A lipohipertrofia tem sido associada a discreta disfunção mitocondrial e ativação do cortisol que são estimuladas pela inflamação. Além disso, tanto a lipoatrofia na parte inferior do corpo como a lipohipertrofia no abdome foram associadas a alterações metabólicas semelhantes à síndrome metabólica, especialmente dislipidemia e resistência à insulina.

Lipodistrofia associada ao HIV e sua História e Física

lipodistrofia podem se desenvolver em homens, mulheres e crianças. A lipoatrofia é mais perceptível na face, mas também pode ser visível nos membros e nas nádegas. A lipohipertrofia é caracterizada por um aumento acentuado no tecido adiposo visceral que aumenta o perímetro abdominal. Também pode ser visto como aumento do tecido adiposo dorsocervical, conhecido como “corcova de búfalo”, e hipertrofia da mama em machos e fêmeas. Observa-se aumento do tamanho da gordura supraclavicular e acúmulo de gordura no pescoço anterior. Ocasionalmente, pode-se ver lipomas púbicos ou múltiplos angiolipomas. Vários angiolipomas estão associados à terapia com IP.

Normalmente, os sinais físicos da lipodistrofia aparecem progressivamente. Eles tendem a aumentar em gravidade por um período de 18 a 24 meses. Isso se  segue de estabilização para os próximos dois anos.

Inibidores Não Nucleosídeos da Transcriptase Reversa

A síndrome pode ter um impacto significativo na qualidade de vida de um indivíduo, tanto física quanto psicologicamente. Fisicamente, o aumento do perímetro abdominal pode causar sintomas de distensão abdominal, refluxo gastroesofágico e dificuldade de se exercitar. Dificuldades do sono podem ocorrer devido ao aumento do pescoço, e hipertrofia mamária significativa pode causar dor localizada. Psicologicamente, os pacientes com lipodistrofia associada ao HIV podem experimentar ansiedade, depressão e perda de auto-estima. Em alguns grupos de pacientes, a lipodistrofia pode ser tão angustiante que os pacientes descontinuem a medicação antirretroviral.

Eu tenho mantido este Blog, quase que sem ajuda, desde o ano 2000! estamos no final de 2019

Ninguém é tão pobre que não possa ajudar ao menos uma vez. A escolha é sua. E Deus é a testemunha de suas opções

Para Ajudar com R$ 10,00  Para Ajudar com R$ 20,00  Para Ajudar com R$ 50,00 Para Ajudar com R$100.00




























O que vem depois da foto não é para você pensar:
“Nossa! Como ele sofreu!.
É para você por em sua cabeça que é possível passar até por bem mais que isso!
Quando escrevo que Há Vida Com HIV é disso e de muito mais que eu falo!!!

Apesar da infecão por HIV, e mesmo que raramente, eu consigo sorrir!

Artigos Relacionados que você pode gostar de ler

Oi! Quer fazer alguma consideração a respeito? Não? Ok! Pense em fazer uma resenha deste assunto

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Soropositivo.Org, e eu, fazemos tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Conhecer Nossa Política de Privacidade