27.4 C
São Paulo
22, novembro,2019

 Como sei se minha Carga Viral está Indetectável?

Home » Artigos, Traduções e Edições »  Como sei se minha Carga Viral está Indetectável?
Image default
Artigos, Traduções e Edições

…responsabilidade. Ter a Carga viral indetectável, pois me lembro bem, sempre foi oque me permitiu. Sim depois de estar cara a cara com a morte, começar este trabalho. Para isso, você precisa se tratar e, para se tratar, precisa se testar. Explicando bem, carga viral indetectável passou a ser esta meta, estar com a carga viral indetectável é, dentre outras coisas, uma ótima válvula psicossocial, pois nos liberta de muitos medos. Mas quado você ghega lá, na, na carga viral intetectápavel!

Carga Viral Indetectável? a pergunta é: E agora? 

Algum tempo atrás, o Betablog da revista BETA publicou um artigo sobre supressão viral e carga viral indetectável. Muita coisa mudou desde que o artigo original foi publicado.

Para nos manter atualizados, Barry Zingman, MD, diretor médico do Centro de Aids do Montefiore Medical Center. Ele é professor de medicina na Faculdade de Medicina Albert Einstein. e uniu-se a nós para responder às nossas perguntas sobre o que significa ser indetectável.

E fala um pouco mais sobre riscos de transmissão do HIV, e mais.

Como sei se a minha carga viral é indetectável?

A única maneira de saber se a sua carga viral é indetectável é através de um teste de carga viral do HIV ou de DNA do HIV que o seu médico ou profissional de saúde pode fazer. Você precisará ter seu sangue colhido para este teste, e o teste determinará o nível de vírus em seu sangue naquele dia. Se o nível de vírus em seu sangue estiver abaixo do limite de detecção do teste, então dizemos que seu vírus é “indetectável”.

Se minha carga viral é indetectável, posso transmitir o HIV para outras pessoas?

Estou muito feliz em dizer que sabemos a resposta para isso.

Se você é indetectável, e esteve em uso de medicamentos para o HIV por pelo menos seis meses, e continua esse tratamento, o risco de transmissão do HIV é efetivamente zero.

Este achado foi bem estabelecido nos últimos seis a sete anos por múltiplos estudos de pesquisa. Depois de estudar milhares de casais, ao longo de muitos anos, pesquisas mostraram que, se uma pessoa soropositiva estiver em uso efetivo de HIV por pelo menos seis meses, for indetectável e permanecer com seus medicamentos para o HIV, ela não transmitirá o HIV para outras pessoas.

A Carga Viral Indetectável  se aplica a pessoas que fazem sexo anal?

Sim. Se uma pessoa que vive com o HIV estiver a tomar medicação para o HIV e estiver indetectável durante pelo menos seis meses, não transmitirá o HIV a parceiros sexuais anais (e não importa se são o topo ou o fundo).

Sabemos que isso é verdade em pesquisas com milhares de episódios de pessoas fazendo sexo anal, com muitos anos de acompanhamento.

E quanto ao sexo oral?

 

A menos que haja sangue na boca, não há risco de transmissão do HIV durante o sexo oral. Então, se você está vivendo com o HIV, e não é detectável, você não transmitirá o HIV para um parceiro durante o sexo oral.

Se eu sou indetectável, há uma chance de minha carga viral se tornar detectável novamente?

Ser indetectável não significa que você está curado do HIV. Existem três casos em que a carga viral do HIV pode voltar e ser detectável novamente.

Os casos mais comuns são os chamados “blips” virais.

Os Blips são quando os níveis de HIV se tornam ligeiramente detectáveis, mas em um nível muito baixo, e depois voltam a ser indetectáveis ​​novamente.

As pessoas podem apresentar sinais virais quando tomam seus medicamentos para o HIV todos os dias.

Erros muito raros

Blips virais geralmente são causados ​​por problemas no laboratório, como um pequeno erro no teste ou nas condições de teste no laboratório.

Ocasionalmente, eles são devidos a um ligeiro mas verdadeiro aumento na carga viral devido a um estresse, como uma doença ou uma vacina.

Blips virais, nos quais a carga viral volta a ser indetectável em breve, são considerados inofensivos. Não há chance apreciável de que uma pessoa com um vírus viral transmita o HIV para outra pessoa.

Se você estiver com a Carga Viral Indetectável Não Pare com a TARV (Terapia Antirretroviral)

As pessoas também se tornam detectáveis ​​quando param de tomar seus medicamentos para o HIV ou as tomam apenas parcialmente.

Pode demorar entre uma semana a várias semanas depois de parar o tratamento do HIV para se tornar detectável novamente.

Mas as pessoas verão os níveis de vírus no seu corpo subirem a níveis detectáveis.

O cenário menos provável para uma pessoa passar de indetectável a detectável nos dias de hoje é se o vírus em seu corpo se torna resistente aos medicamentos que está tomando. (“Resistente” significa que os medicamentos pararam de funcionar contra o HIV.)

O Blipe Viral é Raro e sempre pede uma investigação mais atenta

Isso é muito raro para pessoas que tomam seus medicamentos para HIV todos os dias, porque os medicamentos para HIV que prescrevemos hoje (e pelo menos nos últimos 10 – 15 anos) são muito poderosos e controlam o HIV muito bem se tomado apropriadamente. A resistência não é mais algo que se espera que ocorra, não importa quanto tempo uma pessoa seja tratada, desde que ela tome bem o remédio.

E se eu perder uma dose, minha carga viral se tornará detectável novamente?

Se você estiver indetectável e tiver tomado seus medicamentos todos os dias recentemente, sua carga viral provavelmente permanecerá indetectável mesmo se você errar uma dose. Os medicamentos contra o HIV são tão bons hoje em dia que pode levar uma semana ou até algumas vezes até várias semanas ou mais para que as cargas virais das pessoas se tornem detectáveis ​​após a interrupção dos medicamentos.

Deveria uma pessoa seronegativa com um parceiro HIV positivo indetectável tomar PrEP?

As pessoas nessa situação devem tomar uma decisão sobre a PrEP depois de aprender sobre ela, pensar sobre sua própria situação específica e descobrir com o que se sentem confortáveis.

Considere coisas como:

  • Você é monogâmico com seu parceiro?
  • Você sabe se seu parceiro é monogâmico com você?
  • O seu parceiro compartilha suas informações de carga viral com você? Ou não?
  • Você sabe se seu parceiro está recebendo cuidados médicos regulares? Ou você não tem certeza disso?
PrEP e Carga Viral Indetectável?

Quanto mais incerteza houver em responder a essas perguntas, mais eu sugeriria à pessoa que elas considerassem a PrEP.

É uma sequência de condicionais bastante ambíguas:

  • Se alguém estiver em um relacionamento monogâmico com uma pessoa soropositiva;
  • e se essa pessoa estiver tomando medicamentos para o HIV por pelo menos seis meses
  • E se for indetectável, não tenho certeza de qualquer motivo para precisar da PrEP.

Porém, quanto mais incerteza houver, se é ou não uma incerteza relacionada à prática sexual de seus parceiros ou se eles são indetectáveis, eu recomendaria a PrEP como um método eficaz de prevenção do HIV.

Ainda preciso usar preservativos se não for detectável?

Às vezes, também há um benefício psicológico de estar no PrEP. Isso pode fazer com que as pessoas sintam que estão apenas adicionando uma segunda camada de proteção, e algumas pessoas podem se sentir melhor em tomar PrEP por esse motivo. E a Carga Viral Indetectável não protege contra outras DST’s e a hepatite C, por exemplo.

E a Hepatite C, bem como a sífilis e a gonorreia, que tornou-se resistente à esmagadora maioria dos antibióticos é uma DST!

 Eu penso que este estado da carga viral devesse ser usado em combinação com uma segunda forma de prevenção.

Carga Viral Indetectável E Outras DST’s.

Pois, sabemos, a carga viral indetectável é uma coisa. Mas e as outras doenças sexualmente transmissíveis

Os medicamentos para o HIV (antirretrovirais) apenas previnem a transmissão do HIV – não previnem outras infecções sexualmente transmissíveis (DSTs), seja de você para os outros, ou para outras pessoas.

Os preservativos ainda são muito úteis, especialmente se você estiver fazendo sexo com múltiplos parceiros ou em situações em que você não sabe se seu parceiro pode ter uma carga viral detectável de HIV ou pode ter uma IST.

Eu recomendo que as pessoas considerem fortemente o uso de preservativos – mas é frequentemente para as outras ITSs ou devido a um status de HIV desconhecido de seus parceiros.

O que Indetectável é igual a Intransmissível (I = I) significa?

 

Esta campanha promove importantes informações médicas que são importantes para as pessoas que vivem com o HIV, mas também é um conceito importante que reduz o estigma do HIV na comunidade. A frase realmente engloba uma ideia de que as pessoas que vivem com o HIV podem estar livres do estigma do HIV e podem viver suas vidas mais plenamente, com menos medo, preocupação e inibição.

Traduzido por Cláudio Souza em 25 de Outubro de 2019 do original em em 5 de julho de 2018, por Emily Land

Artigos Relacionados que você pode gostar de ler

Oi! Quer fazer alguma consideração a respeito? Não? Ok! Pense em fazer uma resenha deste assunto

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Soropositivo.Org, e eu, fazemos tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Conhecer Nossa Política de Privacidade