Mulheres soropositivas sub-representadas em pesquisas de HIV

Image default
Violência contra a Mulher

Mulheres soropositivas estão, nos dias de hoje em absoluta paridade de um para um no que tange ao número de pessoas vivendo com HIV. No entanto, em determinadas faixas etárias, entre os 12  e os 18 anos é notável uma inversão nestes números. Vamos falar um pouco sobre …

…Mulheres soropositivas

Considerando que já foi de 37 homens para uma mulher, muita coisa mudou e, no entanto, as mulheres são parte menor representada, a despeito inclusive de sua vulnerabilidade maior para o HIV.

Se você levar em conta que mesmo no site onde eu encontrei este estudo não outro similar, é bem irritante esta situação. e eu pretendo trabalhar um pouco mais sobre isso nos próximos dias. Não me foi possível fazer isso antes e eu peço desculpas. 

Agora o texto em si:

Mulheres soropositivas são negligenciadas em estudos

, Blog Soropositivo. OrgMenos de um quarto da população a participar de ensaios clínicos de medicamentos antirretrovirais são mulheres, potencialmente limitante da possibilidade de generalização dos achados, de acordo com uma revisão sistemática publicada na edição de 1 de Fevereiro do Jornal de síndromes de imunodeficiência adquirida.

Os autores afirmam que as diferenças de género na prevalência, incidência, sintomas, e progressão da doença bem como os resultados foram anotados em toda uma gama de doenças. Diferenças na farmacocinética (como as drogas são absorvidas e distribuídas no corpo) e farmacodinâmica (o efeito de um medicamento no corpo) pode resultar em diferenças de efeitos colaterais e resposta ao tratamento.

 

Mulheres Soropositivas Tem muito a recuperar em termos de direitos e atenção médica

Além disso as diferenças de gênero no poder, relacionamentos pessoais, as experiências de vida e de aprendizagem sistêmica no domínio da saúde podem influenciar as pessoas sob risco de infecção, comportamento de busca da saúde e utilização de serviços de saúde.

Participação limitada das mulheres é uma preocupação para os ensaios clínicos em toda uma vasta gama de áreas de doença, mas o problema parece ser particularmente agudo em pacientes com HIV.

Os pesquisadores, avaliando os ensaios clínicos de medicamentos antirretrovirais (de qualquer fase) que foram publicados em oito principais revistas médicas. A fim de examinar a evolução ao longo do tempo,  foram selecionados três períodos de tempo: 1994-1997, 2001-2004 e 2008-2011.

Em 387 estudos separados com 95,305 participantes, apenas 23% dos participantes eram do sexo feminino. A proporção média em cada estudo individual foi de 19%. A média melhorou ao longo do tempo – a partir de 9% em meados da década de noventa para 22% mais recentemente.

Apesar do “pareamento entre os gêneros” Mulheres Soropositivas não recebem a mesma atenção em Estudos

Pesquisa realizada em países com rendimentos mais elevados tem um número menor de sujeitos do sexo feminino, bem como de gênero feminino, envolvidos nestes estudos.

Empresas farmacêuticas ignoram Mulheres soropositivas em larga escala

, Blog Soropositivo. OrgEstudos financiados por universidades e fundações caritativas recrutaram mais mulheres do que as empresas farmacêuticas e organismos públicos. Embora os Institutos Nacionais de Saúde do EUA tenham sido legalmente obrigados desde 1993 a financiar apenas estudos que permitirão comparações de gênero, em modo significativo, o terceiro dos estudos por eles financiados, em parte, tinham apenas 20% dos participantes do sexo feminino.

Os pesquisadores também examinaram 53 ensaios clínicos de vacinas para a prevenção do HIV. Uma média de 38% dos participantes eram mulheres. No entanto em 104 estudos trabalhar no sentido de uma cura para o VIH, a  taxa média de participação feminina foi de apenas 11%, com mais de um quarto dos estudos não recrutamento de mulheres em todos os apesar de ambos os sexos a ser elegíveis.

“Nosso estudo mostrou uma persistente sub-representação das mulheres em ensaios clínicos de HIV”, comentam os autores. “Somente com conhecimentos suficientes de sexo e gênero, diferenças e semelhanças pode levar um tratamento baseado em evidências, prevenção, cuidados e ser entregues tanto para homens e mulheres que vivem com ou em risco para o HIV de maneira ótima.”

Gravidez serve como obstáculo em estudos médicos

Eles notam barreiras que limitam a participação das mulheres nos estudos – problemas de segurança especialmente em relação às crianças não nascidas, requisitos, Blog Soropositivo. Org para uso de contraceptivos enquanto tomando parte do estudo, necessidade de cuidar da família e cuidar de responsabilidades honrando compromissos de tempo é desafiador, e as desigualdades socioeconômicas, tanto quanto e importantíssimo, a baixa escolaridade e falta de compreensão do que os estudos represantam.

Há muito a se fazer por mulheres soropositivas

Os autores também apontam para um  Ensaio clínico de fase III nos Estados Unidos que foi definido para abordar estas barreiras,  em que 67% dos participantes eram mulheres (principalmente as mulheres de cor). Clínicas com grande número de pacientes do sexo feminino (principalmente no  sul profundo) foram selecionadas como locais de estudo, mesmo se tivessem menos experiência de execução de ensaios clínicos; locais de estudo tinham quotas exigindo mais indivíduos femininos do que os participantes do sexo masculino; um experiente advogado paciente trabalhou com clínicas sobre estratégias de recrutamento personalizado; atividades de sensibilização foram conduzidas; grupos comunitários foram contratados com o reembolso de  custos de transporte e de acolhimento foi publicitada e critérios de inscrição; foram amplas.

, Blog Soropositivo. Org
Rosa choque ou não, o descaso é evidente mesmo para mim, que simplesmente traduzo os textos. É visível a disparidade entre o número de pessoas do sexo masculino e do sexo feminino

No entanto aqueles que executam este ensaio refletiram que deveriam ter dado tanta atenção para as estratégias de retenção como para o recrutamento inicial –  apoio personalizado para ajudar as mulheres a continuar a colaborar com a saúde pode ter melhor retenção neste  estudo.

Traduzido por Cláudio Souza, do original de Roger Pebody em Women under-represented in HIV clinical trials em 12 de fevereiro de 2016

 

O Bom Combate

Precisa conversar, comece neste formulário para ter o meu WhatsApp Cláudio

No Entanto, leia abaixo, por favor

A Natura Tem um compromisso com o meio ambiente e eu, com a sociedade em si, trabalhando, da maneira que posso, na luta contra o HIV, A AIDS e o Preconceito. E sim, sei que sou bem pequeno em meio a tudo isso, mas recordo-me, e sempre, de uma amiga que não conseguiu me compreender por inteiro, mas que soube valorizar meu trabalho, que o beija-flor sempre será lembrado, por menor que seja a gotícula d'água em seu pequenino bico, no lancinante esforço, no combate até á morte, contra o incêndio na Floresta. Bem! Eu tenho cá comigo alguns planos no blog e dentre as coisas que lanço mão para as realizar faço é consultoria em beleza com produtos Natura! Muito simples. Você, por favor, clica neste link aqui. Comprar produtos da natura com o Consultor de Beleza Cláudio Souza - O link abrira em uma nova aba, à direita! Navegando no site da Natura você paga como melhor for pata ti! Em seguida a Natura embala os produtos e te entrega, em geral, em, usualmente, no máximo 96 horas! Assim, parte desta venda e passada a mim! Como comissão de vendas, livre de qualquer aparência de ter adquirido o produto aqui, em Soropositivo.Org!

CP_CONTACT_FORM_PAYPAL id="4"]

Há Vida Com HIV

Publicações Relacionadas

2 Comentários

Tem algo a dizer? Diga!!! Este blog é melhor contigo!!!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Whatsapp WhatsApp Us