Como evitar o HIV? Prep É Opção? Bem, é uma pergunta simples, com respostas também simples, e se tal problema o preocupa, parabéns! Você  está atento, ou atenta a uma situação que pode, sim, complicar muito sua vida. E esta aqui, neste post de meu blog e o início de um caminho para encontrar estas soluções. Bem como propostas de cuidados e ações a respeito de evitar a infecção por HIV. Na sua vida e, talvez, daqueles que amamos mais, importa muito responder esta sua pergunta:

Como evitar o HIV em minha vida?

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.OrgA prevenção do HIV não se trata apenas de seguir regras. É sobre saber quem você é, o que você acredita. Pois, assim, você saberá como agir para proteger a si mesmo e os outros de infecções. Se faz importante, uma abordagem informada e holística.

Uma que permita que você faça mais do que apenas rolar os dados. E, sobretudo, entender a própria dinâmica da infecção e maneiras de evitar que isso aconteça.

Aqui estão oito dicas importantes para a construção de uma estratégia eficaz e individualizada de prevenção do HIV.

Dicas que este webmaster, Cláudio Souza.

Eu, que ignorei, sistematicamente estas medidas simples!

Entre suas dúvidas está, com certeza, o sexo oral (este link aqui em outra aba)

E o fiz por mais de 15 anos. E é assim que, desta forma, estou aqui, ciente de meus enganos, escrevendo para ti, que jamais saberei quem és!

Conheça os Riscos e formas de contrair o HIV e, assim, poder evitar o HIV em sua vida!

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.Org
Imagem de Capri23auto por Pixabay

Quando se trata de prevenção do HIV, a pergunta que a maioria das pessoas vai fazer é:

“Posso contrair HIV em um prato ou talher?

E um copo, posso contrair o HIV se um “aidético” o usar antes?

Posso contrair HIV no sexo oral? Posso contrair HIV em um beijo? Eu teria uma maior possibilidade de me deixar infectar por conta de uma gilete em uma poltrona de cinema?”

Aidético é um termo pejorativo, realmente um xingamento. Convivi com uma pessoa que se referia às pessoas vivendo com HIV usando a palavra aidético dez mil vezes. Se dez mil vezes ela tivesse a oportunidade de o fazer. Ela não sabia de minha condição. Quando soube, não tinha como sustenta um olhar para mim

 

 

Lendas urbanas.

A Gilete deixada em uma poltrona de cinema e mesmo a agulha são lendas urbanas. Já os carimbadores. Bem, eu tive um só relato como este na minha vida com o blog, a respeito de um carimbador maldito que infectou uma pessoa desta forma.

Este texto acima está infectado com uma palavra proscrita, quase um xingamento, uma palavra que exclui e mata! Mas se faz necessária dentro deste contexto!

Pois, a verdade é que ainda há, e há muitos, e diversos equívocos sobre a transmissão do HIV — muitas vezes subestimando-o em sua infecciosidade, mas, também, e às vezes até superestimando o risco potencial.

A prevenção informada começa por esclarecer os fatos, entendendo os modos de transmissão e identificando quais atividades o colocam, como indivíduo, em risco pessoal.

Tome PrEP

 

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.Org
4 comprimidos de Truvada

A profilaxia pré-exposição (PrEP) é uma estratégia de prevenção em que o uso diário de uma única pílula antirretroviral pode reduzir  significativamente o risco de uma pessoa ter HIV.

A abordagem baseada em evidências é considerada tanto uma parte importante de uma estratégia global de prevenção quanto um meio de reduzir as taxas de infecção em populações de risco.   Saiba mais sobre a PrEP e se é a estratégia de prevenção certa para você. Eu, Cláudio, não teria isso em minha vida, pessoas e, pense um pouco comigo:

Você terá de tomar medicação contra o HIV para não ter VIH e ainda sim tomar a medicação contra o vírus da Imunodeficiência humana! Isso é importante no mundo dos profissionais de saúde, exposto de uma maneira diuturna! Eles estão lá. Profissionais do sexo estão expostos aos mesmos riscos, embora sejam realidades tão diversas…

Doenças Sexualmente Transmissíveis e PrEP

Para pessoas em vida conjugal sorodiscordante pode ser justificável. Contudo, para uma pessoa livre, sem impedimentos conjugais eu creio que o uso de preservativo é a coisa realmente certa. E não porque eu acredito que seja certa.

Pois, por favor, veja este aspecto: existem doenças sexualmente transmissíveis que apenas e tão-somente o preservativo pode evitar!

  • Sífilis
  • Gonorreia
  • Hepatite C POTENCIALMENTE FATAL por conta de sua silenciosa ação
  • Donovanose, e muitas outras!

Fique indetectável

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.OrgPara evitar uma transmissão potencial, mas acidental e não incidental porque é melhor eu você se proteja de outras DST’s e é prudente usar o preservativo como uma camada extra é boa o bastante para evitar a transmissão

Use o TasP – Insensato tomar um remédio do qual você não precisa para não precisar dele. Ninguém vê a redundância disso? O tratamento como Prevenção (TasP) é uma abordagem baseada em evidências pela qual pessoas infectadas pelo HIV com uma carga viral indetectável não podem passar o vírus para outras pessoas. Outro nome para PrEP! Ou não? O link ai em cima mostra que pode não ser bem assim!

Os estudos PARTNER1 e PARTNER2, que se passaram de 2010 a 2018, não relataram nenhuma incidência de transmissão de HIV entre 782 casais de estado misto que se envolveram em sexo sem preservativo.

Isso indica que o risco de transmissão do HIV quando a carga viral é totalmente suprimida é efetivamente zero para sexo anal, vaginal e oral.

Use preservativos! Sim! Use Camisinha

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.OrgA camisinha, ou preservativo é, na minhaComo evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.Org modesta visão, e tacanha percepção, são as melhores maneiras de evitar o HIV em sua vida. Teria evitado na minha! Mas eu não “dava muita bola para isso”.

Não há razão para ser desatento quando se trata não usar de preservativos.

A PrEP é, sim, eu sei e compreendo, eficiente na prevenção da infecção por HIV!

Mas a PrEP não evita gravidez indesejada!

E a PrEP não Evita o Contágio com outras DST’s, como a sífilis ou a gonorreia!

PrEP resolve algumas coisas. Não mais

O HPV dispensa apresentações. Pois, sim,há vacinas! Mas há uma boa coletânea destas, no passado conhecidas como doenças venéreas!

A PrEP mão te protege da Hepatite C.

Entretanto, o preservativo ainda é o método mais confiável de prevenção da gravidez, HIV e as outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). TasP e PrEP não podem fazer todas essas três coisas não aconteçam.Mas enchem cofres. Gota a gota. Não… Comprimido após comprimido, pílula após pílula!

Além disso, a prevenção de DSTs é importante porque muitas vezes podem facilitar a infecção pelo HIV, minando a integridade dos tecidos vaginais ou anais. Isso não é apenas verdade com infecções ulcerativas como a sífilis, mas qualquer uma que cause inflamação genital aguda.

Conceber com segurança e Evite o HIV em Sua Vida

Quase metade de todos os casais afetados pelo HIV são sorodiscordantes, o que significa que um parceiro é HIV positivo, enquanto o outro é não reagente para a presença do vírus da imunodeficiência Humana.  

Com grandes avanços na terapia antirretroviral, os casais sorodiscordantes têm oportunidades muito maiores de conceber  do que nunca — permitindo a gravidez, minimizando o risco de transmissão para o parceiro não infectado.

Na verdade, se TasP e PrEP são usados corretamente, não há razão para que qualquer uma dessas coisas tenha que ocorrer.

Evite a transmissão mãe para filho

Como evitar o HIV, Como evitar o HIV? Prep É Opção?, Blog Soropositivo.Org

A prevenção da transmissão materno-infantil (pMTCT) abrange todas as etapas da gestação, desde o pré-natal até o pós-natal. A chave para o seu sucesso é a intervenção precoce. 5 Embora seja possível evitar a transmissão no momento do parto, você tem mais chances de fazê-lo se iniciar o tratamento quando sua gravidez for confirmada ou mais cedo.

Com o cuidado perinatal adequado, incluindo o uso de terapia antirretroviral para mãe e filho, o risco de transmissão agora é inferior a dois por cento.

Evite compartilhar agulhas

 

A taxa de HIV entre usuários de drogas injetáveis  (UDI) é alta, com estimativas sugerindo que entre 20% e 40% foram infectados como resultado do uso compartilhado de agulhas.   Mas, são apenas os usuários que estão em risco, mas, também, os que são parceiros sexuais que às vezes não sabem de seu uso de sua condição de UDI.

Os programas de troca de agulhas patrocinados pelo governo (NEPs) estão disponíveis em todo o Brasil, pois, para melhor lidar com esta crise, bem como a disseminação de outras doenças transmitidas pelo sangue.

Prevenir a infecção após a exposição (PEP)

 

Se você acredita que pode ter sido exposto ao HIV, quer seja por sexo desprotegido ou outras atividades de alto risco, existem medicamentos que podem reduzir muito o risco de infecção, chamados de profilaxia pós-exposição (PEP). Portanto, em uma maioria dos casos, envolve um tratamento de 28 dias da droga antirretroviral Truvada (Tenofovir + Emtricitabina).

Pois para que eu possa dizer mais que o óbvio, há boas razões para tal!

Tenha em mente o seguinte: Apesar de podermos ter “vidas mais longas com HIV” isso continua não sendo um passeio à praça!

Neste caso, sim, me parece bem sensato.

E eu sei, e sei muito bem, que as mulheres do Brasil muitas vezes seriam espancadas, torturadas e estupradas por simplesmente sugerir o uso do preservativo que é melhor aprender a usar o preservativo feminino!

O Preconceito Ainda é o Pior Sintoma para quem vive com HIV

Veja bem: Quando me descobri soropositivo para HIV gerei, em meu espírito, o pesadelo aterrorizador de ser visível para todo que me vissem, que eu sou portador de HIV! Este era o meu medo falando. O meu medo do preconceito contra pessoas com HIV! Certamente um preconceito sem bases reais para com as pessoas que vivem com HIV! E o que mais gera ignorância entre as pessoas, com relação à vida com HIV é o Preconceito.

O preconceito até mesmo cansa!

Eu tive um semestre de vida prognosticado para mim! E hoje, vinte e seis anos depois, eu posso te dizer que se você fizer seu teste e, infelizmente encontrar a presença de HIV em sua vida, tenha certeza que sim, é possível ter vida longa com HIV

PEP É MUITO BOM

Com relação à cura contra o HIV eu mesmo não almejo cura para mim! Basta-me ir vivendo!

Pesquisas mostraram que a PEP pode reduzir o risco de HIV em até 81% se iniciada dentro de 72 horas de exposição, idealmente mais cedo.

E procure entender melhor as assim chamadas curas do HIV. Dezessete pessoas (17) precem ter se curado do HIV. Mas….

 

Traduzido por Cláudio Souza do Original em 8 Simple Steps to Prevent HIV

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.