O que é HIV/VIH? O que é AIDS/SIDA

By

image
0 Comments ago 27, 2020 AIDS, HIV, HIV e AIDS

A imagem é clicável e abre em outra aba

O que é HIV? O que é AIDS?

O que é VIH? O que é Sida?

Estas duas perguntas tem sido feitas há quatro décadas. E temo dizer que elas serão feitas por muitos anos. Eu sei que é muito importante responder estas perguntas, manter um farol iluminando o horizonte, alertando sobre os riscos. Ter VIH, HIV, é diferente de desenvolver SIDA, ou AIDS. E é preciso estabelecer bem a diferença para que você possa compreender melhor os porquês, por exemplo, da boa prática de testar-se caso você tenha um histórico de comportamento de risco incidental ou sistemático.

Permitir que a infecção por HIV “evolua livremente em direção á AIDS” pode ser um fator determinante de perda de sua qualidade de vida. Ou mesmo de perder, prematuramente, a sua vida.

Permitir-se a desenvolver doenças definidoras de AIDS pode ser irreversível e não é difícil evitar que isso aconteça. Depois de 1996/1997 o caminho para as pessoas vivendo com HIV começou a simplificar-se.

Uma pessoa diagnosticada com HIV a partir destas datas começou a simplificar-se. Estabelecendo um parâmetro simples, Mara e eu optamos por não termos filhos pois seria arriscado. Não sabíamos se poderíamos viver o bastante para não deixarmos um órfão ou órfã para trás. E o risco de trazer á luz uma criança portadora de HIV era altíssimo. Hoje a transmissão vertical está erradicada em muyitos lugares do Brasil e do Mundo. Destra forma, eu passo a trabalhar neste texto para responder a estas perguntas:

O que é HIV? O que é AIDS?

Neste artigo

  • Sintomas
  • Causas
  • Diagnóstico
  • Tratamento
  • Prevenção
  • Enfrentamento

HIV é o vírus da imunodeficiência humana (VIH – A sigla correta é VIH), o vírus que pode causar a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS – A Sigla correta em português é SIDA).

 O VIH é transmitido pelo sangue, sêmen e fluidos vaginais e causa uma série de sintomas que se manifestam logo após a infecção, incluindo febre e úlceras na boca. Após um período latente – durante o qual o HIV progride lentamente para AIDS (VIH/SIDA – No final um texto com outro enfoque sobre isso), o terceiro e último estágio do vírus – os infectados enfrentam preocupações mais sérias, incluindo perda extrema de peso e infecções oportunistas.

Quando a AIDS apareceu pela primeira vez em 1981, a maioria dos casos era fatal. Depois que os pesquisadores determinaram que o VIH era a causa da AIDS e como o vírus se espalha, eles foram capazes de desenvolver maneiras de testar o vírus e desenvolver tratamentos eficazes para prevenir sua replicação no corpo – um protocolo chamado terapia anti-retroviral (ART).1

Agora, muitas pessoas que são VIH positivo e começar a tomar medicação pode continuar a viver de outra forma, tendo vidas longas e saudáveis.

Sintomas da presença do VIH/AIDS 

Os sintomas de VIH/AIDS podem ser divididos em duas categorias:

  1. Sintomas que aparecem quando o corpo é infectado pela primeira vez estágio 1, a fase aguda. 
  2. Fase 2-infecção crônica pelo VIH/HIV é normalmente assintomática. 
  3. E aqueles que podem ocorrer após anos se o vírus não for tratado e a infecção pode progredir para AIDS (estágio 3 do VIH).2

Com o tratamento, uma pessoa soropositiva pode permanecer nessa fase por décadas. Sem tratamento, o vírus normalmente avança em oito a 12 anos. Não entre em pânico com aspectos da janela imunológica! Ninguém desenvolve AIDS rapidamente!

HIV/VIH – Infecção inicial

Algumas semanas após entrar no corpo, o VIH desencadeia sintomas semelhantes aos da gripe e, em alguns casos, alguns outros sintomas reveladores:

  • Febre
  • Calafrios
  • Dor de cabeça
  • Suores noturnos
  • Faringite (dor de garganta)
  • Mialgia (dores musculares)
  • Artralgia ( dor nas articulações)
  • Fadiga
  • Linfadenopatia (gânglios linfáticos inchados, principalmente no pescoço)
  • Úlceras na boca

Algumas pessoas também terão náuseas, diarreia ou vômitos, e uma em cada cinco desenvolverá uma “erupção cutânea por VIH”, uma condição da pele maculopapular caracterizada por saliência, rosa / áreas vermelhas cobertas por pequenas saliências como espinhas que muitas vezes se fundem em uma só. 

 

AIDS/SIDA

Após o período latente, os sinais de que o vírus está começando a superar o sistema imunológico inclui:

  • Gânglios linfáticos inchados
  • Candidíase (aftas), uma infecção fúngica que geralmente afeta a boca
  • Problemas de pele: manchas, lesões e feridas
  • Suores noturnos (hiperidrose do sono)
  • Extrema perda de peso (perda de VIH)

Este é também o ponto em que uma pessoa pode ficar doente com infecções oportunistas, assim chamadas porque são causadas por patógenos que um sistema imunológico saudável normalmente seria capaz de combater facilmente. As telhas e a pneumonia são duas das mais comuns.3

O HIV é classificado por cientistas como um retrovírus. 

Na maioria dos organismos vivos, o material genético de uma célula é codificado de DNA para RNA. Um retrovírus é o único que usa sua codificação de RNA para produzir DNA dentro de uma célula infectada, uma reversão do processo normal.

Quando isso ocorre, o DNA recém-produzido é inserido no núcleo da célula hospedeira pelo HIV, que efetivamente sequestra sua maquinaria genética para criar várias cópias de si mesmo, cada uma das quais pode infectar e matar uma infinidade de outras células hospedeiras. Nesse caso, as células hospedeiras são células brancas do sangue chamadas Glóbulos brancos T “auxiliares” – em particular, aquelas conhecidas como CD4 ou “T CD4”, que desencadeiam a resposta imunológica do corpo, sendo, em síntese, as comandantes em chefe do sistema imunológico

Sistema Imunológico

Doenças Oportunistas/Doenças definidoras de AIDS

Ao esgotar sistematicamente essas células, o VIH diminui a capacidade do corpo de identificar e neutralizar o vírus invasor, bem como uma série de outros agentes (virais, bacterianos, parasitários) contra os quais ele poderia se defender.

Durante a infecção inicial, o HIV replica-se vigorosamente, infectando e destruindo um número substancial de células T CD4. Assim que se torna latente, o vírus continua a se replicar silenciosamente.

Além do VIH, um subconjunto do vírus denominado pró-vírus incorpora-se às células e tecidos denominados reservatórios latentes, onde não podem ser facilmente detectados pelo sistema imunológico. Muito embora possamos controlar o VIH com medicamentos anti-retrovirais, esses pro-vírus podem persistir, prontos para ressurgir como VIH totalmente formado no momento em que o tratamento falhar ou o sistema imunológico entrar em colapso.

Como o VIH se propaga? Como o HIV é Transmitido?

O HIV/VIH só pode ser transmitido de algumas maneiras específicas, muitas das quais podem ser facilmente evitadas:

  • Contato sexual desprotegido
  • O compartilhamento de agulhas entre usuários de drogas injetáveis
  • Exposição acidental de sangue
  • Transmissão de mãe para filho durante a gravidez (Erradicada no Estado de São Paulo)

O HIV não pode ser transmitido pelo suor, lágrimas, saliva, fezes ou urina.

Por que o teste é tão importante?

Muitas vezes somente quando uma infecção oportunista aparece pela primeira vez que uma pessoa pode suspeitar que ele ou ela está infectada com o VIH. A essa altura, o sistema imunológico geralmente está gravemente prejudicado com prognósticos de tratamento e sobrevivência em risco, muitas vezes literalmente na roleta!

 A melhor maneira de evitar que isso aconteça é fazer um teste de VIH pelo menos uma vez; pessoas com alto risco de HIV devem ser testadas uma vez por ano. Garanta-se! Após o teste, proteja-se.

O prognóstico de VIH/AIDS já foi, para muitos, um forte impedimento para o teste. Eu temia saber e morrer em desespero.

Mas o teste positivo para HIV não é mais uma sentença de morte em partes desenvolvidas do mundo: estudos publicados em 2014 descobriram que os pacientes que começam a TARV enquanto a quantidade de vírus em seus corpos é relativamente baixa têm a mesma expectativa de vida da população em geral.5

Existem cinco formas para testar a presença de vírus da imunodeficiência humana:
  • O que é HIV? O que é AIDSTeste padrão Elisa no qual uma amostra de sangue é tomada no consultório de um médico ou clínica e examinadas para a presença de anticorpos contra o VIH; os resultados são retornados em cinco a 10 dias.
  • Teste rápido no local de atendimento, que pode gerar um resultado em 20 minutos medindo tanto os antígenos (proteínas da superfície do vírus) quanto os anticorpos em uma amostra de sangue retirada de uma picada no dedo, uma amostra de saliva retirada da gengiva.
  •  Testes em casa que usam uma amostra de saliva e fazem o parto resultados em cerca de 20 minutos – Eu, Claúdio, sou frontalmente contra este procedimento
Quando A Infecção por HIV/VIH se transforma em AIDS/SIDA?

Para alguém cuja infecção por VIH não foi controlada, a AIDS é diagnosticada de duas maneiras:

As contagens normais de CD4 variam em média entre 800 e 1600 células por µL. Uma pessoa seropositiva será monitorada regularmente para controlar quaisquer alterações na sua contagem de CD4.6

Tratamento Da Infecção por HIV/VIH – ratamento da SIDA/AIDS

Gerenciando os sintomas de infecção por HIV na fase aguda é geralmente uma questão de muito descanso e qualidade do sono, beber muitos líquidos, comer bem e tomar analgésicos básicos para aliviar dores de cabeça ou no corpo, se necessário. Talvez você possa precisar de atenção em uma clínica especializada em dor.

Particularmente eu recomendo a Clínica de dor da Beneficência Portuguesa, também na cidade de São Paulo .

No entanto, assim que o resultado do teste de VIH é positivo, é vital que ele comece a tomar  medicamentos anti-retrovirais para controlar o ciclo de vida do HIV, evitado que se replique, causando danos progressivos e graves, potencialmente irreversíveis ao sistema imunológico.7 E mesmo ainda ao cosmo orgânico em geral.

Não existe cura para conhecida para a infecção por HIV/VIH ou SIDA/AIDS, mas a adesão estrita a terapia anti-retroviral (ART) pode diminuir drasticamente o progresso da doença, prevenção de infecções e de complicações secundárias, e prolongar a vida.

Terapia Antirretroviral/TARV

Por norma, a terapia antirretroviral depende de três moléculas de medicamentos diferentes, estratégia conhecida como terapia antirretroviral altamente ativa (HAART). No entanto, esta terapia tripla padrão pode ser substituída por terapias com dois medicamentos, como Juluca (dolutegravir + rilpivirina).

Os medicamentos antirretrovirais são organizados em cinco classes com base no estágio do ciclo de vida do HIV que afetam. s de 2019, existem 28 moléculas de drogas individuais e 13 drogas de combinação de dose fixa (FDC) compostas por duas ou mais moléculas cada. Oito dos FDCs podem ser usados ​​como uma única pílula, uma terapia diária.8

Prevenção – É melhor evitar!

Entendendo estas perguntas: O que é HIV? O que é AIDS?

O HIV é  um vírus com bomo potencial de contágio, há um forro de prata: os caminhos que podem ser transmitidas são bem compreendidos e também altamente evitáveis se precauções específicas são tomadas.

Para reduzir o risco de infecção pelo vírus, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) aconselham a tomada de certas precauções. Note-se que algumas destas estratégias se aplicam a pessoas com determinados estilos de vida: 

  • Limitar o número de parceiros sexuais você tem e certifique-se alguém que você está íntimo com foi testado e é VIH-negativo
  • sempre use uma barreira, como o preservativo durante encontros sexuais, incluindo sexo oral
  • Via, agulhas e seringas esterilizadas novos se você é um usuário de drogas intravenosas
  • Dê uma tomada diária medicação para ajudar a se proteger da infecção, que é conhecida como profilaxia pré-exposição (PrEP.).
Como o HIV/VIH pode ser evitado?
Lidar com a infecção por VIH é quase uma tarefa rotineira, dada a condição de  doença crônica que ela representa. Os aspectos mais óbvios de lidar com o fato de ser seropositivo/soropositivo para o VIH incluem fazer tudo o que for necessário para permanecer saudável: levar um estilo de vida saudável que irá apoiar a saúde do sistema imunológico; estar em conformidade com a medicação; e seguir as ordens do médico sobre check-ups regulares para manter o controle de quaisquer mudanças na carga viral e saúde geral.

No entanto, o estigma que persiste em relação ao HIV e os contínuos mal-entendidos sobre como ele é transmitido significa que lidar com a situação se estende à forma como você se comporta em relação aos outros e também como você se sente a respeito de si mesmo. Por esse motivo, ser franco com amigos e familiares de confiança sobre sua condição de VIH pode (ou não) ajudar muito a se sentir apoiado e cuidado.

Tão importante quanto encontrar uma comunidade de outras que também sejam VIH-positivas pode ser uma importante tábua de salvação procurar terapia.

Falo te terapia psicológica. Eu faço coro com Astrid Fontanelle:

“Terapia é tão importante que deveria ser parte da cesta básica”

É fonte de aconselhamento, de renovação, de crescimento pessoal, gera força para lidar com todos os aspectos de ser HIV-positivo, bem como com seus demônios (todo mundo tem pelo menos três dúzias deles. 

Você pode obter esse suporte participando de grupos de suporte locais para pessoas com seu diagnóstico e/ou juntando-se às versões online. 

Valéria, Éline e Maira foram e são importantes referenciais em minha busca por minha busca pelo autoconhecimento!

“Conhece a ti” – Confúcio”

Como lidar e viver bem com o HIV / AIDS

Vamos pensar um pouco.
O diagnóstico VIH positivo ou reagente para HIV pode ser espiritualmente devastador e, com certeza, terá mudado o que você acreditava ser a realidade de sua vida para sempre, afetará seus relacionamentos, seu modo de viver, sua forma de enxergar a vida.
Porá em xeque tudo o que você acredita ter de real e sólido em sua existência.
Demandará um alto grau de vigilância para se manter saudável. Não se fie nos que, com base em suas visões rosadas ou azuladas da vida te digam que pensamento positivo é tudo. 
O pensamento positivo precisa do apoio de sua ação positiva. Minha vida mudou em poucas horas. 
Do“DJ amado, desejado e idolatrado até um mendigo sem teto nas ruas não se passaram cinco horas!”.

E, bem sei, meu caso foi extremo! Eu sei que sou. Mas não posso esquecer-me de que fui e tudo o que aprendi no caminho. Dois, talvez três meses depois do diagnóstico e toda a calamidade minha vida era outra. Era?

Reforma Íntima diante do Inesperado

Não. Eu me tornei outro e passei a perceber a vida em Dolby Surround, Tecnicolor e Panavision!

O caminho de cada um é determinado por cada um. Como você fará isso? Não é comigo que se encontra a resposta!

Eu passei por uma profunda reforma íntima e pessoas daquela época que me queriam bem e de alguma forma me acompanharam se mostraram perplexos com a mudança!

Mas que você pode se manter saudável enquanto vive com o VIH é um fato importante que vale a pena enfocar. Não banalize sua infecção por VIH! Respeite seu adversário! O poder destrutivo de uma doença viral progressiva e crônica não deve ser menoscabado.

Eu sempre digo que existe vida com VIH.
Em 2014, depois de ter desistido da UNIFESP eu recebi o chamado de uma moça, menina, que conheci por lá. Estava surtada, com medo. Eu passei a ela o URL do Blog.

Dois minutos depois ela retornou:

´"É sério"?

O que?

-"Isso: Há vida com HIV"?

-"Claro que sim! Eu não....

O que veio depois, eu prefiro guardar. Cada um abe de si e isso...

Está em seu coração vencer ou não. Só você tem os recursos corretos para resolver seu caminho.O desafio é imenso. Mas não é maior que você!

Há vida… está lá no topo do blog, mas cabe só a você cuidar de si e de sua vida, um dia de cada vez, sem jamais esmorecer! O nome disso é luta, realização cotidiana que transforma o desastre em resiliência cotidianamente.

No momento do espaço/tempo em que fui diagnosticado a expectativa de vida era de seis meses para mim.

Eu acreditei e temi terminar como uma planta sem água, em um vaso abandonado em uma sala sem vida.

E mesmo assim, estou aqui, 26 anos depois!
Tome as medidas necessárias para chegar a um ponto de aceitação em relação ao seu diagnóstico e, em seguida, comprometa-se a fazer tudo o que puder para viver sua vida da melhor maneira, dia após dia. E, se encontrar como, procure medir as sombras de sua vida iluminando o caminho de outras pessoas!

Funciona bem e o resultado é ótimo para o fígado! OU para a alma! Sei lá!

O que é HIV? O que é AIDS? O que é HIV? O que SIDA? Foi traduzido e adaptado do original em VeryHealth em 27/08/2020 por Cláudio Souza

 

 

 

A imagem é clicável e abre em outra aba


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.