O COVID está no ar não tem muita reação métrica com love is in the air. Exceto pela simetria melódica e isso é tudo.

Se eu consegui tirar de você um sorriso com esta bobagem, certamente você está doida ou doido.

pois o assunto é sério e os…

…Especialistas dizem, sim,  que o COVID-19 está no ar!

Especialistas querem que a OMS reconheça que o COVID-19 pode estar no ar. O CDC afirma que o SARS-CoV-2 pode ser transmitido por via aérea.

  • Pesquisas descobriram que as pessoas com o vírus podem expelir pedaços dele ao expirar, falar ou tossir.
  • O risco de infecção é maior dentro de casa. Ao ar livre, os aerossóis evaporam e se dispersam muito mais rapidamente.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) atualizou sua orientação sobre o coronavírus na segunda-feira, agora afirmando que o coronavírus pode se espalhar através de partículas transportadas pelo ar.

A Transmissão aérea da COVID-19 é uma séria ameaça

Embora ainda se acredite que o coronavírus se espalhe principalmente através de gotículas respiratórias passadas de pessoa para pessoa, o CDC está reconhecendo que a transmissão aérea também é uma ameaça, pois pequenas partículas podem permanecer no ar por períodos que podem durar de minutos a horas, que podem ser inaladas e conduzir a uma infecção.

O CDC também reconhece que essas partículas aerotransportadas minúsculas podem viajar mais de 6 pés (1,83 m), particularmente quando as pessoas estão falando, cantando ou mesmo respirando pesadamente em ambientes internos com ventilação insuficiente.

“As pessoas podem se proteger do vírus que causa a síndrome aguda respiratória por COVID-19 ficando a pelo menos 6 pés (1,83 m) de distância dos outros, usando uma máscara que cubra o nariz e a boca, lavando as mãos com frequência, limpando as superfícies tocadas com frequência e ficando em casa quando estão doentes”, a O CDC declarou em um novo comunicado à imprensa

Sobre a propagação aerotransportada do COVID-19

A notícia chega meses após mais de 230 cientistas escreverem para a Organização Mundial da Saúde (OMS) instando-os a atualizar suas orientações relativas ao risco de disseminação do vírus que causa a SAR por COVID-19.

Os cientistas tiveram que pressionar as autoridades de saúde para atualizar as orientações de saúde do COVID-19 e reconhecer que o vírus pode se espalhar por meio dessas gotículas respiratórias microscópicas, não apenas dentro de 6 pés (1,83 m), mas até vários e vários metros em espaços fechados.

Eles esperam que as orientações atualizadas encorajem as pessoas a tomarem ainda mais medidas de segurança – como fornecer ventilação eficaz em edifícios e evitar a superlotação em espaços internos – para mitigar o risco de transmissão aérea.

Como a COVID-19 se espalha através de aerossóis?

Pesquisas descobriram que pessoas com o vírus podem expelir pedaços dele quando expiram, falam ou tossem. Essas minúsculas partículas virais, chamadas microgotículas, podem ser tão pequenas que podem flutuar no ar e, potencialmente, viajar uma distância de vários metros.

Algumas microgotículas podem viajar por uma sala inteira.

As pessoas podem inalar essas partículas virais minúsculas, desenvolver COVID-19 e adoecer.

De acordo com o artigo enviado à OMS, evidências anteriores sugerem que a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a gripe também podem ser transmitidas por micro-gotículas que podem viajar grandes distâncias em ambientes fechados antes de serem inaladas!

Parece que a COVID-19 se comporta de maneira semelhante, mas os especialistas ainda não têm certeza da frequência com que as pessoas contraem a doença por meio desse da transmissão aérea.

“Originalmente, pensava-se que a principal forma de transmissão do vírus era de pessoa para pessoa através de grandes gotículas de partículas, que, basicamente, viajam cerca de 2 metros ou mais até caírem ao solo muito rapidamente”, disse o Dr. Dean Winslow, infectologista médico de doenças da Stanford Health Care, em uma entrevista anterior.

Pesquisas mais recentes sugerem fortemente que a transmissão aérea desempenha um papel maior do que se pensava anteriormente.

A Contaminação pela via aérea, onde gotas maiores, aerossóis são veículos não pode ser descartada!

“Aerossóis de partículas pequenas podem ser tão ou mais importantes do que essas gotículas de partículas grandes como veículo para a  transmissão do vírus”, disse Winslow.

O risco é maior em ambientes internos – pense em bares e restaurantes lotados – onde a troca de ar é limitada e esses aerossóis de partículas pequenas podem permanecer no ar por um período significativo de tempo, observou Winslow.

Os principais surtos ocorreram em um ensaio de coral no condado de Skagit, Washington, e em uma parcialmente fechada partida de futebol em Bérgamo, Itália.

“Se você olhar retrospectivamente onde a maioria dos surtos ocorreu, foi em ambientes internos”, disse Winslow.

Seu risco pessoal para o COVID-19

O que isso significa para o seu risco de infecção? Está relacionado a dois fatores principais: tempo e exposição viral.

“É um produto da exposição – ou seja, a quantidade de vírus presente no ar ou na atmosfera, como o HIV, de uma maneira relativamente parecida, multiplicada pelo tempo que você permanece exposto”, disse Winslow.

Uma breve exposição a pequenas quantidades dessas partículas oferece  menor probabilidade de deixá-lo doente do que uma exposição prolongada a uma grande quantidade do vírus.

Este risco é maior dentro de casa. Ao ar livre, os aerossóis evaporam e se dispersam muito mais rapidamente, de acordo com Winslow.

Como se proteger da propagação aérea da COVID?

Lavar as mãos, distanciar-se fisicamente e colocar uma máscara facial são medidas de segurança fundamentais para se proteger do COVID-19.

As máscaras faciais são essenciais para reduzir o risco de propagação ou exposição ao vírus através de aerossóis.

“Uma vez que as gotículas aerossolizadas (contendo partículas virais) podem permanecer em quartos mal ventilados de alguns minutos a várias horas, a importância de usar uma máscara dentro de casa deve ser fortemente considerada”, Dr. Robert Glatter, um médico emergencial do Hospital Lenox Hill em New Cidade de York. disse.

O Melhor Recurso profiláxico contra a COVID-19 ainda é evitar aglomerações!

O uso de máscaras se tornou comum, até mesmo obrigatório em alguns estados, nas últimas semanas, mas as pessoas precisam considerar usá-las sempre que estiverem em ambientes fechados com pessoas fora de casa.

As coberturas faciais protegem não só você, mas também as pessoas ao seu redor, caso você seja assintomático e contagioso.

Winslow também sugere evitar ambientes internos lotados, como bares ou restaurantes internos, e minimizar as idas ao supermercado. “Devemos tomar as precauções necessárias para proteger a nós mesmos e nossas famílias, como se [a transmissão aérea] pudesse constituir um importante meio de transmissão”, disse Glatter.

Os Cuidados precisam aumentar, a cautela de cada um deve desdobrar-se!

O CDC está alertando os americanos para este fato sobre a COVID-19, que ele pode ser transmitido por via aérea.

Autoridades de saúde pensavam originalmente que o coronavírus se espalhava principalmente por grandes gotículas respiratórias, mas pesquisas mais recentes sugerem que o vírus se espalha facilmente através de partículas muito menores que podem ficar no ar por horas e ser inaladas.

Para se proteger ainda mais, as pessoas devem usar máscaras faciais e evitar ambientes lotados, sempre que possível.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.