Descobri que tenho HIV! Sou reagente, e agora? Eu estou com AIDS

Olá! Se você chegou nesta página, com esta pergunta, é bem provável que você tenha encontrado um resultado reagente para HIV em sua vida, em seus exames de sangue, como na frase acima.

Eu já passei por isso. Trinta Milhões passaram por isso e o cenário no qual você está inserido enquanto passa por isso é muito, muitíssimo diferente daquele cenário assustador das décadas de 80 e 90 do século XX.

Naqueles dias, travava-se uma luta pela sobrevivência, muitas vezes de curto período com
grandes dificuldades. Felizmente, aquele cenário é, hoje, uma sombra apagada em face a
uma realidade onde reina a esperança.

Descobri que tenho HIV E Agora? Não Perca a Esperança!

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.OrgPois sim, há esperança e há vida com HIV!  è verdade, infelizmente, ainda não há cura. Aida!

Mas há tratamentos e tratamentos muito bons! É muito, mas muito importante que você absorva esta informação imediatamente. A Infecção por HIV e a AIDS têm tratamento!

E separo ambas as condições, pois são aspectos diferentes da mesma doença, sim, não sou chegado a eufemismos, e um dos próximos passos que serão dados na abertura deste teu prontuário médico é exatamente
analisar em que ponto do cenário você está.

 

Você é uma pessoa que “apenas” porta HIV? Ou É um Caso de AIDS?

Se você é uma pessoa cuja infecção por HIV avançou o bastante para que você seja
tratado como um caso de AIDS as atenções imediatas terão de serem maiores e, talvez seu/sua medico/a te receite algumas medicações, algum antibiótico, por exemplo, para fazer aquilo que chamamos de quimioprofilaxia. Ou seja, criamos um ambiente quimicamente hostil a agentes causadores de doenças, pois desta forma, mesmo que seu sistema imunológico possa estar enfraquecido, ele ainda poderá “lidar com o problema”

Não! Eu não sou médico. Mas servi como voluntário em dois hospitais e aprendi muito neles. A mais dura ição que aprendi foi esta:

Não importava o quanto eu amasse uma pessoa. Ela poderia morrer e, márcia, por exemplo, morreu. Acostume-se com isso: pessoas morrem. Em termos práticos, muda pouca coisa, pois já tem uns oito anos, que um estudo muito importante, o estudo START, determinou que o melhor momento para começar o tratamento para a infecção por HIV ou para a AIDS é AGORA! Assim, a checagem inicial é mais o esboço de uma espécie de “desenho” de suas condições orgâniscas bem aqui, neste momento em que você foi diagnosticado para, com o avançar do tempo, termos sua evolução clínica.

Do momento em que você diz: Descobri que tenho HIV sua vida mudou e continuará mudando

É, sim, uma maneira de cuidar bem e melhor de você e, por outro lado, uma forma dedocumenbtar casos e mais casos e ir aperfeiçoando o tratamento. Sente-se uma cobaia? Não exagere. Assim o é em todas as coisas da vida.

Nós, pessoas, cooperamos, o tempo todo com as gerações futuras, da mesma forma com que nossos pais, avós, bisavós etc contribuíram conosco um dia.

A luta, é pela sua qualidade de vida, não por sua vida, por sua sobrevivência! Claro, uma
doença é sempre um problema e sempre representará um problema a solicitar e reclamar
atenções, cuidados que, até ontem, não eram necessários em sua vida!

Não se deixe levar pela fala daqueles que indicam crer que viver com HIV é tão fácil quanto
viver com o “diabetes”.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Imagem de Tesa Robbins por Pixabay
O dia da pessoa com diabetes começa, percorre o tempo e termina assim, furando o dedo para mensurar o açúcar no sangue. Se o açúcar está alto o bastante para ser perigoso vem a injeção de insulina, esta aqui, bem abaixo, para normalizar as coisas e manter a boa qualidade de vida. É claro que uma alimentação regrada, exercícios físicos, uma dieta séria e bem balanceada ajudam muito. Mas nada disso me faz pensar em vida fácil. Fácil, geramente, é a vida dos outros.
Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Gostem vocês disso ou não, eu não sou exatamente aquela pessoa que se cala fácil e, por falar nisso, nada encontrei na The lancet, por exemplo, que apoie a tese de estarmos na reta final da pandemia HIV/AIDS.
Imagem de Tesa Robbins por Pixabay

Inexiste doença fácil!

E é bem agora, nestes dias, em que há pouco tempo você recebeu seu diagnóstico
reagente para HIV, e que sua vida mudou, é que existem maiores esperanças.

Agora Temos Tratamento e sabemos a Hora Dele Começar. Imediatamente!

Se no passado não havia tratamento, e quando ele veio muitas vezes eu tive minhas
dúvidas sobre tomar ou não tomar a medicação pelas dificuldades que esta medicação me
impunha, hoje, além de haver tratamento, ele é bom. Agradeça aos Céus por não ter de tomar DDI!

O tratamento contra o HIV é bem mais simples de ser administrado, na atualidade, do que aqueles que eu e tantas outras pessoas, enfrentamos, em nome de nosso amor pela vida, em nome de nossas esperanças.

Hoje sabe-se, graças ao estudo START que é exatamente este momento, agora, o melhor
momento para iniciar quaisquer esquemas terapêuticos!

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org

O Momento é Agora!

 

Bem agora, quando que você acabou de ser diagnosticado. Hoje, sabemos, o momento é exatamente este em que você recebeu o diagnóstico. Mas calma lá! Temos de definir algumas coisas em sua saúde, inclusive para poder melhor mensurar, conforme expliquei acima, o bom andamento e sucesso de seu tratamento.
Serão necessários exames de sangue adicionais. Um deles para saber qual sua contagem
de células CD4 em sua corrente sanguínea; e um outro, importantíssimo: Carga Viral.

E eu vejo sua primeira dúvida mais séria.

Células CD4? O que é isso?

Neste blog há um apanhado maior de informações a respeito, mas o que você precisa
compreender, agora e rapidamente, é que as células CD4 são aquelas responsáveis pelo
comando da resposta imunológica de seu organismo contra microorganismos agressores.
Simplificando ao extremo, células CD4 são os generis do imenso exército que circula em
seu corpo, patrulhando-o, milímetro a milímetro, para manter “a lei e a ordem”. 

CD4 (Grupamento de diferenciação 4 ou cluster of differentation, em inglês) é uma molécula que se expressa na superfície de algumas células Tmacrófagosmonócitos e na célula dendrítica.[1] É uma glicoproteína monomérica de 59kDa que contém quatro domínios (D1, D2, D3, D4) de tipo imunoglobulinas. (Fonte Wikipedia)

Sim, tenha em mente que há uma guerra aqui fora e sua pele é a primeira barreira, um importante recurso imunológico, do qual você deve cuidar, manter saudável e sem ferimentos sempre que possível e há uma guerra aí dentro! A vida é frágil, precisa de cuidado e atenção, e este sistema, o sistema imunológico é o nosso exército, o guardião de nossa saúde, que provê os cuidados a este universo que é teu
corpo, tua saúde.

Contagem de Células CD4

 

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.OrgPor isso, um dos primeiros exames é este, o de contagem de células CD4. Interpretando estes resultados. Veja bem, o/a profissional de saúde que te dá a atenção e o cuidado para a infecção por HIV ou a AIDS é a pessoa que deve, necessariamente, interpretar seus resultados, inclusivesob a luz de outros exames. Mas existem algumas informações preliminares que eu posso te oferecer sem fazer delas verdades absolutas.

Quando os problemas podem aparecer?
*************************************

O que pode levar ao aparecimento de doenças oportunistas é o comprometimento
imunológico, a diminuição gradativa da contagem de células CD4, bem como a redução quantitativa e qualitativa deste sistema imunológico.
Isso pode acontecer justamente por haver um crescimento descontrolado da quantidade de vírus em seu sangue, em seu organismo.

Assim, é uma boa coisa que você tenha descoberto agora, e não depois, que está vivendo com HIV. Você pode tratar-se, cuidar-se,
cercar-se de atenções e sim:

HIGIENE.

Não apenas a higiene física. Busque por segurança alimentar. E sei que é bem mais fácil falar que fazer, mas se você cuidar de seus alimentos com esta fórmula simples, que eu
acabei de puxar das buscas, sua saúde já estará melhor protegida!

É simples:

Você mistura hipoclorito de sódio (água sanitária) diluído em água. É o mais barato para limpeza. A solução pode ser feita com duas colheres de sopa (em torno de 20 ml) de hipoclorito de sódio para cada litro de água.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
25 segundos. Houve uma época minha, como DJ, em que eu me especializara tanto, que usava um cronômetro para minhas mixagens. Chamavam-me de tic-tac. Eu nunca entendi! O cronõmetro era digital 😉

Eu não creio que precise falar se seu asseio pessoal. mas considere olhar-se, ver
sua pele, prestar atenção em pequenos ferimentos. Cada detalhe conta e conte,
portanto, com cada pequeno detalhe! Se você pode tome dois, té mesmo três banhos por dia e a acada atividade, em especial agora, em tempos de COVID-19, lave suas mãos, sempre esfregando-as por pelo menos 25 segundos. Eu fiz um teste bobo e lavei minhas mãos cantando parabéns a você, mentalmente, por duas vezes e, olha só!

Dá mais ou menos 25 segundos

Medicina não é matemática aplicada. Sem Absolutismos.

Veja bem, a medicina não é uma ciência absoluta, mas a contagem de células CD4 de um “ser humano normal” oscila entre +/- 500 e +/- 1200 células por mililitro cúbico de sangue.
Muitos fatores podem causar alterações nesses números e é bem por isso que se você ler os resultados de seu exame, você precisa manter a calma.

Em linhas gerais, a contagem de CD4 abaixo de 500 é um sutil indicativo preliminar de uma Sutil, porém importante, queda na qualidade do seu sistema imunológico, mas isso não significa que você está com imunossupressão ou vulnerável a doenças oportunistas.

Doenças oportunistas???!!!

Estas doenças oportunistas representam outro ponto a ser abordado em outro documento que você poderia aqui, no blog!

Os problemas relacionados à síndrome da imunodeficiência Adquirida (AIDS/SIDA)começam a acentuar-se de verdade quando a contagem de células CD4 estão na região limítrofe às 350 células CD4.

Nada obstante, a tuberculose, a TB, é uma doença que, se fazendo manifesta em uma
pessoa portadora de HIV define AIDS imediatamente. Portanto, tuberculose é doença
definidora de AIDS independentemente de quaisquer outros fatores. No entanto, é quando a contagem de células CD4 cai para menos de duzentas células por mililitro de sangue, que as coisas se complicam! Muito embora a “pneumocistose“, uma pneumonia severa só entre para o radar abaixo dos 50, o melhor é precaver-se

Se nem tudo são flores, a infecção por HIV é controlável

Já em meus tempos

Olha só… Felizmente, as doenças oportunistas mais graves, têm maior incidência com contagens
inferiores a cinquenta células, no entanto, se sua contagem de células CD4 está nessa
média, não abra espaço para o desespero.
Minha esposa teve uma contagem inferior a 50. A minha contagem também esteve por aí,
dentro deste círculo.

Uma jornada de mil milhas começa com um simples passo – Lao Tsé

Sim! Tivemos medo, mas era o que nos restava, naqueles dias, era o que resta a todos diante da adversidade, apesar do medo: respirar fundo e começar a caminhada, um passo após o outro, atendendo, religiosamente, a todas as orientações de nossos médicos, enfermeiros e enfermeiras.

Além das funções de cuidado com seu corpo, sua saúde, as células CD4, que têm muitas
variações e diferentes sobrenomes, como a CD4 K (killer) que faz a análise bem específica
e individualizada de cada uma das células que ela encontra em seu caminho.

Nós poderíamos olhar para estas células como policiais de “linha dura”, bem Caxias,
determinados em manter a boa saúde do organismo. Assim, figuradamente, ele encontra
uma célula e, como um policial, lhe diria:

— “Documentos”! Não há outra resposta possível para a célula inquirida, a não ser
apresentar-se e aceitar a inspeção de cada detalhe em sua estrutura. Se tudo está bem
este policial passa para a próxima célula e repete o processo; no momento em que ele
encontra uma destas células em condições inadequadas e determina a morte dela por um processo chamado apoptose celular (uma espécie de suicídio celular) que não é objeto
deste texto.

As Células TK São malvadas? Não! Estão cuidando dos nossos melhores interesses!

 

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Como você pode ver, usa as células CD4 como fábrica de novos virions e, a pobrezinha nada pode, senão obedecer e trabalhar até à morte. O tratamento contra o HIV impede este ciclo reprodutivo, o ciclo reprodutivo do HIV e isso permite que os anticorpos que combatem o HIV – e são estes anticorpos que não buscados em exames para sorologia do HIV e não ao próprio HIV. E se você se crê um imunossilencioso, bem, você é uma pessoa muito parecida com a Fênix Negra, que viajou ao espaço, foi alcançada por energias cósmicas, que matavam a todos que nela tocassem, e sobreviveu! É fantástico se ver assim!

Esta célula era, até alguns segundos atrás, uma ameaça, um risco à saúde, a possibilidade
do desenvolvimento de uma neoplasia, uma malignidade, um câncer. Sua morte evitou este
mal e esta célula, a TK, é uma importante componente do sistema imunológico. Fazendo
um pequeno looping, esta célula recém destruída poderia ter representado um sarcoma de
kaposi, uma doença oportunista que pontuou os primeiros momentos da pandemia
HIV/AIDS na década de 80.

Exames e medições, aferições

Existem muitas “medições a serem feitas”.

E uma das mais importantes é aquela conhecida como medição da carga viral.
O exame da “carga-viral” determinava, no passado, se era ou não, em associação aos
resultados da contagem de CD4 e a presença de doenças oportunistas um bom momento
para iniciar-se o tratamento.

Também servia, naqueles dias, bem como na atualidade, para
avaliar os bons resultados do tratamento, o prognóstico de melhora ou não de seu quadro
imunológico e sim, de alguma forma, ajudava a dar esperança e, esperança é tudo
O termo carga-viral tem se tornado bastante popular, pois pessoas afirmam que “agora você pode ficar indetectável” e não transmitir o HIV.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Descobri que tenho HIV! E agora? Quando alguém me perguta isso, eu só tenho uma resposta. A resposta que a vida, de mãos dadas com o HIV e o sofrimento me ensinaram: É vida que segue. People die!

Parece-me, com o que ouço, que a grande meta ao tratar-se contra o HIV é poder voltar a transar sem camisinha e este parece-e um pleonasmo comportamental onde a pessoa contaminada almeja nada menos, nada mais, que o retorno ao velho comportamento de risco com a escusa simples de estar indetectável! Ca*so!

A Carga Viral Indetectável é nosso Graal

Alcançar uma condição de carga viral indetectável esteve ao alcance de todos desde o
momento em que surgiu o tratamento conhecido como “coquetel”. O que representava, em
termos quantitativos, estar com uma carga viral indetectável foi mudando. Houve uma
época em que você sorriria feliz, pois sua carga viral estava indetectável e, veja, o limite de
detecção era de 10.000 cópias do HIV por mililitro de sangue!

O tempo caminha e ao caminhar muda tudo. Mas eu acho pouco sábio relacionar-se sem
preservativo quando você é portador de HIV só porque sua carga viral está indetectável!
pois, a verdade é que nem sempre há paridade entre a carga viral no sangue e no esperma,
bem como em outros fluidos orgânicos e o “blipe viral” é um problema a ser olhado com
grande seriedade e a mudança pode acontecer de um segundo para o outro, pode durar
apenas um segundo e ter consequências ruins para uma pessoa, um ser humano, pelo
resto de suas vidas!

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
O Tempo sempre é o senhor da razão. Ou como dizia um sábio filósofo: “O tempo dirá! E disse, ele era um traidor

Veja bem. Estou com minha carga viral indetectável desde 2003 e isso difere bastante de
“agora”, mas ainda considero que a melhor política para não correr riscos de transmitir o HIV, e é exatamente o uso do preservativo, no qual eu falhei, em relação a mim e às pessoas que me amaram e, tolamente, por amar-me, deixaram-se correr pela minha carinha lida e pensaram: ah, este gatinho não tem AIDS!

A melhor política pessoal no que tange a proteger as pessoas a quem eu amo é o uso do preservativo, pois, eu não iria para a cama com uma inimiga e não se transmite HIV nem mesmo para um inimigo!

Indetectável é intransmissível?

Bem, a ciência tem comprovado isso repetidas e repetidas vezes, mas eu gosto da ideia de ter a carga viral indetectável como uma segunda camada de proteção.

Para o caso de haver a infelicidade do preservativo romper-se durante uma relação e isso não for percebido esta é uma ótima segunda camada de proteção e, a meu. E mais, há muitas outras doenças sexualmente transmissíveis que podem passar de uma
pessoa para outra sem o uso do preservativo indiferentemente à sua condição de carga
viral indetectável para HIV.

Quem ama cuida e eu aprendi da maneira mais difícil que quem ama se cuida.
O exame da carga viral é feito para avaliar o sucesso do tratamento. Mensurando, inclusive, sua adesão ao tratamento, que não pode ser “perto de cem por cento”.

Ela tem de ser de cem por cento.

O tratamento que você toma, a TARV, terapia antirretroviral impede o ciclo de vida do HIV
de se completar e, com isso, associando-se à ação dos anticorpos, faz com que a
carga-viral do HIV vá caindo em sua corrente sanguínea até tornar-se indetectável.

E talvez, intransmissível.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Não ponho vidas humanas em roletas

Mas o fato de se poder fazer algo não indica ser correto fazê-lo e
em tempos de zika virus, por exemplo, o sexo desprotegido me parece coisa de doidivanas
e o primeiro doidivanas a quem eu aponto sou eu que, por ter debochado abertamente de um vírus, tenho-o em mim, bem aqui, bem agora e, ao que se sabe, isso será até o fim de meus dias. Você arriscaria alguém a quem você ama, ou curte, desta maneira?

Uma Nova fase em Sua Vida. Agora Você vive com HIV!

No Brasil, a carga viral indetectável costuma aparecer no resultado de seu exame assim:
Abaixo do limite de detecção. Como eu disse, isso já foi algo muito significativo e o limite de detecção era de 10.000.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Difícil ou não, complicada ou simples, colorida ou cinzenta, vida, meu leitor, minha amada leitora, é sempre, sempre e sempre vida! Viva-a! Imagem de Myriams-Fotos por Pixabay

Dentro do campo científico, no mundo das pesquisas, nas últimas leituras que eu fiz, este limite era de 5 cópias. Entretanto, para o contexto ambulatorial, no Brasil, o limite está estabelecido em 40. Enquanto em outros países, em alguns casos, está em 200.

Mas, enquanto tudo correr bem, aqui no Brasil os testes utilizados serão capazes de
detectarem a presença do HIV se ele estiver em quantidades superiores a 40 cópias de
RNA viral.

Como quer que seja, em meio a tudo isso, quando você inicia a terapia antirretroviral o
importante é que você mantenha a adesão.

Eu busquei doutrinar as pessoas que a vida trouxe em minha direção para tomarem suas medicações com rigores espartanos e disciplinas draconianas, sem margens de tolerância para erros. Isso faz o erro menos danoso onde ele naturalmente ocorrer!

Resumindo, você iniciou uma nova fase em sua vida. Diferente do que foi no passado, onde
se lutava pera sobrevivência, hoje trabalhamos, cotidianamente, pela manutenção de
nossas saúdes dentro do clima de normalidade no qual podemos respirar com toda a
tranquilidade.

Tomar sua medicação pontualmente, de acordo com as instruções de seu/sua infectologista
é importantíssimo. É o credo pelo qual você deve viver! E é importante, muito importante, que você faça TODOS OS EXAMES, que compareça a TODAS AS CONSULTAS, que busque boas fontes de informação, que faça repetidas vezes as mesmas perguntas a seus prestadores de cuidados.

Resiliência é opção pessoal! É sério. Se você vence é porque escolheu vencer. Qualquer outro resultado, é escolha sua!

Ser Resiliente pode ser uma opção sua. Depende mais e ti, do que de qualquer outra pessoa ou coisa, tornart-se resiliente. Você precisa, sim, de apoio, de apoiadores para tornar-se resiliente, mas eles não são inalcançáveis, estão ao alcance de uma conversa, pois eles estão ali, no centro de saúde onde você se trata para isso e, tenho certeza, aqueles que amam a profissão explicarão para você tantas vezes quantas forem necessárias para que você entenda os quês e porquês de tudo isso, de cada zelo, cuidado e atenções.

Procure viver um dia de cada vez. Até porque sempre será bem cansativo fazer isso de
outra forma.

Procure compreender o que são os processos do ciclo de vida do HIV, pois a medicação
que você toma interfere em ponto diferentes deste ciclo, impedindo que ele se complete,
evitando, lá no final, que ele “brote”, emerja da célula para a corrente sanguínea e “saia à
caça” de outra célula CD4 saudável e recomece seu círculo vicioso.

E se você tiver dúvidas, pode me procurar, entre 14:00 e 19:30 em meu WhatsApp:
+55 11 940 675 078 ou em meu blog, com mais de oitocentas páginas de informação
sempre revisada e atualizada.

E quando, por alguma razão, você sentir-se cansado ou com medo, por favor, não desista!
Persista e Insista. A resiliência é sim, de fato, fruto de sua relização cotidiana, um tijolinho por dia, até que você construa o imenso palácio celestial em que um da habitará

Este produto é nosso, do blog em si. Ao compra-lo você nos ajuda a manter 

Óleo Desodorante Corporal Sève da Natura Pimenta e Rosas

A resiliência é fruto da realização cotidiana em associação com a diligência diária. Obrigado
pela Leitura.

Descobri que tenho HIV, Descobri que tenho HIV! Sou reagente! E agora?, Blog Soropositivo.Org
Vida com HIV pode ter seus preços. Mas eu ergo estas mãos para os céus todos os dias, pois poderia ser em, bem pior!

Cláudio Souza
Há vida com HIV!
Conheçam nosso trabalho.
26 anos vivendo com HIV

 

 

Na sua luta pessoa contra o COVID, use o Álcool em Gel da natura com a deliciosa fragância da erva doce:

Álcool Em Gel Natura 70 INPM Da Natura Fragrância Erva Doce

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.