Sexo Oral Passa HIV? Sim! Pode passar! Mas…

Inicial / Sexo Oral Qual o Risco? / Sexo Oral Passa HIV? Sim! Pode passar! Mas…
Sexo oral passa HIV, Sexo Oral Passa HIV? Sim! Pode passar! Mas…
Sexo Oral Qual o Risco?
O HIV não era a maior preocupação.

Isso não é porque os jovens eram ignorantes acerca do vírus, diz Alex da Universidade de Columbia Carballo-Dieguez, PhD, um dos autores do estudo, juntamente com muitos outros HSH e pesquisa sobre o HIV.

“Na entrevista, na sala de estar sentado em frente a mim, a maioria dos homens homossexuais têm maior percepção de risco e pode recitar com precisão todas as circunstâncias que podem resultar na transmissão do HIV,” diz Carballo-Dieguez.

“Mas no momento do encontro sexual, quando os homens estão em busca de uma experiência mais satisfatória possível, a percepção de risco é substituído pelo amor, confiança, intimidade, luxúria e muitos outros condimentos que melhoram o sabor do sexo.

Usando as palavras de Pascal, [Blaise],  Le Coeur a ses raisons que la raison ne connait point / o coração tem razões que a própria razão desconhece

“Nossas experiências sexuais não serão arriscadas ou Perigosas”! “Nossas experiências sexuais serão Magníficas”!

Diz Jim Pickett, diretor de prevenção e defesa da saúde de homens gay em AIDS Foundation de Chicago.

“Sexo é ligado ao prazer, à intimidade e ás coisas que nos fazem sentirmos bem”.

E no mundo real, os tomadores de risco são celebrados. Temos de assumir riscos todos os dias.

” Uma abordagem melhor, diz ele, não é a de se perguntar, “Qual é o meu risco para o HIV?”

O Risco de contrair HIV é Imenso se você é uma pessoa com comportamento de risco constante!

Mas, sim, pensar:

“O que posso fazer para desfrutar o sexo que eu quero ter mas permanecer livre de doenças?”

Len Tooley, colega de Wilton’s no CATIE que também faz testes de HIV, concorda.

A saúde sexual é muitas vezes enquadrada no conceito de risco em vez de recompensas. Este pode apresentar o HIV e aqueles que vivem com ele como o pior resultado possível imaginável, ele observa que não é apenas caluniar, mas muitas vezes irracional uma vez que muitas pessoas com HIV são, de fato, apenas excelentes.

“Quando nós entrarmos em conceitos de risco, é fácil ir minimizando riscos”, diz.

“Quando as pessoas perguntam de números, eles são geralmente tentados a encontrar um equilíbrio entre o que eles querem fazer sexualmente e as chances de que essas atividades levariam a transmissão do vírus HIV.” (Gerenciamento de risco)

As discussões que se seguiram, diz ele, como fazer perguntas sobre moral e valores em torno de transmissão do HIV, sobre quanto de risco eu acho que vale a pena correr, como podemos perceber o HIV como um possível resultado das nossas ações e quando é OK2 para abandonar preservativos. Perguntas, em outras palavras, que não podem ser respondidas com um simples número.

26 de Março de 2014 • Por Trenton Straube

Publicações Relacionadas

#soropositivoorg : Un estudio muestra que la IL-7 puede potenciar los recuentos de células-T CD4 y CD8

Cláudio Souza

Indetectável é intransmissível Texto – Para pessoas com HIV

Cláudio Souza

A criminalização do HIV – Um breve relato, numa cidade pequena

Cláudio Souza

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade