Neuropatia Periférica Por HIV – Atualizado – Há Vida Com HIV

Inicial / Neuropatia Periférica Por HIV / Neuropatia Periférica Por HIV – Atualizado – Há Vida Com HIV
Image default
Neuropatia Periférica Por HIV
Responsabilidade social é algo que pega bem para qualquer empreendimento Uma empresa com responsabilidade social fica "bonita na foto"!

A Neuropatia Periférica resulta de danos aos nervos periféricos no corpo; é uma complicação neurológica séria que pode levar á deficiência física, motora e sensorial que pode ser dolorosa e afeta 40% das pessoas vivendo com HIV e, naturalmente, atingiu a mim!. Eu me interesso por isso há anos e, até mesmo eu creio, esta curiosidade beira à Morbidez. É, pode ser, mas, para o bem da verdade sou eu quem vivo com a

Neuropatia periférica por HIV e que tenho de aguentar esta dor

Por mim, enquanto puder viver, tudo bem!

Tudo começa com a ação do HIV, o vírus da AIDS. E AIDS é a ponta do Iceberg de acontecimentos que se iniciam com a infecção por HIV.

Pois a neuropatia periférica por HIV tem início nos locais mais distantes do cérebro, por isso “periférica” e isso vai crescendo… Eu uma vez consultei uma Brux… Quero dizer, uma neurologista Sádica e ela, simpaticíssima, preconizou que, um dia, eu não sentiria mais dor.

Estes nervos carregam sinais entre o sistema nervoso central (o cérebro e a coluna).

E, também, pelos músculos, a pele e outros órgãos internos.

Quando a neuropatia periférica inicialmente se desenvolve, as pessoas geralmente relatam um formigamento ou comichão nos dedos do pé.

Muito embora também possa começar nos dedos da mão (este foi meu caso). Isso me trouxe alguns problemas, mas atrasou outros e, a Deus, só tenho a agradecer! 🙏

O Tempo Passa, o Tempo Voa…

Com o passar do tempo, o formigamento se espalha gradualmente pelos pés ou pelas mãos e piora para uma dor aguda que queima e/ou lateja.

Pessoas que tem a neuropatia periférica grave podem sofrer de uma dor extrema e podem ter dificuldade em andar.

Às vezes sendo necessário o auxílio de uma bengala ou cadeira de rodas para se locomover.

Eu adoro minha Bengala. Mas ela começou a machucar e tenho passado pelo perrengue de usar uma luva meio-dedo, para não me ferir tanto e não ter, por outro lado, a mão cozida!

Polineuropatia periférica é o meu mais charmoso diagnóstico!

Imagem de Gordon Johnson por Pixabay

Pessoas que tem a neuropatia periférica geralmente apresenta sintomas nos dois lados do corpo. Em outras palavras, a neuropatia periférica quase sempre ocorre nos dois pés e/ou nas duas mãos. As sensações podem ser constantes ou periódicas. Às vezes elas podem não ser perceptíveis enquanto em outras vezes elas podem ser extremamente incômodas.

A neuropatia periférica não é somente fisicamente dolorosa, ela também pode ter um profundo efeito na qualidade de vida. O instinto para reduzir ou evitar a dor pode prevenir as pessoas de continuarem com suas atividades diárias, seja subindo e descendo escadas, visitar amigos e parentes ou ir trabalhar. Isto pode causar uma grande ansiedade que pode levar a uma depressão profunda – problemas emocionais sérios que podem fazer a vida parecer inteiramente frustrante.

Sem me justificar, eu sei que, vez por outra, eu sou de amargar

Nota do Editor de Soropositivo Web Site: este é meu drama pessoal, meu Inferno particular.

Já tomei todos os tipos de drogas, inclusive tramadol e morfina; no momento estou tomando uma “dose leve” de metadona combinada com gabapentina, dois comprimidos de gabapentina, e minha infecto diz que não ousa mexer nisso, pois a dose já está acima do indicado, mas quem prescreveu foi um neuro cirurgião, Dr Alexandre Walter, que lutou muito, eu creio, para abrir a clínica da dor, no Hospital São Camilo.

A medicação é ministrada por mim forma intercalada e três doses de amitril, de 75 mg (três comprimidos de 25mg — esta medicação foi descontinuada em minha vida) por dia mais a associação matinal de um antidepressivo com características químicas que “ajudam no combate à dor”, o cloridrato de duloxetina, 60MG. 

Com isso tomo quetiapina e gabapentina, um neuroléptico.

E, eu peço licença a todos… Uma imbecil, uma imbecil rematada e laudada, que eu um dia auxiliei a passar por sua crise de “medo em sua vida” assistiu a um ou dois vídeos meus e me ironizou:

— “Você está muito bem para quem tem neuropatia periférica”.

Eu mandei ela ir em direção a um local muito, muito, mas muito distante.

Em seguida, a bloqueei após mandar a ela os documentos que coloco aqui.

Bem como o vídeo que ela assistiu. Ao que me parece, ela crê que quem está doente está, automaticamente desgraçado… Este deve ser o móvel que a carreou em minha direção, na busca de apoio e amparo. E foi assim que ela me retribuiu. Paciência, Deus sabe o que faz. E, desta forma, eu coloco algumas coisas aqui, para evitar, ou pelo menos tentar evitar, canalhices como esta que me foi feita.

Em síntese, eu não fico mais noventa minutos sem ter que tomar alguma droga contra a dor.

Dor Neuropática por HIV
A Dor Neuropática por HIV parece ser, em meu caso, a minha própria nêmesis. Como se todo o prazer que eu obtive, destruindo corações femininos e, para que se diga tudo, e por que não(?) lares, voltando como juros de mora e mesmo justos compostos

Às vezes tendo me libertar do circuito, acreditando que “já passou” e a desilusão não tarda, em quinze minutos o formigamento volta e eu, que sei o que isso significa, volto aos remédios, para evitar uma chateação maior.

E… Sim! Eu estou bem. Resta saber até quando e como será o futuro, no qual aprendi a pensar pouco.

O que é Neuropatia Periférica?

E este é o vídeo em que deu origem ao sarcasmo estúpido da imbecil completa… Sim, sim, eu estou bem, leia o laudo após o vídeo. Algumas criaturas idiotas, e eu bem sei que este é um insulto ao Clube dos Idiotas, parecem só acreditar na miséria ou no sofrimento dos outros, quando ela pode ver que bem pouco, ou quase nada, pode ser feito. E tome soda, soda e mais soda ad infinitum…

[embeddoc url=”https://soropositivo.org/wp-content/uploads/2017/12/eu.docx” viewer=”microsoft”]

E apesar disso… eu não penso em cura

Isso, a neuropatia periférica, me limita muito. Assim,  raramente saio às ruas (somente em casos de extrema necessidade), sendo um prisioneiro de mim, de meu corpo e, às vezes, de minhas dores. Mesmo assim, porque a alma não é pequena, para mim, tudo, não apenas a vida, vale a pena. Até mesmo aguentar estas maletinhas sarcásticas, cujo o delas está guardadinho bem ali, na esquina…

 

Recomendo, ainda, para maiores esclarecimentos, a leitura deste texto:

Dor em Pacientes com HIV+ Também é Aconselhável a leitura deste outro artigo

Você gosta deste blog? tem uma empresa? Já parou para pensar que a melhor, e mais digna, maneira de apoiar este trabalho é anunciando aqui?

Pois é: E não custa caro. saiba mais, lendo este post: por uê anunciar no Blog Soropositivo? E quanto custa?

 

Responsabilidade social é algo que pega bem para qualquer empreendimento Uma empresa com responsabilidade social fica "bonita na foto"!

Publicações Relacionadas

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

DanishDutchEnglishFinnishFrenchGalicianGermanHebrewHungarianIcelandicItalianJapaneseKoreanLatinPortugueseRussianSpanishYiddish