Categoria: beijo

Ter um bebê vivendo com HIV É um passo sério a ser dado. reeditado e ampliado

Gravidez e HIV. Uma escolha difícil

Algumas horas após publicar este texto um amigo alertou-me para algo que ele classificou como “dissonância fonética (cacofonia em verdade)”, pois ao se ler o título gera-se a impressão que estaríamos preceituando o trabalho de trazer à luz uma criança vivendo com HIV!

Longe de mim tal preleção! Mesmo porque só de o pensar eu me recordo daquela menina miudinha, com seu choro dorido, como a perguntar “por quê”. A vida, naqueles dias, já tinha mudado muito para mim.

Depois do espanto e do choque imediato, eu passei a valorizar mais a vida!

Como se ela fosse em Technicolor e Dolby Surround! 

Mas este é um caso para outro texto, que pretendo escrever nos próximos dias.

Para estabelecer o que eu realmente pretendi dizer, eu quis mostrar que, se você, ou alguém que você conhece está vivendo com HIV, é possível viver com HIV e gerar uma criança sem HIV! Eu penso que isso, em sí, é uma grande benção, um fantástico avanço da ciência e, sim, apesar dos pesares, e debalde meus problemas eu prossigo acreditando que tudo é como Deus deseja!

Com base neste pensamento, depois de ter assistido “a cabana” eu entendi mais algumas coisas e, sim, felizmente, eu pude ir ver meu pai antes que ele deixasse este mundo, e dar a ele a paz que ele precisava, pelo menos com relação a mim!

E é isso. É poder estar vivendo com HIV e trazer´à luz uma criança sem o bendito HIV!