Há Vida Com HIV

veja! Há vida com HIV

Encerram-se aqui minhas publicaçõs em Soropositivo.Org

Sou um DJ (veremos isso mais adiante) e profissional de TI, atuando na área desde 1996. Foi a forma como consegui tentar me reinserir no mercado de trabalho após o diagnóstico positivo para HIV. Por que me reinserir? Bem, 33% da força de trabalho brasileira se recusa a trabalhar ao lado de uma pessoa vivendo com HIV. Eles dizem, ao lado de “uma pessoa assim”. É ler para crer:   https://wp.me/p5jmXx-uGr

Embora eu tenha aprendido muito sobre manutenção, montagem e configuração de computadores Windows, isso não garantiu minha permanência no mercado de trabalho.

Em 1997 conheci Mara.

Inicialmente uma amiga.

Depois, uma paquera.

Mais tarde, a mulher da minha vida!

Ela sugeriu-me, no final de 1998, que eu aprendesse a fazer sites. Naquela época era uma boa, excelente ideia, de fato, pude viver um excelente momento profissional, apesar de algumas pessoas, e empresas, que jamais tiveram de escrever uma Função em PHP ou ASP, e nem sequer desenvolver todo um banco de dados em MYSQL, muitas vezes tergiversaram com os fatos na hora de honrarem a parte deles, no contrato.

Em 1999 comecei a estudar HTML. Minha finalidade era trabalhar com criação e manutenção de sites. Blog nem sequer era um conceito. Durante o aprendizado desenvolvi um site, Soropositivo.Org.  Hoje, um blog.

Com este site recebi apoio, por 18 meses, da Ashoka Empreendedores Sociais, no afã de fundar uma ONG que viesse a trabalhar na inclusão de pessoas no mercado de trabalho. Era o ano de 2002 e, embora a ajuda fosse lauta, as pessoas, e os mercados, não estavam abertos à ideia de criar setores ou contratar, para suas fileiras, pessoas vivendo com HIV. Eles não estão abertos, em sua maioria, na atualidade, quarenta anos após a descoberta da epidemia, a caminho da Terceira década do Século XXI, que se dirá daqueles dias? Desta forma, falhei na execução do projeto, mormente o fato de ter tentado o quanto e como pude.

 

O Blog recebeu prêmios. Destaco, dentre muitos, o de Top Blog 2013/2014, no quesito Saúde, “blog”, pelo júri acadêmico. Além deste meu trabalho, o único a receber este prêmio foi o “Solidariedaids”, de Paulo Giacomini, um ativista do mundo virtual e real, com muito mais experiência e realizações que eu. É uma honra esta ao lado dele neste patamar. E a maior honra é saber que apenas ele, e eu, alcançamos isso. Infelizmente Paulo, atarefadíssimo, teve de deixar o “blog” de lado. Uma pena. No entanto, isso deixa Soropositivo.Org como Único Blog, “ainda online” com esta distinção e com tal longevidade.

O Reconhecimento de TAZ

 

Em 2013 foi laureado como melhor Blog na categoria Saúde pelo Júri Acadêmico.

O site está traduzido para 103 idiomas desde o ano de 2012, em uma parceria com a Gtranslate.

Com cerca de 630 páginas publicadas e mais de 4000 arquivadas, eu não tenho medo de dizer que este é, com certeza, o maior banco de dados sobre a história da do HIV/AIDS, de estudos e pesquisas em português do Brasil em mãos de uma pessoa física.

Quiçá até mesmo de uma pessoa jurídica. Com a excessão da ESPM que, através da pessoa de Maria Elisabete Antonioli me convidou para uma entrevista em que, reitero, tive o melhor tratamento que recebi em minha vida, como entrevistado, lado a lado com a ocasião em que fui entrevistado por Astrid Fontanelle. Uma pena não ter o vídeo desta entrevista.

Este pessoal foi maravilhoso comigo. Me trataram com dignidade e nem uma sílaba, mesmo que mal pronunciada, foi editada.

Agora, estou encerrando minhas publicações. Não encerro o “blog”, encerro minhas publicações, pois creio que, ao menos durante este ano de 2021, a(s) notícia(s) que me falta publicar é (são) a da vacina eficaz contra o HIV e de uma cura não rocambolesca e tão arriscada da infecção por HIV, ou da AIDS, como a que curou Tim Brown. Processo arriscadíssimo em que uma, entre cada cinco pessoas que tentam, consegue realmente sobreviver e, até onde acompanhei, ninguém passou por ela e viveu tempo o bastante para comprovar a cura.

Aos Anônimos

Agradeço às pessoas que, mesmo sem ter grandes possibilidades, auxiliaram-me a resolver problemas econômicos no “mister” de manter o “blog”.

E, em especial, a duas empresas.

A Braslink, que abrigou o “blog” desde 1.º de agosto de 2000, tornando o site possível até 2005.

E à Automattic e ao WordPress.com, que mantiveram o “blog”, sem custos entre o ano de 2013 e 2020, no melhor plano, com o melhor suporte que já recebi com o UpTime quase inacreditável de 100%! Sim, o Blog Soropositivo.Org nunca esteve “sem rede” enquanto nos servidores destas empresas por erros ou problemas em servidores.

 

A Beto Volpe

Volpe. Sua ajuda, em determinados pontos do caminho não ajudaram a manter o blog. A ajuda, a sua, chegou quando entrei na “Salinha do UOL”, creio que em 1996. Não tenho Certeza. Entretanto, tenho certeza, muitas vezes o teu bom ânimo alimentava o meu, quando o meu minguava de fome, na dúvida, no medo e na solidão, sem amigos, pois nem todos, nem sempre.

A Beatriz Pacheco

 

Ao amor:

Maroca:

 

Pela ideia, pelo suporte, pelas dicas, por tudo, no campo de trabalho neste “blog”.

 

Ao Amigo

Toninho (Requistace In Pace), obrigado pelas críticas quase que evisceradoras que você lançou sobre mim. Sua mão está no troféu de 2013, como em tanta coisa mais, desde 1982, sem dúvida alguma.

Enfim, estes são dois pilares muito importantes neste trabalho e, tenho certeza, as pessoas que não estão sendo citadas sabem de minha gratidão, da mesma forma como sei que não querem ser mencionados.

 

Começo outro “blog”, outro trabalho, bem mais pessoal e bem menos ligado à minha condição sorológica em poucas semanas e já encetei caminho para a realização de um sonho, meu retorno ao comando de pistas de dança.

 

Não sou DJ. Sou um animador e espero por vocês, você todos, em alguma cabine de som, após esta loucura, a COVID-19, terminar.

 

Preciso de equipamento, preciso de muitas coisas. Não é nada que eu não possa conseguir em dois anos, tendo em vista que, durante vinte e um anos, pude realizar este Blog e deixar marcada, na Web, esta certeza:

 

“Há Vida com HIV” e Resiliência é construção diária.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Converse com Cláudio Souza