Há Vida Com HIV

O HIV pode viver fora do corpo? Por Quanto Tempo? Posso pegar assim?

Este banner abre uma página em outra aba, não se preocupe Não vai atrapalhar sua leitura ou pesquisa!

0

Se Você preferir, clicando na imagem, abre-se, em outra aba de seu navegador, minha página de consultoria de beleza no site da natura. Você pode continuar com sua leitura, suas pesquisas e, depois, dar uma olhadinha lá!

O HIV pode viver fora do corpo? Por quanto tempo o HIV?

O HIV não passa em copos ou na água Zé

O vírus da imunodeficiência humana (HIV) criou um medo tão intenso de infecção em alguns que se estende muito além do medo da transmissão sexual.1Na verdade, algumas pessoas continuam convencidas de que você pode contrair o HIV ao entrar em contato com um objeto ou superfície onde possa haver sangue, ou sêmen infectado pelo HIV. Afinal, parece razoável sugerir que quanto mais sangue ou sêmen houver, mais tempo o vírus poderá sobreviver fora do corpo. E, se o vírus conseguir sobreviver, com certeza tem potencial para infectar, certo? Saiba aqui.

 O HIV pode viver Comece Avaliando o Risco

Dados esses parâmetros, seria justo dizer que, sim, há uma chance de sobrevivência, embora limitada. Sob condições específicas, o HIV pode viver fora do corpo por horas ou mesmo dias se a temperatura, umidade, exposição aos raios ultravioleta e equilíbrio do pH estiverem corretos.2 É um conjunto de condições muito incomum, mas que é, de fato, possível; portanto o HIV pode viver, sim, fora do corpo Mesmo que o HIV possa sobreviver fora do corpo, isso significa necessariamente que uma pessoa que toca ou entra em contato casual com sangue, ou sêmen infectado corre o risco de infecção? A resposta a essa pergunta é quase universalmente “não”. Para entender por que isso ocorre, você precisaria diferenciar entre o que é um risco percebido e um risco documentado.

Risco Percebido vs. risco documentado

Um risco percebido (ou teórico) é aquele que se baseia em crença, e não em fato, e persiste apesar da improvável ocorrência do evento.3 Em contraste, um risco documentado (ou real) é baseado em evidências estatísticas de algo realmente ocorrendo. Onde um risco percebido é sobre teoria, um risco documentado é sobre o fato. O Risco de pegar HIV também é tema deste post. Com relação ao HIV, o potencial de infecção não se traduz em um risco real, a menos que a exposição satisfaça quatro condições específicas:

  • Deve haver fluidos corporais nos quais o HIV possa prosperar.4 Isso inclui sêmen, sangue, secreção vaginal e leite materno. O HIV não se desenvolve em partes do corpo com alta acidez (como o estômago ou a bexiga).
  • Deve haver uma rota pela qual o HIV pode entrar no corpo. Isso inclui relação sexual, compartilhamento de agulhas, exposição ocupacional ou transmissão de mãe para filho.5
  • O vírus deve ser capaz de atingir as células vulneráveis dentro do corpo.6 Isso requer ruptura ou penetração profunda na pele e / ou absorção do vírus pelos tecidos da mucosa da vagina ou ânus. Arranhões, escoriações e picadas na pele não oferecem a penetração profunda necessária para que ocorra uma infecção. O HIV não consegue passar pela pele intacta.
  • Deve haver quantidades suficientes de vírus nos fluidos corporais.7 Saliva, suor e lágrimas contêm enzimas que inibem o HIV ou têm um pH hostil ao HIV.

A menos que todas essas condições sejam satisfeitas, uma infecção por HIV simplesmente não pode ocorrer.

Condições pelas quais o HIV pode sobreviver

Se o HIV sobrevivesse fora do corpo por mais do que alguns minutos, só poderia fazê-lo sob estas condições ambientais específicas:

  • Temperaturas mais frias: temperaturas abaixo de 3° Celsius são consideradas ideais para o HIV prosperar.8 Em contraste, o HIV não se sai bem à temperatura ambiente (20° C) e continua a diminuir à medida que atinge e ultrapassa a temperatura corporal (37° C).
  • PH ideal: O nível de pH ideal para o HIV está entre 7,0 e 8,0, com um pH ideal de 7,1.9 Qualquer coisa acima ou abaixo desses níveis é considerada inadequada para a sobrevivência.
  • Sangue seco: o HIV pode sobreviver no sangue seco à temperatura ambiente por até seis dias, embora as concentrações do vírus no sangue seco sejam invariavelmente baixas ou insignificantes.10 – 

É necessário que eu me desculpe. Eu sempre informei, erro de boa fé, mas erro, que ele não sobrevivesse a mais de três minutos e retransmiti este “conhecimento”. Eu peço desculpas.

  • Sem exposição UV:HIV sobrevive mais tempo quando não está exposta à luz ultravioleta (UV). A luz ultravioleta degrada rapidamente o DNA viral, bem como os lipídios que compõem a casca do vírus, tornando-o incapaz de se ligar e infectar outras células.

Mesmo com esses parâmetros, ainda não foi documentado nenhum caso de infecção por meio de seringa descartada em local público. Em 2008, o maior estudo retrospectivo sobre ferimentos em crianças com seringas contaminadas concluiu que não um caso de HIV ocorreu a seguir ao contacto com uma agulha descartada.

Um Só Caso

Além disso, em 2015, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças só podiam confirmar uma infecção por meio de um ferimento com agulha desde 1999, e esse caso envolvia um pesquisador de laboratório que estava trabalhando com uma cultura de HIV viva.12 Da mesma forma, nunca houve um caso documentado de ninguém nunca ter sido infectado por receber cuspe ou outros fluidos corporais nos olhos vindos de uma pessoa com HIV.

Profilaxia Pós-exposição (PEP) 

Obviamente, não há como dizer a quantidade de fluido corporal ou o tamanho do ferimento necessário para que uma infecção por HIV ocorra. Em caso de dúvida, sempre opte pelo cuidado e vá ao pronto-socorro ou clínica mais próxima. Pode ser prescrito um curso de 28 dias de medicamentos orais, conhecido como profilaxia pós-exposição ao HIV (PEP), que pode evitar uma infecção se o tratamento for iniciado dentro de 24 a 72 horas após a exposição. No entanto, se você tiver medos contínuos ou irracionais sobre o HIV, considere consultar um especialista em HIV, psicólogo ou conselheiro treinado.13Isso é especialmente verdadeiro se os medos estiverem interferindo em seus relacionamentos ou na qualidade de vida. Existem tratamentos disponíveis para ajudar a controlar essas ansiedades e melhorar sua sensação geral de bem-estar. A Carga viral indetectável não dá resultado não reagente e você pode saber quanto tempo leva para começar a passar HIV depois de o contrair aqui. Você recebeu um diagnóstico reagente? Entenda que há vida com HIV e saiba o que significa ser soropositivo Traduzido em 22 de dezembro de 2020 por Cláudio souza, do original em  How Long Can HIV Live Outside of the Body Por James Myhre e Dennis Sifris, MD Revisado clinicamente Latesha Elopre, MD, MSPH em 21 de junho de 2020

O BLOG TEM UM CUSTO E ELE PRECISA DE VOCÊ

VALOR ANUIDADE R$ 996,00 GASTOS OUTROS. - Há outros custos esporádicos
Você pode apoiar com R$ 5,00! 

APOS A RETIRADA DO MEU BENEFÍCIO PELO INSS ME ENCONTRO SE RENDA MINIMA PRA CUSTEIO DO MEU TRABALHO, o BLOG,, e minha vida ficou mais difícil.

Ajude a transformar 21 anos de trabalho em 30

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.