Depoimento de alguém vivendo com HIV em Sampa com a Vergonha do sexo desprotegido

Alguém vivendo com HIV, o comportamento de risco e a Vergonha do sexo desprotegido

Minha história, começou no dia 6 de março de 2016 (até lembro o horário 22:30).

alguém vivendo com HIV em Sampa e a Vergonha do sexo desprotegido pode dar nisso

alguém vivendo com HIV em Sampa e a Vergonha do sexo desprotegido pode dar nisso

Tive uma relação sexual casual, no qual fui passivo. Conheci ele por um aplicativo. No calor do momento, nas preliminares, ele insistia em me penetrar e eu sempre revidando essa atitude (desculpe pelos detalhes).

Enfim neste clima de excitação eu percebi que ele havia me penetrado sem a camisinha. Fui errado em ter cedido a esse desejo, pois eu falhei com a minha saúde.

No calor do momento ele me penetrou com força e me segurava até que aconteceu o fato consumado ao sentir que ele ia ejacular tirei o pênis dele mas percebi que havia esperma em mim (no reto).

 

Vergonha por sexo desprotegido

 

Depois que passou o calor do momento, foi que me dei conta do erro que cometi. Por mais que ele tenha feito isso, eu fui errado em permitir este “vergonhoso comportamento de risco”

Para falar a verdade, não sei o que aconteceu. Fui tomado por um desejo que só me trouxe perdição.

Na manhã seguinte ao escrever sobre o que passou para este cara, simplesmente eu li em seu perfil a alteração por apenas esta informação:

Um pulha maldito, um destes carimbadores do HIV+++++++++++++++++++ .

Fiquei em pânico. Vocês nem imaginam o quanto eu fiquei em choque.

Mal sem saber o que fazer. O pior de tudo que ele nunca mais me respondeu, sumiu (pensei que fosse mais um carimbador, esses que vemos nas reportagens).

Depois desta relação nunca mais tive contato com ele.

Por volta das 14h do ocorrido, estava eu na porta do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, para a triagem e retirada da PEP (Profilaxia Pos Exposição), muito abalado, pensando que naquele momento de prazer, poderia ter pensado sobre em todas as consequências daquele ato, se houve usado preservativo ( camisinha) nada disso estaria acontecendo.

No mesmo dia já estava eu tomando os antirretrovirais (Lamivudina/Ritonavir – Atazanavir – Efavirenz), durante 28 dias (confesso que tomei 31 dias), neste período, fiquei muito mal, todo dia queria ir ao CRTA da Estação Santa Cruz do Metro para fazer testagens.

Alguém vivendo com HIV

Ainda não há uma cura para a infecção por HIV ou para a AIDS. Mas há tratamento efetivo que permite longa vida com qualidade. Mas é muito importante ser diagnosticado antes de ser surpreendido! Teste-se para o HIV o quanto antes

Já me via como Alguém vivendo com HIV e com vergonha do sexo desprotegido

Dizem que eu sou um saudosista... eles bem sabem o que dizem. Está foi a primeira imagem que eu usei no site, presente de uma amiga, ika. Acho que vou arriscar um email para ela...

Dizem que eu sou um saudosista… eles bem sabem o que dizem. Está foi a primeira imagem que eu usei no site, presente de uma amiga, ika. Acho que vou arriscar um e-mail para ela…

Nesta jornada com a PEP, eu tive muitos esfeitos colaterais, todos os possíveis. Insonia, falta de apetite, dores musculares, pintas no corpo, dor de cabeça, fadiga, cansaço fácil, sudorese, calores, irritabilidade, ínguas nas axilas. manchas na pele. Para mim ja estava na fase terminal da AIDS. Minha vida era so acessar sites relacionados sobre o HIV e AIDS. Neste momento eu pude entender o que é ser portador do vírus HIV, ter uma condição cronica, tratável, o fato ser Indetectável e outras situações que pode desenvolver raramente a fase terminal da AIDS. São coisas totalmente diferentes.

Mas graças a Deus e ao Claudio pela a ajuda em me ouvir, falou sobre o DISK AIDS:

Falou da Janela Imunológica atual. Pessoal escute com atenção as palavras de quem convive com o Vírus HIV e esta disposto a ajudar quem passa por essas fases.

Ele faz um lindo trabalho, uma iniciativa de alguém que já passou por muitas coisas nesta vida e ainda sim tem esperança, busca ajudar da sua melhor forma.

Algo que o Governo deveria fazer, ajudar na prevenção e cuidados com a população. Já que esse vírus não escolhe sexo, orientação sexual e muito menos idade, ele é uma realidade.

Quando o Claudio se refere a Somatização, acreditem, ela existe e é possível, eu passei por isso tudo, alem dos efeitos colaterais da PEP.

Ele se baseia na Janela Imunológica atual, daquela dos teste de 4° Geração (ELISA), janelas Imunológicas maiores que 60 dias a até 1 ano se referiam aos testes antigos, daqueles no inicio da década de 90.

Hoje em dia tem até o PCR (que checa a presença do vírus antes mesmo de se ter anticorpos detectáveis – em até mesmo 5 dias apos o sexo desprotegido).

03/08/2018 Uma nota importante, Uma profissional de Saúde que trabalha na análise laboratorial da presença do HIV me disse, por formulário, com dados anônimos que eu não caísse na esparrela de tomar exames de carga viral como base para presença ou ausência de HIV. Ela disse isso e não apareceu mais. Eu digo, janela é de 30 a 60 dias

O Sexo desprotegido, só com alguém de sua mais alta confiança. Por exemplo: Eu, hoje em dia, não faria sexo desprotegido “nem com minha mãe”. (É só força de expressão)

Portanto o teste que Detecta o Antígeno e os Anticorpos pelo o ELISA / ECLIA e os demais apos a 3º Geração. São extremamente sensíveis na atualidade. Se voce fizer um exame sangue para HIV de 3° ou 4°geração, respeitando a Janela imunológica de 30 e ou 60 dias ela é definitiva!!!! Desde que depois desta relação você nao entre mais em comportamento de risco. Acreditem hoje estamos muito avançados em relação ao diagnostico do virus HIV. Pena que no inicio da descoberta não tínhamos tantos avanços, talvez isso poderia frear essa epidemia no planeta.

Apos 90 dias voltei no CRTA e a Infectologista foi categórica, meu exame deu não reagente (negativo) sobre aquela exposição do dia 6 de março. Ela me orientou sobre as formas de prevenção, lá tem orientação e estudo sobre a PREP (Proxilaxia pré exposição) e a PEP. Há um posto de distribuição de preservativos masculinos e femininos, lubrificantes, tudo isso gratuitamente.

Hoje sobre tudo isso eu tiro a lição de Fé, pois neste momento eu pude resgatar minha espiritualidade, meu amor ao próximo, sou uma pessoa melhor, mais humana, pois eu passei um momento muito frágil da minha vida, mas tive muitos aprendizados. Como se diz: “Há males que vem para bem” , foi o meu caso. Hoje em dia sei que viver com HIV é possível. Hoje existem em torno de 25 tipos de drogas para o tratamento, aprendi que há 2 tipos de vírus. o HIV1 (mais frequente e com maior opções de tratamento) &  HIV2  (menos frequente, porem mais resistente as drogas), existe também vários Subtipos ou variações destes tipos. Mesmo que você seja portador, é importante que você utilize preservativo em todas as relações sexuais para evitar se contaminar com outra CEPA (família do vírus HIV) diferente daquela que você já possui, isso implica na resistência do vírus HIV e a mudança no tratamento com drogas nem sempre eficazes para te deixar Indetectável.

Também aprendi que ser indetectável é o mais próximo de não se ser soropositivo, você diminui as chances de contaminar outras pessoas, mas elas persistem, mesmo que mínimas e você não deve, de forma algumas, relacionar-se sexualmente com alguém sem preservativo. Você tem nível de HIV quase nulo correndo em seu sangue e isso faz que ele não se multiplique dentro das células CD4 e, assim, evitando a morte delas evitando, assim, a baixa na contagem de CD4 que é de 80 a 90 células por ano, (nota do editor: Estou assombrado com o volume de informação que esta pessoa coligiu para si em tão pouco tempo, mas fui forçado a editar o texto marcado em laranja) querendo fazer “reservatórios” em seus órgãos para fazer morada.

Uma vez Indetectável

Uma vez Indetectável, você aumenta sua Imunidade (aumenta o seu nivel de CD4+ ) suas células de defesa. Você tem uma vida normal e não como naquela imagem das pessoas dos no inicio dos anos 90 , definhadas nos leitos. Quem dera se elas tivessem tido a oportunidade de ter um tratamento como o que temos em 2016, alem de ser gratuito. Pensem nisso. Se amem , cuidem do bem mais precioso que temos, que foi nós dado pelo nosso Deus, para devolvermos depois para ele.

Hoje, tenho planos de ser um voluntario de DSTs/HIV/Hepatites virais, essa área tem me fascinado e me dado coragem para ajudar as pessoas. Agradeço novamente pela oportunidade em dar meu depoimento. Pessoal que está lendo, por favor ajude com o site, ajude com as doações de todos as formas, para que o Claudio posso ajudar ainda mais pessoas.

Fico a disposição para todos aqui do site. Que Deus lhe forças Claudio, Beto Volpe e todos seus colaboradores. Tenho profunda admiração por vocês!

Horário: 14 de novembro de 2016 às 02:29

URL Formulário de Contato: https://soropositivo.org/

Enviado ao seu site por um visitante não identificado.

Busque compreender o fenômeno já janela imunológica e outros aspectos importantes a respeito desta situação delicadíssima nestes links:

  1. AIDS: Quadro de avaliação de riscos para o contágio do Vírus HIV
  2. Testagem de DST’s em UBS, como funciona?
  3. Beijo na boca não transmite HIV
  4. Janela Imunológica e Sexo Oral: Ignorar um problema, não melhora as coisas… e se a dúvida é sobre HIV, só complica
  5. Janela Imunológica, AIDS, Doenças autoimunes e Falsos Positivos
  6. Janela Imunológica: Definir Infecção por HIV com base em “Sintomas clínicos” é caminho equivocado! (Um tiro no escuro)
  7. Janela Imunológica do HIV. 30 dias e Os fatos em 2017
  8. Sexo oral Pode Transmitir HIV/AIDS
  9. “PEP Maníacos” Corram menos riscos…. Ou o bicho, cedo ou tarde, vai te pegar
  10. Pode parecer que não, mas este site precisa de ajuda a