Esquemas de resgate para HIV podem seguramente HIV omitir ITRN

HIV positive blood sampleInibidores da Transcriptase Reversa Análogos de Nucleosídeos (ITRN) pode ser omitidos com segurança da terapia de resgate do HIV, dizem os pesquisadores de  relatório dos Estados Unidos nos anais de  Medicina Interna. Os resultados vêm de um  estudo randomizado realizado entre 2008 e 2011.

A população do estudo foi constituída por pacientes com replicação viral apesar de segunda ou terceira linha de terapia antirretroviral. Todos os pacientes foram trocados para um esquema otimizado que incluía pelo menos duas drogas ativas. Metade foram randomizados para receber NRTI, a outra metade aos ITRN poupadores de combinações. Resultados na 48 ª semana foram semelhantes nos dois braços do estudo e os regimes de viés poupador de ITRN não foram inferiores aos esquemas terapêuticos contendo ITRN.

“Este estudo demonstrou que a adição de ITRN, a pedra angular do esquema antiretroviral inicial pode ser omitida se um novo esquema com segurança otimizada que contenha vários medicamentos antirretrovirais totalmente ou parcialmente ativos,” foi o comentário dos autores. “Este estudo contribui substancialmente para o nosso conhecimento da terapia ideal para o tratamento de pacientes experientes”.

As diretrizes de tratamento recomendam que pacientes com replicação viral em curso, apesar de terapia antirretroviral, deve ser mudado para um novo regime que inclua pelo menos duas e preferencialmente três drogas integralmente ativas. O padrão de atendimento inclui ITRN. No entanto, pacientes são susceptíveis de ter resistência a drogas desta classe e por conseguinte, é questionável se a sua adição tem quaisquer benefícios.

Uma equipe de pesquisadores nos que os desenvolvimentos na hipótese formulada para o tratamento do HIV – especialmente a introdução de novas classes de drogas e agentes que trabalham contra vírus resistentes – significaria que ITRN pode ser omitida a partir de esquemas de resgate com segurança. Por conseguinte, projetadas as opções (tratamento otimizado que inclui ou omite ITRN) do estudo para testar a sua teoria.

Os pacientes foram recrutados entre 2008 e 2011 de 62 ambulatórios especializados na prestação de cuidados a pessoas com HIV nos EUA. Para serem elegíveis, os indivíduos foram obrigados a ter experiência com esquema de terapia baseado com inibidor de protease e experiência anterior de, ou a resistência aos inibidores da transcriptase reversa e inibidores da transcriptase reversa não-análogos de nucleosídeos (ITRN e ITRNN). Cada paciente recebeu um esquema de resgate otimizado que incluía pelo menos duas drogas ativas a partir das seguintes classes: ITRNN, impulsionado por inibidores de protease, inibidores de integrase, inibidores de entrada (fusão).

 Regimes individuais foram selecionados após levantamento do histórico de tratamento, considerando perfil de resistência e perfil de tropismo. Os pacientes eram então randomizados para receber NRTI além de sua combinação otimizada ou omitir ITRN.

O desfecho primário do estudo foi a proporção de pacientes com falha de tratamento na 48ª semana  (descontinuação do tratamento em curso ou a replicação viral). Os dados também foram reunidos nas alterações das contagens de CD4, o aparecimento de novas mutações, de resistência e segurança.

Um total de 360 pacientes foram recrutados e 337 (94%) completaram as 48 semanas de seguimento. Em ambos os braços o esquema mais comumente atribuído foi o raltegravirIsentress () plus ritonavir-reforçada, Prezista darunavir () e Intelence etravirine () (56%). No braço do estudo em que se adicionava ITRN 85% dos participantes adicionados tenofovir e  emtricitabina ou lamivudina.

Houve 53 falhas no esquema de ITRN limitado quando comparados ao grupo 48 no braço  em que se adiciona  ITRN. A probabilidade cumulativa de fracasso do tratamento na semana 48 foi de 29,8% para  o braço que omitia o ITRN comparado a 25,9% para o fornece ITRN aos pacientes. 3,2% diferença entre os dois grupos significava que o poupador de ITRN regimes foram inferiores ao não adicionar-ITRN combinações.

” A conclusão de não inferioridade foi robusta e consistente em análises de sensibilidade, escrevem os autores.

Números semelhantes  de pacientes experimentaram falha viral (41 versus 42) nos esquemas de omitir ou adicionar ITRN. Uma carga viral abaixo de 50 cópias/ml foi alcançado por 64% daquele no grupo em que se omitia ITRN pacientes e 66% dos indivíduos no braço.que fornece o ITRN

 O Aumento da contagem de CD4 foram comparáveis entre as duas estratégias e  não houve diferenças na segurança.

Nenhum óbito foi observada no braço do poupador de ITRN mas sete pacientes no braço de adicionar-ITRN foi a óbito. No entanto, nenhuma dessas mortes pareciam estar relacionadas com o tratamento.

“As causas de morte foram semelhantes aos descritos em grandes estudos de coorte de HIV e não pôde ser claramente atribuído aos ITRN toxicidades”, anotam os investigadores. “o pequeno número de eventos limitados a nossa capacidade de concluir que omitir ITRN leva à redução da mortalidade.”

Os pacientes participaram do experimento com um esquema aberto com a terapia e os autores reconhecem isso como uma limitação das suas conclusões. Eles também reconhecem que o estudo não pode ser aplicável aos recursos limitados devido ao alto custo dos testes de resistência e testes de tropismo.

“Nos pacientes que receberam anteriormente antirretrovirais , ITRN pode ser omitida do novo ativo com segurança de esquemas terapêuticos desde que a atividade do esquema terapêutico cumulativa exceda o de 2 agentes plenamente ativos, concluem os autores. “Os benefícios potenciais de omitir ITRN incluem a redução de encargos por pílula; custo reduzido” e, provavelmente, uma diminuição na toxicidade associada aos ITRN a longo prazo.”

claudio felizTraduzido por Claudio Souza do original em HIV salvage regimens can safely omit NRTIs, says US study Revisado por Mara Macedo

Michael Carter

Publicado em: 04 de Janeiro de 2016

Referência

Tashima KT et al .  Terapia de salvamento do HIV não exigem inibidores da transcriptase reversa análogos de. Ann Intern Med, 163: 908-17, 2015.

😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.